Papa Celestino V

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Celestino V)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
São Celestino V
O.S.B.Cel.
Papa da Igreja Católica
192° Papa da Igreja Católica
Atividade Eclesiástica
Ordem Ordem de São Bento
Diocese Diocese de Roma
Eleição 5 de julho de 1294
Entronização 29 de agosto de 1294
Fim do pontificado 13 de dezembro de 1294 (5 meses) (renúncia)
Predecessor Nicolau IV
Sucessor Bonifácio VIII
Ordenação e nomeação
Nomeação episcopal 5 de julho de 1294
Ordenação episcopal 29 de agosto de 1294
por Dom Bérenger Cardeal de Frédol
Nomeado arcebispo 5 de julho de 1294
Papado
Brasão
C o a Celestino V.svg
Santificação
Canonização 3 de maio de 1313
Avinhão
por Papa Clemente V
Festa litúrgica 19 de maio
Dados pessoais
Nascimento 1215
Molise, Itália
Morte 19 de maio de 1296 (81 anos)
Fumone
Nacionalidade Italiano
Nome nascimento Pietro Angeleri
Progenitores Mãe: Maria Leone
Pai: Angelo Angelerio
Sepultura Basílica de Santa Maria de Collemaggio
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo
Listas de papas: cronológica · alfabética

Papa São Celestino V O.S.B. (121519 de maio de 1296), proveniente da ordem beneditina, foi papa durante alguns meses do ano 1294. Ele nasceu com o nome Pietro Angeleri, conhecido também como Pietro da Morrone

Vida[editar | editar código-fonte]

Quando morreu o papa franciscano Nicolau IV, em 1292, assistiu-se a um demorado processo de escolha do seu sucessor, que levou cerca de dois anos, apesar de haver apenas doze votantes. O conclave foi mesmo interrompido por causa de uma epidemia de peste, que vitimou um dos cardeais. A somar a isso estavam num período de lutas entre os Orsini e os Colonna[1]. Escolheu-se finalmente, em 5 de Julho de 1294, Pietro Angeleri, conhecido como um frade beneditino radicalmente espiritualista e um asceta, que vivia em reclusão.

Nascido de uma família de modestos camponeses, viveu por muito tempo como eremita sobre o monte Morrone, daí o seu nome, perto de Sulmona, fundando uma congregação de monges que receberam o nome de celestinos. O papa seguinte aboliu-a depois[2].

Pietro foi levado da sua caverna nas encostas do monte Mailla e fez uma entrada triunfal em Áquila montado num burro (nunca tinha estado em Roma durante toda sua vida), oferecido por Carlos II de Anjou, rei de Nápoles, e por seu filho, Carlos Martel de Anjou. O novo papa tomou o nome de Celestino V.

De caráter fraco e submisso e desajustado para o cargo, deixou iludir pelo referido rei e mudou-se para esse seu reino de Nápoles, onde distribuiu privilégios e cargos aos amigos[3].

Por pressões do cardeal Benedicto Caetani, foi forçado a abdicar em 13 de Dezembro. No mesmo ano (em 24 de Dezembro foi eleito o seu sucessor, precisamente da família Caetani, que tomaria o nome de Bonifácio VIII) que o manda para uma vida de reclusão, que ainda viveu dois anos.

Supõe-se que tenha sido assassinado, talvez com veneno, por ordem do seu sucessor, embora a história não tenha registado provas conclusivas.

Foi canonizado em Avinhão pelo papa Clemente V em 3 de Maio de 1313, sendo conhecido como São Pedro Celestino.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Papa Celestino V
Precedido por
Nicolau IV
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

192.º
Sucedido por
Bonifácio VIII
Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.