Coremas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Coremas
"Capital das Águas

Mãe D'água Coração do Sertão Paraibano"

Açude de Coremas

Açude de Coremas
Bandeira desconhecida
Brasão de Coremas
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Aniversário 4 de abril
Fundação 4 de abril de 1954 (60 anos)
Gentílico coremense
Lema Trabalho, Progresso e Avanço
Padroeiro(a) Santa Rita de Cássia
Prefeito(a) Antonio Carlos Cavalcanti Lopes (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Coremas
Localização de Coremas na Paraíba
Coremas está localizado em: Brasil
Coremas
Localização de Coremas no Brasil
07° 00' 50" S 37° 56' 45" O07° 00' 50" S 37° 56' 45" O
Unidade federativa  Paraíba
Mesorregião Sertão Paraibano IBGE/2008 [1]
Microrregião Piancó IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Vale do Piancó
Municípios limítrofes São José da Lagoa Tapada, São Domingos de Pombal, Pombal, Piancó, Catingueira, Emas e Aguiar.
Distância até a capital 390 km
Características geográficas
Área 379,491 km² [2]
População 15 695 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 41,36 hab./km²
Altitude 218 m
Clima tropical semiárido quente e seco
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,595 baixo PNUD/2000 [4]
PIB R$ 48 479,073 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 094,15 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura www.coremas.pb.gov.br

Coremas é um município brasileiro do estado da Paraíba localizado na microrregião de Piancó. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no ano de 2006 sua população era estimada em 15.607 habitantes. Área territorial de 379 km².

Bairros[editar | editar código-fonte]

01-► Alto da Boa Vista 02-► Centro  03-► Cureminha  04-► Cabo Branco  05-► Cruz da Tereza  06-► Subestação  07-► Estação da Luz  08-► Pombalzinho  09-► Linha de Ferro  10-► Dnocs  11-► Santo Antônio  12-► Mãe D´água

História[editar | editar código-fonte]

A região ocupada hoje pela cidade de Coremas foi habitada em seus primórdios por uma numerosa tribo indígena pertencente a nação Cariri. Eram guerreiros valentes e destemidos e por muito tempo resistiram bravamente a entrada de brancos em seus domínios. O grupo de Oliveira Lêdo, muitas vezes foi rechaçados pelos índios.

O Coronel Manuel de Araújo Carvalho sentindo a impossibilidade de dominá-los resolveu mudar de tática. Recebera ordens de Dom João de Alencastro, governador-geral, para pacificá-los e queria a todo custo cumpri-las. Servindo-se de três índios que foram capturados e dos quais tornaram-se amigos conseguiu avistar-se com o cacique da tribo e negociou uma paz honrosa para ambas as partes. O fato registrou-se fins do século XVII. Daí em diante a região começou a ser habitada pelos fazendeiros colonizadores.

A região compreendida como Vale do rio Piancó, começou sua colonização e seu povoamento nos finais do século XVII, quando o famoso coronel Manuel de Araújo Carvalho, recebendo ordens do governador-geral D. João de Alencastro (1694-1702), conseguiu, depois de muita ousadia e bravura, estabelecer uma pacificação com os valentes índios da tribo Coremas. Porém, as lutas sangrentas que matavam os conquistadores das terras e os índios que nelas habitavam, só começaram a diminuir no início do século XVIII, quando as principais tribos da região: os Coremas e Panatis, que uniram-se e formaram um forte e organizado quartel para combater os invasores de suas terras, representado aqui pelos portugueses.Com a pacificação da região do rio Piancó, pode finalmente muitos dos fazendeiros,com grande coragem, destemor, e espírito aventureiro se fixarem em suas novas moradias nos longínquos sertões da Paraíba.

Os fundadores de Coremas, são os fazendeiros e comerciantes: João Soares Evangelista, Manoel Gonçalves Piranhas, Antônio Moreira de Oliveira e Antônio Lucas de Lacerda. Merecem, as honrarias por tal empreendimento, uma vez que em suas terras foram erguidas as primeiras casas na área onde hoje situa-se o núcleo urbano. No entanto, Coremas tem sido indiferente com os seus legítimos pioneiros.

A cidade, sempre pertenceu ao município de Piancó, aparecendo extra-oficialmente em 1910 nos documentos municipais, já despontava com um total aproximado de 26 casas, muitas delas de taipas para moradias e um incipiente comércio. Oficialmente, surge em 1911, quando da divisão administrativa do Brasil, configurando com o nome de "Curema" - distrito da cidade de Piancó. O município teve sem dúvida, seu maior impulso populacional, com o início da construção do maior açude do Brasil, em meados de 1936, ocasião em que veio residir um contingente considerável de pessoas empregadas na obra.

O pequeno povoado foi fundado com o nome de Boqueirão do Curema, em virtude de sua localização onde o rio Piancó forma um boqueirão. Hoje, neste local, encontra-se erguida a barragem, represando as águas do maior açude da Paraíba e 3º do Brasil.

Não existe uma data correta no limbo da história para afirmar quando ocorreu a fundação da cidade de Coremas. A data hoje conhecida como "Dia da Cidade" é o 4 de abril, uma alusão à data histórica da emancipação política da cidade, ocorrida em data de 4 de abril de 1954.

É a cidade origem dos pais do grande cantor de forró brasileiro Jotinha do Forró.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005[6] . Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico, o índice de aridez e o risco de seca.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Existe no município, uma atividade agrícola baseada no plantio de culturas de subsistência tradicionais, como o feijão, o arroz, o milho. O solo é considerado proveitoso, um tanto bom para a cultura agrícola. Encontram-se ainda os problemas dramáticos relacionados com as irregularidades das chuvas, pois há anos bem chuvosos, intercalados com longas estiagens, causando reflexos direto na atividade agrícola local. Os agricultores não possuem capital (dinheiro) para investir no setor produtivo, e ainda mais, utilizam técnicas rudimentares no preparo da terra, como as queimadas, conhecidas por todos como "brocagens"; não fazem uso de fertilizantes químicos, nem de máquinas agrícolas modernas.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

É marcante a presença do rio Piancó na região, ele nasce na Serra Dona Inês, em Conceição, e banha inúmeros municípios, conhecido como o famoso Vale do Piancó, do qual Coremas faz parte. O rio Piancó recebe a contribuição dos seguintes rios ou riachos (seus afluentes): pela margem direita, o riacho da Oiticica, riacho Santana, Piancozinho, rio Gravatá e o rio Genipapo; pela margem esquerda, o rio Santa Maria, riacho da Chatinha e da Cachoeira.

Relação de Prefeitos eleitos na cidade de Coremas[editar | editar código-fonte]

RENATO RAMALHO LEITE

  • 1954 A 1955

ANTONIO LOPES FILHO

  • 1955 A 1959
  • 1963 A 1969
  • 1973 A 1977

OTACÍLIO RODRIGUES DOS SANTOS

  • 1960 A 1963

NEWTOM SOBREIRA LIRA ELEITO EM 15 de novembro de 1968

LUCRENATO RAMALO LEITE

  • 1969 A 1972
  • 1977 A 1982

JOÃO DA SILVA

  • 1983 A 1988
  • 1993 A 1996

JOSÉ HILTON LOPES

  • 1989 A 1992

ANTONIO CARLOS CAVALCANTI LOPES

  • 1997 A 2000
  • 2001 A 2004

EDILSON PEREIRA DE OLIVEIRA

  • 2005 A 2012.

ANTONIO CARLOS CAVALCANTI LOPES

  • 2013 A 2016

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios da Paraíba é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.