Antônio Augusto de Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Laurel wreath.svg Augusto de Lima
Laurel wreath.svg Presidente da Academia Brasileira de Letras
Período de governo 22 de dezembro de 1927
até 22 de dezembro de 1928
Antecessor(a) Rodrigo Octavio
Sucessor(a) Fernando Magalhães
Deputado Federal por  Minas Gerais
Período de governo 1909
até 1934
Presidente de  Minas Gerais
Período de governo 18 de março de 1891
até 16 de junho de 1891
Antecessor(a) Frederico Augusto Álvares da Silva
Sucessor(a) Eduardo Ernesto da Gama Cerqueira
Vida
Nome completo Antônio Augusto de Lima
Nascimento 5 de abril de 1859
Minas Gerais Congonhas de Sabará
Morte 22 de abril de 1934 (75 anos)
Rio de Janeiro Rio de Janeiro
Nacionalidade  Brasileiro
Dados pessoais
Alma mater Faculdade de Direito do Largo de São Francisco
Esposa Vera Monteiro de Barros de Suckow
Partido PRM
Profissão Jornalista, poeta, magistrado, jurista, professor universitário e político

Antônio Augusto de Lima (Nova Lima, então Congonhas de Sabará, 5 de abril de 1859Rio de Janeiro, 22 de abril de 1934) foi um jornalista, poeta, magistrado, jurista, professor universitário e político brasileiro. Formou-se em 1882 na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, onde foi colega de seu irmão, Bernardino de Lima.

Como Governador de Minas Gerais (1891), decidiu a mudança da capital do estado de Ouro Preto para Belo Horizonte.

Em 1903 foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras, sendo eleito seu presidente em 1928.

Em 1906, foi eleito deputado federal, mudando para Rio de Janeiro, onde se casou com Vera Monteiro de Barros de Suckow, neta do major Hans Wilhelm von Suckow. Continuou no cargo sendo re-eleito diversas vezes e participou ativamente do Governo Revolucionário de 1930 até vir a falecer em 1934.

A poesia de Augusto de Lima mostra uma forte vertente panteísta, e faz questionamentos existenciais aliados a um ponto de vista ético e universalista[1] .

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Contemporâneas, (1887)
  • Símbolos, (1892)
  • Poesias, (1909)
  • Noites de sábado, crônicas, (1923)
  • São Francisco de Assis, poesia, (1930)
  • Coletânea de poesias, (1880-1934)
  • Poesia, (1959)
  • Tiradentes, poesias
  • Antes da Sombra, poesias

Referências

Lorbeerkranz.png Academia Brasileira de Letras[editar | editar código-fonte]

Foi presidente da Academia Brasileira de Letras em 1928.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Frederico Augusto Álvares da Silva
Presidente de Minas Gerais
1891
Sucedido por
Eduardo Ernesto da Gama Cerqueira
Precedido por
Urbano Duarte
Lorbeerkranz.png ABL - segundo acadêmico da cadeira 12
19031934
Sucedido por
Vítor Viana
Precedido por
Rodrigo Octavio
Presidente da Academia Brasileira de Letras
1928
Sucedido por
Fernando Magalhães
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.