Dundo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde {{subst:#time:F "de" Y}}). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Dundo
Flag-map of Angola.svg
Província Lunda-Norte
Características geográficas
População 50.000

Governador = Ernesto Muangala hab.


Dundo está localizado em: Angola
Dundo
Localização de Dundo em Angola
07° 22' " S 20° 49' " E{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}
Prefixo telefónico 244
Projecto Angola  • Portal de Angola

A cidade do Dundo faz parte da província da Lunda Norte, em Angola. Capital de facto da província é limitado a Norte pela República Democrática do Congo.

História[editar | editar código-fonte]

Lunda Norte é uma província de Angola. Tem uma área de 103 760 km² e a sua população aproximada é de 862.566[1] habitantes. A sua capital é a cidade do Dundo. É constituída por 10 municípios: Cambulo, Capenda Camulemba, Caungula, Chitato, Cuango, Cuílo, Lóvua, Lubalo, Lucapa e Xá-Muteba. Os municípios dividem-se em 25 Comunas.

No passado era, provavelmente, povoada por povos pigmeu, que nos dias actuais estão voltados mais ao norte do país. Esses habitantes foram deslocados por diversas tribos bantus, em sua migração ao sul, ocuparam a totalidade de Angola.

A medida que os bantus foram se afastando uns dos outros, novos dialectos começaram a surgir, dando início a novas tribos.

A região entre a Lunda Norte e a Lunda Sul, assim como parte da República Democrática do Congo era conhecida como Império Lunda, na região vivem diversas tribos, sendo a mais famosa delas os Côkwe. A província da Lunda Norte foi criada, inicialmente, com o objectivo de produção de diamantes, ela faz parte das antigas regiões Norte e Nordeste da Lunda. A capital instituída foi o município de Lucapa e uma nova capital seria construída na região do Mulepi, mas após a morte do ex-presidente Agostinho Neto esse projecto foi abandonado.

Os primeiros diamantes em Angola foram registados no ano de 1912, após dois geólogos da empresa Forminière encontraram 7 diamantes no ribeiro Mussalala. Neste mesmo ano foi formada a Companhia de Pesquisas Mineiras de Angola, na qual as primeiras explorações mineiras foram localizadas através do rio Chicapa e, também, seus afluentes.

Em Outubro do ano de 1917, criou-se a Diamang.

No ano de 1971, a produção de diamantes atingiu o seu recorde, com uma soma de 2.413.021 quilates. Alguns anos depois, no dia 4 de Julho de 1978, a província do Lunda Norte foi oficialmente criada pelo governo angolano. No mês de Janeiro do ano de 1981, a empresa Endiama foi criada, que substituiu a Diamang em 1988. No ano de 1997, a capital de facto da província passou a ser o Dundo, por possuir uma estrutura administrativa melhor que a cidade de Lucapa.

A cidade foi fundada e construída em 1912 pela antiga empresa DIAMANG, que tinha a concessão de exploração de diamantes na Lunda, tendo deixado de existir e sido substituída pela actual empresa Empresa Nacional de Diamantes (ENDIAMA). Foi criada quando foram descobertas as primeiras pedras de diamante no riacho Mussalala, afluente do rio Chiumbwe[1].

Foi construida uma extensão da cidade na qual o nome é Centralidade do Dundo, um projecto habitacional. É uma cidade com capacidade de 700 edifícios com 4 a 18 andares e 5003 apartamentos do tipo T3 e T3+1,T4 e T4+1e T5 e T5+1 As vendas deram o início em Dezembro de 2015, e o preço ronda entre os 65 a 130 mil usd norte americanos. É da responsabilidade da empresa IMOGESTIM SA

Geografia[editar | editar código-fonte]

A cidade é dividida em vários bairros, dentre eles o Samakaka, Camakenzo, Bairro Norte, Bairro Estufa, Bairro Sul, Sachindongo, 4 de Abril, Caxinde, Tuliveno, Taxa Barragem, Ngacumona, Aeroporto, Cacanda, Camatundo, e a administração do município fica em Tchitato cassaanguidi.

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

Centralidade do Dundo, em 2016.

Desporto[editar | editar código-fonte]

Acompanhando a tradição local pela prática esportiva do futebol, a cidade possui um clube no Girabola (Campeonato Angolano de Futebol), o Grupo Desportivo Sagrada Esperança, que joga suas partidas no Estádio Sagrada Esperança. O clube tem as cores verde e branca.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A principal atração da cidade é o Museu do Dundo, onde está a célebre máscara Mwana Pwo (Jovem Mulher). Outro ponto de interesse é o Hotel Diamante.

Uma das principais manifestações culturais-religiosas do Dundo são as festividades em honra a Nossa Senhora da Conceição, promovidas pela Diocese de Dundo. A Catedral de Nossa Senhora da Conceição é o mais portentoso edifício da cidade.[2]

Entre as manifestações culturais mais conhecidas da cidade está a dança Tchianda.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

As principais ligações rodoviárias do Dundo são pelas rodovias EN-180, que dá ligação ao Saurimo e à vila de Tshibinda (Congo-Quinxassa); a EN-223, que dá ligação ao Carumbo, e; a EN-190, que dá acesso à cidade de Nzagi.

A cidade dispõe de um aeródromo, o Aeroporto do Camaquenzo I.[3]

Educação[editar | editar código-fonte]

As principais instituições de ensino da cidade são o Instituto Médio Politécnico 28 de Agosto do Dundo e a Universidade Lueji A'Nkonde.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «A nova cidade do Dundo | BUALA». www.buala.org. Consultado em 30 de maio de 2018 
  2. Diocese do Dundo tem nova catedral. Jornal de Angola. 21 de dezembro de 2010.
  3. Reaberta rotunda do aeroporto do Camaquenzo 1. Portal Angop. 11 de agosto de 2018.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia de Angola, integrado no Projecto Angola, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.