Economia da República Democrática do Congo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Economia da República Democrática do Congo
Mulher carregando bananas.
Moeda Franco congolês
Ano fiscal ano calendário
Blocos comerciais União Africana, OMC, SADC
Estatísticas
PIB 27,53 mil milhões (2012)
Variação do PIB 7,1% (20012)
PIB per capita 400 (2012)
PIB por setor agricultura 38.4%, indústria 25.9%, serviços 35.7% (2012)
Inflação (IPC) 16.7% (2007 est.)
População
abaixo da linha de pobreza
71% (2006)
Força de trabalho total 35,92 milhões (20012)
Força de trabalho
por ocupação
N/A
Desemprego N/A (2012)
Principais indústrias mineração (diamantes, ouro, cobre, cobalto, coltan, zinco), processamento de minérios, bens de consumo (incluindo têxteis, calçados, cigarros, alimentos industrializados e bebidas, cimento, reparos de navios comerciais
Exterior
Exportações 11 280 milhões (2012)
Produtos exportados diamantes, ouro, cobre, cobalto, produtos de madeira, petróleo bruto, café
Principais parceiros de exportação China 47.3%, Bélgica 15.4%, Finlândia 9.6%, Estados Unidos 8.1%, Zâmbia 4.4% (2008)
Importações 9 237 milhões (2012)
Produtos importados alimentoss, equipamentos de mineração e outras máquinas, equipamentos de transporte, combustíveis
Principais parceiros de importação África do Sul 28.4%, Bélgica 9.9%, Zâmbia 7.1%, Zimbabwe 6%, China 5.9%, Quênia 5%, França 4.6% (2008)
Dívida externa bruta 7 644 milhões (2012)
Finanças públicas
Receitas 3 383 milhões (2012)
Despesas 4 057 milhões (2012)
Fonte principal: [[1] CIA World Fact Book]
Salvo indicação contrária, os valores estão em US$
Kinshasa vista de Brazzaville, duas capitais separadas pelo rio Congo.

A República Democrática do Congo é uma nação que possui uma vasta riqueza potencial que declinou drasticamente desde os meados da década de 1980. Os dois recentes conflitos, que se iniciaram em 1996, reduziram dramaticamente a produção nacional e as receitas do governo, aumentaram a dívida externa e resultaram em talvez uns 3,8 milhões de vítimas, entre as vítimas diretas, as causadas pela fome e as devidas a doenças.

As empresas estrangeiras retraíram-se devido à incerteza quanto ao resultado dos conflitos, à falta de infraestruturas e ao difícil ambiente empresarial. A guerra intensificou o impacto de problemas básicos como uma moldura legal incerta, corrupção, inflação e falta de abertura nas políticas económicas e operações financeiras do governo. As condições melhoraram no fim de 2002 com a retirada de uma grande percentagem das tropas estrangeiras presentes no país. Algumas missões do FMI e do Banco Mundial reuniram-se com o governo para ajudá-lo a desenvolver um plano econômico coerente, e o presidente Joseph Kabila começou a implementar reformas. Muita da atividade econômica fica de fora dos dados do PIB. A região congolesa de Katanga possui alguns dos melhores depósitos mundiais de cobre e cobalto. Outras áreas do país possuem fontes ricas de minerais diversos, incluindo diamantes, ouro, ferro e urânio. Após anos de guerras, ditaduras e tumultos, porém, a infraestrutura do Congo ou está em ruínas ou é inexistente, e as operações de extração estão produzindo apenas uma fração de seu potencial.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. CIA. The World Factbook.. Acessado em 22 de março de 2013

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bandeira da República Democrática do Congo República Democrática do Congo
Bandeira • Brasão • Hino • Cultura • Demografia • Economia • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens