Futebol Clube Barreirense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
'FC Barreirense'
F.C. Barreirense - football players.jpg
Nome Futebol Clube Barreirense
Fundação 11 de abril de 1911 (103 anos)
Estádio Campo da Verderena, no Barreiro
Capacidade 1.500 Pessoas
Presidente Portugal José Rodrigues
Treinador Portugal Pedro Duarte
Patrocinador -
Material esportivo Itália Macron
Website fcbarreirense.com
Kit left arm.png Kit body whitestripes.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body whitestripes.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

O Futebol Clube Barreirense é uma instituição desportiva portuguesa fundada a 11 de Abril de 1911. As suas modalidades principais são o futebol e basquetebol, mas o clube desenvolve igualmente as modalidades de xadrez, ginástica e kick-boxing. O clube tem um grande historial em Portugal, sendo ainda hoje o 13º clube com mais presenças no escalão máximo do futebol português e um dos clubes com mais jogos disputados na Taça de Portugal. No basquetebol, tem no seu palmarés 2 Campeonatos Nacionais e 6 Taças de Portugal. Em ambas as modalidades, o clube já representou Portugal em competições europeias. Ao nível das camadas jovens, o clube é conhecido como um formador de grandes talentos nas várias modalidades. Em 2011, o Futebol Clube Barreirense celebrou o seu primeiro centenário.

Futebol[editar | editar código-fonte]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Total de Presenças

  • Iª Divisão / Iª Liga - 24 (Melhor: 4º lugar - 1969/1970)
  • IIª Divisão / IIª Liga - 31 (Melhor: 1º lugar - 1942/1943; 1950/1951; 1959/1960; 1961/1962; 1966/1967; 1968/1969)
  • IIª Divisão de Honra / Liga de Honra - 2 (Melhor: 15º lugar - 2005/2006)
  • IIª Divisão B - 15 (Melhor: 1º lugar Zona Sul - 2004/2005)
  • IIIª Divisão - 4 (Melhor: 2º lugar Série F - 1980/1981)
  • Iª Divisão Distrital AF Setúbal - 3 (Melhor: 1º lugar - 2011/2012)
  • Taça de Portugal / Campeonato de Portugal - 74 (Melhor: Finalista - 1929/1930; 1933/1934)

Palmarés do FC Barreirense

16 Títulos Oficiais:

  • Campeonato Nacional da IIª Divisão / IIª Divisão B: Recordista com sete títulos (1942/43, 1950/51, 1959/60, 1961/62, 1966/67, 1968/69, 2004/05)
  • Taça Federação Portuguesa de Futebol: 1 título (1976–77)
  • Campeonato da Associação de Futebol de Setúbal: 6 títulos (1929/30, 1937/38, 1938/39, 1939/40, 1940/41, 1941/42)
  • Campeonato da Iª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Setúbal: 1 título (2011/2012)
  • Taça da Associação de Futebol de Setúbal: 1 título (2011/2012)

Iª Divisão - Classificações:

  • 4º - 1 (1969/1970)
  • 5º - 2 (1939/1940; 1952/1953)
  • 6º - 4 (1938/1939; 1940/1941; 1941/1942; 1955/1956)
  • 7º - 2 (1937/1938; 1957/1958)
  • 8º - 1 (1971/1972)
  • 9º - 1 (1953/1954)
  • 10º - 2 (1970/1971; 1972/1973)
  • 11º - 4 (1951/1952; 1954/1955; 1956/1957; 1962/1963)
  • 12º - 1 (1958/1959)
  • 14º - 5 (1960/1961; 1963/1964; 1965/1966; 1967/1968; 1978/1979)
  • 15º - 1 (1973/1974)

Classificações do FC Barreirense na 1ª Divisão de Portugal

- Estatística:

Presenças Jogos Vitórias Empates Derrotas Golos Marcados Golos Sofridos Pontos
24 592 166 119 307 758 1195 451

- Record de Goleada:

Participação nas Competições Europeias

- Taça das Cidades com Feiras, prova precursora da antiga Taça UEFA e actualmente Liga Europa (1970/1971):

