Bailundo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bailundo
Flag-map of Angola.svg
Dados gerais
Gentílico bailundense
Província Huambo
Características geográficas
Área 7 065 km²
População 56 000 hab.
Densidade 8 hab./km²

Projecto Angola  • Portal de Angola

Bailundo é uma cidade e município da província do Huambo, em Angola.

Tem 7 065 km² e cerca de 56 mil habitantes. É limitado a norte pelos municípios de Cela e Andulo, a leste pelos municípios de Mungo, Cunhinga e Chinguar, a sul pelos municípios de Cachiungo, Chicala-Choloanga e Huambo, e a oeste pelos municípios de Ecunha, Londuimbale e Cassongue.

O município é constituído pela comuna-sede, correspondente à cidade de Bailundo, e pelas comunas de Lunge, Luvemba, Bimbe e Hengue-Caculo.[1]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O território municipal está localizado no Planalto Central Angolano.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Reino Bailundo

A região do Bailundo era, anteriormente à organização política dos ovimbundos, constituída de várias aldeias e ombalas (aldeia principal/cidade). Uma dessas ombalas era a de Halã-Vala, assim denominada pela proximidade ao monte Halavala. Esta ombala é a atual cidade do Bailundo.

Ela tornou-se a cabeça das demais ombalas próximas por influência de Katyavala Bwila I, que, vindo do norte (Cuanza Sul), fundou o Reino Bailundo, o maior, mais poderoso e influente reino da parte central de Angola. Halã-Vala era, assim, a capital do reino.[2]

A cidade de Halã-Vala e o Reino Bailundo mantiveram-se seguros e prósperos até o final do reinado de Ekuikui II, quando seus sucessores entraram em atrito com Portugal.

Entre 1891 e 1903 Halã-Vala e o reino foram sucessivamente atacados pelas tropas portuguesas comandadas inicialmente pelo capitão Justino Teixeira da Silva, na Segunda Guerra Luso-Bailundo. O último dos reis que subsistiu independente foi Mutu-ya-Kevela (1902-1903).

Em 1903 Halã-Vala cai definitivamnete e, em 16 de julho de 1903, passa a sediar uma guarnição portuguesa, passando a denominar-se Posto do Bimbe-Catapi, data que é considerada a fundação do município; foi o primeiro município a ser fundado a nível da província.

A vila veio a ser denominada de Teixeira da Silva, em 1928, tendo ganhado o nome de Bailundo após a independência de Angola em 1975. Durante parte da Guerra Civil Angolana esteve aqui instalado um dos quartéis-generais da UNITA.

Referências

  1. Comunas. Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado. 2018.
  2. Sungo, Marino Leopoldo Manuel. O reino do Mbalundu: identidade e soberania política no contexto do estado nacional angolano atual. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Florianópolis, 2015.

Ver também[editar | editar código-fonte]