Zatara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde abril de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Zatara
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por DC Comics
Primeira aparição Action Comics #1 (junho de 1938)
Criado por Fred Guardineer
Características do personagem
Alter ego Giovanni "John" Zatara
Espécie Homo magi
Afiliações Comando Invencível
Tropa dos Lanternas Negros
Ocupação Aventureiro, Mágico, Herói
Parentesco Zatanna (filha)
Habilidades Poderes mágicos
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Zatara é um personagem da editora de histórias em quadrinhos DC Comics, que apareceu pela primeira vez em Action Comics #1 (1938). Zatara é um mago que recita seus feitiços de trás para frente. Foi publicado no Brasil no "Suplemento Juvenil' e nas revistas "O Lobinho" e "Superman" da Ebal, quando era chamado de Karzoni [1] .

Ele é pai da heroína Zatanna. Zatara tem forte semelhança a Mandrake, tendo até mesmo um forte assistente africano semelhante a Lothar, chamado Tong.

Não teve muito envolvimento com o Universo DC. Foi membro esporádico do All-Star Squadron durante a Segunda Guerra.

História ficcional do personagem[editar | editar código-fonte]

John Zatara foi apresentado como um mago em várias publicações da DC Comics, começando em Action Comics n º 1 de 1938, que continha também a primeira aparição de Superman. Bem como Mandrake, Zatara era acompanhado por um enorme índio como um amigo/guarda-costas chamado Tong, que o acompanhava nas suas primeiras aventuras.

Como mágico, Zatara tinha poderes mágicos natural (e décadas depois foi descoberto que ele era um descendente do Homo Magi), cujo acesso era feita dizendo palavras ao contrário, poderia fazer qualquer coisa contanto que a ao contrário ou para descrever "sdrawkcab hceeps" (bacwards fala Inglês, fala para trás, de cabeça para baixo). Isso ajuda a distinguir Zatara de Mandrake que obstruíam a quadrinhos e jornais da época, embora o Mago Merlin (Quality Comics) poderia enfrentá-lo, e ele foi dado por seu criador, Fred Guardineer.

Isso ajuda a distinguir os inúmeros falsos Zatara Mandrake que obstruíam a quadrinhos e jornais da época, embora o Mago Merlin (Quality Comics) poderia enfrentá-lo, e ele foi dado por seu criador, Fred Guardineer.

Seu amor pela magia começou quando ele recebeu um kit de ilusionismo do tio, também um mágico profissional. Embora ele começou a aprender o ofício como uma criança, sua primeira tentativa foi um fracasso profissionalmente, até que percebeu que ele precisava trabalhar com um empresário teatral.

Suas aulas de magia foram reforçadas através de visitas do Vingador Fantasma.

Para este fim, trouxe à tona velhos diários de Leonardo da Vinci, que era seu antepassado. Ao ler estes diários, o que Da Vinci escreveu o oposto, porque eles estavam escondidos de olhares indiscretos Zatara descobriu que sua família tinha controle sobre a magia. Ele descobriu, por exemplo, quando um deu ordens a boneco para levantar seu braço, ele poderia comando para parar encomenda feita pela mesma ordem em sentido inverso.

Com este novo conhecimento, Zatara desenvolveu um show incrível. Durante o primeiro show propagação de um incêndio no palco, forçando Zatara usar seu comando real magia para apagar o incêndio. Enquanto o público confundiu o incidente como parte do show, Zatara percebeu que seu poder poderia ser utilizado para as pessoas boas e salvar dos perigos em potencial durante as performances.

No final da história "American Gothic" em Monstro do Pântano de Alan Moore (que estava ligado à saga Crise nas Infinitas Terras), John Zatara, sua filha Zatanna, John Constantine, Chin e Sargão, o Sorcerer uniram forças para ajudar o divino e o demônios em uma batalha que teve lugar em uma dimensão onde eles tinham a entidade derrota inferir conhecida como a Grande Besta do Mal ". The Beast, que era tão monstruosamente grande que só seu polegar cobria o Inferno inteiro, ele ouviu a chegada de duas vezes o grupo é. A primeira sugestão condenado Sargon, Zatanna que a convenceu a morrer como uma bruxa e não quebrar o círculo de mãos. Sargon queimados até a morte, mas com honra. O segundo olhar aquecido Zatanna literalmente. Zatara pretende receber, se todos os possíveis efeitos, mas morreu salvando a vida de sua filha. A Besta foi finalmente destruído, depois de sofrer o ataque de todos os tempos restantes.

Falecimento[editar | editar código-fonte]

Zatara faleceu na saga Góticos Americanos, numa história de Monstro do Pântano (No Brasil, Monstro do Pântano #8, 1989). Quando um grupo de místicos fazia uma corrente mística, um ser conhecido somente como O Mal começou a liberar ataques mágicos nos elos fracos desta cadeia. Primariamente matou Sargon, o mago, e depois iria matar Zatanna, se Zatara não tivesse lançado um feitiço que fez as trevas o levarem no lugar dela.

Poderes[editar | editar código-fonte]

Zatara é um grande mago, descendente da raça mística dos Homo Magi. Ele recita seus feitiços de trás para frente.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]