Bleeding Love

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Bleeding Love"
Single de Leona Lewis do álbum Spirit
Lado B "Forgiveness"
Lançamento 19 de Outubro de 2007
Formato(s) CD single · maxi single · download digital
Gravação 2007;
Los Angeles, CA: Mansfield Studios · Record Plant Studios;
Encore Studios, Burbank, CA
Género(s) Pop · R&B
Duração 4:24 (versão do álbum)
4:01 (edição da rádio)
Editora(s) Syco · J
Composição Ryan Tedder · Jesse McCartney
Produção Ryan Tedder
Cronologia de singles de Leona Lewis
"A Moment Like This"
(2006)
"Better in Time" /
"Footprints in the Sand"
(2006)
Vídeo musical
"Bleeding Love" no YouTube

"Bleeding Love" é uma canção composta pelo músico britânico Ryan Tedder e o cantor norte-americano Jesse McCartney. Inicialmente intencionada para o terceiro álbum de estúdio do último, a sua editora discográfica acabou por rejeitá-la, fazendo com que a canção fosse mais tarde oferecida a cantora britânica Leona Lewis, que naquele momento estava no início do processo de produção e gravação do seu álbum de estreia, Spirit (2007). Gravada em locações distintas na cidade norte-americana de Los Angeles, Califórnia, "Bleeding Love" foi distribuída no Reino Unido e Irlanda pela editora Syco nos finais de 2007 como o segundo single do projecto e pela Sony BMG Music Entertainment ao longo do primeiro trimestre de 2008 ao redor do mundo como o primeiro single internacional da artista. Tedder foi também responsável pela produção, arranjos, instrumentação e ainda programação da faixa, cujo conteúdo lírico aborda uma protagonista que embora emocionalmente ferida pelo seu amante, continua a amá-lo e aceitar a sua dor enquanto "sangra amor". Musicalmente, é uma balada do género pop com leves influências de R&B.

Aquando do seu lançamento, foi em geral bem recebida pela crítica especialista em música contemporânea, com a maioria dos elogios sendo direccionados ao desempenho vocal da intérprete, que foi comparado ao da cantora norte-americana Mariah Carey. Todavia, a produção e instrumentação da obra foram criticados por alguns resenhistas, que descreveram-nas como "enfadonhas" e "antiquadas". Não obstante, "Bleeding Love" recebeu duas nomeações na 51.ª cerimónia anual dos prémios Grammy, incluindo "Gravação do Ano", e foi coroada como a "Gravação do Ano" de 2007 no Reino Unido. A nível comercial, o single foi igualmente bem sucedido. Segundo a Federação Internacional da Indústria Fonográfica, alcançou o topo de tabelas musicais de 34 países, inclusive o seu país natal, no qual tornou-se na canção mais rapidamente vendida de sempre e dominou a tabela de singles pela maior quantidade de tempo para uma artista feminina. Nos Estados Unidos, foi o primeiro single de uma artista britânica feminina a atingir a liderança da tabela de singles em cerca de vinte anos. "Bleeding Love" foi a música mais baixada do iTunes em 2008 ao redor do mundo.

Um vídeo musical foi gravado em Los Angeles, Califórnia, sob realização de Melina Matsoukas para promover o lançamento do single. Publicado na página do YouTube da cantora a 17 de Outubro de 2007, ele é definido em um bloco de apartamentos, contando quatro histórias sobre casais em estágios diferentes do relacionamento. Nele, Lewis pode ser vista usando um vestido Dolce&Gabanna incrustado de cristais com o peso de dezoito quilos (quarenta libras) e custo de cem mil libras esterlinas. Na cerimónia dos prémios MOBO de 2008, venceu na categoria "Melhor Vídeo". Um segundo vídeo musical foi filmado na Times Square na Cidade de Nova Iorque para ajudar o lançamento internacional do single. O conceito do mesmo foi desenhado por Ryan Tedder e fez a sua estreia nos EUA a 29 de Janeiro de 2008 através do Yahoo! Music. O teledisco alcançou o número um do canal de televisão VH1 e venceu "Melhor Vídeo" na cerimónia de entrega de prémios do mesmo.

De modo a promover a canção, Lewis interpretou-a em várias ocasiões diferentes, inclusive nos programas de televisão The X Factor no Reino Unido, Wetten, dass..? na Alemanha, The Oprah Winfrey Show e The Ellen Degeneres Show nos Estados Unidos. A 24 de Setembro de 2007, Lewis organizou uma festa especial de lançamento de Spirit no Hotel Oriental Mandarin em Knightsbridge, Londres, na qual interpretou "Bleeding Love", entre outras canções do álbum. Uma versão cover da canção foi gravada pelos membros da banda indie rock The Wombats após beberem três garrafas de vinho em Paris, França. O tema foi também adicionado ao alinhamento de faixas de The Labyrinth, digressão de estreia de Lewis, e foi cantado por Lewis com o apoio da cantora norte-americana Taylor Swift em um dos concertos norte-americanos da The 1989 World Tour.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

"Bleeding Love" foi co-composta por Ryan Tedder (direita) e Jesse McCartney para que fosse inclusa no terceiro álbum de estúdio de McCartney, contudo, a sua editora discográfica rejeitou-a. Então, Tedder tomou a decisão de dá-la a Lewis.

O prémio de Lewis ao vencer a terceira temporada do programa de televisão britânico The X Factor em 2006 foi um contrato discográfico no valor de um milhão de libras estrelinas com a editora Sony BMG Music Entertainment, na qual Simon Cowell era um executivo A&R.[1] Na transmissão do episódio final ao vivo, a jovem cantora fez um dueto da canção "A Million Love Songs" (1992) com Gary Barlow, vocalista da banda britânica Take That, que naquela noite comentou com Cowell: "Essa menina é provavelmente cinquenta vezes melhor do que qualquer outro concorrente que você já teve, então você tem uma grande responsabilidade de produzir uma obra maravilhosa com ela."[2] Cowell afirmou que as palavras de Barlow tiveram um impacto forte em si, portanto, a decisão tomada foi de não apressar o álbum de estreia da cantora, visto que ele agora pretendia obter "um disco incrível" repleto de material original, o que acreditava que não poderia ser feito em um período inferior a um ano.[3] Do mesmo jeito, Lewis também queria um álbum de alta qualidade do qual poder-se-ia orgulhar.[4] O seu ex-mentor revelou-a que não se importava caso o álbum levasse três anos a ser produzido, desde que fosse feito da maneira certa.[5]

Em Fevereiro de 2007, Ryan Tedder, vocalista e compositor da banda inglesa OneRepublic, tinha composto uma faixa intitulada "Bleeding Love" juntamente com o cantor norte-americano Jesse McCartney para o terceiro trabalho de estúdio deste último, intitulado Departure (2008).[6] Contudo, a editora discográfica de McCartney rejeitou o tema. Tedder, que tinha a certeza que "Bleeding Love" seria um êxito massivo, achou que os executivos da editora do cantor estivessem "fora de si". McCartney quis guardar a música para si mesmo pois havia desenvolvido um afecto para com a mesma, mas Tedder achou que a canção não iria resultar com ele.[7] Tedder havia previamente feito a decisão de jamais trabalhar com participantes do programa de televisão American Idol, todavia, ainda não tinha ouvido falar sobre o The X Factor. Após ver uma página online sobre Lewis na qual pôde ouvir a voz dela, ele achou que a sua voz "soou irreal", afirmando que "olhando da perspectiva de um compositor, esta rapariga — com ou sem um programa de TV — tem uma das melhores vozes que já ouvi."[8] Ao tomar conhecimento que Cowell estava à procura de canções para o álbum de estreia de Lewis, o compositor convenceu McCartney a oferecer a canção a Lewis e fez novos arranjos em "Bleeding Love", alterou a tonalidade e modificou-a para que se adequasse à voz da cantora.[9][10]

O músico norte-americano Prince foi uma inspiração durante o processo de composição de "Bleeding Love".

A 25 de Abril seguinte foi publicado um comunicado de imprensa que revelava que Cowell e Clive Davis, presidente e CEO da editora discográfica J Records, iriam trabalhar na gravação das canções e selecção de produtores para o álbum.[11] Todavia, a produção do álbum acabou sendo prejudicada por um surto de amigdalite por parte da intérprete, surto este que coincidiu com a falta de produtores disponíveis para trabalharem no disco.[12][13] "Bleeding Love" foi a primeira canção a ser confirmada no alinhamento de faixas de Spirit.[14] Foi dito ter-se um prazo de finalização da produção para Setembro de 2007, mas o disco só seria finalmente lançado dois meses depois.[13]

"Eu primeiro descobri ela no YouTube. OneRepublic havia assinado o nosso contracto mas nós não estávamos a fazer grandes coisas então eu estava a tentar fazer as maior quantidade possível de composição possível. Quando vi Leona, eu não sabia nada sobre o The X Factor e tampouco me preocupava — eu apenas sabia que queria compor a sua primeira canção. Ela é uma perfeccionista extrema e domina a sua voz melhor do que qualquer artista com quem já trabalhei. Ela é como uma cientista quando se trata de trabalhar no estúdio. Quando eu estava a compor 'Bleeding Love', eu estava muito embrulhado num pensamento de como se estivesse em 1990 e eu fosse Prince, para onde é que isso poderia liderar a melodia?"

Ryan Tedder, o compositor da faixa, em entrevista ao jornal Daily Mirror em Maio de 2008.[15]

"Bleeding Love" foi lançada na Irlanda a 19 de Outubro de 2007 e dois dias depois no Reino Unido como o segundo single de Lewis. Em meados de Dezembro, foi também divulgado na Oceania e em outros mercados europeus, como a Suécia. Aquando do desempenho comercial inicial favorável de ambos álbum e single no Reino Unido e Irlanda, Davis tomou a decisão de fazer também um lançamento na América do Norte, fazendo de "Bleeding Love" o primeiro single internacional de Lewis.[16][14] O lançamento em formato digital na iTunes Store foi o primeiro, a 18 de Dezembro, enquanto o lançamento em versão física apenas ocorreu a 18 de Março de 2008, ano no qual "Bleeding Love" foi igualmente distribuída pela Sony BMG Music Entertainment ao redor dos restantes mercados musicais ao redor do mundo, inclusive Hong Kong,[17] Países Baixos,[18] Japão,[19][20] Alemanha e França.[21][22] Após o sucesso internacional da versão de Lewis, McCartney gravou a sua própria versão e incluiu-a como uma faixa bónus da versão internacional de Departure.[23]

Estrutura musical e conteúdo[editar | editar código-fonte]

O The Record Plant foi um dos vários estúdios localizados em Los Angeles, Califórnia, nos quais "Bleeding Love" foi gravada.

