Mayke

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mayke
Informações pessoais
Nome completo Mayke Rocha Oliveira
Data de nasc. 10 de novembro de 1992 (24 anos)
Local de nasc. Carangola (MG), Brasil
Altura 1,78 m[1]
Destro
Apelido Diamante Azul, Maikelele
Informações profissionais
Período em atividade 2013–
Clube atual Palmeiras
Número 12
Posição Lateral-Direito
Clubes de juventude
2010
2010–2012
Siderúrgica
Cruzeiro
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2013–2017
2017–
Cruzeiro
Palmeiras
0138 0000(3)
00010 0000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 9 de julho de 2017.

Mayke Rocha Oliveira, mais conhecido como Mayke (Carangola, 10 de novembro de 1992), é um futebolista brasileiro que atua como lateral-direito. Atualmente, joga pelo Palmeiras.[2]

Trajetória[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

2010 a 2012[editar | editar código-fonte]

Mayke chegou à Toca da Raposa I em julho de 2010, já para a categoria júnior, vindo do amador Siderúrgica após se destacar na Taça Belo Horizonte de Futebol Júnior de 2010 atuando como meia e com a camisa 10 do clube de Sabará, onde era um dos principais destaques do time, reconhecido por todos na região desde sempre por ter morado na casa de uma das figuras mais históricas do bairro siderúrgica o senhor Clemente também roupeiro do time amador. Apos ter se destacado e um jogo frente ao cruzeiro no estadio do siderúrgica foi integrado ao time júnior do cruzeiro . Ficou nas categorias de base do Cruzeiro até 2012, fez parte da equipe que conquistou o Campeonato Brasileiro Sub-20 de 2010 e de 2012.

2013[editar | editar código-fonte]

Sendo um dos destaques da base, chegou em 2013 ao elenco profissional. Logo em seu primeiro ano como jogador do time principal, teve destaque devido a velocidade e eficiência apresentada pela lateral direita. O jovem disputou 32 partidas naquele ano, sendo 22 no Campeonato Brasileiro, torneio conquistado pelo Cruzeiro. Na competição, o lateral-direito marcou dois gols e deu cinco assistências. Seu rendimento foi elogiado pela mídia nacional, que o classificou como o melhor de sua posição na Série A e o condecorou com o Prêmio Bola de Prata, oferecido pela Revista Placar.

2014[editar | editar código-fonte]

Em 2014, continuou em alto nível e se garantiu como titular durante a maior parte da temporada. Mayke jogou sua primeira Libertadores e logo conquistou seu segundo titulo no profissional, o Campeonato Mineiro em cima do maior rival. Sendo um dos pilares do time na temporada, conquistou o seu terceiro título no Cruzeiro, novamente o Campeonato Brasileiro, entrando de vez para a história do clube. Em 2014, foram 45 jogos disputados pelo jogador com representativas 11 assistências.

2015[editar | editar código-fonte]

Marcado como uma temporada turbulência na carreira do jogador, não firmando a condição de titularidade durante boa parte da temporada. Apesar da irregularidade no futebol apresentado, Mayke esteve perto de se transferir para o futebol Português na janela de transferências de Julho, onde se especulava um cabo de guerra entre Benfica e Porto para contar com o seu futebol. Mayke permaneceu no Cruzeiro, afastando possibilidades de transferências para tentar se firmar na lateral direita do clube. Porém num duelo contra o Corinthians em agosto válido pelo Campeonato Brasileiro, sofreu uma lesão muscular que o afastou dos gramados mais da metade do 2 semestre daquele ano. Em seu retorno já na reta final de temporada, Ceará e Fabiano foram preferidos pelo então técnico Mano Menezes para posição por apresentarem uma boa consistência enquanto Mayke se recuperava, sendo preterido a terceira opção para lateral direita naquele momento.

2016[editar | editar código-fonte]

Novamente atrapalhado por lesões musculares, Mayke não conseguiu uma sequência no clube no começo de 2016, estando presente a maior parte da temporada no departamento médico. Após o período de recuperação da lesão muscular, na segunda metade do ano fora diagnosticado no jogador estresse na tíbia, não necessitando de intervenção cirúrgica mas praticamente colocando o jogador apto para jogar apenas em 2017. Entre contusões musculares e traumas, o jogador foi parar no departamento médico em seis oportunidades. Dentro de campo, apenas 14 presenças – com duas assistências –, o que representa 21,5% de assiduidade no time.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 9 de julho de 2017.

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Cruzeiro 2012 0 0 0 0
2013 22 2 2 0 5 0 29 2
2014 30 0 4 0 2 0 9 1 45 1
2015 17 0 1 0 9 0 9 0 36 0
2016 4 0 1 0 0 0 8 0 13 0
2017 0 0 2 0 2 0 11 0 15 0
Total 73 2 10 0 13 0 42 1 138 3
Palmeiras 2017 9 0 9 0
Total 9 0 0 0 0 0 0 0 10 1
Total na carreira 82 2 10 0 13 0 42 1 147 3

Títulos[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Dados pessoais de Mayke». cruzeiro.com.br. Consultado em 16 de dezembro de 2013 
  2. «Cruzeiro confirma troca com Palmeiras envolvendo Rafael Marques e Mayke». Consultado em 14 de maio de 2017 
  3. «Mayke desbanca 'medalhões' e leva a Bola de Prata na lateral direita». Placar. 9 de dezembro de 2013. Consultado em 16 de dezembro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.