Jasão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Fevereiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Jasão entrega o tosão de ouro à Pélias.

Jasão foi um herói grego da Tessália, filho de Esão.

Seu pai, esão,[1] [2] era filho de Creteu e Tiro.[2] [3] Existem duas versões sobre sua mãe: ela pode ter sido Alcimede, uma neta de Mínias [carece de fontes?], ou Polimede, filha de Autólico.[1] Jasão foi criado pelo centauro Quíron.[2]

O trono de Iolco passou de seu avô Creteu para seu tio Pélias,[1] que era filho de Tiro e Poseidon.[4] Temendo a profecia de que seria morto por Jasão, o rei Pélias envia o herói, como condição para lhe restituir o trono, para uma missão impossível: trazer o Velocino de Ouro da distante Cólquida. Em Argos, Jasão constrói a nau Argo e reúne uma tripulação de heróis, conhecida como os argonautas, para acompanhá-lo.

Após várias aventuras, inclusive a primeira passagem pelas Simplégadas (o Bósforo), os argonautas chegam à Cólquida, pensando estar em alguma parte no fim do mar Negro. O rei Eetes da Cólquida exige que Jasão cumpra várias tarefas para obter o Velocino, inclusive arar um campo com touros que cospem fogo, semear os dentes de um dragão, lutar com o exército que brota dos dentes semeados e, por fim, passar pelo dragão que guarda o próprio Velocino. Com o Velocino nas mãos, Jasão foge com Medeia, filha de Eetes, e enfrenta várias aventuras na volta para casa. Medeia trama a morte do rei Pélias, cumprindo a antiga profecia.

Depois, retirou-se para Corinto, após dez anos de casado, repudiou Medeia para desposar Gláucia, filha de Creonte, rei de Corinto.[5] [Nota 1] Medeia, por vingança, matou Gláucia e os próprios filhos que tivera de Jasão.[5] Muitos anos depois, Jasão é morto por um pedaço de madeira o pau de Argo. Em outra versão, Téssalo, o filho mais velho de Jasão e Medeia,[6] escapou de ser morto e, mais tarde, sucedeu a Acasto como rei de Iolco.[7]

Notas e referências

Notas

  1. Em outras versões, a filha de Creonte se chama Creúsa.

Referências

  1. a b c Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 1.9.16
  2. a b c Hesíodo, Catálogo de mulheres, fragmento 13, Jasão
  3. Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 1.9.11
  4. Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 1.9.8
  5. a b Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 1.9.28
  6. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, 4.54.1
  7. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, 4.55.2

Árvore genealógica incompleta baseada em Pseudo-Apolodoro:

 
Poseidão
 
 
 
 
 
Tiro
 
 
 
 
 
 
 
Creteu
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pélias
 
 
 
Neleu
 
Esão
 
Amythaon
 
Feres
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Jasão
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jasão
Portal A Wikipédia possui o portal: