Constituição Civil do Clero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Charge da Constituição Civil do Clero.

A Constituição Civil do Clero foi um conjunto de leis aprovadas pela Assembléia Nacional Constituinte Francesa em 12 de Julho de 1790, visando substituir a Concordata de Bolonha, de 1516. Seu objetivo era reorganizar a igreja francesa, transformando os sacerdotes católicos paroquiais em "funcionários públicos eclesiásticos" e foi extinto o Clero Regular. O Clero deixou de ter os privilégios que antes tinha e perdeu todos os direitos feudais. Dos privilégios o mais importante foi a extinção do dízimo (imposto pago por todos ao Clero). Como era de esperar o Papa foi contra e condenou a Constituição Civil do Clero. Também o próprio rei Luís XVI nunca aceitou ao pé dele padres que tivessem aceito esta constituição.

Principais Características[editar | editar código-fonte]

Logo depois que os representantes da Revolução se reuniram no Salão de Pela, primeiro período da Revolução Francesa, elaboraram uma constituição. A chamada Revolução burguesa também culminou nesse conjunto de regras que valiam para o clero, sendo a mais importante que ele seria civil, ou seja, submisso a Revolução. Isto não quer dizer que estes revolucionários tivessem representatividade, uma vez que todo o povo católico (imensa maioria da população) não teve voz ou vez na elaboração destas leis. Além disso, toda uma série de abusos contra a fé católica adveio desta "Constituição". Num destes abusos o Santíssimo Sacramento foi retirado do Sacrário de uma Igreja e no altar Robespierre mandou colocar uma prostituta. Isso sem falar no assassínio ignominioso e injustificado de padres, religiosos e religiosas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História da França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.