Moçâmedes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Namibe)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o município brasileiro homónimo, veja Mossâmedes.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Moçâmedes
Localidade de Angola Angola
(Cidade e Município)
Namibe.jpg

Pôr-do-sol numa praia de Namibe
Dados gerais
Fundada em 1840
Província Namibe
Características geográficas
Área 8 916 km²
População 530 000 hab.
Altitude 9 m
Clima desértico

Moçâmedes está localizado em: Angola
Moçâmedes
Localização de Moçâmedes em Angola
15° 11' 43" S 12° 09' 03" E{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}
Projecto Angola  • Portal de Angola

Moçâmedes, chamada Namibe de 1985 a 2016, é a cidade capital da província do Namibe, em Angola.

O primeiro nome do lugar foi «Tchitoto Tchobatua», em 1485 passou a chamar-se de «Mossungo - Bitoto», em 1785 chamou-se de Angra dos Negros, e já muito depois de 1785, foi batizada por Pinheiro Furtado de «Baía de Mossâmedes» em homenagem a José D'Almeida Vasconcelos de Oliveira de Soveral e Carvalho, Barão de Mossâmedes. A cidade de «Mossâmedes» foi fundada em 1840 e passou em 14 de Novembro de 1953 a escrever-se «Moçâmedes», e assim se chamou até 1985, passando a chamar-se de Namibe até Junho de 2016, tendo então sido de novo alterado por Dec-Lei de 27 Junho de 2016, para cidade de «Moçâmedes».[1]

O município tem 8 916 km² e cerca de 530 000 habitantes[2]. É limitado a Norte pelo município de Baía Farta, a Este pelos municípios de Camucuio, Bibala e Virei, a Sul pelo município de Tômbua e a Oeste pelo Oceano Atlântico e é constituído pelas comunas de Moçâmedes,[3] Lucira e Bentiaba.

É o terceiro maior porto de Angola, depois de Luanda e Lobito. É também o terminal do Caminho de Ferro de Moçâmedes. A região, maioritariamente desértica, com clima fresco e seco, alberga a Welwitschia mirabilis, uma espécie vegetal endémica. Dos diversos bairros periféricos, o mais extenso é o «Cinco de Abril», que surgiu em consequência das cheias do dia 5 de Abril de 2001. Na sua maior parte, os populares perderam os entes queridos e os haveres, tendo os sobreviventes sido encaminhados para a área antes desértica.[carece de fontes?]

Em 2013 a cidade sediou em conjunto com a cidade de Luanda o Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, o primeiro do género em África.[carece de fontes?]

Clima[editar | editar código-fonte]

Apesar do clima desértico, a corrente fria de Benguela modifica esta realidade. A temperatura média da cidade de Moçâmedes é de 23 °C sendo as temperaturas baixas na estação seca e altas na estação do cacimbo. Entre Março e Maio são os meses onde ocorrem com maior frequência as chuvas. Junho e Julho são os meses mais frios, com eventuais geadas. Os meses mais quentes são Dezembro, Janeiro e Fevereiro as temperaturas mais baixas podem chegar aos 8 °C e as mais altas aos 32 °C.


Nuvola apps kweather.svg Médias meteorológicas para Moçâmedes Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Alta recorde °C (°F) 22
(72)
24
(75)
24
(75)
22
(72)
20
(68)
17
(63)
18
(64)
19
(66)
18
(64)
19
(66)
21
(70)
25
(77)
Média alta °C (°F) 26
(79)
28
(82)
28
(82)
27
(81)
25
(77)
22
(72)
20
(68)
21
(70)
22
(72)
23
(73)
25
(77)
28
(82)
Média diária °C (°F) 16
(61)
18
(64)
20
(68)
18
(64)
15
(59)
13
(55)
13
(55)
15
(59)
16
(61)
18
(64)
19
(66)
20
(68)
Média baixa °C (°F) 13
(55)
14
(57)
12
(54)
11
(52)
10
(50)
8
(46)
6
(43)
8
(46)
8
(46)
12
(54)
13
(55)
15
(59)
Baixa recorde °C (°F) 10
(50)
9
(48)
9
(48)
8
(46)
8
(46)
5
(41)
4
(39)
6
(43)
7
(45)
7
(45)
8
(46)
11
(52)
Fonte: weatherbase.com http://www.weatherbase.com/weather/weather.php3?s=22466&cityname=Mocamedes-Angola&set=metric {{{acesso_data}}}

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A cidade de Moçâmedes tem nas suas proximidades o Rio Bero que se encontra seco na maior parte do ano. O rio separa os bairros do Sacomar, Kambongue e Bairro da Juventude do resto da cidade.[carece de fontes?]

