Heaven's Gate (seita)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Heaven's Gate foi o nome de uma religião OVNI americana liderada por Marshall Applewhite e Bonnie Nettles.[1] Em 26 de março de 1997, quando o cometa Hale-Bopp estava no seu brilho máximo,[2] a polícia encontrou os corpos de 39 de seus membros, que haviam cometido suicídio coletivo.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1972, Marshall Applewhite conheceu Bonnie Nettles, uma enfermeira com interesse em teosofia e profecias,[4] assim ambos se tornaram amigos íntimos.[5] Logo após, ele afirmou ter sentido que eles já se conheciam por um longo tempo e concluiu que eles haviam se conhecido em uma vida anterior.[6] Ela disse a ele que o encontro dos dois já fora previsto por alienígenas, assim o persuadindo a acreditar que ele havia recebido uma tarefa divina.[7][8]

Applewhite e Nettles estudaram a vida de São Francisco de Assis e leram todas as obras de autores como Helena Blavatsky, R. D. Laing e Richard Bach.[9][10] Eles mantinham uma cópia da Bíblia do Rei Jaime com eles e estudaram várias passagens do Novo Testamento, focando nos ensinamentos sobre cristologia, ascetismo e escatologia.[11] Applewhite também costumava ler títulos de ficção científica, incluindo as obras de Robert A. Heinlein e Arthur C. Clarke.[12] Em junho de 1974, as crenças de Applewhite e Nettles se solidificaram am algo uniforme.[13] Eles concluíram que haviam sido escolhidos para cumprir profecias bíblicas e que haviam recebido mentes de nível superior as de outras pessoas.[14] Eles escreveram um panfleto que descrevia a reencarnação de Jesus, como um texano, descrito em referência a Applewhite.[15] Adiante, eles concluíram ser as duas testemunhas descritas no livro de Apocalipse e ocasionalmente visitaram igrejas ou outros grupos espirituais para falar de suas identidades,[16] sempre referindo a si mesmos como "Os Dois", ou "A Dupla OVNI".[10][17] Eles acreditavam que faleceriam e então restaurados a vida, na frente de outros e transportados para uma espaçonave. Este evento, o qual fora chamado de "a Demonstração", seria a prova concreta de todas as suas afirmativas.[15] Para seu desânimo, essas ideias receberam uma recepção negativa.[18]

Eventualmente, Applewhite e Nettles decidiram contatar extraterrestres e procuraram por seguidores que pensassem da mesma forma. Eles publicaram propagandas para encontros, onde recrutaram discípulos, os quais eles chamavam de "tripulantes".[19] Durante estes eventos, eles afirmavam representar seres de outro planeta, o Próximo Nível, que procuravam participantes para um experimento. Eles também afirmavam que aqueles que concordassem em participar do experimento, ascenderiam a um nível evolucionário ainda maior.[20]

Applewhite e Nettles usaram uma variedades de pseudônimos com o passar dos anos, notavelmente "Bo e Peep" e "Do e Ti". Assim como os fundadores, o grupo antes antes de adotar o nome Heaven's Gate obteve outros nomes, um nome anteriormente conhecido era a "Metamorfose Humana Individual" e o mesmo se reinventou e mudou de nome várias vezes, além de contar com uma boa variedade de métodos de recrutamento.[21][22] Applewhite acreditava que ele era um descendente direto de Jesus, o que significava que ele estava a um nível acima dos outros humanos.

Sistema de crenças[editar | editar código-fonte]

Todos os "tripulantes" da Heaven's Gate acreditavam que o planeta Terra estava prestes a ser reciclado (limpo, renovado e rejuvenescido) e o único meio de sobreviver, era o deixando imediatamente. Enquanto o grupo anteriormente era contra o suicídio, eles redefiniram o sentido de "suicídio" em seu próprio contexto para significar "passar para o Próximo Nível quando estiver recebendo uma chance"[23] e acreditavam que seus corpos "humanos" eram apenas recipientes para ajudá-los em sua jornada. Em uma conversa, quando se referiam a uma pessoa ou ao corpo de uma pessoa, eles usavam a palavra "veículo".[24]

Adeptos da seita adicionavam nomes que adotaram antes do nome de nascimento aos nomes próprios, isso os definiam como "filhos do Próximo Nível" e foi mencionado no último vídeo de Applewhite, filmado entre 19-20 de março de 1997, alguns dias antes dos suicídios.