"Bleeding Love" é fruto de um esforço colaborativo entre Ryan Tedder e Jesse McCartney, com Tedder sendo o único responsável não só pela produção e arranjos, mas também pela programação e instrumentos de corda. Bem como a maior parte do material de Spirit, a faixa foi gravada em diversas locações ao redor da cidade de Los Angeles, Califórnia, inclusive nos estúdios Mansfield e The Record Plant por Tedder e Craig Durrance sob assistência de Nate Hertweck. Um outro local de gravação foi o estúdio Encore, localizado em Burbank ainda no estado da Califórnia. Phil Tan foi o responsável pela mixagem no estúdio Soapbox em Atlanta, Geórgia, sob assistência de Josh Houghkirk.[24]

Musicalmente, "Bleeding Love" é uma canção do género pop com influências leves de rhythm and blues. Segundo o publicado pela Kobalt Music Publishing America na página Musicnotes.com, foi definida no compasso de 4/4 na tonalidade de Fá maior com uma dança que se desenvolve no metrónomo de 104 batidas por minuto. A voz de Lewis atinge as notas de Si durante a ponte e no refrão final, e em cada pré-refrão. O alcance vocal da canção é de 1,75 oitavas, de Dó4 até Si5, e foi construída no padrão musical comum de estrofe-refrão-ponte.[25]

Um órgão de igreja pode ser ouvido ao longo da faixa, bem como instrumentos de percussão, bateria, entre outros.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

A instrumentação da faixa contém um órgão de igreja audível em toda a sua duração e integra instrumentos de percussão com sonoridade semelhante a "blocos de madeira se batendo".[26] Segundo Stephen Thomas Erlewine, do portal Allmusic, o órgão é similar ao som de abertura gospel da canção "Vision of Love" (1990) da cantora norte-americana Mariah Carey.[27] Tedder revelou que a sua intenção era de criar uma canção que fosse "viciante, então combinei uma batida de bateria pesada com uma sequência de acordes linda."[28] Instrumentos de cordas sintetizados também são elementos chave durante toda a canção que, de forma intermitente, integram a percussão de bloco sonoro ao longo da faixa. Uma marcha de tambor distorcida e pesada acompanha o pano de fundo.[26] Segundo Nick Levine, do blogue Digital Spy, Tedder misturou a instrumentação de balada de "Bleeding Love" com "aquele tipo de batidas fortes e pesadas que você normalmente encontraria em uma obra de Timbaland."[29] "Bleeding Love" emprega uma mudança harmónica no início da ponte. Uma mudança harmónica ou variedade harmónica geralmente identifica as pontes das músicas. Em "Bleeding Love", a volta em torno da progressão comum I, vi, IV, V (, Rém, Si, Dó) utilizada exclusivamente até a ponte para as duas estrofes e refrões muda para concentrar-se na relativa menor: vi, IV , I/V, V (Rém, Dó♭, Fá/Dó, Dó).[25]

"Eu co-escrevi ela com Jesse McCartney; ele se sentia inspirado por Prince. Jesse tinha um êxito massivo [nas suas mãos] — 'Beautiful Soul' — e eu trabalhei com ele nele e senti que eu não estava em mim. Voltei para o meu quarto, disse: 'Estarei uma hora atrasado para a sessão. Que tal se fizéssemos apenas algo simples?' Sentei no meu apartamento em West Los Angeles e disse: 'O que faria Prince?' Então cantei por cima de uma melodia de órgão e tive a estrofe completa e o refrão da canção. Concluímos a canção, estrofes e refrão naquele dia. A sua editora ouviu-a, e logo de seguida respondeu: 'Não é um êxito!' Então experimentamos três tonalidades diferentes para que ficasse boa para Leona Lewis. Ela arrasou, e o resto é história."

Ryan Tedder a fazer argumentos sobre a composição de "Bleeding Love" em entrevista à Billboard.[30]

McCartney revelou ter escrito a letra da música sobre Katie Cassidy, sua namorada de longo tempo: "Eu fiquei a pensar sobre estar tão apaixonado que até doía. Estava distante da minha namorada por quatro meses naquele momento e queria muito [desistir] e voltar para casa. Eu estava tão apaixonado que era doloroso. Era como se eu estivesse a sangrar, cortou-me e jorrei sangue. Era assim que estava a minha mente e essa ideia realmente combinou com a canção."[31] A canção se refere a uma protagonista em um relacionamento que é extremamente cega pelo amor. Independentemente das inúmeras advertências dos seus amigos e o facto de estar emocionalmente ferida pelo seu amante, ela continua a amar e aceitar a dor. Metaforicamente, isto é representado pelo co-protagonista "abrindo-a pelo meio." No entanto, tudo o que ela pode fazer é "sangrar de amor" pelo seu amante.[32] Jane Dratz publicou uma interpretação cristã para ajudar os leitores da página Christian Post a relacionarem-se com a faixa e expressarem a sua cristã através dela.[33]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
BBC Music (mista)[34]
Billboard (positiva)[35]
Digital Spy 4 de 5 estrelas.[29]
Evening Standard (positiva)[36]
IGN (positiva)[37]
The New York Times (positiva)[38]
Rolling Stone (positiva)[39]
Slant Magazine (positiva)[40]
Time (negativa)[41]
The Village Voice (positiva)[42]

A reacção da crítica profissional em música contemporânea foi predominantemente positiva, com a maior parte dos elogios sendo dirigidos ao desempenho vocal de Lewis, que foi comparado ao de outras grandes artistas femininas. Todavia, a sua produção foi criticada por alguns resenhistas por soar "antiquada". O portal Showbiz Spy descreveu a faixa como "alimentada emocionalmente", dizendo: "esta faixa mostra perfeitamente a destreza impressionante do vocal de Leona e a partir do momento em que ela abre a boca, somos imediatamente lembrados sobre a sua voz incrível, capaz de provocar uma parada cardíaca e um leve toque de lucidez."[43]

O desempenho vocal de Lewis em "Bleeding Love" foi comparado ao da cantora norte-americana Mariah Carey.

Nick Levine, resenhista do portal britânico Digital Spy, atribuiu à canção quatro estrelas de um máximo de cinco, dizendo que é "simplesmente o melhor single a ser lançado por qualquer vencedor do The X-Factor", e descrevendo-o como "uma gravação pop inteligente de forma brilhante, conseguindo oferecer a balada que os fãs de Lewis do X Factor sem dúvida desejam, e ao mesmo tempo sugerindo uma pitada de credibilidade nas ruas sob a forma de batidas impressionantes. Whitney, Mariah, Celine... Leona? Subitamente todas as comparações com estas uber-divas já não parecem tão ridículas."[44] Enquanto escrevia uma análise para Spirit, Levine elogiou a obra por ser um melhoramento em relação a "A Moment Like This", o single anterior de Lewis, o qual ele achou "genérico".[29] O portal posicionou a faixa no segundo lugar da lista dos vinte melhores singles de 2007, elaborada por Levine e o editor Alex Fletcher.[45]

Na revisão para o periódico norte-americano Billboard, o analista Chuck Taylor achou "Bleeding Love" uma "uma estreia colossal e atemporal", afirmando que "não apenas um êxito harmónico logo à primeira audição, mas também uma batida ondulada pegajosa e cheia de alma com um vocal inegável."[35] Tom Breihan, para o jornal The Village Voice, descreveu a canção como um "material emo-pop elaborado perfeitamente... a velha Mariah está ciumenta agora mesmo."[42] Nate Chinen, para o jornal The New York Times, elogiou o desempenho vocal da artista e comparou a sua voz soprano no verso "I’ll be wearing these scars for everyone to see" ao da cantora norte-americana Whitney Houston.[38] Escrevendo uma analise de Spirit para o portal IGN, Chad Grischow seleccionou "Bleeding Love" como a melhor canção do álbum.[37] A mesma opinião foi partilhada por Chris Elwell-Sutton, do jornal britânico Evening Standard.[36] Sal Cinquemani, para a Slant Magazine, elogiou bastante a voz de Lewis e descreveu a faixa como "aquele tipo de canção pop que se anuncia logo na primeira nota (neste caso, um órgão distorcido), e embora seja uma balada pop comercial, Lewis faz uma entrega vocal boa, e o loop de bateria da canção dá a ilusão de ritmo."[40]

"É certamente debatível se Lewis será ou não a Mariah Carey do novo milénio, mas o facto é, você poderia trocar ela por Mimi nesta canção e ela ainda iria soar exactamente o mesmo... o que é uma enorme afirmação que a vencedora do X-Factor britânico pode receber. Para onde ela irá deste ponto cabe a cada um de nós adivinhar, embora será difícil para ela igualar a destreza mestre empregada em 'Love'."

— O crítico James Montgomery na sua análise de "Bleeding Love" para a MTV.[46]

Embora tenha elogiado o desempenho vocal da artista na canção escrevendo para a revista Time, Josh Tyrangiel opinou que no final de contas, a canção torna-se "aborrecida".[41] Kevin Wicks, da versão norte-americana do BBC, expressou que "a percussão inovativa não consegue impedir 'Bleeding Love' de soar antiquada, tal como [uma faixa de] enchimento em alguns álbuns há muito perdidos de Mariah Carey do final dos anos 90. É uma dessas obras de andamento moderado — lentas de mais para a discoteca, rápidas de mais para o foxtrote. Na verdade, com a sua batida de tambor de banda marcial, soa tanto como 'Hollaback Girl' da Gwen Stefani na medida em que uma balada pode." Não obstante, crítico prosseguiu, "pelo lado positivo: Lewis sabiamente restringe sua voz, jamais seguindo nessas acrobacias vocais que historicamente têm atormentado Christina Aguilera."[47] Um sentimento similar foi expressado por Lyndsey Winship, da publicação britânica da BBC Music, que também elogiou a capacidade vocal de Lewis, porém, criticou a canção por soar "antiquada" e criticou a sua produção reminiscente à música da década de 1980 que nem sequer Mariah Carey arriscaria gravar.[34]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Em 2008, a publicação indiana da revista norte-americana Rolling Stone posicionou a faixa no número 25 da lista dos cem melhores singles do ano, enquanto a Billboard posicionou-a no número onze da lista das cinquenta melhores canções de amor de sempre em 2016.[39][48] "Bleeding Love" foi anunciada como a canção mais romântica no Reino Unido em 2010.[49] Amy Phillips e Ryan Dombal, dois editores do portal de entretenimento Pitchfork, posicionaram "Bleeding Love" na segunda colocação das suas listas individuais dos cem melhores trabalhos de 2008, todavia, os seus votos não foram suficientes para que a canção fosse inclusa na lista final dos cem melhores trabalhos do ano publicada pela página.[50]

Publicação Reconhecimento Pos.
Billboard Top 50 Love Songs of All Time[48] 11
Cosmopolitan Best Songs of Summer 2008[51] 3
Digital Spy Top 20 Singles of 2007[45] 2
MTV Best Songs of 2008, TheThe Best Songs of 2008[46] 19
New York Post 208 Best Songs of 2008, TheThe 208 Best Songs of 2008[52] 121
PopCrush Top Songs of April 2008[53]
Rolling Stone 100 Best Singles of 2008[54] 25
Seventeen Top 20 Summer Songs of 2008[55] 18
Time Best Songs of Summer 2008[41] 5

Prémios e nomeações[editar | editar código-fonte]

"Bleeding Love" recebeu uma nomeação nos prémios BRIT em 2008 para "Single Britânico". Embora tenha perdido para "Shine" de Take That, foi anunciado que "Bleeding Love" recebeu o segundo maior número de votos do público.[56][57] Ainda no Reino Unido, o tema foi coroado com o prémio de "Gravação do Ano" em 2007.[58]

A canção foi nomeada a diversos outros prémios, inclusive na 51.ª cerimónia anual dos prémios Grammy, na qual foi nomeada nas categorias "Gravação do Ano" e "Melhor Performance Vocal Pop Feminina"; todavia perdeu para os temas "Please Read the Letter" de Alison Krauss e Robert Plant e "Chasing Pavements" da também britânica Adele, respectivamente.[59] Não obstante, venceu na categoria "Canção Favorita" dos prémios Nickelodeon, baseado em votos de crianças do Reino Unido,[60] e foi nomeada para "Canção de Amor" nos Teen Choice Awards.[61] Juntamente com outras onze canções, foi nomeada ao prémio de música no valor de vinte libras esterlinas do POPJustice, perdendo para "Call the Shots" do grupo Girls Aloud. O prémio reconhece a melhor canção do ano.[62] Outras nomeações incluem "Melhor Canção Estrangeira" nos prémios de música pop da associação chinesa Hito, o qual venceu,[63] e "Trabalho Estrangeiro mais Tocado" nos prémios da Australasian Performing Right Association.[64]

Em Abril de 2009, Tedder e McCartney foram premiados com o prémio "Canção do Ano" na 26.ª cerimónia anual dos prémios de música pop da American Society of Composers, Authors and Publishers pelo seu trabalho na composição de "Bleeding Love".[65]

Vídeos musicais[editar | editar código-fonte]

"O conceito deste vídeo é que eu tive uma discussão com o meu namorado e ele apenas abandonou-me, e eu regresso ao meu apartamento, mas ele já esteve lá e levou todas as suas coisas, arrumou e foi-se embora, e eu volto apenas para encontrar o apartamento vazio e, vendo da discussão, eu não pensei que ele fosse mesmo ir-se embora e ter essa reacção[...]. É um pouco triste e emocional, mas acho que é algo com o qual muita gente conseguirá se relacionar e conectar, porque todo mundo já passou por um estado de coração partido ou perda."

— Lewis a abordar o conceito do vídeo internacional de "Bleeding Love".[66]

Há dois vídeos musicais de "Bleeding Love". O primeiro foi gravado em Los Angeles sob direcção artística de Melina Matsoukas e é definido em um bloco de apartamentos, contando quatro histórias sobre casais em estágios diferentes do relacionamento. "O vídeo é extremamente emocional e mostra tudo, desde amor e paixão desenfreada, perda, mágoa e raiva," afirmou Matsoukas.[67] Lewis descreveu-o como "real, colorido, muito divertido, tem muitos figurantes e eu posso realmente actuar."[68] Dipayan Gupta, contribuinte do portal The Huffington Post, comentou que todos os casais retratados no vídeo são interraciais, notando que não havia nenhum vídeo lançado em anos recentes que demonstrava tal padrão.[69]

O vídeo musical internacional de "Bleeding Love" foi filmado na Times Square na Cidade de Nova Iorque.

Matsoukas explicou o significado do vídeo em entrevista ao programa de televisão Making The Video da MTV, dizendo que a água no vídeo é uma metáfora para os problemas de amor dos inquilinos, como se os apartamentos estivessem a sangrar amor. Para o vídeo, Lewis usou um vestido Dolce & Gabbana incrustado de cristais com o peso de dezoito quilos (quarenta libras) e custo de cem mil libras esterlinas.[67] A modelo britânica Naomi Campbell havia usado o mesmo vestido no ano anterior enquanto ajudava o Departamento de Sanidade da Cidade de Nova Iorque a limpar lixo.[69] Este teledisco foi publicado na página do YouTube da artista a 17 de Outubro de 2007 e foi o décimo vídeo mais visualizado do ano seguinte.[70][71] Na cerimónia dos prémios de vídeos musicais da MTV de 2008, recebeu uma nomeação na categoria "Melhor Vídeo do Reino Unido", enquanto nos prémios MOBO venceu "Melhor Vídeo".[72][73]

Um segundo vídeo musical foi filmado na Times Square em Nova Iorque sob realização de Jessy Terrero para promover o lançamento de "Bleeding Love" na América do Norte.[74][75] O conceito do mesmo foi desenhado por Ryan Tedder e centra em um enredo envolvendo Lewis em uma discussão com o seu namorado ficcional, interpretado pelo modelo Nicholas Lemons, enquanto anda pela cidade no banco de trás de um táxi.[76] "Isto é tão louco. Eu não consigo acreditar que estou no meio da Times Square a gravar um vídeo e há tantas pessoas ao meu redor. É apenas inacreditável," expressou Lewis sobre a experiência de filmar o vídeo em entrevista ao Making the Video.[66] Este teledisco estreou nos Estados Unidos a 29 de Janeiro de 2008 através do Yahoo! Music,[77] e no programa de televisão TRL da MTV no dia seguinte, dia em que foi também carregado no YouTube da artista.[78] Sua estreia oficial na televisão foi a 4 de Fevereiro seguinte como parte da campanha "You Oughta Know" do canal VH1, canal no qual foi ainda número um da tabela Top 20 Video Countdown por cinco semanas não-consecutivas e venceu o prémio "Melhor Vídeo".[61][79]

"Leona aparece e vemos ela e o namorado em uma discussão bem séria. Não temos certeza sobre o que discutem. Você consegue notar que é bem séria. Ele a abandona, Leona é deixada aqui sozinha à espera dele, um pouco desanimada, e então começa a cantar a música e introduz o vídeo, basicamente. Depois, Leona entra em um táxi e leva-nos consigo no táxi enquanto vaguea pelas ruas."

Jessy Terrero, realizador da versão internacional do vídeo musical de "Bleeding Love".[66]

Promoção, divulgação e outras versões[editar | editar código-fonte]

A banda The Wombats gravou uma versão cover de "Bleeding Love" em oito horas após beber três garrafas de vinho tinto em Paris, França.

A primeira aparição da música em estações de rádio britânicas foi no Chart Show da BBC Radio 1 a 16 de Setembro de 2007,[80][81] sendo rapidamente seguida por uma linha exclusiva de streaming pela celebridade Perez Hilton na sua página online.[82] Foi ainda a "Canção da Semana" de 24 a 28 de Setembro do programa de rádio The Official Chart da estação BBC Radio 1.[83] A 24 de Setembro, Lewis organizou uma festa especial de lançamento de Spirit no Hotel Oriental Mandarin em Knightsbridge, Londres, na qual cantou "Bleeding Love", "The First Time Ever I Saw Your Face", "Homeless" e "Whatever It Takes".[84][85][86] No Natal de 2007, Lewis cantou a obra no programa de televisão britânico Top of the Pops.[87]

De modo a promover ainda mais o tema, Lewis fez uma viagem de dois dias para uma digressão regional da BBC Radio 1 a 11 e 12 de Outubro de 2007. Isto foi seguido por uma aparição no programa de televisão This Morning três dias depois.[88] A intérprete cantou "Bleeding Love" ao vivo em um episódio da quarta temporada do The X Factor na noite de 20 de Outubro e também participou de vários outros programas de televisão e rádio,[89] tais como o T4,[90] GMTV e Loose Women, todos transmitidos no seu país natal.[91][92] Em Novembro seguinte, ela cantou "Bleeding Love" novamente e uma versão cover jamais antes ouvida de "Run" dos Snow Patrol no segmento Live Lounge da BBC Radio 1.[93]

Lewis em apresentação na digressão The Labyrinth, na qual "Bleeding Love" foi interpretada como um bis.

Na cerimónia Saturday Night Divas, Lewis cantou "Bleeding Love" e "The First Time Ever I Saw Your Face" para um público ao vivo.[94] Lewis também cantou a canção no Festival della canzone italiana di Sanremo a 29 de Fevereiro de 2008 e no programa de televisão alemão Wetten, dass..? a 1 de Março.[95][96] Ainda em Fevereiro, fez a sua estreia na televisão norte-americana no The Oprah Winfrey Show, no qual interpretou "Bleeding Love" ao vivo.[97] Lewis também cantou no Good Morning America a 4 de Abril,[98] Live with Regis and Kelly a 8 de Abril,[99] Jimmy Kimmel Live,[100] The Ellen DeGeneres Show a 11 de Abril,[101] The Tyra Banks Show a 17 de Abril,[102] no Operación Triunfo na Espanha a 10 de Maio e em um programa de televisão japonês no final do mês.[103] Lewis cantou a música ao vivo na sétima temporada do American Idol a 23 de Abril.[104]

Em Novembro de 2009, as datas das paragens no Reino Unido e Irlanda da digressão de estreia de Lewis, The Labyrinth, foram confirmadas, bem como o alinhamento de faixas, no qual "Bleeding Love" foi inclusa. A apresentação ao vivo no concerto na Arena O2 em Londres foi inclusa no álbum de vídeo The Labyrinth Tour: Live from the O2.[105] Mais tarde, foi inclusa também no alinhamento de faixas das digressões subsequentes da artista: Glassheart Tour (2013) e I Am Tour (2016).[106][107]

A banda de indie rock The Wombats gravou e lançou uma versão de "Bleeding Love" como um single em Novembro de 2008. "Nós já havíamos sido pedidos para fazer covers e tínhamos brincado com 'Bleeding Love', mas sempre acabamos indo com outras canções. Depois, eu e Murph estávamos em Paris [França] ao mesmo tempo, então tomámos três garrafas de vinho tinto e gravámo-la em oito horas," afirmou um dos membros. Lewis expressou satisfação para com a versão da banda.[108] Após vencer a versão belga do The X Factor em 2008, o cantor Tom Dice gravou uma versão de "Bleeding Love" lançada pela editora discográfica SonicAngel como o seu single de coroação a 25 de Maio de 2010, com o tema "A Soldier for His Country" como o lado B. A canção foi inclusa no seu álbum de estúdio de estreia, intitulado Teardrops (2010), e alcançou o número sete na tabela de singles belga na região de Flandres.[109] As bandas Woman's Hour e The Baseballs também gravaram versões suas de "Bleeding Love", com esta última incluindo-a no seu álbum de estreia Strike!.[110] Michelle Geslani, do portal Consequence of Sound, elogiou a versão de Woman's Hour, descrita por si como "embora moderadamente modesta, porém, é ainda bastante tocante."[111]

Impacto e legado[editar | editar código-fonte]

Segundo a FIIF, "Bleeding Love" foi a segunda canção a alcançar o número um em tabelas musicais de singles de 34 países, após "Candle in the Wind 1997" do músico britânico Elton John em 1997.
Em 2015, Lewis foi convidada por Taylor Swift para cantar "Bleeding Love" em um dos concertos norte-americanos da The 1989 World Tour.
O duo Tabitha e Napoleon D'umo, participantes do programa de televisão So You Think You Can Dance, criou uma coreografia hip hop com base em "Bleeding Love".
A sonoridade de "Halo" (2009), uma canção também composta por Ryan Tedder e gravada por Beyoncé (imagem), recebeu comparações a "Bleeding Love".

