United States Navy SEALs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Navy Seals)
Ir para: navegação, pesquisa
United States Navy SEALs
U.S. Navy SEALs Special Warfare insignia.png
A Special Warfare Insignia da Marinha dos E.U.A , também conhecida como "SEAL Trident", usada pelos SEALs da Marinha dos E.U.A.
País  Estados Unidos
Corporação Marinha dos Estados Unidos
Subordinação Comando Naval de Operações Especiais da Marinha dos Estados Unidos
Comando de Operações Especiais dos Estados Unidos
História
Guerras/batalhas Segunda Guerra Mundial
Guerra do Vietnã
Força Multinacional no Líbano
Invasão de Granada
Sequestro de Achille Lauro
Operação Earnest Will
Operação Chance Principal
Operação Justa Causa
Operation Nifty Package
Operação Tempestade do Deserto
Guerra Civil da Somália
Unified Task Force
Operação Serpente Gótica
Batalha de Mogadíscio
Operação Defender a Democracia
Guerras Jugoslavas
Operação Liberdade Duradoura
Guerra do Afeganistão
Operation Red Wings
Guerra do Iraque
Guerra no Noroeste do Paquistão
Angur Ada raid
Morte de Osama bin Laden
Sequestro Maersk Alabama
Intervenção militar contra o ISIL
Operation Inherent Resolve
Operação de Resgate do Iêmen
Crise Marawi de 2017[1][2][3]
Logística
Efetivo 8,985
Sede
Quartel General Colorado, Califórnia
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de SEAL, veja SEAL (desambiguação).
SEALs americanos no Iraque.

O United States Navy's "Sea, Air, and Land" Teams, a sigla da unidade é derivada de sua capacidade em operar no mar (SEa), no ar (Air) e em terra (Land), comumente abreviado como Navy SEALs, são uma das principal Força de Operações Especiais da Marinha dos Estados Unidos e um componente do Comando Naval de Operações Especiais (NSWC) bem como também um componente marítimo do Comando de Operações Especiais (USSOC).[4] Entre as principais funções dos SEALs estão operações militares de pequena unidade que se originam e retornam a um rio, oceano, pântano, delta ou litoral.[5] Os SEALs são treinados para operar em todos os ambientes (Mar, Ar e Terra) para os quais são nomeados.

Na Guerra ao Terror, os SEALs foram utilizados quase exclusivamente em operações terrestres, incluindo ação direta, resgate de reféns, antiterrorismo, reconhecimento especial, guerra não-convencional e operações de defesa interna e externa.

História[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

Forças da marinha americana no Vietnã.

Os SEALs originaram-se durante a Segunda Guerra Mundial, quando a Marinha dos Estados Unidos percebeu a necessidade de treinar soldados para realizar o reconhecimento de praias de desembarque, reportar os obstáculos e defesas, e, finalmente, orientar as forças terrestres no desembarque. Como resultado, a "Scouts and Raiders" (atual Comando Naval de Operações Especiais) foi criada em 1942 conjuntamente pelo Exército e a Marinha em Fort Pierce, na Florida.[6] Foi destinada a treinar o pessoal de desarmamento de explosivos e mergulhadores de combate experientes do Exército e dos Fuzileiros Navais, tornando-se a Unidade de Demolição Naval de Combate (NCDU).

A NCDU foi primeiramente empregada na Operação Tocha durante a invasão do norte da África em 1942. Essa unidade tornou-se o primeiro grupo especializado em incursões e táticas anfíbias na Marinha norte-americana.

Operações relevantes[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Operação Neptune Spear

Na madrugada de 2 de maio de 2011, horário local, uma equipe liderada por 40 SEALs[7] e membros da CIA, completaram com sucesso uma operação para matar Osama bin Laden em Abbottabad, no Paquistão, cerca de 35 milhas (56 km) de Islamabad.[8] Os SEALs eram parte do Naval Special Warfare Development Group, também conhecido como "DEVGRU", anteriormente denominado "SEAL Team 6".[9] O presidente Barack Obama confirmou posteriormente a morte de bin Laden, mas não mencionou diretamente o envolvimento do DEVGRU, dizendo apenas que uma "pequena equipe" de americanos realizou a operação para derrubar bin Laden.[10] A cobertura da mídia, sem precedentes, elevou o perfil público da comunidade SEAL, particularmente o DEVGRU.

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

U.S. Navy SEALs foram retratados em inúmeras obras de arte, entretenimento e mídia. Exemplos de representações bem conhecidas em filmes[carece de fontes?] incluem: Navy SEALs (1990), The Rock (1996), G.I. Jane (1997), Ato de Valor (2012), A Hora Mais Escura (2012), Único Sobrevivente (2013) e Sniper Americano (2014). Exemplos de representações ficcionais na literatura[carece de fontes?] incluem vários personagens em novelas de Tom Clancy (e.g., Rainbow Six e Sem Remorso) e o G.I. Joe universo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://news.abs-cbn.com/video/news/06/12/17/how-us-special-forces-help-ph-troops -in-marawi
  2. www.bbc.com/news/world-asia-40231605
  3. www.straitstimes.com/.../us-special-forces-aid-philippine-troops-in-battle-for-marawi
  4. Perry, Anthony (27 de Julho de 1990). «SEALs Surface to Blow Holes in Navy Nerd Image». Los Angeles Times. Consultado em 28 de Dezembro de 2010 
  5. «Navy SEAL History». navyseals.com. Consultado em 16 de Maio de 2014 
  6. «Navy SEALS history» 
  7. Conheça os Seals, grupo especial que matou Osama bin Laden
  8. Veja como foi o ataque dos EUA que matou Osama bin Laden
  9. Saiba mais sobre os Seals, a força de elite dos EUA que matou Bin Laden
  10. Assista e leia discurso de Obama sobre a morte de Bin Laden
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.