Eles acreditavam que "para se qualificar para ser um membro do Próximo Nível, os humanos deveriam se livrar de qualquer coisa que os vinculassem ao planeta". Isos significava que todos os membros deveriam desistir de todas as suas características humanas, como suas famílias, amigos, sexualidade, individualidade, empregos, dinheiro e posses.[25]

Estes básicos de crenças do grupo se mantiveram consistentes com o passar dos anos; no entanto, os "detalhes de suas ideologias eram flexíveis o suficiente para passar por modificações."[26] Há exemplos do grupo adicionando ou mudando suas crenças com o passar do tempo, como modificar a forma de que uma pessoa poderia acessar o Próximo Nível, mudando a forma de como eles se descreviam, colocando mais ênfase na ideia de satanás e adicionando vários outros conceitos New Age.

Um conceito de crença New Age que Applewhite e Nettles adotaram era a hipótese do astronauta ancião. O termo "astronauta ancião" é usado para se referir a várias formas do conceito de que "ovináutas" visitaram o nosso planta em um passado distante.[26] Applewhite e Nettles adotaram esse conceito e adaptaram a crença de que "alienígenas plantaram as sementes da humanidade atual há milhões de anos atrás e estariam voltando para colher o resultado do seu trabalho em forma de indivíduos evoluidos espiritualmente que tomariam a frente dos futuros cosmonautas. Apenas alguns seletos da humanidade seriam escolhidos para ascender até este nível. O resto seria deixado para morrer na atmosfera tóxica de um mundo corrupto.[27] Apenas os indivíduos que decidissem participar da Heaven's Gate, seguissem as crenças de Applewhite e Nettle e fizessem os sacrifícios requeridos para que se tornassem membros, seriam permitidos para deixar o sofrimento humano.[carece de fontes?]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Membros desistiram de suas posses materiais e viveram uma vida livre de muitas indulgências. Eles viviam muito próximos e tudo era compartilhado em comunidade. Oito dos membros do sexo masculino do grupo, incluindo Applewhite, voluntariamente passaram por um processo de castração no México a fim de manter o seu estilo de vida livre de sexualidade.[28]

A Heaven's Gate obtia lucros desenvolvendo websites profissionais para clientes pagantes sob o nome de "Fonte Maior".[29]

Suicídio em massa e legado[editar | editar código-fonte]

Nos dias 19 e 20 de março, Marshall Applewhite filmou a si mesmo falando sobre suicídio em massa e afirmou que "este seria o único meio de evacuar esta Terra". Após afirmar que uma espaçonave estava seguindo o cometa Hale–Bopp, Applewhite persuadiu 38 membros a cometer suicídio, assim suas almas poderiam subir a bordo. Applewhite afirmou que após suas mortes, um objeto voador não identificado (OVNI) tomaria suas almas para outro "nível de existência acima do humano", o qual ele descreveu ser ambos físico e espiritual. Isto e outras crenças baseadas em OVNIs mantidas pelo o grupo levou a alguns observadores a caracterizar o grupo como algum tipo de religião OVNI. Em outubro de 1996, o grupo comprou seguros de abdução alienígena para cobrir a vida de cinquenta membros pelo o custo de $10.000.[30]

Em seguida, o grupo alugou uma mansão de aproximadamente 850 m², localizada próximo ao 18341 Colina Norte (mais tarde com o nome trocado para Paseo Victoria) em uma comunidade fechada de casas na área do Rancho Santa Fe em San Diego de Sam Koutchesfahani, pagando a quantia de $7.000 por mês em dinheiro.[31] Trinta e oito membros do Heaven's Gate, mais o líder Applewhite, foram encontrados mortos na casa no dia 26 de março de 1997. No calor da primavera Californiana, muitos dos corpos já estavam se decompondo quando foram descobertos. Logo, os corpos foram cremados.

Eles tomaram fenobarbital misturado com suco de maçã e vodka. Adicionamente, eles tinham sacolas plásticas em suas cabeças após ingerir a mistura, a fim de induzir a asfixia. As autoridades encontraram os corpos estirados em seus próprios beliches, faces e toráxes cobertos por um pedaço de tecido roxo. Cada membro carregava uma nota de cinco dólares e três moedas de vinte e cinco centavos em seus bolsos: a nota de cinco dólares era para cobrir multas de ociosidade enquanto os membros estavam ausentes de seus trabalhos, enquanto as moedas seriam para fazer ligações telefônicas. Eles mantiveram isso nos bolsos no momento da morte como forma de humor negro. Todos os 39 estavam vestidos com camisas pretas, calças de ginástica, tênis novos da marca Nike e patches nos ombros com os dizeres "Heaven's Gate Away Team" (uma espécie de referência a série Star Trek). Os adeptos, com idades entre 26 e 72 anos, podem ter morrido em três grupos durante três dias consecutivos, com os participantes restantes limpando tudo após a morte dos grupos anteriores.[32] Quinze membros faleceram no dia 24 de março, mais quinze no dia 25 de março e nove no dia 26. O líder Applewhite foi o anti-penúltimo membro a falecer; duas mulheres continuaram após sua morte e foram as únicas encontradas sem sacolas plásticas nas cabeças. Entre os mortos, estava Thomas Nichols, irmão da atriz Nichelle Nichols, que é conhecida pelo o seu papel de Uhura na série original para televisão de Star Trek.[33]

Apenas um dos membros do grupo, Rio DiAngelo/Richard Ford, não cometeu suicídio. Ele filmou toda a mansão em Rancho Santa Fe; no entanto, a fita não foi mostrada a polícia até 2002, cinco anos após o evento.[34]

A morte em massa do grupo Heaven's Gate foi divulgada amplamente na mídia como exemplo de suicídio em massa.[35]

Dois ex-membros do Heaven's Gate, Wayne Cooke e Charlie Humphreys, mais tarde cometeram suicídio de forma similar. Humphreys sobreviveu a um pacto suicída com Cooke em maio de 1997, mas acabou matando a si mesmo em fevereiro de 1998.[36][37]

Cobertura da mídia acerca do suicídio[editar | editar código-fonte]

Conhecida pela a grande mídia (embora tenha sido ignorada durante os anos 80 e 90), a Heaven's Gate era conhecida por uma série de estudos acadêmicos escritas pelo o sociologista Robert Balch. Art Bell, o âncora da rádio Coast to Coast AM, já havia mencionado sobre o Heaven's Gate e o "objeto misterioso" na sombra do cometa Hale-Bopp em alguns programas.[38]

A Heaven's Gate recebeu cobertura no livro de Jacques Vallée. Mensageiros da Decepção (1979), no qual o autor descreve uma das reuniões públicas organizadas pelo o grupo. No livro, Vallée frequentemente expressa preocupação com as expressões autoritárias, políticas e religiosas passadas pelo grupo.[39]

Em janeiro de 1994, a revista LA Weekly publicou um artigo sobre a seita.[40] Através deste artigo, Rio DiAngelo descobriu o grupo e acabou se juntando a eles.[41]

Louis Theroux contatou o Heaven's Gate enquanto fazia um programa para a sua série de documentários para a BBC Two, "Louis Theroux's Weird Weekends", em março de 1997. Em resposta a seu e-mail, Theroux disse que a Heaven's Gate não poderia participar do documentário, eles afirmavam que, "no momento em que vivemos, participar em um projeto como esse seria uma intereferência com o que estamos tentando focar."[42]

Rio DiAngelo, um sobrevivente do grupo foi o assunto da LA Weekly de 2007 sobre a história da seita.[41]

