EMDR

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing ou Dessensibilização e Reprocessamento por Movimentos Oculares) é uma abordagem psicoterapêutica com base científica[1] utilizada em casos de TEPT - transtorno de estresse pós-traumático, transtornos de ansiedade, quadros depressivos e algumas reações de caráter psicossomático[1] .

A sua eficácia tem sido comprovada através de estudos apresentados no Congresso Brasileiro de EMDR[2] , essa abordagem terapêutica tem tido grande popularidade. Com o tempo novos trabalhos também começaram a obter resultados promissores em aprimoramento de desempenho futuro, ansiedade generalizada, fobia, síndrome do pânico,manejo de dor crônica, luto, dependência química, adições de forma geral, depressões e doenças psicossomáticas. EMDR é aceito como um tratamento de escolha por vários departamentos de saúde mental.

EMDR tem uma base ampla de casos publicados em pesquisa, como um tratamento empiricamente validados de trauma e outras experiências dolorosas. O Departamento de Defesa / Departamento de Assuntos de Veteranos de Diretrizes Práticas colocaram EMDR na categoria mais elevada. Recomendando para população com traumas. Além Disso, a Sociedade Internacional de Estudos de Estresse Pós Traumático Diretrizes Atuais de Tratamento, designaram EMDR um tratamento eficaz para o TEPT.

Assim como os Departamentos de Saúde da Irlanda do Norte e Israel que tem indicado EMDR para ser um dos três tratamentos de escolha para vítimas de trauma.

A Associação Psiquiátrica Americana afirmou que o EMDR é recomendado como tratamento de primeira linha de trauma.

Mais recentemente, a Organização Mundial da Saúde (2013) afirmou que a TCC focada no trauma e o EMDR são recomendadas para crianças, adolescentes e adultos com TEPT.[1] .

História[editar | editar código-fonte]

A técnica foi descoberta por Francine Shapiro no final dos anos 1987 enquanto esta passeava no parque[3] . Francine Shapiro, Ph.D. desenvolveu o EMDR com base em observação clínica, pesquisa controlada, contribuição de terapeutas treinados por ela e estudos científicos prévios acerca do processamento da informação. O EMDR tem origem no trabalho da autora, tal como consta em seus escritos (Shapiro, 2001).

Em 1991, ela mudou o nome para Eye Movement Dessensibilização e Reprocessamento (EMDR) para refletir as ideias e mudanças cognitivas que ocorreram durante o tratamento, e identificar a teoria de processamento de informação que ela desenvolveu para explicar os efeitos do tratamento.[3]


Teoria[editar | editar código-fonte]

Shapiro desenvolveu um processamento de informação, para explicar e prever os efeitos de tratamento com a terapia em EMDR. Este modelo teórico também descreve o desenvolvimento da personalidade, problemas psicológicos e transtornos mentais.

Segundo Francine Shapiro, todo o ser humano tem um sistema de processamento psicológico de informações, similar ao sistema digestivo (onde o corpo extrai nutrientes dos alimentos para sua sobrevivência). Quando ocorre um evento traumático, esse sistema falha e não processa corretamente essas informações, fazendo incorretamente a ligação entre a lembrança do fato e os sentimentos ligados a ele. O EMDR tem o objetivo de refazer essa ligação de maneira correta[4] .

Referências

  1. a b c http://www.emdr.com/general-information/efficacy.html Francine Shapiro (2001). A eficácia do EMDR EMDR Institute, Inc.. Visitado em 28/03/2015. (em inglês)
  2. http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2009/12/16/terapia-trata-traumas-com-movimento-dos-olhos.htm
  3. a b http://www.emdr.com/Francine Shapiro (2001). Historia do EMDR EMDR Institute, Inc.. Visitado em 28/03/2015.general-information/what-is-emdr/history-of-emdr.htmlHistoria do EMDR EMDR Institute, Inc. (2001). Visitado em 28/03/2015. (em inglês)
  4. http://www.emdr.com/general-information/what-is-emdr/theory.htmlFrancine Shapiro (2002). Theory EMDR Institute, Inc.. Visitado em 28/03/2015. (em inglês)Francine Shapiro (2002). Theory. Visitado em 28/03/2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]