Data País Visitado Resultado Visitante País Cidade
16/09/1970  Portugal FC Barreirense 2-0 NK Dinamo Zagreb  Croácia Barreiro,  Portugal
30/09/1970  Croácia NK Dinamo Zagreb 6-1 FC Barreirense  Portugal Zagreb,  Croácia

Campeonato de Portugal

- Finalista:

- Presenças nas meias-finais: 4

Taça de Portugal

- Presenças nas meias-finais: 5

IIª Divisão / IIª Divisão B

- Campeão:

- Finalista:

- Lugares de Honra:

  • 1947/1948: (2º Classificado na Fase Final)
  • 1977/1978: (2º Classificado na Fase Final)
  • 1998/1999: (2º Classificado da IIª Divisão B Zona Sul)
  • 2003/2004: (2º Classificado da IIª Divisão B Zona Sul)

Classificações do FC Barreirense na 2ª Divisão de Portugal

Últimas Classificações[editar | editar código-fonte]

Escalão 97/98 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15
1. Liga - - - - - - - - - - - - - - - - - -
2. IIª Liga - - - - - - - - 15º - - - - - - - - -
3. IIª Divisão B Zona Sul / CNS Série H - 13º - - - - - - -
4. IIIª Divisão Série F/E - - - - - - - - - - 11º - - - NE NE
5. Iª Divisão Distrital AF Setúbal - - - - - - - - - - - - - -  ?

Breve História[editar | editar código-fonte]

O futebol enraizou-se no Barreiro nos primeiros anos do século XX onde se constituíram o Sport Club Barreirense, o Sport Luso Barreirense e outros clubes de menor projecção. Poucos anos depois, um grupo de aprendizes das oficinas Gerais dos Caminhos de Ferro do Sul e Sueste fundaram uma agremiação a que deram o nome de Sport Recreativo Operário Barreirense.

Pouco a pouco, o Sport Recreativo Operário Barreirense foi crescendo e, beneficiando da extinção de outras colectividades congéneres, foi sempre aumentando o número de associados. No entanto, dificuldades de vária espécie nomeadamente de ordem financeira levaram o Sport Barreirense, a proceder a uma profunda reorganização interna e então, em Assembleia Geral realizada em 11 de Abril de 1911 decidiu que do ‘velho’ Sport Recreativo Operário Barreirense nascesse o Foot-Ball Club Barreirense.

A nova colectividade viria a traçar um caminho de excelência no panorama desportivo português, não só elevando o nome da cidade a todos os cantos do país como também constituindo-se como um viveiro de grandes jogadores que muito enriqueceriam o FC Barreirense e aos quais ficaram reservadas carreiras brilhantes, que enchem de orgulho o clube e todos os barreirenses.

O futebol do clube passou por muitos momentos marcantes dos quais se podem destacar as subidas à Iª Divisão e as várias vitórias sobre os grandes em pleno Estádio D. Manuel de Mello. A vitória por 3-0, no Barreiro contra o SL Benfica em Novembro de 1954 ficou na história do clube. Há quem se lembre inclusivamente de Artur Agostinho, famoso locutor de rádio da época, ter denominado nesse dia o FC Barreirense de “glorioso”. No entanto, na época 1969/1970, o FC Barreirense conseguiu a melhor classificação de sempre no Nacional, alcançando o 4º lugar. Destaque maior então para essa equipa treinada por Manuel Oliveira, e com o plantel composto por: Manuel Bento, Serra, Bandeira, Faneca, Patrício, Luís Mira, José João, Valter, José Carlos, Rogério Delgadinho, Francisco Candeias, João Carlos, Bolota, Cepeda, Serafim, Almeida, Malagueta, Azevedo, Aleixo, Canário, Farias e Câmpora. No ano seguinte, o clube representou o país na prestigiada competição europeia, Taça das Cidades com Feiras. Apesar de eliminado na 1ª ronda pelo NK Dinamo Zagreb, o clube conseguiu vencer por 2-0 (golos de Serafim e Câmpora) o jogo disputado no Barreiro arbitrado pelo francês Georges Uhlén. Rezam as crónicas da altura que, o jogo de Zagreb na antiga Iugoslávia (actualmente Zagreb pertence à  Croácia) contou com uma arbitragem do alemão Helmut Bader demasiado caseira que não permitiu o apuramento da equipa lusa para a fase seguinte. O NK Dinamo Zagreb derrotou o FC Barreirense por 6-1, tendo o golo de honra dos alvi-rubros sido marcado por Câmpora.