Litoral[editar | editar código-fonte]

O litoral de Moçâmedes tem uma extensão de 38 quilómetros, com um total de 15 praias. O Rio Bero desagua no litoral da cidade do Namibe.[carece de fontes?]

Capital do Namibe[editar | editar código-fonte]

Moçâmedes é a capital da Província do Namibe. O bairro Torre do Tombo abriga o governo provincial do Namibe que concentra a sede da maioria das secretarias de governo e outras instituições administrativas. Hoje, o Gabinete do Governador está instalado na sede do Governo Provincial do Namibe que foi recentemente reinaugurado.[carece de fontes?]

Como sede do governo da Província do Namibe, Moçâmedes é também sede regional de diversas instituições, como posto de abastecimento para área hoteleira e o Porto de Moçâmedes.[carece de fontes?]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Moçâmedes tem intercâmbio cultural, económico e institucional com algumas cidades, incluindo geminação com Natal, Rio Grande do Norte, no Brasil.[carece de fontes?]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

A cidade de Moçâmedes era constituída somente por bairros. Mas com a expansão da cidade foram criadas comunas e áreas habitacionais centralizadas. A cidade é composta pela comuna Forte Santa Rita e Saco Mar e as centralidades da Praia Amélia, 5 de Abril, Aeroporto, e Aida. Estas, por sua vez, subdividem-se em bairros. Moçâmedes subdivide-se em quatro zonas:

  • Zona Norte é a segunda maior em área e a terceira em população. Nela se encontra a comuna do Saco Mar e seus principais bairros são: Saco Mar, Kambongue, Bairro da Juventude e Giraul de Cima, além destes possui outros pequenos bairros.

Uma das características mais marcantes da zona Norte é o grande número de fábricas e industrias que estão a implantar-se nessa região.

  • Zona Sul é a maior em área e em população estima-se que vivam cerca de 250 mil habitantes nessa zona que é composta pela comuna do Forte Santa Rita, pelos bairros 5 de Abril, Aeroporto, Praia Amélia,Mandume, Kassange, Quatro e meio e muitos outros menores. Grande parte da população mudou-se após as enchentes de 2001.
  • Zona Leste É a menor em área e em população, devido a sua proximidade ao rio que corta a zona e a desnivelamentos nos terrenos essa zona está a expandir-se lentamente. Lotes estão a ser oferecidos as pessoas que perderam suas casas nas enchentes de 2010. A zona Leste é composta pelos Bairros da Aida e Giraul de Baixo e pequenas aglomerações. Uma das caraterísticas mais marcantes é a grande quantidade de quintas e fazendas nesta zona da cidade, além de portos secos de carga.
  • Centro A regia central é a terceira maior em área e a segunda em população. Na região central encontram-se grande parte dos edifícios públicos, a parte histórica da cidade e nela vivem grande parte da população de classe média e alta. Isso devido ao alto valor dos imóveis nessa região da cidade que já se encontra congestionada. Na zona central encontram-se o maior número de bairros de toda a cidade destacam-se os bairros Torre do Tombo, Platô, Saidy-Mingas, Facada, Espirito Santo e Eucaliptos.[carece de fontes?]

Saúde[editar | editar código-fonte]

A Maternidade Provincial do Namibe é uma das principais unidades de saúde do Sul de Angola com equipamentos modernos e médicos estrangeiros e angolanos.

A cidade de Moçâmedes possui ainda um hospital provincial, 2 hospitais municipais, 1 hospital de doenças infecciosas, 10 centros de saúde, 30 postos de saúde. Apesar destes números, ainda se verifica uma carência de postos de saúde. A prestação de serviços de saúde é assegurada por 93 médicos, dos quais apenas 15 são angolanos, 730 enfermeiros e 250 técnicos de diagnóstico.[carece de fontes?]

Habitação, serviços e comunicação[editar | editar código-fonte]

Nas principais ruas da sede do município, os serviços de manutenção da rede de esgoto e de recolha dos resíduos sólidos são assegurados por uma empresa operadora. Nas zonas periféricas o saneamento é ainda deficiente, embora existam vários contentores públicos distribuídos pelos bairros para depósito do lixo. É assim possível encontrar focos de lixo em diferentes áreas, sendo esta situação agravada pelo facto de algumas residências não possuírem casas de banho.[carece de fontes?]

De notar, que um relatório do Diagnóstico do Saneamento Básico do Município de Moçâmedes, realizado pela Administração Municipal, reporta que a cidade de Moçâmedes produziu aproximadamente 1.582.018.550 Kg de lixo no ano de 2012. O sistema de abastecimento de água potável a nível da sede é assegurado por três captações subterrâneas (Benfica, Boa Vista e Kussi) todas provenientes do Rio Bero, sendo a água bombeada por eletrobombas para os reservatórios. Segundo informações do Administrador Municipal, atualmente o abastecimento de água na capital tem uma cobertura total.[carece de fontes?]