"Bleeding Love" é o trabalho de maior sucesso da carreira de Lewis. Na sua primeira semana de disponibilidade no Reino Unido, tornou-se o single mais comercializado na sua semana de estreia de sempre, quebrando o recorde estabelecido por "A Moment Like This", também de autoria de Lewis, no ano anterior.[112] Este recorde viria mais logo a ser superado por "When You Believe" de Leon Jackson após vencer o The X Factor três meses depois.[113] Lewis tornou-se na primeira participante do The X Factor a conseguir dois números um no Reino Unido e, após apenas três semanas de disponibilidade, "Bleeding Love" tornou-se no single mais vendido de 2007, marcando a primeira vez em 55 anos que uma artista feminina conseguia a canção mais vendida do ano.[114] Aquando do sucesso comercial de "Bleeding Love" e Spirit nas tabelas musicais, Clive Davis afirmou ser um "êxtase absoluto ver o single explodir no número um e agora o álbum entrar no número um com as melhores vendas de sempre é além de fantástico."[115] Em 2010, "Bleeding Love" tornou-se a centésima terceira música no Reino Unido a alcançar a marca de um milhão de unidades vendidas e Lewis tornou-se na décima quarta artista com uma canção a conseguir atingir esta marca.[116] Hoje, é um dos temas mais vendidos de sempre, o vigésimo de amor mais comercializado e o oitavo romântico mais reproduzido nas estações de rádio do país do século XXI.[117][118][119] "Forgiveness", o lado B de "Bleeding Love", também conseguiu entrar na tabela de singles do Reino Unido e da Irlanda, um feito inédito em ambos países. Os motivos para ambas faixas terem conseguido entrar nas tabelas musicais jamais foram revelados pela OCC, visto que as canções foram lançados em conjunto em um CD.[120][121]

O impacto de "Bleeding Love" foi também sentido nos Estados Unidos, onde foi a primeira entrada de Lewis na tabela oficial de singles, na qual conseguiu liderar por quatro semanas em três corridas de uma forma atípica. Após remover "Love in This Club" de Usher com participação de Young Jeezy do primeiro posto por uma semana,[122] caiu para o número quatro, subindo para o número dois na semana seguinte e mais tarde recuperando o primeiro posto por mais uma semana, desta vez removendo "Touch My Body" de Mariah Carey.[123] Todavia, foi removida do posto mais uma vez por "Lollipop" de Lil Wayne com participação de Static Major mas, depois voltou para o número um, desta vez por duas semanas não-interrompidas.[124][125] Com este feito, marcou a segunda vez que uma canção consegue tal feito, após "Le Freak" (1979) da banda norte-americana Chic. "Bleeding Love" fez de Lewis a terceira artista feminina de origem britânica a liderar a tabela de singles norte-americana com o seu trabalho de estreia, após Petula Clark com o tema "Downtown" (1965) e Sheena Easton com o tema "Morning Train (Nine to Five)" (1981).[126][127] Lewis tornou-se também a primeira artista feminina britânica a solo a conseguir alcançar o número um desde "You Keep Me Hangin' On" de Kim Wilde em 1987.[128] Na primeira semana de "Bleeding Love" no topo, Spirit fez também a sua estreia no número um da tabela de álbuns dos EUA, fazendo da artista a primeira a solo britânica em dezoito anos a liderar ambas tabelas em simultâneo, além da décima primeira artista feminina e a décima segunda no geral.[129][130] Este feito apenas viria a ser repetido por Adele em 2011 com o single "Rolling in the Deep" e o álbum 21.[131] Segundo as revistas Entertainment Weekly, New York Magazine e Billboard, "Bleeding Love" foi a "Canção do Verão" de 2008 nos EUA.[132][133][134]

Na tabela de singles de música pop dos EUA, o single quebrou o recorde de maior quantidade semanal de reproduções em estações de rádio, com 10.665 reproduções na semana de 5 de Abril de 2008; este recorde viria a ser quebrado por "Bad Romance" (2010) de Lady Gaga com 10.859 reproduções no fim de Janeiro de 2010.[135] "Bleeding Love" terminou o ano de 2008 como a terceira canção mais vendida, a mais baixada do iTunes, e a terceira mais reproduzida nas estações de rádio norte-americanas.[136][137] Dois anos depois, foi revelado pelo iTunes que a canção foi a nona mais vendida de sempre pelo serviço.[138] Segundo a Billboard, "Bleeding Love" e foi a décima sétima canção com o melhor desempenho no país na década de 2000.[139]

Na Austrália, "Bleeding Love" fez de Lewis a primeira participante de um programa de televisão de talentos britânico a conseguir liderar a tabela de singles e ainda a primeira artista britânica a alcançar o número um naquele país desde Sandi Thom com "I Wish I Was a Punk Rocker (With Flowers in My Hair)" (2007).[140] No Canadá, foi a música mais reproduzida ao longo de 2008 na CJFM-FM 95.9, estação de rádio transmitida a partir da cidade de Montreal, Quebec. Segundo a Federação Internacional da Indústria Fonográfica, "Bleeding Love" alcançou o número um em tabelas musicais de singles de 34 países, tornando-se na segunda canção a conseguir tal feito desde "Candle in the Wind 1997" do músico britânico Elton John em 1997.[141] Além disso, vendeu mais de nove milhões de cópias em todo o mundo, colocando-a entre as cinco canções de maior venda da década.[142]

Em Julho de 2008, o Consulado Britânico no Japão, país no qual a canção alcançou o primeiro posto da tabela de singles, condecorou Lewis como uma Embaixadora de Boa Vontade em uma cerimónia formal. "Estou muito honrada," declarou a artista.[143]

"Bleeding Love" é frequentemente usada em programas de competições de canto, tais como versões internacionais do The X Factor, Idols e The Voice, e também de dança, como o So You Think You Can Dance e o Dancing with the Stars. Em 2009, Ryan Tedder compôs uma faixa intitulada "Halo" para a cantora norte-americana Beyoncé, tendo intenções de oferecê-la a Lewis caso esta primeira a recusasse. O tema acabou sendo gravado por Beyoncé e recebeu comparações pela crítica profissional por soar bastante similar a "Bleeding Love".[144][145] No ano seguinte, o duo Tabitha e Napoleon D'umo criou uma coreografia hip hop com base em "Bleeding Love". Adam Shankman, coreógrafo e membro do painel de júri do programa de televisão So You Think You Can Dance, no qual a dança foi executada pelo duo, fez um comentário no qual creditou ambos pela invenção do estilo de dança hip hop lírico.[146] Em Setembro de 2015, Lewis foi convidada pela cantora norte-americana Taylor Swift, uma enorme fã da artista, para fazer uma aparição surpresa no segundo concerto da digressão The 1989 World Tour em Nashville, Tennessee. Naquela noite, Lewis cantou "Bleeding Love" enquanto Swift ajudava nos vocais de apoio. "Foi a coisa mais bonita, mais gloriosa que alguma vez testemunhei," afirmou Swift em uma publicação no seu Instagram. Erin Donnelly, do portal Refinery29, achou que o dueto foi algo saído de um "sonho pop" e foi bastante memorável.[147]

Em 2011, "Bleeding Love" foi inclusa na banda sonora do filme Sexo Sem Compromisso, no qual a personagem interpretada pela actriz Natalie Portman é vista a a cantar uns trechos juntamente com a personagem interpretada por Ashton Kutcher.[148] O sucesso de "Bleeding Love" no Reino Unido e Irlanda fez com que fosse inclusa em Now That's What I Call Music! 68, um álbum de compilação de grandes sucessos de vários artistas.[149] Igualmente, na América do Norte foi inclusa em Now That's What I Call Music! 28 e ainda em todas as versões lançadas do jogo de karaoke electrónico Lips.[150][151]

Alinhamento de faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

"Bleeding Love" foi distribuída em três formatos distintos. O CD single foi lançado no Reino Unido e Irlanda acompanhado de "Forgiveness", um tema gravado em Miami, Flórida e co-composto por Lewis, Salaam Remi e a cantora Kara DioGuardi para que fosse inclusa em Spirit. Todavia acabou por ser escolhida mais tarde para ser o lado B de "Bleeding Love" em mercados europeus e asiáticos seleccionados.[152] O primeiro single de Lewis, uma versão cover de "A Moment Like This", foi incluso no lançamento em maxi single nos mesmos mercados, bem como em CD single. O formato físico de "Bleeding Love" distribuído na América do Norte inclui ambas versões do álbum e a reproduzida nas estações de rádio. Dois extended plays, inclusive um com três remisturas produzidas por Motto Blanco, foram também lançados na França. O remix produzido por Jason Nevins foi lançado a 15 de Abril de 2008 na América do Norte.

Créditos e pessoal[editar | editar código-fonte]

Os seguintes créditos foram adaptados dos encartes do álbum Spirit (2007) e CD single de "Bleeding Love":[24][164]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Segundo a OCC, mais de um milhão de cópias de "Bleeding Love" já haviam sido comercializadas no Reino Unido até 8 de Novembro de 2010, das quais mil cento e dezassete foram vendidas após uma interpretação da canção por Matt Cardle (imagem) na sétima temporada do The X Factor naquele ano.

No Reino Unido, "Bleeding Love" foi lançada em formato físico a 22 de Outubro de 2007, comercializando mais de 66 mil unidades apenas no seu primeiro dia de disponibilidade,[165] liderando a tabela musical da iTunes Store do país.[166] Foi reportado pela The Official Charts Company (OCC) que a canção estava rapidamente a superar as vendas do tema "Rule the World" (2007) da banda Take That por uma margem de três-a-um na cadeia de lojas Woolworths,[167] e "Gimme More" (2007) de Britney Spears por uma margem de dez-a-um.[166] O tema vendeu mais de 126 mil unidades até ao final de 25 de Outubro e mais de 150 mil unidades até ao final do dia seguinte.[168][169] Ao fim da sua primeira semana de comercialização, estreou na tabela de singles do Reino Unido no número um, registando um acumulado de cerca de 218 mil unidades vendidas, das quais 107 mil eram digitais e 112 mil físicas.[112][170][171] Nas duas semanas subsequentes, registou vendas de 158.370 e 489.153, respectivamente, garantindo-lhe o número um de novo.[172] O single acabou por liderar a tabela por um total de sete semanas consecutivas, a maior quantidade de tempo por uma artista solo britânica feminina na história do país.[173] Até ao fim-do-ano, conseguiu mover 788 mil exemplares.[174] O tema recebeu o certificado de disco de ouro pela British Phonographic Industry a 9 de Novembro de 2007 e de platina a 18 de Janeiro de 2008.[175][176] A canção permaneceu dentro das 75 melhores posições por vinte semanas, das quais esteve dentro das quarenta melhores por dezanove. A 8 de Novembro de 2010, foi confirmado pela OCC que "Bleeding Love" já havia vendido mais de um milhão de cópias no país natal da cantora, das quais mil cento e dezassete foram comercializadas após uma interpretação por Matt Cardle na sétima temporada do The X Factor em 2010.[116] Hoje, este total subiu para um milhão e quinhentas mil unidades no Reino Unido, onde é um dos temas mais vendidos de sempre, a vigésima canção de amor mais comercializada de sempre e a oitava canção de amor mais reproduzida nas estações de rádio no século XXI.[117][118][119]

"Forgiveness", o lado B de "Bleeding Love", também conseguiu entrar na tabela de singles do Reino Unido e da Irlanda, um feito inédito em ambos países. Os motivos para ambas faixas terem conseguido entrar nas tabelas musicais jamais foram revelados pela OCC, visto que as canções foram lançados em conjunto em um CD. "Forgiveness" estreou no RU no número 46 na semana de 11 de Novembro de 2007, descendo para o posto 64 na semana seguinte e abandonando a tabela na semana subsequente.[121][177] Na Irlanda, alcançou o pico no número 39.[120] O sucesso de "Bleeding Love" também foi sentido ao redor do continente europeu, onde recebeu forte reprodução em estações de rádio e alcançou o primeiro posto de tabelas de singles de países como a Irlanda,[178] Alemanha,[179] França, Eslováquia e Estónia.[180][181] Na Grécia, alcançou o segundo posto da tabela de reprodução de canções nas rádios,[182] enquanto na Itália alcançou a mesma posição na tabela de singles oficial com base apenas nas suas vendas digitais. Não obstante, conseguiu liderar a tabela de singles publicada pelo Musica e Dischi por treze semanas não-consecutivas, que é compilada com base em vendas digitais e físicas.[183] Na Suíça, além de ter liderado a tabela de singles, permaneceu na mesma por 65 semanas.[155]