A título de curiosidade refira-se que o FC Barreirense chegou a realizar outros jogos internacionais amigáveis nos anos 80, nomeadamente contra o Brighton & Hove Albion Football Club de  Inglaterra na temporada 1988/1989, equipa com a qual o FC Barreirense perdeu por 0-2 no Estádio Alfredo da Silva no Barreiro e posteriormente derrotou por 3-1 no Estádio do CF Estrela da Amadora em partidas a contar para a Taça Aliança. Sempre nos anos 80, a equipa sénior do FC Barreirense defrontou por duas vezes, no Estádio D. Manuel de Mello no Barreiro, a Seleção Nacional de Juniores de  Portugal comandado por José Augusto e Carlos Queiroz e onde prontificavam nomes como Vítor Baía. Os jogos terminaram com uma vitória alvi-rubra por 2-0 em 1982/1983, e um empate 2-2 em 1986/1987.

Basquetebol[editar | editar código-fonte]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Títulos[1]

  • 2 Campeonatos Nacionais de Seniores (1956/1957; 1957/1958)
  • 6 Taças de Portugal de Seniores (1956/1957; 1959/1960; 1962/1963; 1981/1982; 1983/1984; 1984/1985)
  • 12 Campeonatos Nacionais de Juniores/Juniores A (1953/1954; 1954/55; 1955/1956; 1956/1957; 1965/1966; 1974/1975; 1976/1977; 2001/2002; 2005/2006; 2006/2007; 2008/2009; 2009/2010)
  • 6 Campeonatos Nacionais de Juniores B (2000/2001; 2002/2003; 2003/2004; 2004/2005; 2005/2006; 2007/2008)
  • 10 Campeonatos Nacionais de Juvenis/Cadetes (1970/1971; 1975/1976; 1994/1995; 1997/1998; 1998/1999; 2001/2002; 2002/2003; 2003/2004; 2004/2005; 2007/2008)
  • 1 Campeonato Nacional de Iniciados (2005/2006)

- Ranking Total de Títulos Nacionais

- Top Títulos Campeonatos Nacionais (Seniores; Sub 22/Esperanças; Juniores/Juniores A/Juniores B; Juvenis/Cadetes; Iniciados e Infantis):

- Top Títulos Nacionais (Juniores/Juniores A/Juniores B):

- Top Títulos Nacionais (Juvenis/Cadetes):

Participação nas Competições Europeias

- Campeonato Europeu de Clubes:

Data País Visitado Resultado Visitante País Cidade
12/03/1958  Portugal FC Barreirense 51-68 Real Madrid CF  Espanha Barreiro,  Portugal
20/04/1958  Espanha Real Madrid CF 86-40 FC Barreirense  Portugal Madrid,  Espanha
 ??/??/1958  França Étoile de Charleville 77-40 FC Barreirense  Portugal Charleville,  França
22/11/1958  Portugal FC Barreirense 27-63 Étoile de Charleville  França Barreiro,  Portugal

Últimas Classificações na Fase Regular[editar | editar código-fonte]

Escalão 97/98 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12
1. Liga Profissional - - - 10º 10º 13º 7º(**) 10º 8º(***) 6º(****) 10º 12º 4º (*****)
2. 1ª Divisão / Proliga 2º(*) 12º - - - - - - - - - - - -

(*) - Tinha direito a subir à Liga Profissional mas abdicou; (**) - Eliminado nos quartos de final pelo CA Queluz (2-3); (***) - Eliminado nos quartos de final pela AD Ovarense (0-3); (****) - Eliminado nos quartos de final pela AD Ovarense (0-3); (*****) - Eliminado nos quartos de final pelo CAB Madeira (0-3).

Breve História[editar | editar código-fonte]

O FC Barreirense foi o primeiro clube a praticar o basquetebol a sul do Tejo, tendo iniciado a sua actividade em 1927.

