Saurimo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Saurimo
JARDIM CÍVICO.jpg

Jardim Cívico de Saurimo, em 2015.
Dados gerais
Gentílico saurimense
Província Lunda Sul
Características geográficas
Área 24 900 km²
População 501 904[1] hab. (2018)
Densidade 4 hab./km²
Altitude 1081 m
Clima Subtropical úmido (Cwa)
AO-Saurimo.png
Saurimo está localizado em: Angola
Saurimo
Localização de Saurimo em Angola
9° 39' " S 20° 24' " E{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}
Código postal 55
Projecto Angola  • Portal de Angola

Saurimo é uma cidade e município de Angola, capital da província de Lunda Sul.

Segundo as projeções populacionais de 2018, elaboradas pelo Instituto Nacional de Estatística, conta com uma população de 501 904 habitantes e área territorial de 24 900 km², sendo o município mais populoso da província.[1][2]

Entre 1923 e 1975 o seu nome foi "Vila Henrique de Carvalho", em homenagem a Henrique Augusto Dias de Carvalho, que foi um explorador português que alcançou a região do antigo Império Lunda.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome "Saurimo" teria vindo do termo em língua chócue, "Sa Urimbo" (ou Sa-ulimbo), um nome composto de um dos chefes nativos da área descoberto por exploradores europeus por volta dos séculos XVIII ou XIX.

O sufixo "Urimbo" designa uma cola pegajosa que aquele líder usava como uma espécie de armadilha para pegar pássaros, que passou a ser conhecido caracteristicamente pelo nome que simbolizava a técnica que usava na atividade que realizava.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro registro feito pelos europeus dos povos que habitavam a região de Saurimo ocorreu em 1806, quando descobriram que havia uma disputa entre os reinos de Cazembe e Sa-Urimbo pelo domínio daquelas faixas de terra. Ambos os reinos eram, à altura, vassalos do Reino Confederado Lunda-Chócue.[3]

Em 1884 o explorador português Henrique Augusto Dias de Carvalho foi enviado para reconhecimento da área e preparar a região para as missões diplomáticas que viriam firmar os acordos de protetorado com as diversas entidades do 2º Império Lunda.[3]

Percebendo a importância Lunda, Portugal resolve instalar-se naquela que era a cidade mais bem desenvolvida da região, Saurimo, criando, em 13 de julho de 1895 o "distrito de Lunda" (atual província de Lunda Sul), assentando capital ali mesmo. A dificuldade de acesso faz, no entanto, com que a capital distrital vá para Malanje em 1896, onde permanece até 1921, quando a sede volta a ser Saurimo.[3]

Em 1923 o governador Norton de Matos resolve dar o devido estatuto jurídico a Saurimo, que até aquele momento mantinha a sede distrital de facto e não de jure. Assim, transformou-se Saurimo em "Vila Henrique de Carvalho", denominação que durou até 1975.[3]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Trânsito em rua de Saurimo, em 2015.

É limitado a norte pelos municípios de Lucapa e Cambulo, a leste pela República Democrática do Congo, a sul pelo município de Dala, e a oeste pelos município de Cacolo e Lubalo.

Situado na região leste de Angola, o município tem uma altitude média de 1081 metros ao nível do mar.

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo a classificação climática de Köppen-Geiger predomina tanto na cidade como no município o clima subtropical úmido (Cwa), apresentando uma temperatura média anual de 22°C.

Com um regime de chuvas abundantes com uma precipitação média anual de 1350 mm, com grande incidência nos meses que vão de setembro a abril, apresentando um clima úmido e chuvoso com manhãs cinzentas, tarde pouco nubladas ou geralmente nubladas e noites úmidas e amenas. A estação seca e fria vai de maio a agosto, apresentando ventos suaves (alísios secos) que sopra do interior do continente, ou seja do sudeste, trazendo consigo massa de ar seco, que baixa a umidade relativa do ar até 25%, proporcionando manhãs e madrugadas frias e tardes quentes, secas e ensolaradas até ao final da estação seca quando começa a surgir as primeiras chuvas; em setembro as temperaturas sobem bruscamente atingindo valores máximos de 38°C, que começa cair ligeiramente até os finais de novembro.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população da cidade é constituída por muitos grupos etnolinguísticos, principalmente os lunda-chócues e luvales, além de pequenas minorias ovimbundas, ambundas, bem como de cidadãos estrangeiros, entre eles chineses, portugueses, congoleses, zimbabuanos e senegaleses.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Constitui-se pela comuna de Saurimo, que é equivalente a própria cidade de Saurimo, e pelas comunas de Mona-Quimbundo e Sombo.

