Itapecerica da Serra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Recreio Campestre)
Itapecerica da Serra
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Itapecerica da Serra
Bandeira
Brasão de armas de Itapecerica da Serra
Brasão de armas
Hino
Gentílico itapecericano
Localização
Localização de Itapecerica da Serra em São Paulo
Localização de Itapecerica da Serra em São Paulo
Localização de Itapecerica da Serra em São Paulo
Itapecerica da Serra está localizado em: Brasil
Itapecerica da Serra
Localização de Itapecerica da Serra no Brasil
Mapa
Mapa de Itapecerica da Serra
Coordenadas 23° 43' 01" S 46° 50' 56" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Região metropolitana São Paulo
Municípios limítrofes São Paulo, Embu-Guaçu, São Lourenço da Serra, Embu das Artes e Cotia
Distância até a capital 33 km
História
Fundação 3 de setembro de 1562 (461 anos)
Emancipação 8 de maio de 1877 (147 anos)
-de Santo Amaro
Administração
Prefeito(a) Francisco Tadao Nakano[1] (PL, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 151,458 km²
População total (IBGE/2022) 158 522 hab.
Densidade 1 046,6 hab./km²
Clima subtropical (Cfb)
Altitude 920 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 06850-000 até 06889-999
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,742 alto
PIB (IBGE/2016[4]) R$ 3 853 303,51 mil
PIB per capita (IBGE/2016[4]) R$ 22 786,72
Sítio itapecerica.sp.gov.br (Prefeitura)

Itapecerica da Serra é um município brasileiro do estado de São Paulo localizado na Região Metropolitana de São Paulo, e segundo a última divisão regional feita pelo IBGE fica localizado na Região Geográfica Imediata de São Paulo. Localiza-se na Zona Sudoeste da Grande São Paulo, em conformidade com a lei estadual nº 1.139, de 16 de junho de 2011[5] e, consequentemente, com o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de São Paulo (PDUI)[6]. De acordo com o Censo do IBGE 2022, a população municipal é de 158.522 habitantes e a área é de 151,458 km², o que resulta numa densidade demográfica de 1 006,09 hab/km².

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Itapecerica" é um termo de origem tupi antiga que significa "pedra achatada escorregadia", através da aglutinação dos termos itá ("pedra"), peb ("achatada"), syryk ("escorregadia") e a (sufixo substantivador).[7].

História[editar | editar código-fonte]

Em 1562, por força de um levante armado que culminou em um ataque dos índios da Confederação dos Tamoios à vila de São Paulo de Piratininga (atual cidade de São Paulo) e a outros núcleos de povoamento e colonização portuguesa, a Companhia de Jesus instalou, entre agosto e setembro de 1562, postos de defesa e colonização avançados.

Itapecerica da Serra tem origem em uma aldeia de índios pacificados pelos Jesuítas[8] provavelmente a 3 de setembro de 1562[9], sob a invocação de Nossa Senhora dos Prazeres, com o propósito de ser um posto avançado de colonização, catequização e de defesa contra ataques indígenas.

No século XVII, o núcleo da população indígena foi consideravelmente aumentado com a vinda dos indígenas trazidos da aldeia de Carapicuíba, trazidos pelo sertanista Afonso Sardinha e deixados sob a posse do Padre Belchior de Pontes para serem convertidos ao catolicismo.[9][10]

Em 1689, a capela de Itapecerica contava com mais de novecentas almas sob a posse do padre Diogo Machado, da Companhia de Jesus.[9][10]

Em 1841, Itapecerica foi elevada à categoria de freguesia, tendo, como patrona, Nossa Senhora dos Prazeres e teve como primeiro vigário o padre Bento Pedroso de Camargo, nomeado por dom Manuel Joaquim Gonçalves de Andrade.[9][10]

Fazia parte do território do antigo município de Santo Amaro, instalado em 7 de abril de 1833 quando foi separado de São Paulo.

Em 8 de maio de 1877 foi elevada a categoria de vila com a denominação de Itapecerica, quando se emancipou do antigo município de Santo Amaro[9][10], que em 1935 foi reintegrado e se tornou distrito paulistano.

Em 19 de dezembro de 1906, através da Lei Estadual nº 1.038 Itapecerica foi elevada à categoria de Cidade.[9]

Em 1930, com a construção da Estrada de Ferro Mairinque-Santos (Sorocabana), que passa pela cidade atravessando o bairro da Aldeinha, houve uma certa expansão da economia da cidade.

Em 30 de Novembro de 1944, Itapecerica passou denominar-se Itapecerica "da Serra" para diferenciar-se de sua homônima nas Minas Gerais e por estar na zona fisiográfica de Paranapiacaba.[9][10]

Em 1959, foi criada a Comarca de Itapecerica da Serra[9], composta pelos atuais municípios de Embu, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Juquitiba, São Lourenço da Serra e Taboão da Serra. (na época eram Distritos da Cidade de Itapecerica da Serra)[9][10]


Ferrovias[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[12], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[13], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[14] para suas operações de telefonia fixa.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Candidatos a vereador Itapecerica da Serra-SP». Estadão. Consultado em 8 de maio de 2021 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 5 de março de 2019 
  5. «Lei Complementar nº 1.139, de 16 de junho de 2011». Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. Consultado em 1 de fevereiro de 2017 
  6. «Região Metropolitana de São Paulo». Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de São Paulo. Consultado em 1 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 27 de janeiro de 2017 
  7. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 574.
  8. Amaral, Antonio Barreto do. dicionário de História de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial, 2006. Página 351.
  9. a b c d e f g h i http://www.itapecerica.sp.gov.br/sobre_municipio/sobre_municipio/sobre_municipio.php Arquivado em 3 de janeiro de 2012, no Wayback Machine. Prefeitura Municipal de Itapecerica da Serra (ver Histórico e também Formação Administrativa)
  10. a b c d e f http://www.camaraitapecerica.sp.gov.br/Municipio/Pagina.aspx?tipo=historico Arquivado em 14 de agosto de 2014, no Wayback Machine. Câmara Municipal de Itapecerica.
  11. «Aldeinha -- Estações Ferroviárias do Estado de São Paulo». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 18 de julho de 2020 
  12. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  13. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  14. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikivoyage Guia turístico no Wikivoyage