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

  • A mixtape hip-hop lançada em 2012 Duality de Captain Murphy contém segmentos de audio de Marshall Applewhite.[43]
  • O curta de 2015 Help Me Have No Human Ways (produzido pela Filmiracle Productions e dirigido por Luciano Imperoli) é baseado nos ensinamentos do Próximo Nível de Ti & Do. O filme também conta com escrita colaborativa e um número musical pelo o ex-membro da Heaven's Gate, Sawyer.[44]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Hexham, Irving; Poewe, Karla (7 de maio de 1997). «UFO Religion - Making Sense of the Heaven's Gate Suicides». Christian Century. pp. 439–440. Consultado em 6 de outubro de 2007 
  2. «Families Learning of 39 Cultists Who Died Willingly». New York Times. 29 de março de 1997. Consultado em 9 de novembro de 2008. According to material the group posted on its Internet site, the timing of the suicides were probably related to the arrival of the Hale-Bopp comet, which members seemed to regard as a cosmic emissary beckoning them to another world. 
  3. «Mass suicide involved sedatives, vodka and careful planning». CNN. Consultado em 4 de maio de 2010 
  4. Lewis 2003, p. 111; Raine 2005, p. 103.
  5. Lewis 2003, p. 111.
  6. Lalich, Bounded Choice 2004, pp. 44 & 48.
  7. Balch & Taylor 2002, p. 210.
  8. Lalich, Bounded Choice 2004, p. 43.
  9. Zeller 2006, p. 78; Bearak 1997.
  10. a b Zeller, Prophets and Protons 2010, p. 123.
  11. Zeller, "Extraterrestrial Biblical Hermeneutics" 2010, pp. 42–3.
  12. Lifton 2000, p. 306.
  13. Zeller, "Extraterrestrial Biblical Hermeneutics" 2010, p. 40.
  14. Chryssides 2005, p. 355.
  15. a b Balch & Taylor 2002, p. 211.
  16. Chryssides 2005, p. 356; Zeller, "Extraterrestrial Biblical Hermeneutics" 2010, p. 40.
  17. Urban 2000, p. 276.
  18. Bearak 1997.
  19. Chryssides 2005, p. 356.
  20. Goerman 2011, p. 60; Chryssides 2005, p. 357.
  21. Ryan J. Cook, Heaven's Gate, webpage retrieved 2008-10-10.
  22. Mizrach, Steven. «The Facts about Heaven's Gate». Consultado em 10 de outubro de 2008. Cópia arquivada em 17 de maio de 2008 
  23. «Our Position Against Suicide». Heaven's Gate Web Site. Consultado em 23 de agosto de 2007 
  24. Ramsland, Katherine. «The Heaven's Gate Cult: The Real End». Crime Library. Arquivado do original em 10 de fevereiro de 2015 
  25. Balch, Robert (2002). «Making Sense of the Heaven's Gate Suicides». In: Bromley, David G.; Melton, J. Gordon. Cults, Religion, and Violence. New York: Cambridge University Press. p. 211 
  26. a b Lewis 2001, p. 16
  27. Lewis 2001, p. 17
  28. Ross, Rick (outubro de 1999). «'Heaven's Gate' Suicides». The Rick A. Ross Institute. Cópia arquivada em 14 de janeiro de 2002 
  29. Weise, Elizabeth (28 de março de 1997). «Internet Provided Way To Pay Bills, Spread Message Before Suicide». Associated Press. Seattle Times. Consultado em 30 de dezembro de 2007 
  30. Edith Lederer, "Alien Abduction Insurance Cancelled!", Associated Press, 2 April 1997, Retrieved March 12, 2008
  31. "The Marker We've Been... Waiting For", by Elizabeth Gleick, Cathy Booth and Pmes Willwerth (Rancho Santa Fe); Nancy Harbert (Albuquerque); Rachele Kanigal (Oakland) and Richard N. Ostling and Noah Robischon (New York). Time. Monday, April 7, 1997.
  32. Ramsland, Katherine. «Death Mansion». All about Heaven's Gate cult. CourtTV Crime Library. Consultado em 20 de setembro de 2006 
  33. «Some members of suicide cult castrated». CNN 
  34. Cornwell, Tim (7 de maio de 1997). «Heaven's Gate member found dead». Consultado em 23 de junho de 2014 
  35. «First autopsies completed in cult suicide». CNN. 28 de março de 1997. Consultado em 6 de outubro de 2007 
  36. «Heaven's Gate: A timeline». The San Diego Union-Tribune. 18 de março de 2007. Consultado em 21 de outubro de 2007 
  37. Purdum, Todd S. (7 de maio de 1997). «Ex-Cultist Dies In Suicide Pact; 2d Is 'Critical'». The New York Times. Consultado em 21 de outubro de 2007. A former member of the Heaven's Gate cult was found dead today in a copycat suicide in a motel room near the scene of the group's mass suicide in San Diego County, and another former member was found unconscious in the same room, the authorities said. 
  38. Genoni, Jr., Thomas. «Art Bell, Heaven's Gate, and Journalistic Integrity». Committee for Skeptical Inquiry. Consultado em 3 de setembro de 2015 
  39. Vallee, Jacques (1979). Messengers of Deception: UFO Contacts and Cults. [S.l.]: Ronin 
  40. Gardetta, Dave (21 de janeiro de 1994). «They Walk Among Us». LA Weekly. Consultado em 23 de agosto de 2007. Cópia arquivada em 28 de março de 2007 
  41. a b Bearman, Joshuah (21 de março de 2007). «Heaven's Gate: The Sequel». LA Weekly 
  42. Louis Theroux. Louis Theroux's Weird Weekends: UFO. [S.l.]: Veoh 
  43. «Video: Captain Murphy – Duality (NSFW)». Acclaim. 19 de novembro de 2012. Consultado em 26 de julho de 2015 
  44. «Help Me Have No Human Ways». Filmiracle Productions. 20 de julho de 2015 

