Dundo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dundo
  Comuna angolana Angola  
Localização
Dundo está localizado em: Angola
Dundo
Localização de Dundo em Angola
Coordenadas 7° 22' S 20° 49' E
Província Lunda-Norte
País  Angola
Características geográficas
População total (2018) 180 000[1] hab.

Dundo-Chitato, conhecida somente como Dundo, é uma cidade e comuna angolana, sede do município de Chitato e capital da província de Lunda Norte. Está a aproximadamente 10 km da fonteira com o Congo-Quinxassa ao norte.

A comuna conta com uma população aproximada de 180 000 habitantes, segundo as projeções populacionais de 2018, elaboradas pelo Instituto Nacional de Estatística.[1]

Forma com a comuna e cidade de Luachimo uma área conurbada.

História[editar | editar código-fonte]

A história recente da região começa em 1912, após dois geólogos da empresa Forminière encontraram 7 diamantes no ribeiro Mussalala, afluente do rio Chiumbe; neste mesmo ano foi formada a Companhia de Pesquisas Mineiras de Angola, que instalou um acampamento na região, onde descobriu-se ainda mais diamantes nos vales dos rios Cuango e Luachimo, nas proximidades da fronteira de Angola com o Congo-Quinxassa.

Fundação da vila mineira[editar | editar código-fonte]

A Companhia de Pesquisas Mineiras de Angola fundou então, em 1912, a vila de Dundo-Chitato para ser uma pequena company town, ou seja, uma vila planejada para apoiar as operações de mineração em expansão. Em 1917 começa a encabeçar os projetos a empresa mineradora Diamang, que havia recebido a concessão de mineração de diamantes em toda a região de Lunda, baseando sua sede na pequena vila de Dundo-Chitato.[2]

Para apoiar as operações de mineração, a região recebeu, principalmente na década de 1920, grandes investimentos, com a abertura de estradas, pontes, a construção de escolas, centros de saúde, aeroportos, organismos de segurança e órgãos administrativos coloniais.

Período das guerras[editar | editar código-fonte]

A partir do final da década de 1960 e início da década de 1970 a Guerra de Independência de Angola atinge em cheio a região, quando o MPLA consegue formar a "Rota Agostinho Neto". A região era vital, pois os diamantes dariam sustento econômico para a guerra.

Em 1973 a região caiu sob domínio da UNITA, sendo recuperada pelo MPLA somente na década de 1980, permanecendo muito instável. Essa instabilidade fez ocorrer um fluxo populacional maior que o planejado para as cidades mineiras como Dundo, à medida que as pessoas buscavam pontos com grande presença de forças de segurança. Aliado a isso, a proximidade com a fronteira fez o Dundo transformar-se num dos maiores campos de refugiados em Angola, desde a Crise do Congo, na década de 1960.[3]

Capital provincial[editar | editar código-fonte]

Em 1978 Lunda Norte torna-se província e, em 1997, o governo transfere provisoriamente a capital de Lucapa para a cidade de Dundo, fato que é ratificado como definitivo no ano de 2000.

Para albergar essa nova realidade, como capital provincial, o governo iniciou, no final da década de 2000, o projeto "Centralidade do Dundo", para melhoria das infraestruturas da cidade como centro administrativo e de governo de Lunda Norte. O projeto têm capacidade de 700 edifícios com 4 a 18 andares e 5003 apartamentos do tipo T3 e T3+1,T4 e T4+1e T5 e T5+1. As vendas deram o início em dezembro de 2015, e o preço ronda entre os 65 a 130 mil dólares. A construção desses bairros administrativos do Dundo está sob responsabilidade da empresa IMOGESTIM SA.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Diagrama climático do Dundo, anos de 2005 e 2006.

A cidade é dividida em vários bairros, dentre eles os de Samacaca, Camaquenzo, Centralidade do Dundo, Bairro Norte, Estufa, Bairro Sul, Sachindongo, 4 de Abril, Caxinde, Tuliveno, Taxa Barragem, Nagacumona, Aeroporto, Cacanda, Camatundo e Cassanguidi.

Segundo a classificação climática de Köppen-Geiger, predomina na região o clima tropical de savana (Aw/As), com temperatura média anual de 24,4°C e precipitação pluviométrica anual em torno de 1530 milímetros.

Economia[editar | editar código-fonte]

O destaque econômico do Dundo são os serviços administrativos, financeiros e voltados para atendimento de saúde e educação, e; a mineração que é feita na área do município de Chitato, mas que mantém o centro operador em Dundo.

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

Desporto[editar | editar código-fonte]

Acompanhando a tradição local pela prática esportiva do futebol, a cidade possui um clube no Girabola (Campeonato Angolano de Futebol), o Grupo Desportivo Sagrada Esperança, que joga suas partidas no Estádio Sagrada Esperança. O clube tem as cores verde e branca.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A principal atração da cidade é o Museu do Dundo, onde está a célebre máscara Mwana Pwo (Jovem Mulher). Outro ponto de interesse é o Hotel Diamante.

Uma das principais manifestações culturais-religiosas do Dundo são as festividades em honra a Nossa Senhora da Conceição, promovidas pela Diocese de Dundo. A Catedral de Nossa Senhora da Conceição é o mais portentoso edifício da cidade.[4]

Entre as manifestações culturais mais conhecidas da cidade está a dança Chianda.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

As principais ligações rodoviárias do Dundo são pelas rodovias EN-180, que dá ligação ao Saurimo e à vila de Tshibinda (Congo-Quinxassa); a EN-223, que dá ligação ao Carumbo, e; a EN-190, que dá acesso à cidade de Nzagi.

A cidade dispõe de um aeródromo, o Aeroporto do Camaquenzo I.[5]

Educação[editar | editar código-fonte]

As principais instituições de ensino da cidade são o Instituto Médio Politécnico 28 de Agosto do Dundo e a Universidade Lueji A'Nkonde.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Schmitt, Aurelio. Município de Angola: Censo 2014 e Estimativa de 2018. Revista Conexão Emancipacionista. 3 de fevereiro de 2018.
  2. «A nova cidade do Dundo | BUALA». www.buala.org. Consultado em 30 de maio de 2018 
  3. Fugir de Kasai, refugiar-se em Angola. Médicos Sem Fronteiras. 8 de agosto de 2017.
  4. Diocese do Dundo tem nova catedral. Jornal de Angola. 21 de dezembro de 2010.
  5. Reaberta rotunda do aeroporto do Camaquenzo 1. Portal Angop. 11 de agosto de 2018.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia de Angola, integrado no Projecto Angola, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.