Na Austrália, "Bleeding Love" estreou no número nove da tabela oficial de singles a 24 de Dezembro de 2007, alcançando o topo na semana de 21 de Janeiro do ano seguinte. A 10 de Fevereiro, o single recebeu a certificação de disco de platina pela Australian Recording Industry Association (ARIA) por ter movido mais de setenta mil exemplares.[140] Na vizinha Nova Zelândia, "Bleeding Love" dominou a tabela de singles por cinco semanas, fazendo da intérprete a primeira artista britânica feminina a liderar a tabela de singles naquele país desde as Sugababes em Janeiro de 2006 com "Push the Button".[184] No Japão, "Bleeding Love" conseguiu também alcançar a liderança da tabela de singles e foi a oitava canção com o melhor desempenho de 2008.[185]

Nos Estados Unidos, o lançamento digital a 18 de Dezembro de 2007 ajudou o single a comercializar seis mil unidades em apenas seis dias de disponibilidade.[186] Com o auxílio das reproduções em estações de rádio em todo o país, as vendas registaram um aumento e a obra conseguiu fazer uma estreia no número onze da Bubbling Under Hot 100 Singles, uma extensão de 25 canções da tabela oficial de singles, na qual "Bleeding Love" finalmente estreou na semana de 1 de Março de 2008 no número 85.[187] Esta foi a primeira entrada de Lewis na tabela oficial de singles dos EUA, a qual conseguiu liderar por quatro semanas e permaneceu dentro das dez melhores posições por vinte semanas consecutivas, das quais esteve nas duas melhores posições por dez.[125] O single conseguiu também liderar a tabela de vendas digitais em simultâneo, comercializando 219.237 unidades na sua primeira semana no topo e vendendo mais de 200 mil unidades ao longo das restantes três semanas.[122] "Bleeding Love" também alcançou o número um da tabela de música adult contemporary, na qual permaneceu por um total de 52 semanas.[188] Na tabela de singles de música pop quebrou o recorde de maior quantidade de reproduções em uma semana, com 10.665 reproduções na semana de 5 de Abril de 2008.[189] Com 3,2 milhões de unidades digitais, "Bleeding Love" terminou 2008 como a terceira canção mais vendida, a mais baixada do iTunes, e a terceira mais reproduzida nas estações de rádio norte-americanas, com 2.754.498.000 reproduções até à metade de Dezembro 2008.[136][137] Dois anos depois, foi revelado pelo iTunes que a canção era uma das dez mais vendidas do serviço, terminando em nono lugar.[138][190][191] A Nielsen SoundScan reportou que "Bleeding Love" já havia vendido mais de quatro milhões de unidades digitais nos EUA até Junho de 2010.[192] Em Junho de 2013 este total subiu para quatro milhões e 589 mil unidades.[193]

No Canadá, a canção também conseguiu alcançar a liderança da tabela de singles na semana de 5 de Abril de 2008, tendo mais tarde recebido o certificado de disco de platina pela Music Canada pelo embarque de mais de quarenta mil exemplares naquele território.[194][195]

Posições[editar | editar código-fonte]

Certificações e vendas[editar | editar código-fonte]

Região — Associação (Vendas) Certificação
AustráliaARIA (140 000) 2× Platina[265]
ÁustriaFIIF (15 000) Ouro[266]
Bélgica — BEA (10 000) Ouro[267]
Canadá — Music Canada (40 000) Platina[195]
Dinamarca — FIIF (10 000) Ouro[268]
Finlândia — FIIF (20 000) Platina[269]
Alemanha — BVMI (300 000) Platina[270]
Espanha — PROMUSICAE (50 000) Platina[271]
Itália — FIMI (121 673)[183] Ouro[272]
Nova Zelândia — RMNZ (30 000) 2× Platina[273]
Suécia — FIIF (40 000) Platina[274]
Reino Unido — BPI (1 500 000)[117] 2× Platina[275]
Estados Unidos — RIAA (4 589 000)[193] 4× Platina[276]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas de rodapé