Ao longo dos anos, o FC Barreirense esteve sempre no topo do basquetebol nacional, sagrando-se por duas vezes Campeão Nacional, ganhando seis Taças de Portugal e participando ainda no Campeonato Europeu de Clubes por duas vezes. Na primeira ocasião calhou em sorte o colosso espanhol Real Madrid CF em 1958 e, depois, o Étoile de Charleville, campeão de  França, também em 1958. O jogo com o Real Madrid CF ficou na história da modalidade uma vez que o mesmo constituiu a primeira transmissão directa televisiva em  Portugal e o primeiro jogo numa competição europeia de um clube português. Foi igualmente o primeiro jogo oficial numa competição europeia de basquetebol do histórico Real Madrid CF. A RTP montou três aparelhos de TV no próprio edifício do Ginásio Sede para os sócios que não conseguiram lugar no recinto de jogo.

Para além destas presenças no Campeonato Europeu de Clubes, disputou ainda vários jogos internacionais, tais como, com o Tenessee e Bittebeng dos  Estados Unidos, com ABC de Nantes  França, com a Union Marrocaine de  Marrocos, com a Seleção do  Brasil, com o Antwerp da  Bélgica, com o Ignis de Varese de  Itália, entre muitas outras grandes equipas.

Em 5 de Maio de 1952, o Barreiro recebeu uma extensa embaixada da então província de  Moçambique, onde se destacavam as equipas de basquetebol do Desportivo, do Ferroviário e do Sporting de Lourenço Marques. Seguiu-se depois um torneio no qual participaram o Grupo Desportivo da CUF e o Luso do Barreiro. Da equipa do Ferroviário fazia parte Costa Pereira, que viria depois a defender as balizas do SL Benfica em futebol, e que se sagrou o melhor marcador do torneio.

Ao longo do tempo, os adeptos têm demonstrado uma verdadeira paixão pelo basquetebol no FC Barreirense, por onde passaram grandes jogadores nacionais e estrangeiros, entre os quais se podem destacar o norte-americano Mike Plowden e o brasileiro Adilson Nascimento, entre muitos outros.

Em 1984, numa fase final disputada no Pavilhão das Antas, o FC Barreirense poderia ter chegado ao terceiro título não fossem circunstâncias verdadeiramente estranhas e inacreditáveis que tiveram lugar através de um clima de terror, e que obrigou a que o FC Barreirense não comparecesse para a segunda parte, tendo sido atribuído o título ao FC Porto. Este jogo estava a ser alvo de transmissão televisiva, tendo por isso causado uma grande polémica.

O FC Barreirense foi também por diversas vezes Campeão Nacional de Juniores e de Cadetes, além das muitas participações nas fases finais. Há, por isso, que destacar a formação do FC Barreirense que é, ainda hoje, a melhor a nível nacional, como comprovam os inúmeros títulos conquistados, ano após ano. Ainda em 2007, João 'Betinho' Gomes, jovem basquetebolista formado nas escolas do clube, esteve muito perto de ingressar na NBA. Relativamente ao trabalho de formação é relevante sublinhar que, já após o ano 2000, o FC Barreirense foi distinguido por 2 vezes com o troféu da Federação Portuguesa de Basquetebol para o melhor clube de Basquetebol de  Portugal, em virtude das grandes prestações em todos os escalões em que esteve envolvido.

Infra-Estruturas Desportivas[editar | editar código-fonte]

Estádios[editar | editar código-fonte]

Depois do Campo do Rosário, Campo da Quinta José Alves (até 1914), Campo do Rossio (1914 até 1932 e 1938 até 1952), Estádio do Lumiar (1932 até 1938), o Estádio D. Manuel de Mello (1952 até 2007) constituiu-se num símbolo da mística do clube, que viveu neste relvado alguns dos momentos mais importantes da sua história. Por este estádio passaram alguns dos melhores futebolistas portugueses de todos os tempos não só envergando a camisola do FC Barreirense, como por exemplo José Augusto, Manuel Bento ou Carlos Manuel, como também jogando na condição de adversários, como Eusébio (SL Benfica) ou Luís Figo (Sporting CP) (para citar apenas dois).

O último jogo no mítico Estádio D. Manuel de Mello decorreu no dia 16 de Setembro de 2007 e culminou com uma vitória do FC Barreirense por 2-0 frente ao Silves FC, num jogo a contar para a fase regular da série F da IIIª Divisão Nacional. O último golo marcado neste mítico estádio foi da autoria de Pedro Saianda, jogador formado no clube.

