Trace Brazuca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Trace Brazuca
Tipo Canal de televisão por assinatura
País  Brasil
Fundação 25 de julho de 2020 (1 ano)
Proprietário Trace Group
Slogan We Are Cultura Afro-Urbana
Formato de vídeo 576i (SDTV)
1080i (HDTV)
Canais irmãos Trace Latina
Trace Sport Stars
Trace Toca
Trace Urban
Página oficial Trace Brazuca
Disponibilidade por satélite
Canal 521 (HD)
Disponibilidade por cabo
Canal 624 (HD)
Canal 630 (HD)
Disponibilidade digital
Claro Box TV
Canal 624 (HD)
Samsung TV Plus
Canal 2455 (HD)

Trace Brazuca é um canal de televisão por assinatura brasileiro que estreou no dia 25 de julho de 2020. É a versão brasileira do canal Trace Urban, mas totalmente voltado a cultura afro-brasileira com exibição de conteúdo musical, filmes, documentários sobre a ciência e a cultura negra, além de empreendedorismo.[1][2]

História[editar | editar código-fonte]

O projeto Trace chegou ao Brasil em 2019 por meio de uma parceria entre José Papa e Olivier Laouchez primeiramente com a exibição do programa Trace Trends, exibido diariamente na RedeTV!. Logo depois, entrou no ar o canal musical Trace Brazuca, inicialmente em sua versão em streaming, disponível apenas na plataforma NOW da Claro TV em 20 de novembro de 2019. Depois, foi anunciado para em breve o lançamento na TV por assinatura.[3][4]

Em 22 de julho de 2020, acontece a coletiva de imprensa apresentando toda a programação do novo canal brasileiro. Além de focar exclusivamente em conteúdo musical 100% nacional, a emissora apresenta também programas voltados a cultura negra, filmes e documentários. Em seguida, foi definida a data de inauguração oficial do canal: 25 de julho de 2020, data em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha. As primeiras operadoras de TV por Assinatura a disponibilizarem o canal foram a Claro NET pelo canal 624, em substituição ao VH1 MegaHits que será extinto no dia 31 do mesmo mês e a operadora Vivo TV, através do canal 630. Em ambas as operadoras, a emissora é gerada exclusivamente em HDTV. O canal estreou dois dias antes nessas operadoras com uma programação experimental.[5]Logo depois, foi anunciado o acordo com a operadora Guigo TV, substituindo o Trace Sport-Stars, estreando no dia de sua inauguração com sinal aberto até o dia 1° de setembro de 2020. O serviço de streaming já disponibiliza os canais irmãos do Trace.[6]

Em Portugal, o canal de televisão estreou em 29 de janeiro de 2020 na operadora MEO.[7]

Em 8 de abril de 2021, o canal deixa o lineup da Guigo TV após o fim do contrato com a operadora. Antes disso, seus canais irmãos já haviam deixado a grade três dias antes.

Programação[editar | editar código-fonte]

  • Playlist
  • Skip Skip[8]
  • Djouba[8]
  • Trace +[8]
  • Trace Trends[8]
  • Trace: Sua Voz[8]
  • Gospel Vibes[8]
  • Wake Up
  • Brasil Vibes
  • Luso Vibes
  • Newcomers
  • Top 10
  • Hit 10
  • Hit 30
  • Ao vivo
  • Focus
  • Na Rédea Curta
  • Histórias Extraordinárias
  • Histórias de Carnaval
  • Ritmos da Noite
  • Ritmos do Caribe
  • Afrobeat Vibes
  • Classic Vibes
  • Sextou

Referências

  1. «Trace Brazuca, canal afrourbano, estreia no Brasil: "Negros querem se ver"». Universo Online. 22 de julho de 2020. Consultado em 6 de janeiro de 2021 
  2. «José Papa traz Trace TV ao Brasil». Meio & Mensagem. 30 de outubro de 2019. Consultado em 6 de janeiro de 2021 
  3. www.nowonline.com.br https://www.nowonline.com.br/canal/trace-brazuca. Consultado em 23 de julho de 2020  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  4. [1]
  5. «Trace Brazuca: canal dedicado à cultura afrourbana chega ao Brasil». Metrópoles. 22 de julho de 2020. Consultado em 23 de julho de 2020 
  6. AMC, Film&Arts e Trace Brazuca estreiam em serviço de streaming linear
  7. «Trace Brazuca já disponível em Portugal». o largo. 29 de janeiro de 2020. Consultado em 6 de janeiro de 2021 
  8. a b c d e f Ernesto Xavier (25 de julho de 2020). «Canal Trace Brazuca é lançado como principal espaço de cultura afrourbana no Brasil». QG. Consultado em 25 de julho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]