Papa Adriano IV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Nicholas Breakspear)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Adriano IV
Cônego Regular
Papa da Igreja Católica
169° Papa da Igreja Católica
Atividade Eclesiástica
Ordem Ordem dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho
Diocese Diocese de Roma
Eleição 4 de dezembro de 1154
Entronização 5 de dezembro de 1154
Fim do pontificado 1 de setembro de 1159 (4 anos)
Predecessor Anastácio IV
Sucessor Alexandre III
Ordenação e nomeação
Nomeação episcopal 4 de dezembro de 1154
Nomeado arcebispo 4 de dezembro de 1154
Cardinalato
Criação 1146
por Papa Eugênio III
Ordem Cardeal-bispo
Título Albano
Consistório Consistórios de Adriano IV
Dados pessoais
Nascimento 1100
Hertfordshire, Inglaterra
Morte 1 de setembro de 1159 (59 anos)
Anagni, Itália
Nacionalidade inglês
Nome nascimento Nicolau Breakspear
Sepultura Basílica de São Pedro
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo
Lista de Papas

Papa Adriano IV, OSA (nascido Nicolau de Breakspear ou Nicholas Breakspear; inglês, nascido perto de Saint Albans, ca. 1100 — 1 de setembro de 1159), foi o 169° papa da Igreja Católica de 4 de dezembro de 1154 até à data da sua morte.

Adriano IV foi o único inglês a ocupar a cadeira papal.[1][2] Acredita-se que Nicolau nasceu na Fazenda Breakspear[3] na paróquia de Abbots Langley em Hertfordshire e recebeu sua educação na Abbey School, St Albans (St Albans School).

Biografia[editar | editar código-fonte]

O seu pai, Roberto, era sacerdote na diocese de Bath, que se tornou monge em St. Albans. Nicolau viu recusada a sua aceitação no mesmo mosteiro, tendo-lhe sido dito que teria de amadurecer e estudar por forma a descobrir então a sua vocação. Entendeu não ter de esperar e foi para Paris e tornou-se frade Agostiniano em São Rufo, perto da cidade de Arles. Foi eleito seu prior e em 1137 foi escolhido por unanimidade para seu abade.

Foi um abade zelosamente reformista, o que motivou queixas contra ele enviadas a Roma. Ali chamado para se explicar, ficou bem visto pelo Papa Eugénio III (1145–1153), que o tornou cardeal-bispo de Albano. De 1152]a 1154, Nicolau esteve na Escandinávia como delegado papal, dirigindo os interesses do novo arcebispo de Trontêmio, e realizando as diligências que permitiram o reconhecimento Velha Upsália (mais tarde transferido para Upsália) como sede do metropolita sueco em 1164. Como compensação pela cedência territorial, o arcebispo dinamarquês de Lund foi designado delegado e vigário perpétuo e atribuído o título de Primaz da Dinamarca e Suécia.

No seu regresso, Nicolau foi recebido em grande honra pelo Papa Anastácio IV (1153–1154), e após a morte deste foi eleito papa a 4 de Dezembro de 1154. De imediato Adriano diligenciou a reposição da autoridade papal na cidade de Roma, dominada pelos partidários de Arnaldo de Bréscia e da sua doutrina, que preconizava a mais pura pobreza clerical. Dadas as graves consequências da agitação entre as duas fações, o papa decidiu excomungar a cidade de Roma, o que induziu o senado a render-se e desterrar o referido Arnaldo de Bréscia. Este foi finalmente entregue por Frederico I da Germânia, o Barbarossa, quando da sua coroação como imperador, em 1155, e finalmente morto em Roma.

Adriano IV mandou o Rei Henrique II da Inglaterra invadir a Irlanda. Adriano IV governou até à sua morte, a 1 de setembro de 1159. Defendeu com todos os meios a primazia do papado sobre o império, desafiando o imperador Frederico Barba Ruiva. Foi este papa que deu autorização aos templários se instalarem no lugar de Cera que veio dar origem a Castelo de Cera que mais tarde ao castelo de Tomar.

Referências

  1. Mackie, John Duncan (1907). Pope Adrian IV: The Lothian Essay, 1907 (em inglês). Universidade da Califórnia: Blackwell. p. 2. 124 páginas. Consultado em 04 de dezembro de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. George F. Tull (22 de janeiro de 2009). «The English Pope» (em inglês). The Church in History.org. Consultado em 04 de dezembro de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Clark, Clive W. (1997). «prólogo». Abbots Langley Then 1760–1960 (em inglês). 143 Sussex Way, Cockfosters, Herts, EN4 0BG: Clive W. Clark. p. 1. ISBN 0-9531473-0-4  Verifique data em: |acessodata= (ajuda);


Precedido por
Anastácio IV
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

169.º
Sucedido por
Alexandre III


Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.