Estação Antônio Gianetti Neto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CPTM icon.svg Antônio Gianetti Neto
Plataformas da estação em 2018.
Uso atual Bahn aus Zusatzzeichen 1024-15.svg Estação de trens metropolitanos
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração CPTM icon.svg CPTM
Linha 11orange.png Coral
Código SP-1961
Sigla AGN
Posição Superfície
Níveis 2
Plataformas Laterais (2)
Vias Duas
Movimento em 2016 20,9 mil passageiros por dia
Zona tarifária Única (R$ 4,00)
Serviços Acesso à deficiente físico Venda de Bilhetes Centro de Informações
Conexões Terminal rodoviário
Site CPTM icon.svg Linhas da CPTM
Informações históricas
Nome antigo Lageado
Inauguração 10 de janeiro de 1998 (21 anos)
Projeto arquitetônico ASL e Associados [1]
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Antônio Gianetti Neto
Endereço Av. Gov. Jânio Quadros, s/n - Parque São Francisco [2]
CEP SP, 08526-000
Município Bandeira de Ferraz de vasconcelos.jpeg Ferraz de Vasconcelos
País  Brasil
Próxima estação
Sentido Luz 11orange.png Sentido Estudantes
Guaianases Ferraz de Vasconcelos
Antônio Gianetti Neto
Mapa diagrama linha 11.jpg

A estação Antônio Gianetti Neto é uma estação ferroviária, pertencente à Linha 11–Coral da CPTM, localizada no município de Ferraz de Vasconcelos.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro projeto para uma estação na região foi elaborado pela CBTU em 1985, sendo chamada naquela época de Parque de São Francisco. No entanto, as obras não saíram do papel por falta de recursos.[3]

A estação foi construída e inaugurada pela CPTM em 10 de janeiro de 1998, com o nome de Lageado. No dia 19 de agosto de 1998, foi rebatizada como Antonio Gianetti Neto. A estação foi a primeira construída pela CPTM. [4]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

A alteração de nome surgiu em função de um projeto do deputado estadual Guilherme Gianetti (PMDB-SP), aprovado na Assembléia Legislativa pelos demais deputados. O deputado Gianetti resolveu homenagear seu tio - já falecido - pela contribuição que o mesmo deu no passado à cidade de Ferraz de Vasconcelos e região. Antonio Gianetti Neto veio ainda menino com a família para Ferraz. Foi um dos pioneiros na confecção de tijolos, chegando a ter uma fábrica de blocos. Na década de 50, fundou a Indústria Agrícola e Pastoril, no bairro do Cambiri, onde residia. A indústria fornecia quartzo para a Fábrica Gothard e empregava na época 120 funcionários. Por volta de 1962, inaugurou o Depósito Brasil de Materiais para Construção, na Rua Godofredo Ozório Novais, Centro. Doou parte dos materiais para a construção da escola do bairro e facilitou a compra de materiais para os moradores construírem suas casas. [5]

Características[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
AGN Antônio Gianetti Neto 10 de janeiro de 1998 Bilhete Único da SPTrans. Laterais Superfície Uma das primeiras estações construídas pela CPTM

Diagrama da estação[editar | editar código-fonte]

Diagrama da Estação Antônio Gianetti Neto
Sentido Luz
1

a

b
2
Sentido Estudantes

Legenda

                     Linha ferrêa

  Plataforma


Linhas

Plataforma 1 e 2: Linha 11–Coral da CPTM
Via a: Sentido Luz (Embarque e desembarque)
Via b: Sentido Estudantes (Embarque e desembarque)

Funcionamento da linha[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Estações Principais destinos Duração das viagens (min) Intervalo entre trens (min) Funcionamento da estação
11
Coral
LuzGuaianasesEstudantes 16 Corinthians–Itaquera, Guaianases, Ferraz de Vasconcelos, Poá, Suzano, Mogi das Cruzes 60 5-20 Diariamente, das 4h00 às 0h00;
Sábados, das 4h00 à 1h00 de Domingo.

Referências

  1. «Estação António Gianetti em São Paulo». ASL e Associados. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 
  2. Alphabet Inc. «Localização da Estação Antônio Gianetti Neto». Google Maps. Consultado em 15 de agosto de 2018 
  3. CBTU- (1985). «Superintendência de Trens Urbanos de São Paulo:4-Trabalhos Executados» (PDF). Relatório Anual, página C-45. Consultado em 6 de março de 2019 
  4. Ralph Mennucci Giesbrecht. «Gianetti». Estações Ferroviárias do Brasil. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 
  5. «Lei 9957». Assembléia Legislativa de São Paulo. 27 de abril de 1998. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Guaianases
Distância: 3.712 metros
Linha 11–Coral da CPTM
Antônio Gianetti Neto
Sucedido por
Ferraz de Vasconcelos
Distância: 2.343 metros


Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.