Portal:Linux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo · Temas gerais · Resumo do conhecimento · Portais · Categorias · Anexos por tema · Glossários · Índice A-Z

 ver·editar Portal do Linux
Tux, a mascote do Linux

Linux é o termo geralmente usado para designar qualquer sistema operativo (português europeu) ou sistema operacional (português brasileiro) que utilize o núcleo Linux. Foi desenvolvido pelo finlandês Linus Torvalds, inspirado no sistema Minix. O seu código fonte está disponível sob licença GPL para qualquer pessoa que utilizar, estudar, modificar e distribuir de acordo com os termos da licença.

Inicialmente desenvolvido e utilizado por grupos de entusiastas em computadores pessoais, o sistema Linux passou a ter a colaboração de grandes empresas, como a IBM, Sun Microsystems, Hewlett-Packard (HP), Red Hat, Novell, Oracle, Google, Mandriva e a Canonical.

Apoiado por pacotes igualmente estáveis e cada vez mais versáteis de aplicativos para escritório (LibreOffice; BrOffice, por exemplo) ou de uso geral, por programas para micro e pequenas empresas gratuitos(projeto GNU) mas que em nada ficam a dever aos seus concorrentes comercializados, e interfaces gráficas cada vez mais amigáveis como o KDE e o GNOME, o núcleo linux, conhecido por sua estabilidade e robustez, tem gradualmente caido no domínio popular, encontrando-se cada vez mais presente nos computadores de uso pessoal atuais. Há muito entretanto destaca-se como o sistema operacional preferido em servidores de grandes porte, encontrando-se quase sempre presente nos "mainframes" de grandes empresas comerciais e até mesmo no computador mais rápido do mundo, o Tianhe-I, chinês.

 ver·editar Artigo destacado
Dingux - Tela de boot

Dingux é uma distribuição Linux baseada no Rockbox para chips Injenic.

O Dingux foi iniciado em meados de Maio de 2009.Inicialmente consistia apenas no código do Rockbox com adaptações para o LCD do Dingoo.

O Linux foi gerado e liberado por Booboo no Google Code em 18 de maio de 2009.
Um instalador do dual boot chamado Dingux foi lançado em 24 de junho. Isto permite a dupla arrancada, pelo firmware original ou Linux, sem a necessidade da ligação com um PC. Atualmente o Dingux só pode ser instalado por cartões MiniSD formatados com particionamento FAT32, diferente de sua versão inicial que necessitava de partições ext3/ext2 como em instalações convencionais do Linux.

Características

O Dingux gerou uma grande reviravolta no mundo dos portáteis, pois inicialmente foi portado para o Dingoo, o que atraiu uma grande legião de programadores da cena homebrew de diversos portáteis.

Atualmente o Dingux está sendo portado para o Gemei x760+, e futuramente poderá ser portado para os mais diversos aparelhos baseados no chip Injenic.

O Sistema

O objetivo do Dingux é ser uma distribuição destinada ao uso em Soquetes Injenic, fácil de usar e instalar e que resolva problemas com seus firmwares nativos.

O Futuro

Além de diversos emuladores, jogos, ports de PC e aplicativos que estão disponíveis para uso, a ideia é transformar o dingux em sistema nativo; já que ele não roda diretamente da memória interna do player, e sim de uma memória externa, futuramente será possível rodá-lo diretamente da memória interna.

 ver·editar Você sabia?

... Os sistemas baseados em Linux encontram-se em 446 dos 500 supercomputadores mais potentes do mundo.

... Os servidores de Google rodam sob Linux.

... 95% dos servidores que se utilizam nos estúdios de Hollywood para os filmes de animação rodam Linux.

... O primeiro longa-metragem de sucesso produzido em servidores Linux foi Titanic em 1997.

... James Cameron também escolheu servidores com Linux para produzir o filme Avatar.

... Em 2009, as diferentes variantes de Linux conseguiram uma quota de mercado em servidores de 33,8% em frente ao 7,3% dos sistemas da Microsoft.

... Estima-se que em um meio de desenvolvimento comercial o código fonte do Linux custaria em torno dos 7,3 bilhões de dólares.


 ver·editar Distribuições Linux