Penha (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Distrito paulistano da
Penha de França
Área 11,3 km²
População (33°) 117.691 hab. (2010)
Densidade 104,15 hab/ha
Renda média R$ 1.244,65
IDH 0,865 - elevado (40°)
Subprefeitura Penha
Região Administrativa Leste 1
Área Geográfica 3
Distritos de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg

A Penha de França, ou simplesmente Penha, é um distrito da região leste da cidade brasileira de São Paulo. O bairro é conhecido pelos inúmeros templos das mais diversas religiões. A arquitetura da região também chama a atenção de quem passa pelo bairro, é possível ver construções típicas do século XIX a modernos e arrojados acabamentos. A constante valorização da região fez com que ela se tornasse cada vez mais procurada, e junto aos bairros do Tatuapé, Anália Franco e Mooca compõe a chamada "elite da zona leste paulista".

História[editar | editar código-fonte]

Vista do bairro Vila Esperança.

A Penha é um dos bairros mais antigos da cidade de São Paulo. A primeira referência oficial ao bairro é uma petição em que o licenciado Mateus Nunes de Siqueira obteve uma sesmaria do capitão-mor Agostinho de Figueiredo, a 5 de setembro de 1668. No ano de 1682, o o padre Jacinto Nunes, filho ou irmão do licenciado, aparece como proprietário e protetor da Nossa Senhora da Penha de França. Seu testamento diz que a dotou com bens e raizes, conforme consta em seu testamento aberto de fevereiro de 1684.

A origem do bairro está ligada íntimanente à religiosidade, pois seu nascimento se confunde com uma lenda que faz parte da história da fundação do local. Conta-se que um francês, católico devoto, seguia viagem de São Paulo ao Rio de Janeiro carregando consigo uma imagem de Nossa Senhora. Durante a caminhada ele pernoitou no alto de uma colina ainda sem nome (penha significa penhasco, rocha, rochedo), e no dia seguinte retomou seu trajeto até dar por falta da imagem. Assustado, tratou de retornar pelo mesmo caminho e encontrou a estátua no alto da colina. No dia seguinte a estátua sumiu novamente durante o sono do viajante, que entristecido, retornou e encontrou novamente a estátua no alto da colina, o que foi interpretado pelo francês como vontade da santa, que havia escolhido o local para se estabelecer[1] .

A Igreja de Nossa Senhora da Penha foi finalizada em 1667; foi em torno dela que cresceu o povoamento do bairro.Um século depois, em 26 de março de 1796, a região foi promovida a Paróquia de Nossa Senhora da Penha de França; junto com a Paróquia de Nossa Senhora do Ó, foram as duas primeiras paróquias desmembradas da Sé. Mais tarde, a paróquia tornou-se freguesia[2] .

No século XVII, a região era passagem obrigatória para os viajantes que se deslocavam entre São Paulo, Vale do Paraíba e Rio de Janeiro.

O aniversário do bairro é celebrado em 08 de setembro, dia de Nossa Senhora da Penha, Padroeira do Bairro e da Cidade de São Paulo. Neste dia há muitas festas e comemorações no bairro, como missa, procissão, quermesse e queima de fogos. Os festejos começam no final de agosto, com uma novena, e terminam no final de setembro com o já tradicional encontro dos corais da região.

Hospital[editar | editar código-fonte]

O bairro da Penha é amparado pelo Hospital Geral da Penha.

Transporte[editar | editar código-fonte]

O distrito é atendido pela Linha 3-Vermelha do Metrô paulistano, que acabou por substituir a antiga EFCB. As estações do metrô que atendem a Penha são: Penha, Vila Matilde, Guilhermina-Esperança e Patriarca.

A Praça 8 de Setembro.

Comércio[editar | editar código-fonte]

Além de várias lojas de departamento, o bairro conta com o Shopping Center Penha, um dos maiores centros de compras da Zona Leste de São Paulo. Construído em 1992, o centro comercial possui cinemas, área de eventos, ampla praça de alimentação e mais de 200 lojas. As principais ruas comercias do bairro são: Rua Padre João, Rua Dr. João Ribeiro, Avenida Penha de França, Praça 8 de Setembro e Largo do Rosário.

Entrada do Mercado Municipal da Penha

Mercado Municipal[editar | editar código-fonte]

Inaugurado em 1971, o Mercado Municipal da Penha abastece a região com os mais diversos tipos de produtos nacionais e internacionais. Com amplo estacionamento e uma área funcional de 25.200 m2, o Mercadão, como é conhecido, é um importante ícone do bairro. É integrante da rede de 15 Mercados Municipais existentes na capital paulista.

Lazer[editar | editar código-fonte]

Além do tradicional Clube Esportivo da Penha, o bairro possui uma região com ampla área verde localizada na Avenida Governador Carvalho Pinto, o Parque Linear Tiquatira, já nas proximidades do bairro do Cangaíba. Há também um parque nesta avenida com uma pista multi-uso de skate, ciclovia e local para caminhadas. No local encontramos grande quantidade de agências de automóveis, bares, restaurantes, lojas, postos de gasolina, clubes e associações esportivas com diversos eventos para a comunidade, além de teatro ao ar livre e espaço para shows musicais.

Religião[editar | editar código-fonte]

Basílica da Penha, uma das maiores basílicas católicas da cidade.

No bairro há várias igrejas, templos, centro espírita e comunidades religiosas, incluindo as:

  • Igreja Matriz de Nossa Senhora da Penha, erguida no local de uma capela do ano de 1667
  • Basílica Nossa Senhora da Penha
  • Igreja Nossa Senhora de Montevirgem e São Luís Gonzaga
  • Paróquia Santo Estêvão Mártir
  • Comunidade Nossa Senhora Aparecida (pertencente a Paróquia Santo Estêvão Mártir e Paróquia São Paulo Apóstolo)
  • Paróquia Nossa Senhora de Fátima e São João Batista.
  • Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito.
  • Comunidade São Judas Tadeu
  • Igreja Batista em Vila Salete (Penha), IBAVISA
  • Igreja Presbiteriana da Penha
  • Igreja do Evangelho Quadrangular (IEQ)
  • Primeira Igreja Batista da Penha
  • Igreja Metodista da Penha
  • Igreja Adventista do Sétimo Dia
  • Assembléia de Deus
  • Congregação Cristã no Brasil
  • Igreja Universal do Reino de Deus
  • Igreja Internacional da Graça de Deus
  • Ministério Vida com Jesus
  • Grupo Espírita Semeadores do Bem (GESB)
  • Centro Espírita Cristão "Vicente de Paula"
  • Centro Espírita "Bezerra de Menezes",
  • Centro Espírita "Laços Eternos"
  • Centro Espírita "Fraternidade de Luz"
  • Seicho-no-ie
  • Instituição Religiosa Perfect Liberty (PL)
  • Salão do Reino das Testemunhas de Jeová

Distritos e municípios limítrofes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. LOPES, Rodrigo Herrero. Face Leste: revisitando a cidade. São Paulo: Mitra Diocesana São Miguel Paulista, 2011, pág. 65.
  2. Marcildo, Maria Luiza. A Cidade de São Paulo: povoamento e população, 1750-1850. São Paulo: Pioneira, 1973.


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.