Actualmente, o FC Barreirense procura construir o seu futuro estádio na zona da Verderena. Até reunir as condições necessárias para avançar com a construção desta infra-estrutura de importância crucial para a vida do clube, os jogos de todas as equipas de futebol sénior decorrerão no Campo da Verderena, em torno ao qual o clube tenciona construir o futuro estádio. Desde a demolição do saudoso Estádio D. Manuel de Mello, o clube utilizou, entre 2008 e 2009, o Estádio Alfredo da Silva no Barreiro durante um ano e meio e o Campo do Brechão em Sarilhos Pequenos, durante meio ano. Desde aí, o clube tem recebido os jogos na condição de visitado em vários campos espalhados pelo distrito de Setúbal e, pontualmente, foi conseguindo reunir as condições mínimas para jogar no seu Campo da Verderena. Já entre 1965 e 1966, por motivos de obras no Estádio D. Manuel de Mello, o clube disputou os seus jogos no Campo de Santa Bárbara, propriedade da antiga CUF e antiga casa do Grupo Desportivo Fabril do Barreiro.

Academia de Futebol Juvenil[editar | editar código-fonte]

A 21 de Março de 2008, o FC Barreirense inaugurou a sua academia de futebol juvenil. Trata-se de um espaço muito importante para o clube pois reúne boas condições para que os escalões mais jovens do clube possam efectuar aí os seus treinos e jogos. Este complexo é composto por dois campos de futebol de 7 e dois campos de futebol de 5, existindo ainda a possibilidade para que grupos de pessoas aluguem este espaço afecto à prática desportiva.

Ginásio Sede[editar | editar código-fonte]

A construção do Ginásio Sede foi um dos acontecimentos mais marcante e de maior transcendência na vida do FC Barreirense. Tratou-se duma obra de grande valor para a época e de realização bastante invulgar. Muitas centenas de barreirenses ajudaram a construir este sonho durante cerca de dez anos, com muito esforço pessoal uma vez que trabalhavam na construção do edifício após o trabalho nas fábricas, sem qualquer outra contrapartida financeira.

Recentemente, o Ginásio Sede recebeu um novo piso permitindo, deste modo, que as equipas dos escalões jovens possam treinar com mais qualidade. Além dos treinos, o Ginásio Sede recebe ainda alguns jogos oficiais do escalões de formação de basquetebol. Já a equipa profissional efectuava até à temporada 2011/2012 - última temporada de actividade antes da extinção - os seus jogos no Pavilhão Municipal Luís de Carvalho.

Passado Recente[editar | editar código-fonte]

No futebol, a partir da década de 90, o clube fixa-se ao nível da IIª Divisão B, contando sempre com equipas fortes e competitivas que lutaram sempre pelos primeiros lugares da classificação. Nas temporadas 1998/1999 e 2003/2004, o FC Barreirense conta com equipas particularmente fortes que falharam por muito pouco a subida de divisão, numa acesa luta com Imortal DC e SC Olhanense, respectivamente. No entanto, estas épocas são ainda recordadas de forma muito positiva pelos adeptos do clube tal como as vitórias caseiras frente a estes directos rivais: FC Barreirense 4-0 Imortal DC, a 24 de Janeiro de 1999, e FC Barreirense 1-0 SC Olhanense, a 8 de Fevereiro de 2004, esta com lotação esgotada no estádio.

Outra nota de destaque vai para o dia 20 de Maio de 2001, na penúltima jornada do campeonato, onde o FC Barreirense (já com o 3º lugar garantido) recebeu o Portimonense SC à data já campeão da IIª Divisão B Zona Sul. Sem nada a perder, ambas as equipas apresentaram um jogo de grande qualidade ofensiva que culminou uma vitória do FC Barreirense por 7-4. Um grande espectáculo de futebol!

A 28 de Maio de 2005, o FC Barreirense, treinado por Daúto Faquirá consegue, enfim, a tão desejada subida à Liga de Honra organizada pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional. Na última jornada, disputada no Estádio D. Manuel de Mello, o FC Barreirense estava obrigado a vencer o União Micaelense, dos Açores, para efectivar a subida, classificando-se acima do mais directo rival, o CD Pinhalnovense. O FC Barreirense venceu o jogo por 2-1 e a subida tornou-se realidade.

