Caimbambo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Caimbambo
Flag-map of Angola.svg
Província Benguela
Características geográficas
Área 3 285 km²
População 80 715 hab. (2014)

Projecto Angola  • Portal de Angola

Caimbambo é uma vila e município da província de Benguela, em Angola.

Tem 3 285 km². Em 2014, tinha 80 715 habitantes.[1] Limita-se a norte com o município de Benguela, a leste com o município do Cubal, a sul com o município de Chongorói e a oeste com o município de Baía Farta.

O município é constituído pela comuna-sede, correspondente à cidade de Caimbambo, e pelas comunas de Catengue, Caiave, Canhamela e Viangombe.[2]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Caimbambo é um nome próprio composto por aglutinação que, segundo a tradição oral local, teria raiz na história de um caçador chamado Mbambo, desposado com uma senhora de nome desconhecido. O casal dava hospitalidade a muitos viajantes vindos do leste de Angola em busca do sal, no litoral. De seu trabalho, mantinha muita carne em casa.

A longa distância do percurso e de viagem criava a necessidade de descansar ou mesmo de pernoitar na casa do senhor Mbambo, dado que surgiu na língua umbunda uma expressão para aquele local de parada, sendo Tukapuluyukila p’imbo ly’ukãyi wa Mbambo ou Tukalalela p’imbo ly’ukãyi wa Mbambo, isto é, "descansaremos/pernoitaremos na casa da esposa do Mbambo".

Com o passar do tempo, o vocábulo ukãyi, a sílaba de ligação wa e o nome Mbambo aglutinaram-se, segundo o processo de evolução fonológica de inserção de fonemas ou segmentos (prótese), dando origem a p’ukãyiwambambo.

Segundo a tradição oral, os primeiros portugueses, quando chegaram, perguntaram aos presentes o nome daquela localidade, ao que responderam: "Aqui se chama p’ukãyiwambambo".

Os inquiridores, percebendo, na sua língua, pronunciaram o nome com o recurso ao fenómeno da elisão (aférese e síncope, respectivamente), dando a queda à sílaba inicial p’u e à letra y, restando apenas a sílaba kai e; pela dificuldade da pronúncia, absorveram a sílaba de ligação wa, ficando apenas o nome Mbambo.

Foi a partir deste entrecruzamento de nomes, Cai + Mbambo, que surge o nome "Caimbambo".

Geografia[editar | editar código-fonte]

De Caimbambo nascem os rios Hombe, Catengue e Chinhugo, que juntam-se ao rio Caimbambo para formar o "rio Cavaco", nos limites do território dos municípios de Caimbambo e Benguela.[3]

O território municipal é dominado pelas elevações montanhosas da Serra de Caimbambo e da Serra do Coporolo, extensões do Subplanalto Bocoio-Cubal.[4]

Economia[editar | editar código-fonte]

No passado, foi conhecido pela suas potencialidades agrícolas e seu lugar destacado na produção de laranjas.

Referências

  1. «Censo 2014 do INE de Angola». 2014. Consultado em 16 de Março de 2017 
  2. Comunas. Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado. 2018.
  3. Rodrigues, Ana Cristina Barreira. Simulação Hidrológica de Cheias na Bacia do rio Cavaco em Angola. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa. Outubro de 2014.
  4. Diniz, A. Castanheira.; Aguiar, F. de Barros.. Zonagem Agro-Ecológica de Angola: estudo cobrindo 200 000 Km2 do território. Lisboa - Porto: Instituto da Cooperação Portuguesa; Fundação Portugal-África; Fundo da EFTA para o Desenvolvimento Industrial em Portugal. 1998.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia de Angola, integrado ao projecto Angola, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.