  1. «Leona crowned winner of X Factor» (em inglês). BBC News (The British Broadcasting Corporation). 17 de Dezembro de 2006. Consultado em 8 de Fevereiro de 2014. Cópia arquivada em 24 de Julho de 2012. I'm just shocked. It's unbelievable. I feel like my dream has come true, the dream I've been dreaming since a little girl has come true. "There were points I thought, 'You know what, I don't know if this is going to happen'. "But with the help from my friends and my family, they all kept telling me to believe in myself and keep on doing it and I did and now I'm here and thank you so much to them." 
  2. «Gary Barlow to pen track for Leona». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. 10 de Janeiro de 2007. Consultado em 10 de Janeiro de 2007. Cópia arquivada em 24 de Julho de 2012. This girl is probably fifty times better than any other contestant you have ever had, so you have a big responsibility to make the right record with her," he told Simon Cowell at the final. 
  3. ILEY, Chrissy (14 de Outubro de 2007). «The transformation of Leona Lewis». The Times Literary Supplement Limited. The Times (em inglês) 
  4. «Leona Lewis». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. 24 de Outubro de 2007. Consultado em 28 de Janeiro de 2008. Cópia arquivada em 28 de Julho de 2012 
  5. COHEN, Jonathan (28 de Janeiro de 2008). «Leona Lewis Makes April Date With U.S.». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 29 de Janeiro de 2008 
  6. «Mccartney Wrote Bleeding Love About Girlfriend» (em inglês). Contact Music. 28 de Abril de 2008. Consultado em 29 de Fevereiro de 2008 
  7. ADAMS, Cameron (7 de Fevereiro de 2008). «Ryan Tedder on the coming of OneRepublic». Herald Sun (em inglês). The Herald and Weekly Times (News Corp Australia, Ltd.). Consultado em 26 de Fevereiro de 2008. Arquivado do original em 9 de Agosto de 2011 
  8. «Timbaland is nowhere to be heard» (em inglês). Channel Four Television Corporation. Consultado em 24 de Fevereiro de 2011. Cópia arquivada em 15 de Maio de 2008 
  9. «Leona Lewis: Basically a press release presented as "news"». Popjustice (em inglês). 16 de Agosto de 2007. Consultado em 16 de Agosto de 2007 
  10. McCARTNEY, Jesse. «Jesse McCartney: Leona Lewis Is What Made "Bleeding Love" A Hit». The Huffington Post (entrevista) (em inglês). Entrevista com Caitlyn. Caitlyn. Verizon Media, LLC. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  11. «Clive Davis and Simon Cowell work on X Factor's Leona Lewis release» (em inglês). PR Newswire Association, LLC. Cision. 25 de Abril de 2007. Consultado em 13 de Março de 2007. Cópia arquivada em 13 de Setembro de 2012 
  12. «No more Leonly nights». Mirror Online (em inglês). Reach, plc. Mirror Group Networks Limited. 19 de Agosto de 2007. Consultado em 28 de Janeiro de 2008. Cópia arquivada em 17 de Junho de 2007 
  13. a b KILKELLY, Daniel (13 de Maio de 2007). «Sick Leona flies home from Los Angeles». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 13 de Maio de 2007 
  14. a b «Leona Lewis – Music Lounge» (em inglês). American Broadcasting Company. Consultado em 25 de Dezembro de 2011 
  15. TRUST, Gary (22 de Julho de 2011). «Ask Billboard: The Republic Of Ryan Tedder». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 14 de Março de 2017. I first discovered her on YouTube. OneRepublic had signed our deal but we weren't doing a lot so I was trying to do as much songwriting as possible. When I saw Leona, I knew nothing about X Factor and I didn't care either - I just knew I wanted to write her first song. She's a supreme perfectionist and knows her own voice better than any artist I've ever worked with. She's like a scientist when it comes to working in the studio. When I was writing Bleeding Love, I was very much in the mindset of what if it was 1990 and I was Prince, where would that lead the melody? 
  16. «Leona Lewis' Debut Album Spirit: The Fastest Selling UK Debut Album Ever» (em inglês). PR Newswire Association, LLC. 19 de Novembro de 2007. Consultado em 14 de Março de 2017 
  17. «BLEEDING LOVE | Music | Leona Lewis | Hong Kong» (em inglês). Hong Kong: LeonaLewisMusic.co.uk. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 8 de Setembro de 2012 
  18. «‎Bleeding Love - Single by Leona Lewis» (em neerlandês). Países Baixos: Apple Music (Apple, Inc.). Consultado em 13 de Dezembro de 2007 
  19. «ソニーミュージック オフィシャルサイト» (em japonês). Japão: Bertelsmann Music Group. 13 de Fevereiro de 2008. Consultado em 1 de Maio de 2008. Arquivado do original em 25 de Fevereiro de 2009 
  20. «Leona becomes Goodwill Ambassador to Japan» (em inglês). LeonaLewis.net. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 4 de Setembro de 2012 
  21. «Bleeding Love» (em alemão). Alemanha: Bertelsmann Music Group. Consultado em 27 de Janeiro de 2008. Arquivado do original em 22 de Junho de 2013 
  22. «‎Bleeding Love - Single by Leona Lewis» (em francês). França: Apple Music (Apple, Inc.). Consultado em 13 de Dezembro de 2007 
  23. (2008) Créditos do álbum Departure por Jesse McCartney [encarte]. Universal Music Group.
  24. a b (2007) Créditos do álbum Spirit por Leona Lewis [encarte]. Sony BMG Music Entertainment (88697185262).
  25. a b «Leona Lewis's "Bleeding Love" Sheet Music in F Major (transposable)» (em inglês). Musicnotes, Inc. 2008. Consultado em 1 de Novembro de 2008 
  26. a b «Leona Lewis – Bleeding Love | Information» (em inglês). About.com (IAC/InterActiveCorp). Consultado em 23 de Maio de 2008 
  27. ERLEWINE, Stephen Thomas (2007). «Spirit > Overview» (em inglês). AllMusic (RhythmOne Group). Consultado em 11 de Janeiro de 2010 
  28. THRILLS, Adrian (8 de Janeiro de 2010). «He wrote Leona Lewis's huge hit Bleeding Love and stood up to Simon Cowell but Ryan Tedder just wants to be a star himself». Daily Mail (em inglês). The Mail on Sunday & Metro Media Group. Consultado em 16 de Agosto de 2018. I was thinking of Prince when I wrote Bleeding Love,' he says. 'I had a young female singer, Leona Lewis, so I thought: what would Prince do? I wanted a song that wasn't simply ear-candy, so I combined a hard, gritty drum beat with a beautiful chord sequence. 
  29. a b c LEVINE, Nick (12 de Novembro de 2007). «Leona Lewis: 'Spirit'». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network (National Magazine Company, Ltd.). Consultado em 8 de Dezembro de 2010. Cópia arquivada em 21 de Julho de 2009 
  30. HAMPP, Andrew (19 de Março de 2014). «Ryan Tedder Reveals the Stories Behind His Songs for Beyoncé, Adele, Ellie Goulding & More». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 14 de Março de 2017. I co-wrote it with Jesse McCartney; he was on some Prince tip. Jesse had just had a huge hit -- 'Beautiful Soul' -- and I was going in with him and I felt like I didn't have it. I went back in my room, said, 'I'm gonna be an hour late to the session, what if we just did something simple?' I sat in my apartment in West L.A. and said, 'What would Prince do?' So I sang over an organ patch and had the entire verse and chorus of the song. We finished the song, verse and choruses that day. His label heard it, and from the top down said, 'It's not a hit.' So we went through three different keys to get it right for Leona Lewis. She killed it, and the rest is history. 
  31. «Jesse McCartney – McCartney wrote Bleeding Love about girlfriend». Contact Music (em inglês). 28 de Abril de 2008. Consultado em 31 de Maio de 2009 
  32. McCartney, Jesse. «ZFZ Morning Zoo Interview» (vídeo) (entrevista) (em inglês). Z100. iHeartMedia (AMFM Radio Licenses, L.L.C.). Consultado em 1 de Julho de 2008 
  33. DRATZ, Jane (7 de Janeiro de 2009). «How to Share Your Faith Using Leona Lewis' Bleeding Love». Christian Post (em inglês). The Christian Post, INC. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  34. a b WINSHIP, Lyndsey (2 de Novembro de 2007). «Leona Lewis Spirit Review» (em inglês). BBC Music (The British Broadcasting Corporation). Consultado em 11 de Janeiro de 2010. Cópia arquivada em 14 de Janeiro de 2013 
  35. a b TAYLOR, Chuck. «Bleeding Love: Leona Lewis». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 19 de Janeiro de 2008. Arquivado do original em 22 de Janeiro de 2008 
  36. a b ELWELL-SUTTON, Chris (2 de Novembro de 2007). «CDs of the week» (em inglês). Londres: Evening Standard, Ltd. Consultado em 6 de Novembro de 2007. Arquivado do original em 8 de Janeiro de 2009 
  37. a b GRISCHOW, Chad (23 de Abril de 2008). «Leona Lewis - Spirit - Review» (em inglês). Ziff Davis, LLC. Consultado em 20 de Janeiro de 2010. Cópia arquivada em 15 de Julho de 2012 
  38. a b «New CDs: Leona Lewis - Foals - Ellis Marsalis Quartet - Anti-Flag». The New York Times (em inglês). Nova Iorque: The New York Times Company. 7 de Abril de 2008. Consultado em 11 de Janeiro de 2010. Cópia arquivada em 29 de Junho de 2012 
  39. a b «100 Best Songs of 2008». Rolling Stone (em inglês). Índia: Penske Business Media, LLC. 19 de Janeiro de 2009. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  40. a b CINQUEMANI, Sal (1 de Abril de 2008). «Leona Lewis: Spirit». Slant Magazine (em inglês). Slant Magazine, LLC. Consultado em 11 de Janeiro de 2010. Cópia arquivada em 10 de Setembro de 2012 
  41. a b c TYRANGIEL, Josh (27 de Agosto de 2008). «Leona Lewis' Bleeding Love». Time (em inglês). Time USA, LLC. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  42. a b BREIHAN, Tom (28 de Março de 2008). «Grading The iTunes Hits». The Village Voice. Village Voice, LLC. Consultado em 28 de Março de 2008. Cópia arquivada em 21 de Maio de 2010 
  43. «Leona Lewis Is Back With "Bleeding Love"» (em inglês). Showbiz Spy. 17 de Setembro de 2007. Consultado em 17 de Setembro de 2007. Arquivado do original em 13 de Outubro de 2007 
  44. LEVINE, Nick (18 de Outubro de 2007). «Leona Lewis: 'Bleeding Love'». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network (National Magazine Company, Ltd.). Consultado em 21 de Outubro de 2007 
  45. a b LEVINE, Nick; FLETCHER, Alex (31 de Dezembro de 2007). «Digital Spy's Top 20 Singles of 2007». Digital Spy. The Hearst UK Entertainment Network (National Magazine Company, Ltd.). Consultado em 9 de Janeiro de 2008. Cópia arquivada em 28 de Julho de 2012 
  46. a b MONTGOMERY, James (9 de Dezembro de 2008). «THE BEST SONGS OF 2008, IN BIGGER THAN THE SOUND» (em inglês). MTV News (Viacom International, Inc.). Consultado em 19 de Agosto de 2019. It's certainly debatable whether Lewis will be the Mariah Carey for the new millennium, but the fact is, you could swap her for Mimi on this song, and it would remain exactly the same ... which is as big a testament to the British "X-Factor" champ as you can possible get. Where she goes from here is anybody's guess, though it will be hard for her to match the swooning mastery she pulled off on "Love." 
  47. WICKS, Kevin (17 de Setembro de 2007). «Leona Lewis' New Single...Any Thoughts?». Anglophenia. BBC America (New Video Channel America, LLC). Consultado em 18 de Setembro de 2007 
  48. a b BRONSON, Fred (2 de Março de 2016). «Top 50 Love Songs of All Time». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  49. BYRANT, Tom (10 de Fevereiro de 2010). «Leona Lewis hit Bleeding Love crowned most romantic song in Britain». Mirror (em inglês). Reach, plc. Mirror Group Networks Limited. Consultado em 11 de Janeiro de 2010 
  50. «The 100 Best Tracks of 2008» (em inglês). Pitchfork (Condé Nast). 2008. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  51. WELDON, Sarah (26 de Maio de 2008). «21 ICONIC Songs from the Summer of 2008». Cosmopolitan (em inglês). Hearst Magazine Media, Inc. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  52. HUHN, Mary (30 de Dezembro de 2008). «THE 208 BEST SONGS OF 2008». New York Post (em inglês). NYP Holdings, INC. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  53. DONNELLY, Matthew Scott (13 de Abril de 2008). «Playlist Playback: Listen to the Top Songs of April 2008» (em inglês). PopCrush Network. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  54. STOSUY, Brandon (15 de Dezembro de 2008). «Rolling Stone's 100 Best Singles Of 2008». Stereogum (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  55. «Top 20 Summer Songs of 2008». Seventeen (em inglês). Hearst Magazine Media, Inc. 15 de Junho de 2008. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  56. «Leona, Mika & Take That Lead UK Nominations For 2008» (em inglês). top40-charts.com. 15 de Janeiro de 2008. Consultado em 14 de Janeiro de 2008. Cópia arquivada em 16 de Julho de 2012 
  57. LEVINE, Nick (14 de Janeiro de 2008). «In full: Brit Awards 2008 nominees». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 8 de Abril de 2009 
  58. «Record of the Year, 2007» (em inglês). Roty. 22 de Novembro de 2007. Consultado em 24 de Julho de 2008. Arquivado do original em 2 de Outubro de 2011 
