Eleições estaduais no Ceará em 2018

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eleições estaduais no Ceará em 2018
  2014 ← Ceará → 2022
7 de outubro de 2018
(primeiro turno)
Camilo Santana Governador (recorte).jpg Guilherme Theophilo (recorte).jpg
Candidato Camilo Santana General Theophilo
Partido PT PSDB
Companheiro de chapa Izolda Cela
(PDT)
Emília Pessoa
(PSDB)
Colégio Eleitoral 183 municípios + capital 0
Votos 3.457.556 488.438
Porcentagem 79,96% 11,30%
Mapa da Eleição estadual no Ceará em 2018 por município.svg
Candidato mais votado por município (184):
  Municípios onde Camilo obteve maior votação

As eleições estaduais no Ceará em 2018 foram realizadas em 7 de outubro, como parte das eleições gerais no Brasil. Os cearenses aptos a votar elegeram seus representantes na seguinte proporção: vinte e dois deputados federais, dois senadores e quarenta e seis deputados estaduais.[1]

Os candidatos ao Palácio da Abolição foram Camilo Santana (PT), General Theophilo (PSDB), Hélio Góis (PSL), Aílton Lopes (PSOL) e Francisco Gonzaga (PSTU). Camilo foi reeleito no primeiro turno, com 79,96% dos votos, obtendo a maior porcentagem da história numa eleição para governador no Ceará, desbancando o pleito de 1982 onde Gonzaga Mota foi eleito com 70% dos votos na primeira eleição direta desde a redemocratização.[2][3]

Candidatos[editar | editar código-fonte]

Governador[editar | editar código-fonte]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação
Ailton Lopes
PSOL
Carina Costa[nota 1]
PSOL
50
Frente de Esquerda Socialista
(PSOL e PCB)
Camilo Santana
PT
Izolda Cela
PDT
13
Por Um Ceará Cada Vez Mais Forte
(PT, PDT, PP, PSB, PR, PTB, DEM, PCdoB, PPS, PRP, PV, PMN, PPL, PATRI, PRTB e PMB)
General Theophilo
PSDB
Emília Pessoa
PSDB
45
Tá na Hora de Mudar
(PSDB e PROS)
Francisco Gonzaga
PSTU
Reginaldo Ferreira
PSTU
16
PSTU (sem coligação)
Hélio Góis
PSL
Ninon Tauchmann
PSL
17
PSL (sem coligação)
Indeferidos

Em 4 de setembro de 2018, o TRE-CE indeferiu o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (DRAP) do PCO em razão da ausência de diretório regulamente constituído no Estado. Por conta disso, a candidatura de Mikaelton Carantino e dos demais candidatos lançados pelo partido em outros cargos foram indeferidos.[5] No fim do mês, Carantino renunciou à candidatura e anunciou sua desfiliação do PCO.[6] Seu nome, contudo, foi incluído na urna eletrônica.

Candidato a governador Candidato a vice-governador Número Eleitoral Coligação
Mikaelton Carantino
PCO
Lino Alves
PCO
29
PCO (sem coligação)

Senador[editar | editar código-fonte]

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente Número Coligação
Anna Karina
PSOL
Ana Vládia
PSOL
Nercilda Rocha
PSOL
505
Frente de Esquerda Socialista
(PSOL e PCB)
Cid Gomes
PDT
Prisco Bezerra
PDT
Júlio Ventura
PDT
123
Por Um Ceará Cada Vez Mais Forte
(PT, PDT, PP, PSB, PR, PTB, DEM, PCdoB, PPS, PRP, PV, PMN, PPL, PATRI, PRTB e PMB)
Dra. Mayra
PSDB
Rosenberg Freitas
PSDB
José Nilson
PSDB
456
Tá na Hora de Mudar
(PSDB e PROS)
Dr. Márcio Pinheiro
PSL
Albino Oliveira
PSL
Inspetor Alberto
PSL
178
PSL (sem coligação)
Eduardo Girão
PROS
Sargento Reginauro
PROS
Dr. Guimarães
PROS
900
Tá Na Hora de Mudar
(PSDB e PROS)
Eunício Oliveira
MDB
Gaudêncio Lucena
MDB
Edmilson Bastos
PSC
151
A Força do Povo
(MDB, PHS, AVANTE, SD, PSD, PSC, PODE e PRB)
João Saraiva
REDE
Paulo Roberto
REDE
Prof. Pedro Jorge
REDE
180
REDE (sem coligação)
Pastor Pedro Ribeiro
PSL
Dr. Wilson Matos
PSL
Fátima Ribeiro
PSL
177
PSL (sem coligação)
Pastor Simões
PSOL
Alexandre Uchôa
PSOL
Chiquinho do Tururu
PSOL
500
Frente de Esquerda Socialista
(PSOL e PCB)
Indeferidos

Em 27 de agosto de 2018, o TRE-CE indeferiu a candidatura de José Alberto Bardawil alegando que "o requerente não foi escolhido em convenção e apresentou apenas um candidato a suplente", neste caso, o irmão Walter Bardawil.[7] O partido em que estava filiado, o Podemos, já havia lançado Eunício Oliveira em coligação majoritária com o MDB.[8] Posteriormente, Bardawil anuncia renúncia da candidatura. Assim como o candidato a governador pelo PCO, Mikaelton Carantino, a candidatura de Alexandre Barroso também foi indeferida pelo TRE-CE.[5] Apesar dos indeferimentos, os nomes de Barroso e Burns foram incluídos na urna eletrônica.

