Papa Celestino V

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Celestino V)
Ir para: navegação, pesquisa
São Celestino V
O.S.B.Cel.
Papa da Igreja Católica
192° Papa da Igreja Católica
Atividade Eclesiástica
Ordem Ordem de São Bento
Diocese Diocese de Roma
Eleição 5 de julho de 1294
Entronização 29 de agosto de 1294
Fim do pontificado 13 de dezembro de 1294 (5 meses) (renúncia)
Predecessor Nicolau IV
Sucessor Bonifácio VIII
Ordenação e nomeação
Nomeação episcopal 5 de julho de 1294
Ordenação episcopal 29 de agosto de 1294
por Dom Bérenger Cardeal de Frédol
Nomeado arcebispo 5 de julho de 1294
Papado
Brasão
C o a Celestino V.svg
Santificação
Canonização 3 de maio de 1313
Avinhão
por Papa Clemente V
Festa litúrgica 19 de maio
Dados pessoais
Nascimento 1215
Molise, Itália
Morte 19 de maio de 1296 (81 anos)
Fumone
Nacionalidade Italiano
Nome nascimento Pietro Angeleri
Sepultura Basílica de Santa Maria de Collemaggio
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Papa São Celestino V O.S.B. (121519 de maio de 1296), proveniente da ordem beneditina, foi papa durante alguns meses do ano 1294. Ele nasceu com o nome Pietro Angeleri, conhecido também como Pietro da Morrone

Vida[editar | editar código-fonte]

Quando morreu o papa franciscano Nicolau IV, em 1292, assistiu-se a um demorado processo de escolha do seu sucessor, que levou cerca de dois anos, apesar de haver apenas doze votantes. O conclave foi mesmo interrompido por causa de uma epidemia de peste, que vitimou um dos cardeais. A somar a isso estavam num período de lutas entre os Orsini e os Colonna[1]. Escolheu-se finalmente, em 5 de Julho de 1294, Pietro Angeleri, conhecido como um frade beneditino radicalmente espiritualista e um asceta, que vivia em reclusão.

Nascido de uma família de modestos camponeses, viveu por muito tempo como eremita sobre o monte Morrone, daí o seu nome, perto de Sulmona, fundando uma congregação de monges que receberam o nome de celestinos. O papa seguinte aboliu-a depois[2].

Pietro foi levado da sua caverna nas encostas do monte Mailla e fez uma entrada triunfal em Áquila montado num burro (nunca tinha estado em Roma durante toda sua vida), oferecido por Carlos II de Anjou, rei de Nápoles, e por seu filho, Carlos Martel de Anjou. O novo papa tomou o nome de Celestino V.

De caráter fraco e submisso e desajustado para o cargo, deixou iludir pelo referido rei e mudou-se para esse seu reino de Nápoles, onde distribuiu privilégios e cargos aos amigos[3].

Por pressões do cardeal Benedicto Caetani, foi forçado a abdicar em 13 de Dezembro. No mesmo ano (em 24 de Dezembro foi eleito o seu sucessor, precisamente da família Caetani, que tomaria o nome de Bonifácio VIII) que o manda para uma vida de reclusão, que ainda viveu dois anos.

Supõe-se que tenha sido assassinado, talvez com veneno, por ordem do seu sucessor, embora a história não tenha registado provas conclusivas.

Foi canonizado em Avinhão pelo papa Clemente V em 3 de Maio de 1313, sendo conhecido como São Pedro Celestino.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Papa Celestino V
Precedido por
Nicolau IV
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

192.º
Sucedido por
Bonifácio VIII
Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.