Galateia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Galateia é uma ninfa imortal do mar que andava em uma carruagem puxada por golfinhos. Certo dia, Galateia se apaixona pelo pastor Ácis. Quando estes estavam se amando, o ciclope Polifemo, que amava Galateia flagrou-os, Ácis começou a fugir, mas o ciclope esmagou-o, a ninfa transforma o sangue do amado no rio Ácis (ou Ácio).

Galateia é uma divindade marítima, filha de Nereu e Dóris. Essa nereida, cujo nome significa a donzela branca, vivia nas costas da Sicília. Passava seu tempo brincando nas ondas do mar. Um dia a jovem foi vista por Polifemo, que se apaixonou por ela. Este era um dos temíveis e monstruosos cíclopes, gigantes de um só olho, que habitavam aquela ilha. Galateia, porém, era enamorada do belo Ácis, filho do deus e de uma ninfa. Um dia, quando a nereida repousava com seu amante junto ao mar, ambos foram vistos por Polifemo. Este perseguiu Ácis e terminou por esmagá-lo com uma enorme rocha. Galateia reviveu seu amado convertendo-o em um rio de águas límpidas, apelando para a mãe deste, uma ninfa dos rios. Em seguida, lançou-se ao mar, indo viver nas ondas que tocam as areias com suas espumas brancas, sem retornar à terra.

Galatea (estátua)[editar | editar código-fonte]

Pigmalião, escultor lendário de Chipre, via tantos defeitos nas mulheres que começou a abominá-las. Certo dia esculpiu uma estátua tão linda que se apaixonou por ela. Pigmalião ficava horas com a estátua, apalpava-a para verificar se estava viva e dava presentes com os quais toda mulher do mundo sempre sonhou. Pigmalião orou a Afrodite, que, compadecida, deu vida à estátua, chamando-a Galatea.

Ver também[editar | editar código-fonte]