O fornecimento de energia elétrica na sede do município é garantido pela barragem hidroeléctrica da Matala e pela central termoelétrica do Xitoto. A cidade recebeu em 2013 uma nova central para abastecer as novas centralidades. Prevê-se ainda criar uma nova fonte de energia para cidade a energia eólica, e espera-se que até 2017 a cidade venha a duplicar sua capacidade de abastecimento de energia.[carece de fontes?]

As vias de acesso são na sua maioria transitáveis e a cidade sofreu em 2013 uma remodelação completa tanto nas principais vias, como nas ruas e calçadas, tendo sido reposta a sinalização e a colocação de semáforos e passadeiras nas ruas da cidade.[carece de fontes?]

Do ponto de vista de comunicação, os serviços disponíveis são: telefónicos com uma Agência da Angola Telecom e um sistema de telefonia fixo e as duas operadoras de telefonia móvel, MOVICEL e UNITEL; radiofónico com a existência de um emissor da Rádio Nacional; televisivo com um repetidor da TPA; correios com serviços de correio e telégrafo, entre outras operadoras de internet.[carece de fontes?]

Transportes[editar | editar código-fonte]

A cidade de Moçâmedes se encontra interligada por via terrestre, aérea e marítima com o interior da província, com outras províncias angolanas e outros países.

Caminho de Ferro de Moçâmedes[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com estações de ponta, a estação central está localizada na localidade do Saco Mar. O Caminho de Ferro de Moçâmedes, modernizado e reabilitado, liga a cidade às capitais das províncias da Huíla, a cidade do Lubango e do Kuando Kubango, a cidade de Menongue, entre outras cidades do interior dessas províncias, a destacar-se a região agropecuária da Bibala que tem grande importância na agricultura e pecuária na província do Namibe. O Caminho de Ferro de Moçâmedes estende-se até ao porto comercial, facilitando o transporte de cargas para o interior da província e do país.[carece de fontes?]

Porto de Moçâmedes[editar | editar código-fonte]

O Porto de Moçâmedes foi construído em 1957 com o objectivo de assegurar as importações e exportações da região sul de Angola, servindo as províncias do Namibe, Huíla, Kuando Kubango e Cunene. Actualmente é a maior infra estrutura portuária do Sul de Angola e a terceira mais importante do país. O porto mineraleiro do Saco Mar ou Terminal Minerelairo foi construído em 1967, para exportação do minério de ferro das minas de Cassinga/Jamba, Província da Huíla. Funcionou durante 8 anos e atingiu o auge de exportações em 1973 com 6,2 milhões de toneladas. Actualmente, funciona como o principal terminal de descarga de combustível e lubrificantes da Sonangol, na Região Sul do país, utiliazando um cais de 525m, com 19m de calado.[carece de fontes?]

Aeroporto Welwitschia Mirabilis[editar | editar código-fonte]

O aeroporto, anteriormente chamado Yuri Gargarin, foi modernizado e reabilitado em 2013 e rebaptizado com o nome Welwitschia mirabilis. O aeroporto é um dos principais cartões postais da cidade, ligando Moçâmedes a outros pontos do país. O aeroporto comporta um terminal de passageiros e um terminal de cargas podendo receber três aviões do tipo Boeing 737-700 e processar cerca de 400 pessoas em simultâneo. A principal ligação aérea é para a cidade Luanda capital de Angola.[carece de fontes?]

O Museu do Namibe reúne peças antropológicas da cultura cuvale, entre outros como artigos e peças que nos levam a era da antiguidade o espaço é aberto a visitação durante todo ano.[carece de fontes?]

A marginal de Moçâmedes se transforma em uma zona de shows durante as festas do Mar, onde mais de 100 mil pessoas ocupam a marginal para ver a apresentação de músicos locais, nacionais e internacionais.[carece de fontes?]

Feriados municipais[editar | editar código-fonte]

O feriado municipal é no dia 4 de Agosto, data do aniversário da cidade.[carece de fontes?]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Capital do Namibe volta a ser Moçâmedes». Jornal de Angola. 4 de agosto de 2016. Consultado em 21 de abril de 2018. 
  2. http://www.opais.net/pt/opais/?det=2969
  3. «Nova divisão administrativa cria comuna de Moçâmedes». Jornal de Angola. 11 de abril de 2016. Consultado em 21 de abril de 2018. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Angola, integrado no Projecto Angola é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.