Economia da Islândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Economia da Islândia
Fábrica de alumínio da Alcoa em Reydarfjördur.
Moeda coroa islandesa
Ano fiscal Ano calendário
Blocos comerciais OMC, AELC, OCDE
Banco Central Banco Central da Islândia
Estatísticas
PIB 12,95 mil milhões (2012) (147º lugar)
Variação do PIB 2,7% (2012)
PIB per capita 39 400 (2012)
PIB por setor agricultura 5,3%, indústria 24,4%, comércio e serviços 70,3% (2012)
Inflação (IPC) 5,3% (2012)
Coeficiente de Gini 28 (2006)
Força de trabalho total 180 800 (2012)
Força de trabalho
por ocupação
agricultura 4,8%, indústria 22,2%, comércio e serviços 73% (2008)
Desemprego 5,6% (2012)
Principais indústrias processamento de peixe, alumínio, produção de ferro-silício, energia geotérmica, turismo
Exterior
Exportações 5,1 mil milhões (2012)
Produtos exportados peixe e derivados 70%, alumínio, produtos animais, ferro-silício, diatomito
Principais parceiros de exportação Países Baixos 32,4%, Alemanha 15%, Reino Unido 9%, Noruega 4,4% (2011)
Importações 4 699 milhões (2012)
Produtos importados máquinas e equipamentos, derivados de petróleo, alimentos, têxteis
Principais parceiros de importação Noruega 15,9%, EUA 10,8%, Alemanha 7,8%, Países Baixos 7,3%, República Popular da China 6,2%, Dinamarca 6,2%, Brasil 5,8%, Reino Unido 5,1% (2011)
Dívida externa bruta 124,5 mil milhões (2011)
Finanças públicas
Receitas 5 463 milhões (2012)
Despesas 5 775 milhões (2012)
Fonte principal: [[1] CIA World Fact Book]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$

A economia da Islândia é de tipo capitalista, semelhante à de outros países escandinavos, com presença de um estado do bem-estar social. Antes da crise de 2008 o país tinha baixas taxas de desemprego, boa distribuição de renda e um forte crescimento.[1]

A economia da Islândia é modesta, dependente em grande parte da pesca e indústria relacionada, que respondem por quase 70% das exportações. O estado da economia nacional dependente grandemente do mercado para produtos de origem marinha.

Outras fontes importantes de exportação são alumínio, ferro-silício, equipamento para pesca e processamento de produtos marítimos e lã. O comércio exterior desempenha um papel importante na economia da Islândia. Exportações e importação equivalem, cada uma, a um terço do PIB. A maior parte das exportações é para os Estados Unidos, tendo destaque também o Japão.

A Islândia usufrui da força geotérmica como recurso energético para todas as atividades, devido sua localização, em um território cheio de vulcões.

O país é o 30º no ranking de competitividade do Fórum Econômico Mundial.[2]

Crise de 2008[editar | editar código-fonte]

Uma grave crise econômica atingiu o país em outubro de 2008, em decorrência da Crise do subprime, que fez o governo nacionalizar os 3 maiores bancos do país. As prioridades do governo passaram a ser a estabilização da coroa islandesa, a contenção da inflação e do déficit orçamentário, a reestruturação do setor financeiro e a diversificação da economia[1] .

Referências

  1. a b c CIA. The World Factbook. Visitado em 30 de março de 2013.
  2. The Global Competitiveness Index 2011-2012 rankings


IcelandStub.svg Islândia
História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens