¡Tchau Radar!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
¡Tchau Radar!
Álbum de estúdio de Engenheiros do Hawaii
Lançamento 1999
Gravação 1999
Gênero(s) Rock
Duração 46:34
Idioma(s) Português
Formato(s) CD
Gravadora(s) Universal Music
Produção Alexandre Agra
Cronologia de Engenheiros do Hawaii
Minuano
(1997)
10.000 Destinos
(2000)

¡Tchau Radar! é um álbum da banda de rock brasileira Engenheiros do Hawaii, lançado em 1999.

O disco marca a entrada da banda na gravadora Universal Music Group, um ano após a rescisão de contrato com a BMG e o lançamento da lata Infinita Highway, com os dez álbuns que a banda lançou até então. Entre seus principais sucessos, estão as canções Eu Que Não Amo Você, Negro Amor (versão de It's All Over Now, Baby Blue, de Bob Dylan), 3x4 (canção de Humberto Gessinger dedicada a Adriane Sesti, sua esposa) e Cruzada, regravação da composição de Márcio Borges e Tavinho Moura.

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4 de 5 estrelas.[1]

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Eu Que Não Amo Você"   Humberto Gessinger 4:26
2. "Negro Amor (It's All Over Now, Baby Blue)"   Bob Dylan / versão: Caetano Veloso; Péricles Cavalcanti 4:39
3. "Concreto & Asfalto"   Humberto Gessinger 3:06
4. "Até Mais"   Humberto Gessinger 4:57
5. "Nada Fácil"   Humberto Gessinger 3:39
6. "O Olho do Furacão"   Humberto Gessinger 2:55
7. "Seguir Viagem"   Humberto Gessinger 4:27
8. "10.000 Destinos"   Humberto Gessinger; Lucio Dorfman 3:49
9. "Na Real"   Humberto Gessinger 2:56
10. "3x4"   Humberto Gessinger 3:51
11. "Melhor Assim"   Humberto Gessinger 3:41
12. "Cruzada"   Márcio Borges; Tavinho Moura 4:04
Duração total:
46:34

Formação[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde novembro de 2009).
  • A música "Melhor Assim" tem grande relação com o tecladista Lúcio Dorfman, que teve problemas com uma garota durante a adolescência.
  • Na canção "Nada Fácil", há uma citação instrumental ao bolero "Besame Mucho". No meio da canção, pode-se ouvir o produtor Alexandre Agra recitar alguns versos referentes ao bolero.
  • Uma canção chamada "Á Fábula", baseada na canção "The Logical Song", do grupo Supertramp, quase entrou para o disco, o que não aconteceu devido ao fato de o grupo não autorizar a regravação. Porém, a música fez parte de alguns shows da época.
  • O nome ¡Tchau Radar! surgiu devido aos radares que limitavam as velocidades das estradas. Após o último dia de gravação, os músicos estavam ansiosos para chegar em casa. Durante a estrada, eles se despediram dos radares eletrônicos dizendo Tchau Radar!. Foi a partir daí que surgiu o nome do disco.
  • Um trecho de O Olho do Furacão, "Tudo muda ao teu teu redor, o que era certo sólido, dissolve, desaba, dilui… desmancha no ar", é baseado na máxima do filósofo alemão Karl Marx: "Tudo que é sólido desmancha no ar".
  • A ideia original para a capa do álbum era uma fada de braços abertos, segurando uma engrenagem em cada mão.
  • O videoclipe de Negro Amor foi dirigido pela produtora Isabel Diegues, filha do cineasta Cacá Diegues, que trabalhou com os Engenheiros no clipe de O Exército de Um Homem Só I, em 1990.
  • O músico Rodrigo Tavares (ex-baixista da banda Fresno) gravou uma música pro seu projeto "Esteban" com o nome "Tchau Radar", que teve a participação de Humberto Gessinger, ao qual Tavares é fã assumido.

Referências

  1. «¡Tchau Radar!» (em inglês). Consultado em 9 de maio de 2013 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Engenheiros do Hawaii é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.