José Viegas Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Viegas Filho
Nascimento 14 de outubro de 1942 (76 anos)
Campo Grande
Cidadania Brasil
Ocupação diplomata, político
Prêmios Ordem do Mérito da República Italiana

José Viegas Filho (Campo Grande, 14 de outubro de 1942) é um diplomata brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi Embaixador do Brasil na Dinamarca (1995-1998), no Peru (1998-2001) e na Rússia (2001-2002). Foi Ministro da Defesa no Governo Lula em 2003 e 2004. Apresentou seu pedido de renúncia ao Presidente da República devido a uma crise gerada por uma nota divulgada pelo Serviço de Comunicação Social do Exército, que fazia apologia do Regime Militar.

Em sua nota de renúncia ao cargo, José Viegas fez menção à incompatibiliade entre o pensamento autoritário fundado na Doutrina de Segurança Nacional e a plena vigência das instituições democráticas:

"A nota divulgada no domingo 17 representa a persistência de um pensamento autoritário, ligado aos remanescentes da velha e anacrônica doutrina da segurança nacional, incompatível com a vigência plena da democracia e com o desenvolvimento do Brasil no Século XXI. Já é hora de que os representantes desse pensamento ultrapassado saiam de cena."


Em 2005, José Viegas Filho retomou a carreira diplomática como embaixador do Brasil na Espanha e em 2009 tornou-se embaixador do Brasil na Itália, cargo que ocupou até meados de 2012, quando se aposentou.[1]

Referências

  1. www.brazilplanet.info. «Ricardo Neiva Tavares será o novo embaixador do Brasil em Roma». 11 de julho de 2012. Consultado em 28 de julho de 2014. 


Precedido por
Geraldo Magela da Cruz Quintão
Ministro da Defesa do Brasil
2003 — 2004
Sucedido por
José Alencar


{Controle de autoridade}}