Candidatos a senador da República
Candidatos a suplente Número Coligação
Alberto Bardawil
PODE
Walter Bardawil
PODE
190
A Força do Povo
(MDB, PHS, AVANTE, SD, PSD, PSC, PODE e PRB)
Alexandre Barroso
PCO
Ronald Medeiros
PCO
Patrícia Braga
PCO
290
PCO (sem coligação)
Geraldo Magela Filho
PSTU
Roberto da Paz
PSTU
Maximiano Moura
PSTU
160
PSTU (sem coligação)
Robert Burns
PTC
Nonatinho de Freitas
PTC
Raimunda Gomes
PTC
360
PTC (sem coligação)

Pesquisas de intenção de voto[editar | editar código-fonte]

Governo do Estado[editar | editar código-fonte]

Divulgação Instituto Margem
de erro
Candidato Brancos ou Nulos Não sabe ou não respondeu
Camilo (PT) Theophilo (PSDB) Góis (PSL) Lopes (PSOL) Gonzaga (PSTU) Carantino (PCO)
16 de agosto de 2018 Ibope[9] ±3% 64% 4% 2% 2% 2% 0% 17% 9%
24 de setembro de 2018 Ibope[10] ±3% 69% 7% 2% 1% 1% 0% 13% 6%
6 de outubro de 2018 Ibope[11] ±3% 75% 8% 2% 1% 1% 0% 9% 4%

Senado Federal[editar | editar código-fonte]

Levando em conta que para o senado o eleitor irá votar duas vezes, as pesquisas possuem um universo de 200%

Divulgação Instituto Margem
de erro
Candidato Brancos ou Nulos vaga 1 Brancos ou Nulos vaga 2 Não sabe ou não respondeu
Cid (PDT) Eunício (MDB) Girão (PROS) Mayra (PSDB) Ribeiro (PSL) Simões (PSOL) Karina (PSOL) Saraiva (REDE) Pinheiro (PSL) Burns (PTC) Barroso (PCO) Magela (PSTU) Bardawil (PODE)
16 de agosto de 2018 Ibope[12] ±3% 55% 37% 9% 6% 7% 4% 4% 4% 3% 2% 3% 3% 0% 15% 22% 27%
24 de setembro de 2018 Ibope[13] ±3% 64% 39% 10% 9% 3% 3% 2% 2% 2% 1% 1% 1% 0% 12% 21% 29%
6 de outubro de 2018 Ibope[14] ±3% 70% 40% 16% 11% 5% 4% 4% 2% 2% 2% 1% 0% 0% 8% 17% 17%

Resultados[editar | editar código-fonte]

Presidente da República[editar | editar código-fonte]

Eleição para Presidente da República no Ceará em 2018 - Primeiro Turno (7 de outubro)
Partido Candidato Votos Votos (%)
  PDT Ciro 1 998 597
 
40,95%
  PT Haddad 1 616 492
 
33,12%
  PSL Bolsonaro 1 061 075
 
21,74%
  PATRI Daciolo 54 786
 
1,12%
  PSDB Alckmin 53 157
 
1,09%
  MDB Meirelles 27 902
 
0,57%
  NOVO Amoêdo 23 198
 
0,48%
  REDE Marina 18 071
 
0,37%
  PSOL Boulos 15 103
 
0,31%
  PODE Alvaro 8 142
 
0,17%
  PSTU Vera 1 563
 
0,03%
  DC Eymael 1 261
 
0,03%
  PPL Goulart 808
 
0,02%
Totais 4 880 155  
Eleição para Presidente da República no Ceará em 2018 - Segundo Turno (28 de outubro)
Partido Candidato Votos Votos (%)
  PT Haddad 3 407 526
 
71,11%
  PSL Bolsonaro 1 384 591
 
28,89%
Totais 4 792 117  

Governador do Estado[editar | editar código-fonte]

Eleição para Governador do Ceará em 2018 - Turno Único (7 de outubro)
Partido Candidato Votos Votos (%)
  PT Camilo 3 457 556
 