  59. «2008 Grammy Award Winners and Nominees». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. 9 de Fevereiro de 2008. Consultado em 3 de Dezembro de 2008 
  60. LEVINE, Nick (13 de Setembro de 2008). «Nickelodeon Award Winners». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 14 de Setembro de 2008 
  61. a b SULZBERGER Jr., Arthur Ochs (17 de Junho de 2008). «2008 Teen Choice Awards winners and nominees». The Envelope. Los Angeles Times (em inglês). Tronc, Inc. (Tribune Media Company). Consultado em 6 de Agosto de 2013. Arquivado do original em 12 de Setembro de 2008 
  62. «The 2008 Popjustice Twenty Quid Music Prize: Shortlist» (em inglês). Popjustice, Ltd. 22 de Julho de 2008. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  63. Tom (16 de Junho de 2009). «2009年Hito流行音乐奖获奖名单 五月天大胜_TOM音乐» (em chinês). TOM.COM Corporation. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 5 de Janeiro de 2013 
  64. «APRA Award nominees announced!» (em inglês). AAA Entertainment Pty, Ltd. 11 de Maio de 2009. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 21 de Setembro de 2009 
  65. «The ASCAP Pop 2009 Music Awards» (em inglês). American Society of Composers, Authors and Publishers. 22 de Abril de 2009. Consultado em 23 de Abril de 2009 
  66. a b c «Bleeding Love». Making the Video (em inglês). 3 de Outubro de 2009. Em cena em 2:10. Viacom International, Inc. MTV 
  67. a b «Leona's Dressed To Thrill». Daily Star (em inglês). Reach, plc. 3 de Outubro de 2007. Consultado em 4 de Outubro de 2007. Arquivado do original em 9 de Dezembro de 2017 
  68. «Bleeding Love video shoot». Leona Lewis Music. 1 de Outubro de 2007. Arquivado do original em 11 de Outubro de 2007 
  69. a b «Leona Lewis' Video Too Dangerous For America?». The Huffington Post (em inglês). Verizon Media, LLC. 24 de Abril de 2008. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  70. «10 Most viewed videos on YouTube» (em inglês). AbhiSays.com. 23 de Maio de 2008. Consultado em 26 de Dezembro de 2010 
  71. «Bleeding Love video» (em inglês). RCA Label Group. 17 de Outubro de 2007. Consultado em 18 de Outubro de 2007. Arquivado do original em 1 de Julho de 2007 
  72. LEVINE, Nick (8 de Setembro de 2008). «In full: MTV Video Music Awards 2008 winners». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 8 de Abril de 2009 
  73. «Estelle and Leona dominate Mobos» (em inglês). BBC News (The British Broadcasting Corporation). 16 de Outubro de 2008. Consultado em 16 de Outubro de 2008. Cópia arquivada em 17 de Julho de 2012 
  74. «Leona Lewis - Bleeding Love (NY Video)» (em inglês). Video Static. 20 de Dezembro de 2007. Consultado em 9 de Janeiro de 2008. Arquivado do original em 18 de Julho de 2012 
  75. G, Franc (29 de Janeiro de 2008). «Leona Lewis:Bleeding Love Music Video US Version» (em inglês). RnB Music Blog. Consultado em 26 de Dezembro de 2010. Arquivado do original em 12 de Setembro de 2012 
  76. GUERRA, Joey (17 de Janeiro de 2008). «Ryan Tedder's Back-up plan». Chron (em inglês). Hearst Newspapers, LLC. Consultado em 22 de Janeiro de 2008 
  77. «Bleeding Love video». Yahoo! Music Videos (Yahoo!, Inc.). Consultado em 30 de Janeiro de 2008. Arquivado do original em 14 de Março de 2012 
  78. ANITAI, Tamar (30 de Janeiro de 2008). «Video Premiere: Leona Lewis, 'Bleeding Love'» (em inglês). MTV News (Viacom International, Inc.). Consultado em 19 de Outubro de 2019 
  79. «U.K. Singer and Songwriter Leona Lewis to Release Debut Album Spirit in the U.S. on 8 April». PR Newswire Association, LLC. Cision. Consultado em 28 de Janeiro de 2008. Arquivado do original em 9 de Dezembro de 2012 
  80. «Hear Bleeding Love!» (em inglês). RCA Label Group. 14 de Setembro de 2007. Consultado em 14 de Setembro de 2007. Arquivado do original em 11 de Outubro de 2007 
  81. G, Franc. (16 de Setembro de 2007). «Music: Leona Lewis 'Bleeding Love'» (em inglês). RnB Music Blog. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 4 de Março de 2016 
  82. Perez Hilton (16 de Setembro de 2007). «At Long Last... Leona Has Arrived!» (em inglês). PerezHilton.com. Consultado em 16 de Setembro de 2007 
  83. «X-Factor winner releases album». Penarth Times. 28 de Setembro de 2007. Consultado em 30 de Setembro de 2007 
  84. «Long wait for Leonaarrrgghh!». Londres: News Corp UK & Ireland Limited. The Sun (em inglês). 26 de Setembro de 2007 
  85. «'X Factor' star Lewis's moment arrives at last». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. 6 de Outubro de 2007. Consultado em 25 de Setembro de 2007 
  86. «Leona blows us away» (em inglês). Closer Diets. 25 de Setembro de 2007. Arquivado do original em 14 de Outubro de 2007 
  87. «Christmas Special». Top of the Pops (em inglês). 25 de Dezembro de 2007. British Broadcasting Corporation. BBC One. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  88. «Regional radio tour» (em inglês). Reino Unido: RCA Label Group. 10 de Outubro de 2007. Consultado em 18 de Outubro de 2007. Arquivado do original em 1 de Julho de 2007 
  89. «Leona Lewis - Bleeding Love - The X Factor 2007». YouTube. Consultado em 12 de Junho de 2019 
  90. oOyezidicaramelOo (15 de Janeiro de 2008). Leona Lewis- Bleeding Love LIVE on T4 (em inglês). YouTube. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  91. «Talk To Leona Lewis Live ON GMTV» (em inglês). Unreality TV. 20 de Outubro de 2007. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 29 de Outubro de 2007 
  92. Leonafan51 (6 de Outubro de 2009). «Leona Lewis - Bleeding Love - Loose Women Show» (em inglês). YouTube. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  93. «Radio 1 - Live Lounge - Leona Lewis». Live lounge (em inglês). BBC Radio 1 (The British Broadcasting Corporation). 14 de Fevereiro de 2008. Consultado em 19 de Fevereiro de 2010. Cópia arquivada em 19 de Junho de 2012 
  94. «Saturday Night Divas» (em inglês). Reino Unido: RCA Label Group. 2 de Novembro de 2007. Consultado em 19 de Fevereiro de 2010. Arquivado do original em 1 de Julho de 2007 
  95. Leonafan51 (6 de Outubro de 2009). Leona Lewis - Bleeding Love - Italy Sanremo festival 2008 (em inglês). YouTube. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  96. «Leona Lewis keeps you updated» (em inglês). Berlinista. 29 de Fevereiro de 2008. Consultado em 2 de Março de 2008. Arquivado do original em 15 de Outubro de 2008 
  97. «Leona Lewis | X Factor winner | Will sing on Oprah». The Sun (em inglês). Inglaterra: News Group Newspapers Limited. 7 de Março de 2008. Consultado em 6 de Março de 2008. Arquivado do original em 14 de Janeiro de 2013 
  98. SANTILLI, MJ (4 de Abril de 2008). «Leona Lewis on 'Good Morning America'». MJ's Big Blog (em inglês). News Pro. Consultado em 8 de Dezembro de 2010. Cópia arquivada em 15 de Julho de 2012 
  99. BARRACATO, Joseph (10 de Abril de 2008). «Leona Lewis: UK Idol Invades America». New York Post (em inglês). NYP Holdings, Inc. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  100. LAZARINE, Devyn (12 de Abril de 2008). «Video: Leona Lewis on 'Jimmy Kimmel Live!'» (em inglês). Rap-Up, LLC. Consultado em 8 de Dezembro de 2010 
  101. HDPopHitsLiveBrazil (26 de Novembro de 2010). «[1080p] Leona Lewis - Better In Time @ (Ellen DeGeneres Show 2008.09.11) HD» (vídeo) (em inglês). YouTube. Consultado em 8 de Dezembro de 2010 
  102. Castina (14 de Abril de 2008). «Leona Lewis "The Tyra Banks Show" April 17th» (em inglês). PopCrunch. Consultado em 8 de Dezembro de 2010. Cópia arquivada em 7 de Setembro de 2012 
  103. «Leona performs "Bleeding Love" in Japan» (em inglês). Leona Lewis.net. 10 de Maio de 2008. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 4 de Agosto de 2012 
  104. «Leona Lewis To Perform On American Idol» (em inglês). Leona-Lewis.net. 8 de Janeiro de 2007. Consultado em 8 de Dezembro de 2010. Arquivado do original em 5 de Setembro de 2012 
  105. BALLS, David (12 de Novembro de 2009). «Leona Lewis announces UK tour». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 12 de Novembro de 2009 
  106. CORNER, Lewis (17 de Abril de 2013). «Leona Lewis begins 'Glassheart' tour in Germany – pictures». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 17 de Abril de 2013 
  107. CORNER, Lewis (22 de Fevereiro de 2016). «Leona Lewis launches I Am tour – check out the setlist, pictures and a Sam Smith covers». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 22 de Fevereiro de 2016. Arquivado do original em 2 de Abril de 2016 
  108. «The Wombats hit the wine for Leona». Metro Weekly (em inglês). Londres. 14 de Novembro de 2008. Consultado em 19 de Agosto de 2019. We’d been asked to do covers and we had toyed with Bleeding Love but we’d always gone with other songs. Then me and Murph were in Paris at the same time so we took three bottles of red wine in with us and did it in eight hours. “MTV rang and said Leona Lewis can’t play so can you do your version instead. She said she really liked the new dimension we brought to it,... 
  109. «Tom Dice - Bleeding Love (Song)» (em neerlandês). Ultratop — via Hung Medien. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  110. «The Baseballs - Strike! (Album)» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  111. GESLANI, Michelle (14 de Novembro de 2013). «Listen: Woman's Hour covers Leona Lewis' "Bleeding Love"» (em inglês). Consequence of Sound. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  112. a b «Leona Lewis storms singles chart». Newsround (em inglês). BBC News (The British Broadcasting Corporation). 28 de Outubro de 2007. Consultado em 24 de Julho de 2008. Cópia arquivada em 30 de Julho de 2012 
  113. WILKES, Neil (23 de Dezembro de 2007). «Leon clinches Christmas number one spot». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 21 de Fevereiro de 2008 
  114. «Leona Lewis holds onto the top spot» (em inglês). PA Entertainment. Virgin Media. 11 de Novembro de 2007. Consultado em 11 de Novembro de 2007. Arquivado do original em 21 de Fevereiro de 2008 
  115. «Leona in high spirits». The Sun (em inglês). Londres: News Corp UK & Ireland Limited. 19 de Novembro de 2007. Consultado em 19 de Novembro de 2007 
  116. a b LOVE, Ryan (8 de Novembro de 2010). «'Bleeding Love' Clocks Up Millionth Sale». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  117. a b c COPSEY, Rob (19 de Março de 2019). «The biggest songs Ryan Tedder has written with other artists, including Beyonce, Leona Lewis and Maroon 5» (em inglês). The Official UK Charts Company. Consultado em 19 de Março de 2019 
  118. a b MYERS, Justin (12 de Fevereiro de 2019). «The UK's Official Top 20 biggest selling love ballads of all time» (em inglês). The Official UK Charts Company. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  119. a b «Fifteen most-played love songs of the 21st century revealed». The Week (em inglês). Londres: Dennis Publishing Limited. 11 de Fevereiro de 2016. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  120. a b c «Irish Chart Archive – Top 50 Singles, Week Ending 1 November 2007» (em inglês). Irish Recorded Music Association — via Chart Track. 1 de Novembro de 2007. Consultado em 24 de Março de 2013. Arquivado do original em 22 de Abril de 2013 
  121. a b c «Official Singles Chart Top 100: 3 November 2007 - 10 November 2007» (em inglês). The Official UK Charts Company. Consultado em 21 de Julho de 2018 
  122. a b COHEN, Jonathan (27 de Março de 2008). «Leona Lewis Scores First U.S. No. 1 Hit». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 1 de Janeiro de 2009 
  123. COHEN, Jonathan (17 de Abril de 2008). «Leona Lewis Returns To No. 1 On The Hot 100». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 1 de Janeiro de 2009. Cópia arquivada em 1 de Julho de 2014 
  124. HASTY, Katie (1 de Maio de 2008). «Leona Lewis Regains No. 1 On Hot 100». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 1 de Janeiro de 2009. Cópia arquivada em 1 de Julho de 2014 
  125. a b COHEN, Jonathan (8 de Maio de 2008). «Leona Lewis Holds Onto Hot 100 No. 1». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 1 de Janeiro de 2009. Cópia arquivada em 1 de Julho de 2014 
  126. McINTYRE, Sinead; SIMPSON, Richard (28 de Março de 2008). «British idol Leona Lewis tops the US charts...but still can't afford to buy a house in London». Daily Mail (em inglês). The Mail on Sunday & Metro Media Group. Consultado em 19 de Março de 2019 
  127. BRONSON, Fred (17 de Março de 2008). «Chart Beat: Top of the world». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 12 de Julho de 2010. Arquivado do original em 20 de Maio de 2009 
  128. SHERWIN, Adam; MacINNES, Paul; et al. (27 de Março de 2008). «Leona Lewis hits top of US charts». The Guardian (em inglês). Londres: Guardian News and Media Limited. Consultado em 24 de Julho de 2008 
  129. TRUST, Gary (21 de Janeiro de 2015). «Meghan Trainor Joins Elite Company With Debut No. 1 Single & Album». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 14 de Março de 2017 