Na comuna-cidade de Saurimo existem os seguintes bairros: Agostinho Neto, 11 de Novembro, Sassamba, Verde, Fera, Luavur, Santo António/Sambuquila, Terra-Nova, Chizainga I, Chizainga II, Juventude, Candembe, Camitundo, Passa-bem, Manalto, Chicumina, Aldeia Missão e Fina.

Economia[editar | editar código-fonte]

Praça Jardim 28 de Maio, em 2016.

O município de Saurimo é essencialmente mineiro, com grande potencial no sector diamantífero, com a exploração em curso da mina de diamantes Catoca, região onde se encontra o quarto maior quimberlito do mundo localiza-se na fronteira com a província da Lunda-Norte, município de Lucapa.

A cidade também serve como centro comercial da zona leste de Angola, com o mercado Portão do Leste logo na entrada da cidade fazendo ligações entre Luanda a mais de 1000 km, Dundo 250 km, Luena 260 km e Malange 600 km.

A população vive essencialmente de agricultura, produção de carvão artesanal vegetal, pesca artesanal e alguma minoria trabalha no sector mineiro, a cidade sede tem poucas infra-estruturas e apresenta edifícios antigos construídos no período colonial e pouca qualidade de vida entre os cidadãos apesar da riqueza que apresenta a província, grande parte dos cidadãos vivem a baixo da linha da pobreza, a cidade tem crescido pouco ao longo dos anos com construções deficientes de algumas escolas, postos de saúde, alguns hotéis de caráter privado e uma pequena central térmica.[4]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

A rodovia EN-230A é a principal ligação terrestre da cidade ao território nacional, conectando-a ao Cacolo, à oeste, e à Muriege, à leste. Outra via muito importante é a EN-180, que a liga à Lucapa, ao norte, e a Dala, ao sul.[5]

A cidade é servida pelo Aeroporto Deolinda Rodrigues.

Educação[editar | editar código-fonte]

Saurimo ainda dispõe de um campus da Universidade Lueji A'Nkonde.

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

Sé Catedral de Saurimo, em 2016.

Através da Arquidiocese de Saurimo é promovida uma das tradições culturais-religiosas mais populares de Saurimo, a Festa da Assunção de Nossa Senhora ao Céu.[6]

A principal prática esportiva de Saurimo é o futebol, e a principal equipa que disputa campeonatos regulares representando a cidade é o Clube Desportivo Progresso do Sambukila da Lunda-Sul. Outra equipe importante a jogar o Girabola é o Saurimo Futebol Clube.

Outra prática esportiva muito popular no município de Saurimo é o motocross, inclusive sendo realizadas etapas nacionais do Grande Prémio de Motocross, com a participação dos pilotos de todo o país.[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Schmitt, Aurelio. Município de Angola: Censo 2014 e Estimativa de 2018. Revista Conexão Emancipacionista. 3 de fevereiro de 2018.
  2. http://citypopulation.de/php/angola-admin.php
  3. a b c d e Jeremias, Catele Conceição Teresa. Estudo da toponímia do Município de Saurimo – Princípios para a harmonização da grafia. Dissertação de mestrado em terminologia e gestão de informação de especialidade. Universidade Nova de Lisboa. Maio de 2015.
  4. Educaçao, ANGOLA Ministerio da (1982). Republica popular de Angola. Atlas geografico. [S.l.]: Ministerio da Educaçao 
  5. Lunda Sul: Retomada reabilitação da Estrada Nacional 180. Portal Angop. 20 de julho de 2017.
  6. Na festa da assunção de nossa senhora arquidiocese de Saurimo celebra 43 anos de existência. Rádio Ecclesia. 15 de agosto de 2018.
  7. Pereira, Armindo. Motocross corre em Saurimo. Jornal de Angola. 1 de junho de 2012.
Ícone de esboço Este artigo sobre geografia de Angola, integrado no Projecto Angola, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.