Psicopictografia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Facsímile de um desenho produzido por Helena Blavatsky alegadamente por meios paranormais (1874)

A psicopictografia, popularmente referida como pintura mediúnica, é, mais notoriamente segundo a Doutrina Espírita, uma manifestação mediúnica pela qual um espírito, através de um médium, se expressa por meio de pinturas ou desenhos.

Allan Kardec (1861, item 190) define médiuns pintores ou desenhistas, como sendo aqueles que pintam ou desenham sob a influência dos Espíritos.[1]

No Brasil, entre os diversos supostos médiuns que se destacam nessa área em particular, citam-se os nomes de Luiz Antonio Gasparetto, José Medrado, Marilusa Moreira Vasconcelos e Florêncio Anton, entre outros.

Notas

  1. KARDEK, Allan. O Livro dos Médiuns (Tradução de Guillon Ribeiro). 59ª. ed.. Brasília (Brasil): FEB, 1944. p. 234. Allan Kardec (Paris, 1861).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]