Classificações do FC Barreirense na 2ª Divisão B - Zona Sul

Entretanto, essencialmente devido a questões financeiras, o clube desceu logo de seguida até à IIIª Divisão Nacional e, posteriormente à Iª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Setúbal, tendo contudo regressado à IIIª Divisão Nacional na temporada 2012/2013 e à IIª Divisão na temporada 2013/2014, após duas promoções consecutivas. Deve referir-se, no entanto, que durante este período o clube alcançou um feito digno de registo na sua formação: em 2010/2011 a equipa de Juvenis (ou Juniores B) do FC Barreirense treinada por José Meireles qualifica-se para a segunda fase do respectivo Campeonato Nacional da 1ª Divisão, na qual se encontram as 16 melhores equipas de  Portugal. Nessa fase, o clube alcança o seu melhor resultado de sempre num escalão de formação, ou seja, o 2º lugar na sua série de 4 equipas à frente do CD Nacional e da AD Oeiras e apenas atrás do gigante SL Benfica. De resto, o jogo contra o SL Benfica no Caixa Futebol Campus fica na história do clube por ter sido o primeiro a ter transmissão televisiva em direto, através da Benfica TV.

Na temporada 2013/2014, o FC Barreirense participa na primeira edição do Campeonato Nacional de Seniores, que agregou as antigas IIª e IIIª Divisão Nacional. O clube acaba por classificar-se em 8° lugar na Série H (tendo disputado a fase de manutenção na 2ª fase da prova). Tal classificação obrigou o clube a disputar um derradeiro play-off para a assegurar a manutenção neste escalão contra a equipa do Pedras Salgadas. Duas derrotas em ambas as mãos ditaram a descida à Iª Divisão Distrital da Associação de Futebol de Setúbal a disputar na temporada 2014/2015.

No basquetebol, desde a temporada 2000/2001 até 2011/2012, o FC Barreirense participou consecutivamente no máximo escalão da modalidade, a Liga Profissional / Campeonato da Federação Portuguesa de Basquetebol, tendo alcançado o apuramento para os play-off nas temporadas 2003/2004, 2007/2008, 2008/2009 e 2011/2012, defrontando nos quartos de final, respectivamente, CA Queluz (2-3), AD Ovarense (0-3) por duas vezes e CAB Madeira (0-3). Conseguiu ainda chegar às meias finais da Taça de Portugal nas épocas 2006/2007, 2008/2009 e 2009/2010. Em 2006/2007 o FC Barreirense foi derrotado pelo CF Belenenses (69-76), em 2008/2009 pelo Vagos (73-80) e em 2009/2010 pela AD Ovarense (61-63). A 'Final 8' da edição 2008/2009 foi disputada na cidade do Barreiro. Já na temporada 2011/2012, o FC Barreirense chegou até aos quartos de final da Taça de Portugal, tendo perdido contra o FC Porto (78-89). O FC Barreirense foi ainda recentemente finalista vencido da Taça dos Campeões em 2007/2008 e da Taça Hugo dos Santos/LPB em 2011/2012 tendo sido nesta última derrotado pelo FC Porto por 77-79. Os jogos do FC Barreirense foram frequentemente transmitidos pelos vários canais da Sport TV e da RTP. Em particular, no dia 15 de Fevereiro de 2004, o jogo entre FC Barreirense e o FC Porto teve a honra de ser o primeiro a ser disputado de manhã - às 11h - e teve direito a transmissão televisiva em direto na RTP1. O FC Barreirense venceu o jogo com um emocionante resultado de 84-82. O FC Barreirense disputou igualmente um torneio internacional em  Espanha, torneio esse que foi transmitido em direto pelo canal espanhol Galicia TV. Actualmente, devido a condicionantes de ordem económica, o FC Barreirense extinguiu a sua equipa sénior de basquetebol.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

A equipa de futebol do FC Barreirense conseguiu na temporada 2012/2013 a promoção para a IIª Divisão disputada em 2013/2014 num novo formato, após o 3º lugar na fase de subidas na IIIª Divisão Nacional Série E. Refira-se que, nos últimos anos, a equipa sénior do FC Barreirense fez uma "viagem" por quase todos os escalões do futebol português. Após uma queda vertiginosa desde o segundo escalão mais importante do futebol português, a IIª Liga onde participou na temporada 2005/2006, até à Iª Divisão do Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Setúbal, o clube consegui reerguer-se e, apesar das enormes dificuldades financeiras, voltou à IIª Divisão Nacional. Porém, a época 2013/2014 não correu bem e o clube voltou a descer aos campeonatos distritais, onde se encontra atualmente. A tentativa que o clube tem feito e continua a fazer no sentido de renovar as suas infra-estruturas desportivas resultou num processo moroso e muito complexo que despoletou muitas dificuldades financeiras ao clube que, aliadas à má conjuntura económica que o mundo atravessa e que se faz sentir com particular significância nos clubes com menos recursos económicos, não permitem que, actualmente, o clube esteja num patamar mais condigno com a sua história e com a sua importância que tem para a cidade do Barreiro e para  Portugal. Actualmente, às dificuldades financeiras junta-se a falta de instalações para o futebol, facto que contribui de forma decisiva para a queda do maior e mais representativo clube do Barreiro que continua à espera de alcançar a estabilidade que tanto merece. No início de 2012, o clube conseguiu instalar um relvado sintético de boa qualidade no seu Campo da Verderena tendo, no entanto, apenas conseguido concluir a realização dos balneários em Março de 2013. Actualmente, o FC Barreirense realiza no Campo da Verderena os seus jogos, um recinto desprovido quase completamente de bancadas ao seu redor. Já no basquetebol, o clube disputou entre 2000 e 2012 o mais alto escalão da modalidade, ou seja, a Liga de Clubes Profissionais de Basquetebol que actualmente a Iª Divisão do Campeonato da Federação Portuguesa de Basquetebol, uma vez que a Liga Profissional foi extinta no final da época 2007/2008. No entanto, em 2012, o clube cessou a actividade do basquetebol sénior.

Apesar de tudo, o seu papel social do FC Barreirense continua intacto sendo uma instituição de utilidade pública muito conhecida e respeitada por todo o país e que proporciona a centenas de jovens a possibilidade de praticarem desporto mantendo, ainda assim, equipas relativamente competitivas em todos os escalões das diferentes modalidades. Para bem do clube e de todo o desporto nacional, espera-se que o clube consiga ultrapassar as suas dificuldades o mais celeremente possível, sendo para isso fundamental desbloquear todas as situações relacionadas com as infra-estruturas desportivas do clube, em particular, a construção do novo estádio para o futebol e conseguir as fontes de receitas que o tornem sustentável.

Curiosidades Futebolísticas[editar | editar código-fonte]

Jogadores com História[editar | editar código-fonte]

O FC Barreirense ficou conhecido como um viveiro de jovens jogadores que, após se formarem no clube, desenvolveram carreiras impressionantes ao serviço dos maiores clubes portugueses e da selecção nacional. Em particular, o SL Benfica foi quem mais aproveitou este viveiro de grandes talentos chegando a ter em campo, no início dos anos 80, sete jogadores com passagem pelo FC Barreirense. Mas não só os jogadores que posteriormente representaram os grandes clubes construíram a história deste clube. A próxima lista (que peca por escassa) pretende homenagear vários jogadores que passaram pelo FC Barreirense, apresentando apenas alguns dos jogadores que mais se destacaram nessa passagem:

Adolfo Calisto, Albano, Álvaro Pina, Armando Ferreira, Arsénio, Artur Quaresma, Azevedo, Bandeira, Balugas, Carlos Gomes, Carlos Manuel, Constantino Silva, Contreiras, Custódio, Faneca, Faia, Farias, Fernando Chalana, Francisco Correia, Francisco Moreira, Francisco Silva, Frederico, Henrique Câmpora, Jorge Martins, José Augusto, Manuel Bento, Lança, Ludovico, Neno, Nogueira, Nunes, Patrício, Pedro Pireza, Praia, Raul Jorge, Raul Pascoal, Silvino, Testas, Valter Costa, Vasques, entre muitos outros.

Barreirenses em Mundiais[editar | editar código-fonte]

Foi em 1966 em  Inglaterra, na primeira participação portuguesa num Mundial, que José Augusto, representando o SL Benfica, mostrou o seu futebol, dignificando as cores alvi-rubras do clube que o tornou conhecido para o futebol. José Augusto, participou nos seis jogos de  Portugal, tendo apontado três golos, um dos quais no épico jogo dos quartos de final, contra a Coreia do Norte, onde  Portugal virou o jogo de 0-3, para 5-3. José Augusto apontou o golo dos 5-3, sendo os restantes quatro da autoria do ‘rei’ Eusébio.

No Mundial realizado na  Alemanha em 1974, o FC Barreirense teve em Nelinho o seu representante, dado ter passado pelo clube na época 1970/71, aos 20 anos de idade. O  Brasil acabou o Mundial em 4º lugar e Nelinho alinhou a titular em três 3 dos 6 jogos disputados pela selecção brasileira.

Em 1978, na  Argentina, Nelinho esteve novamente presente. Para um jogador da defesa, Nelinho foi considerado o mais eficiente e moderno lateral direito do futebol brasileiro de todos os tempos. Participou em 4 dos 7 jogos do  Brasil, dando um grande contributo para a conquista de um honroso 3º lugar. Nelinho apontou dois golos na competição.

No  México 86, José Torres convocou 4 ex-barreirenses: Manuel Bento (SL Benfica), Jorge Martins (CF Belenenses), Frederico (Boavista FC) e Carlos Manuel (SL Benfica). Frederico e Jorge Martins, passaram pelo FC Barreirense nos finais dos anos 70. Manuel Bento jogou de 1966 a 1972 e foi campeão nacional da IIª Divisão por duas vezes pelo FC Barreirense. Carlos Manuel que brilhou no FC Barreirense na Iª Divisão (época 1978/79), era apelidado como a “Locomotiva”, tendo chamado a atenção do SL Benfica, que não perdeu pela demora e adquiriu o seu passe.

O  Alemanha 2006, é o Mundial onde pela primeira vez, o FC Barreirense coloca jogadores que actuam no clube à data da competição. Kali e Marco Airosa, foram convocados para a selecção nacional de  Angola, graças às boas prestações na Liga de Honra com a camisola alvi-rubra. O FC Barreirense consegue ser o segundo clube português que mais jogadores colocou no Campeonato do Mundo (em igualdade com Varzim SC e FC Porto, apenas atrás do SL Benfica). Marco Airosa não saiu do banco de suplentes, enquanto Kali foi titular nos três jogos, cotando-se como dos mais regulares da sua selecção. Tal prestação valeu-lhe a transferência para o FC Sion clube da primeira divisão da Suíça.

Último Jogo Oficial com um "Grande"[editar | editar código-fonte]

FC Barreirense 0-1 Sporting CP, jogo a contar para a Taça de Portugal. Foi num ambiente de euforia, que, no dia 29 de Dezembro de 1992, o FC Barreirense treinado por Luís Norton de Matos, recebeu o Sporting CP de Bobby Robson recheado de estrelas, como Luís Figo, Krasimir Balakov, Valcx, Emílio Peixe, Jorge Cadete, e quase conseguiu vencer a partida.

O Sporting CP teve de trabalhar muito no Estádio D. Manuel de Mello, diante do FC Barreirense, para chegar à vitória por 1-0, golo de Jorge Cadete a três minutos do final de um jogo da Taça de Portugal que chegou a empolgar, pela luta que se travou no campo. Milhares de barreirenses e sportinguistas que encheram o velhinho estádio, puderam reviver momentos altos do futebol nacional.

O Estádio D. Manuel de Mello reviveu o passado, apresentando-se com uma excelente ‘moldura humana’, que o lotou. O jogo prometia: previa-se o natural ‘agigantamento’ do FC Barreirense perante um dos ‘grandes’. E foi isso que aconteceu, prendendo o público até aos derradeiros instantes, altura em que se inaugurou o marcador, proporcionando ao Sporting CP uma dificílima vitória.

Referências

  1. FERNANDES, Albano; História do Basquetebol em Portugal - Escrito de Albano Fernandes 1913-1977; Edição da Federação Portuguesa de Basquetebol; D.L 108803/97

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Futebol Clube Barreirense



Ícone de esboço Este artigo sobre um clube de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.