Menelau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Efígie de Menelau.

Menelau, na mitologia grega, foi um rei lendário da Lacedemónia (Esparta), irmão mais novo de Agamémnon e filho (ou neto) de Atreu. O rapto da sua mulher (Helena) por Páris (também conhecido como Alexandre), deu origem à Guerra de Troia.

Depois da queda de Troia, recuperou sua esposa.

Conta Homero que Menelau não era dos melhores guerreiros, mas era muito nobre e possuía grandes riquezas. Menelau e Helena tiveram uma filha chamada Hermíone.

Família[editar | editar código-fonte]

Existem basicamente duas versões sobre quem seriam os pais de Menelau e seu irmão Agamemnon, que poderiam ser filhos ou netos de Atreu.

Atreu foi rei de Micenas, filho de Pélops1 e de Hipodâmia, neto de Tântalo, irmão gémeo de Tiestes e pai de Agamémnon1 2 e Menelau3 2 4 .

Existem variantes quem seria o pai de Agamemnon e Menelau:

Árvore genealógica baseada em João Tzetzes6 , acrescentando a paternidade de Atreu e Dias:
 
 
 
 
 
Pélope
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Atreu
 
 
 
Aérope
 
 
Dias
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Plístene
 
 
 
 
 
Cléola
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Agamemnon
 
 
Menelau
 
 
 
Anaxíbia


Casamento com Helena[editar | editar código-fonte]

Helena, filha de Zeus e Leda, esposa de Tíndaro,8 tinha vários pretendentes.9 Odisseu sugeriu que todos os pretendentes jurassem defender o escolhido de qualquer mal que fosse feito contra ele; só então Tíndaro escolheu Menelau para casar com Helena, e fez Icário, seu irmão, casar Penélope, filha de Icário, com Odisseu.9

Menelau e Helena tiveram uma filha, Hermíone.10

Rapto de Helena[editar | editar código-fonte]

Helena fugiu com Páris para Troia, quando Hermíone tinha nove anos de idade.10

Filhos bastardos[editar | editar código-fonte]

Menelau teve dois filhos, Nicostrato e Megapente, com uma escrava.11 De acordo com um fragmento de Hesíodo, Nicóstrato era filho de Helena e Menelau, ou filho de Ares.12 Em Pseudo-Apolodoro, Nicóstrato é, segundo alguns, filho de Helena e Menelau, e Megapente é filho de uma escrava etólia chamada Pieris ou, segundo Acusilau, filho de Tereis; outro filho de Menelau, segundo Eumelus, foi Xenodamus, filho da ninfa Cnossia.13

Captura de Troia[editar | editar código-fonte]

Após a captura de Troia, Menelau se vingou de Dêifobo, que havia tomado Helena por esposa após a morte de Alexandre; Dêifobo foi torturado até a morte, cortado em pedaços, e teve orelhas, braços, nariz e o resto do corpo cortados.14

Após a Guerra de Troia (segundo Homero)[editar | editar código-fonte]

Após a Guerra de Troia, Menelau recebeu Telêmaco, que estava procurando Odisseu, acompanhado de Pisístrato, filho de Nestor.15

Após a Guerra de Troia (segundo Díctis de Creta)[editar | editar código-fonte]

Menelau desembarcou em Creta, e lá descobriu a morte de Agamemnon.16 Em seguida, voltou para Micenas, onde tentou matar Orestes, mas foi impedido pelo povo, que decidiu que Orestes deveria ir para Atenas, onde seria julgado.17 Em seguida, Idomeneu convidou Orestes e Menelau para Creta, onde Orestes acusou Menelau de tramar contra ele em um momento em que ele estava enfraquecido, mas Idomeneu os reconciliou, e Menelau prometeu Hermíone em casamento a Orestes.17 Mas Hermíone se casou com Neoptólemo, filho de Aquiles.18

Quando Neoptólemo foi a Delfos agradecer pela morte de Alexandre, que havia matado seu pai, Hermíone, preocupada porque Neoptólemo dava mais atenção à sua esposa cativa Andrômaca do que a ela, pediu que Menelau matasse o filho de Andrômaca e Heitor, Laodamante, mas Andrômaca descobriu o plano e fugiu.18

Orestes também descobriu estes planos, e quis que Menelau os executasse, porque ele queria matar Neoptólemo, que havia se casado com Hermíone, prometida a ele.19 Menelau não queria tomar parte no crime, e voltou a Esparta.19

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Higino, Fabulae, CXXIV, Reis dos Aqueus
  2. a b Ésquilo, Agamemnon, Argumento
  3. Homero, Ilíada, Livro I, 22
  4. Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 3.1.5
  5. Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 3.2.2
  6. a b João Tzetzes, Exeg. Iliad. 68. 19H
  7. Díctis de Creta, Ephemeridos belli Troiani, Livro V, 16
  8. Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 3.10.7
  9. a b Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 3.10.9
  10. a b Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, Epítome, 3.3
  11. Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 2.18.6
  12. Hesíodo, Catálogo de mulheres, Fragmento 70, Menelau
  13. Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 3.11.1
  14. Díctis de Creta, Ephemeridos belli Troiani, Livro V, 12
  15. Homero, Odisseia, 4.1-19
  16. Díctis de Creta, Ephemeridos belli Troiani, Livro VI, 4
  17. a b Díctis de Creta, Ephemeridos belli Troiani, Livro VI, 5
  18. a b Díctis de Creta, Ephemeridos belli Troiani, Livro VI, 12
  19. a b Díctis de Creta, Ephemeridos belli Troiani, Livro VI, 13
Precedido por
Tíndaro
Rei de Esparta
Sucedido por
Orestes