79,96%
  PSDB Theophilo 488 438
 
11,3%
  PSL Góis 282 456
 
6,53%
  PSOL Lopes 90 611
 
2,1%
  PSTU Gonzaga 5 060
 
0,12%
  PCO Mikaelton[nota 2] 0
 
0%
Totais 4 324 121  

Senador da República[editar | editar código-fonte]

Eleição para Senador da República no Ceará em 2018 (7 de outubro)
Partido Candidato Votos Votos (%)
  PDT Cid 3 228 533
 
41,62%
  PROS Girão 1 325 786
 
17,09%
  MDB Eunício 1 313 793
 
16,93%
  PSDB Mayra 882 019
 
11,37%
  PSL Pedro 334 561
 
4,31%
  PSOL Anna 316 922
 
4,09%
  PSL Pinheiro 183 949
 
2,37%
  PSOL Simões 150 644
 
1,94%
  REDE Saraiva 21 654
 
0,28%
  PTC Burns[nota 3] 0
 
0%
  PCO Barroso[nota 4] 0
 
0%
Totais 7 757 861  

Deputado Federal[editar | editar código-fonte]

Resultados por Coligação[editar | editar código-fonte]

Partido/Coligação Votos Nominais Votos em Legenda Votação Total Porcentagem Vagas
Quociente Partidário Média Total
Em Defesa do Ceará 1.087.310 80.488 1.167.798 25,41% 5 1 6
Frente de Esquerda Socialista 61.420 4.659 66.079 1,44% 0 0 0
Juntos para Renovar 173.393 15.039 188.432 4,10% 0 1 1
MDB/PHS/AVANTE/SD/PSD/PSC/PODE/PRB 670.795 34.871 705.666 15,35% 3 0 3
PSDB 232.053 12.753 244.788 5,33% 1 0 1
NOVO 34.313 2.013 36.326 0,79% 0 0 0
PROS 442.053 6.158 448.211 9,75% 2 0 2
PSTU 633 607 1.240 0,03% 0 0 0
PDT, PTB, DEM, PSB, PRP, PPL 1.323.520 126.117 1.449.637 31,54% 6 2 8
PRTB - PPS - PATRI 251.782 11.360 263.142 5,73% 1 0 1
REDE 23.700 1.061 24.761 0,54% 0 0 0
TOTAL 4.300.972 295.108 4.596.080 100,00% 18 4 22

Eleitos[editar | editar código-fonte]

Candidato Número Partido Votação
Capitão Wagner 9090 PROS 303.593
Célio Studart 4321 PV 208.854
Luizianne Lins 1313 PT 173.777
Guimarães 1322 173.039
Mauro Filho 1221 PDT 157.510
Idilvan Alencar 1213 154.338
AJ Albuquerque 1111 PP 132.319
Robério Monteiro 1233 PDT 131.275
Moses Rodrigues 1515 MDB 128.526
Pedro Bezerra 1451 PTB 119.030
Genecias Noronha 7777 SD 113.515
Domingos Neto 5555 PSD 111.154
Denis Bezerra 4000 PSB 106.294
André Figueiredo 1234 PDT 103.385
Roberto Pessoa 4580 PSDB 102.470
Leônidas Cristino 1212 PDT 102.417
Heitor Freire 1717 PSL 97.201
Eduardo Bismarck 1214 PDT 87.009
José Airton 1333 PT 74.099
Júnior Mano 5151 PATRI 67.917
Dr. Jaziel 2277 PR 65.300
Vaidon Oliveira 9099 PROS 30.392

Deputado Estadual[editar | editar código-fonte]

Resultados por Coligação[editar | editar código-fonte]

Partido/Coligação Votos Nominais Votos em Legenda Votação Total Porcentagem Vagas
Quociente Partidário Média Total
Frente de Esquerda Socialista 107.385 5.774 113.159 2,47% 1 0 1
Juntos para Renovar 217.687 18.236 235.923 5,15% 2 0 2
MDB/PHS/AVANTE/SD/PSD/PSC/PODE/PRB 736.976 52.298 789.274 17,23% 7 2 9
PMN 59.074 3.061 62.135 1,36% 0 0 0
PSDB 177.084 27.335 204.419 4,46% 2 0 2
PROS 188.608 17.478 206.086 4,50% 2 0 2
PSTU 834 932 1.766 0,04% 0 0 0
PATRI 328.617 10.994 339.611 7,42% 3 0 3
PP, PDT, PR, DEM, PRP 1.599.497 141.586 1.741.083 38,02% 17 2 19
PPS/PRTB/PPL 146.723 8.442 155.165 3,39% 1 0 1
PT/PV/PSB 441.750 66.082 507.832 11,09% 5 0 5
REDE 2.869 1.694 4.563 0,10% 0 0 0
Trabalho, Dignidade e Luta 206.442 12.489 218.931 4,78% 2 0 2
TOTAL 4.213.546 366.401 4.579.947 100,00% 42 4 46