Bibiliografia[editar | editar código-fonte]

  • Balch, Robert W. (1982). Roy Wallis, ed. «Bo and Peep: A Case Study of the Origins of Messianic Leadership». Millennialism and charisma. Belfast: Queen's University 
  • Balch, Robert W. (1985). Rodney Stark, ed. «When the Light Goes Out, Darkness Comes: A Study of Defection from a Totalistic Cult». Religious Movements: Genesis, Exodus and Numbers. Paragon House Publishers. pp. 11–63 
  • Balch, Robert W. (1995). James R. Lewis, ed. «Waiting for the ships: disillusionment and revitalization of faith in Bo and Peep's UFO cult». The Gods have Landed: New Religions from Other Worlds. Albany: SUNY 
  • DiAngelo, Rio (2007). Beyond Human Mind: The Soul Evolution of Heaven's Gate. [S.l.]: Rio DiAngelo Press 
  • Lalich, Janja (2004). Bounded Choice: True Believers and Charismatic Cults. [S.l.]: University of California Press. ISBN 0-520-23194-5 
  • Lewis, James R., ed. (2001). Odd Gods: New Religions & the Cult Controversy. [S.l.]: Prometheus Books. ISBN 1-57392-842-9 
  • Theroux, Louis (2005). The Call of the Weird. [S.l.]: Pan Macmillan. pp. 207–221 
  • Lewis, James R. (2003). «Legitimating Suicide: Heaven's Gate and New Age Ideology». In: Christopher Partridge. UFO Religions. [S.l.]: Psychology Press. ISBN 978-0-415-26324-5 
  • Raine, Susan (2005). «Reconceptualising the Human Body: Heaven's Gate and the Quest for Divine Transformation». Elsevier. Religion. 35 (2): 98–117. doi:10.1016/j.religion.2005.06.003 
  • Zeller, Benjamin E. (2010). Prophets and Protons: New Religious Movements and Science in Late Twentieth-Century America. [S.l.]: NYU Press. ISBN 978-0-8147-9720-4 
  • Zeller, Benjamin E. (2010). «Extraterrestrial Biblical Hermeneutics and the Making of Heaven's Gate». University of California Press. Nova Religio. 14 (2): 34–60. doi:10.1525/nr.2010.14.2.34 
  • Lifton, Robert Jay (2000). Destroying the World to Save it: Aum Shinrikyō, Apocalyptic Violence, and the New Global Terrorism. [S.l.]: Macmillan Publishers. ISBN 978-0-8050-6511-4 
  • Chryssides, George D. (2005). «'Come On Up and I Will Show Thee': Heaven's Gate as a Postmodern Group». In: James R. Lewis and Jesper Aagaard Petersen. Controversial New Religions. [S.l.]: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-515682-9 
  • Balch, Robert; Taylor, David (2002). «Making Sense of the Heaven's Gate Suicides». In: David G. Bromley and J. Gordon Melton. Cults, Religion, and Violence. [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 978-0-521-66898-9 
  • Urban, Hugh (2000). «The Devil at Heaven's Gate: Rethinking the Study of Religion in the Age of Cyber-Space». University of California Press. Nova Religio. 3 (2): 268–302. doi:10.1525/nr.2000.3.2.268 
  • Bearak, Barry (28 de abril de 1997). «Eyes on Glory: Pied Pipers of Heaven's Gate». The New York Times. Consultado em 11 de junho de 2012 
  • Goerman, Patricia (2011). «Heaven's Gate: The Dawning of a New Religious Movement». In: George D. Chryssides. Heaven's Gate: Postmodernity and Popular Culture in a Suicide Group. [S.l.]: Ashgate Publishing. ISBN 978-0-7546-6374-4 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]