Eleitos[editar | editar código-fonte]

Candidato Número Partido Votação
André Fernandes 17777 PSL 109.742
Queiroz Filho 12300 PDT 103.943
Sérgio Aguiar 12888 100.925
Fernando Santana 13222 PT 95.665
Salmito Filho 12500 PDT 91.293
Romeu Aldigueri 12456 89.060
Érika Amorim 55000 PSD 86.320
Moisés Braz 13333 PT 83.489
Evandro Leitão 12000 PDT 83.486
Guilherme Landim 12114 83.215
Dr. Bruno Gonçalves 51515 PATRI 82.515
Danniel Oliveira 15333 MDB 81.395
Zezinho Albuquerque 12111 PDT 79.489
Renato Roseno 50500 PSOL 74.174
Dr. Sarto 12789 PDT 68.937
Elmano Freitas 13123 PT 68.594
Augusta Brito 65700 PCdoB 67.251
Marcos Sobreira 12333 PDT 67.012
Aderlania Noronha 77777 SD 66.053
Leonardo Araújo 15151 MDB 64.781
Vitor Valim 90190 PROS 63.642
Agenor Neto 15888 MDB 61.543
Dra. Silvana 22777 PR 61.244
Patrícia Aguiar 55333 PSD 60.270
Fernanda Pessoa 45800 PSDB 58.275
João Jaime 25000 DEM 56.661
Heitor Férrer 77000 SD 54.532
Osmar Baquit 12222 PDT 53.114
Tin Gomes 12600 53.050
Jeová Mota 12444 52.299
Nezinho Farias 12580 49.482
Antônio Granja 12312 49.148
Dr. Hugo 11111 PP 49.111
Audic Mota 40000 PSB 49.056
Bruno Pedrosa 11000 PP 48.927
Leonardo Pinheiro 11444 48.713
David Durand 10000 PRB 45.795
Nelinho 45222 PSDB 42.779
Dr. Carlos Felipe 65100 PCdoB 35.898
Walter Cavalcante 15640 MDB 33.160
Apóstolo Luiz Henrique 51010 PATRI 31.130
Acrísio Sena 13132 PT 27.842
Delegado Cavalcante 17000 PSL 27.112
Julinho 23234 PPS 25.769
Nizo 51777 PATRI 24.759
Soldado Noelio 90090 PROS 24.591

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Substituiu Raquel Lima (PCB) após indeferimento do Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (Drap).[4]
  2. Recebeu 694 votos, que foram considerados nulos para apuração devido ao indeferimento de seu registro.
  3. Recebeu 13.751 votos, que foram considerados nulos para apuração devido ao indeferimento de seu registro.
  4. Recebeu 11.393 votos, que foram considerados nulos para apuração devido ao indeferimento de seu registro.

Referências

  1. «Eleições 2018: confira as datas do calendário eleitoral». G1 
  2. «Camilo é governador mais votado do Brasil e também da história do Ceará». O Povo. 8 de outubro de 2018. Consultado em 9 de outubro de 2018 
  3. «Eleições 2018: Camilo Santana se reelege para o governo do Ceará». Agência Brasil. 8 de outubro de 2018. Consultado em 9 de outubro de 2018 
  4. «Ailton Lopes, do Psol, troca vice no último dia permitido por lei». Política. 17 de setembro de 2018 
  5. a b «Mikaelton Carantino desiste de disputar o governo». Diário do Nordeste. 23 de setembro de 2018. Consultado em 6 de outubro de 2018 
  6. «Candidato do PCO ao Governo do Ceará renuncia disputa para apoiar o PT». Tribuna do Ceará. 22 de setembro de 2018. Consultado em 6 de outubro de 2018 
  7. Henrique Araújo (27 de agosto de 2018). «TRE-CE indefere candidatura de José Alberto Bardawil ao Senado». O Povo. Consultado em 6 de outubro de 2018 
  8. «TRE registra 866 pedidos de candidaturas». O Povo. 6 de agosto de 2018. Consultado em 6 de outubro de 2018 
  9. «Pesquisa Ibope no Ceará: Camilo, 64%; General Theophilo, 4%; Ailton, 2%; Dr. Hélio, 2%; Gonzaga, 2%». G1 
  10. «Pesquisa Ibope no Ceará: Camilo, 69%; Theophilo, 7%; Hélio, 2%; Ailton, 1%, Gonzaga, 1%». G1 
  11. «Ibope - Ceará, votos válidos: Camilo, 86%; General Theophilo, 9%». G1 
  12. «Pesquisa Ibope para o Senado no CE: Cid, 55%; Eunício, 37%». G1 
  13. «Pesquisa Ibope Senado Ceará: Cid, 64%; Eunício, 39%». G1 
  14. «Ibope Senado - Ceará, votos válidos: Cid, 44%; Eunício, 25%». G1