  130. CAULFIELD, Keith (9 de Agosto de 2013). «Robin Thicke's Rare Double No. 1 Album, No. 1 Song». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 14 de Março de 2017 
  131. GREIN, Paul (11 de Maio de 2011). «Week Ending May 8, 2011. Songs: Rolling In The Dough – Chart Watch» (em inglês). Yahoo! Entertainment (Yahoo! Inc). Consultado em 29 de Julho de 2011. Cópia arquivada em 13 de outubro de 2011 
  132. WILKINSON, Amy (3 de Dezembro de 2008). «Leona Lewis' 'Bleeding Love': The song of 2008?». Entertainment Weekly (em inglês). Meredith Corporation. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  133. «'Umbrella' Watch 2008: Is Leona Lewis's 'Bleeding Love' the Song of the Summer?». Apropos of Nothing. Vulture. New York Magazine (em inglês). Vox Media Network, Inc. 21 de Maio de 2008. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  134. «Summer Songs 1958-2018: The Top 10 Tunes of Each Summer». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 6 de Junho de 2018. Consultado em 1 de Janeiro de 2009 
  135. TRUST, Gary (19 de Janeiro de 2010). «Lady Gaga Sets Latest Chart Record». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 1 de Janeiro de 2009. Cópia arquivada em 16 de Fevereiro de 2013 
  136. a b «Throwback Thursday: 'Bleeding Love' by Leona Lewis (2008)» (em inglês). Hot 104.7 (PopCrush Network / Townsquare Media, Inc.). Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  137. a b «THE NIELSEN COMPANY ISSUES TOP TEN U.S. LISTS FOR 2008» (PDF) (em inglês). Nova Iorque: The Nielsen Company, LLC. 12 de Dezembro de 2008. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  138. a b «iTunes sells 10 billionth track». Newsround (em inglês). BBC News (The British Broadcasting Corporation). 25 de Fevereiro de 2010. Consultado em 21 de Março de 2011 
  139. a b «Hot 100 Songs – Year-End 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 4 de Dezembro de 2018 
  140. a b «Top 50 Singles Chart» (em inglês). Australian Recording Industry Association Ltd. 11 de Fevereiro de 2008. Consultado em 10 de Fevereiro de 2008. Arquivado do original em 15 de Março de 2008 
  141. «Westlife Dominate Platinum Awards» (em inglês). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. 22 de Outubro de 2008. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 23 de Outubro de 2008 
  142. «"Bleeding Love" Leona-Lewis» (em espanhol). Univision Communications, Inc. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 5 de Fevereiro de 2013 
  143. «Leona Lewis becomes Goodwill Ambassador to Japan». Mirror Online (em inglês). Reach, plc. Mirror Group Networks Limited. 27 de Julho de 2008. Consultado em 28 de Janeiro de 2009 
  144. LEVINE, Nick (17 de Novembro de 2008). «Music – Album Review – Beyoncé: 'I Am... Sasha Fierce'». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 15 de Dezembro de 2017 
  145. BALLS, David Balls (13 de Abril de 2009). «Beyoncé: 'Halo'». Digital Spy (em inglês). The Hearst UK Entertainment Network. Consultado em 15 de Dezembro de 2017 
  146. LEVINSON, Lauren (2009). «Lyrical Hip Hop». Macfadden Performing Arts Media. Dance Spirit (em inglês). 13 (5): 48–50. Consultado em 25 de Abril de 2009. Arquivado do original em 28 de Maio de 2010 
  147. DONNELLY, Erin (28 de Setembro de 2015). «Taylor Swift & Leona Lewis' "Bleeding Love" Duet Is The Stuff Of Pop Dreams» (em inglês). Refinery29, Inc. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  148. STODOLA, Ellen (31 de Março de 2011). «No Strings Attached (Original Motion Picture Soundtrack)» (em inglês). TheCelebrityCafe.com. Consultado em 28 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 15 de Julho de 2012 
  149. «Now That's What I Call Music! 68» (em inglês). AllMusic (RhythmOne Group). Novembro de 2007. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  150. McWHERTOR, Michael McWhertor (22 de Outubro de 2008). «Lips Soundtrack, Gameplay Details, Platform Plans Revealed» (em inglês). Kotaku. Consultado em 23 de Outubro de 2008 
  151. «Now That's What I Call Music! 28» (em inglês). AllMusic (RhythmOne Group). Novembro de 2007. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  152. «Leona Lewis - Bleeding Love» (em italiano). Internet Bookshop. Consultado em 22 de Dezembro de 2007. Arquivado do original em 18 de Janeiro de 2008 
  153. (2007) Créditos do single "Bleeding Love" por Leona Lewis [encarte do CD single]. Reino Unido e Irlanda: Sony BMG Music Entertainment (88697175622).
  154. (2007) Créditos do single "Bleeding Love" por Leona Lewis [encarte do maxi single]. Austrália: Syco Music. Sony BMG Music Entertainment (88697175622).
  155. a b c «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em alemão). Schweizer Hitparade — via Hung Medien. Consultado em 20 de Julho de 2018 
  156. (2008) Créditos do single "Bleeding Love" por Leona Lewis [encarte do CD single]. Hong Kong e Singapura: Syco Music. Sony BMG Music Entertainment.
  157. (2008) Créditos do single "Bleeding Love" por Leona Lewis [encarte do CD single]. Hong Kong: Syco Music. Sony BMG Music Entertainment.
  158. Créditos do single "Bleeding Love" por Leona Lewis [encarte do maxi single]. Japão: Sony BMG Music Entertainment.
  159. (2008) Créditos do single "Bleeding Love" por Leona Lewis [encarte do CD single promocional]. América do Norte: J Records (88697218242).
  160. (2008) Créditos do single "Bleeding Love" por Leona Lewis [encarte do download digital]. América do Norte: J Records (886972980522).
  161. (2008) Créditos do single "Bleeding Love (Jason Nevins Original Radio Mix)" por Leona Lewis [encarte do download digital]. América do Norte: Simco Limited.
  162. (2008) Créditos do EP Bleeding Love: Motto Blanco Remixes por Leona Lewis [encarte]. RCA Records.
  163. (2008) Créditos do single Bleeding Love: Remixes por Leona Lewis [encarte]. França: RCA Records.
  164. (2007) Créditos do single "Bleeding Love" [encarte]. Syco Music. Sony BMG Music Entertainment.
  165. «Lewis to smash fastest-selling single record» (em inglês). Yahoo! Music (Yahoo!, Inc.). 24 de Outubro de 2007. Consultado em 24 de Outubro de 2007. Arquivado do original em 26 de Outubro de 2007 
  166. a b «X Factor's Leona says Take That in race to top spot». Daily Mail (em inglês). The Mail on Sunday & Metro Media Group. 23 de Outubro de 2007. Consultado em 23 de Outubro de 2007 
  167. «The 9 O'Clock News – Tues 23 Oct». Heat World (em inglês). Inglaterra e Gales: Bauer Consumer Media Limited. 23 de Outubro de 2007. Consultado em 23 de Outubro de 2007. Arquivado do original em 3 de Janeiro de 2013 
  168. «Leona and TT chart race over». The Sun (em inglês). Inglaterra: News Group Newspapers Limited. 26 de Outubro de 2007. Consultado em 26 de Outubro de 2007. Arquivado do original em 13 de Setembro de 2012 
  169. «I'm going to find the new McFly!». Daily Star (em inglês). Northern and Shell Media Publications. 27 de Outubro de 2007. Consultado em 27 de Outubro de 2007. Arquivado do original em 24 de Julho de 2012 
  170. «Leona Lewis Breaks First Week Record» (em inglês). Music Rooms. 29 de Outubro de 2007. Consultado em 30 de Outubro de 2007. Arquivado do original em 23 de Dezembro de 2007 
  171. «Leona helps smash download record». Newsround (em inglês). BBC News (The British Broadcasting Corporation). 31 de Outubro de 2007. Consultado em 31 de Outubro de 2007 
  172. «Eagles beat Britney to number one». Newsround (em inglês). BBC News (The British Broadcasting Corporation). 4 de Novembro de 2007. Consultado em 4 de Novembro de 2007 
  173. GROVER, Sally (25 de Outubro de 2007). «Leona's Single Has 'The X-Factor'» (em inglês). All Headline News. Consultado em 29 de Fevereiro de 2008. Arquivado do original em 27 de Outubro de 2007 
  174. «Leona sells most singles in 2007». Newsround (em inglês). BBC News (The British Broadcasting Corporation). 31 de Dezembro de 2007. Consultado em 31 de Outubro de 2007 
  175. «Winehouse and Lewis head charts». Newsround (em inglês). BBC News (The British Broadcasting Corporation). 31 de Dezembro de 2007. Consultado em 30 de Dezembro de 2008 
  176. WRAY, Richard (12 de Agosto de 2008). «Bleeding Love top online home video track». The Guardian (em inglês). Guardian News & Media Limited. Consultado em 19 de Agosto de 2019 
  177. «Official Singles Chart Top 100: 10 November 2007 - 17 November 2007» (em inglês). The Official UK Charts Company. Consultado em 21 de Julho de 2018 
  178. a b «Chart Track» (em inglês). Irish Recorded Music Association — via Chart Track. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 27 de Julho de 2012 
  179. a b «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em alemão). GfK Entertainment Charts — via Hung Medien. Consultado em 22 de Julho de 2018 
  180. a b «SNS IFPI» (em eslovaco). insira "200808" no campo de pesquisa. Federação Internacional da Indústria Fonográfica: Eslováquia. Consultado em 24 de Julho de 2018 
  181. a b «Eesti Top 40 - Estonia» (em estónio). Consultado em 8 de Janeiro de 2008. Arquivado do original em 21 de Fevereiro de 2008 
  182. a b «Greece Top 20 Chart» (em grego). Ένωση Ελλήνων Παραγωγών Ηχογραφημάτων. 29 de Janeiro de 2008. Consultado em 19 de Fevereiro de 2008. Arquivado do original em 14 de Fevereiro de 2008 
  183. a b «Music in Italy» (PDF) (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 11 de Setembro de 2019. Arquivado do original (PDF) em 25 de Janeiro de 2016 
  184. a b «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em inglês). Recorded Music NZ — via Hung Medien. Consultado em 22 de Julho de 2018 
  185. a b «Japanese Music: Top Japanese Songs Chart: The week of April 5, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 5 de Abril de 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  186. CAULFIELD, Keith (28 de Dezembro de 2007). «Ask Billboard». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 21 de Fevereiro de 2008. Her single "Bleeding Love" was released digitally on Dec. 18 and for the week ending Dec. 23 it sold nearly 6,000 downloads according to Nielsen SoundScan. 
  187. «Top 100 Songs | Billboard Hot 100 Chart: The Week of February 16, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 22 de Julho de 2018 
  188. a b «Adult Contemporary Music Chart: The Week of April 5, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 5 de Abril de 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  189. TRUST, Gary (19 de Janeiro de 2010). «Lady Gaga Sets Latest Chart Record». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 1 de Janeiro de 2009. Cópia arquivada em 16 de Fevereiro de 2013 
  190. «10,000,000,000 and counting: 10billionth tune downloaded from Apple iTunes... by a 71-year-old man». Daily Mail (em inglês). The Mail on Sunday & Metro Media Group. 26 de Fevereiro de 2010. Consultado em 21 de Março de 2011 
  191. TAYLOR, Paul (25 de Fevereiro de 2010). «Itunes reaches 10 billion mark». The Inquirer (em inglês). Londres: Incisive Business Media (IP) Limited. Consultado em 21 de Março de 2011 
  192. GREIN, Paul (9 de Junho de 2010). «Week Ending June 6, 2010: "Surf's Up" And "Wipe Out"». Chart Watch. Yahoo! Music (Yahoo!, Inc.). Consultado em 31 de Agosto de 2010. Arquivado do original em 13 de Julho de 2012 
  193. a b GREIN, Paul (6 de Junho de 2013). «Week Ending June 2, 2013. Songs: Robin Thicke & Mom». Chart Watch (em inglês). Yahoo! Entertainment (Yahoo!, Inc.). Consultado em 6 de Junho de 2013. Cópia arquivada em 15 de Junho de 2013 
  194. a b «Canadian Music: Top 100 Songs Chart: The week of April 5, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 5 de Abril de 2008. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  195. a b «Certificação para "Bleeding love" no Canadá» (em inglês). Music Canada. Consultado em 21 de Maio de 2018 
  196. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em inglês). ARIA Charts — via Hung Medien. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  197. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em alemão). Ö3 Austria Top 40 — via Hung Medien. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  198. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em neerlandês). Ultratop — via Hung Medien. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  199. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em francês). Ultratop — via Hung Medien. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  200. «Posição de pico de "Bleeding Love" no Brasil» (PDF). Consultado em 1 de Abril de 2014 
  201. «Canada AC: The week of June 7, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  202. «Canada CHR/Top 40: The week of May 3, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  203. «Canada Hot AC Airplay: the Week of May 3, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  204. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em dinamarquês). Hitlisten — via Hung Medien. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  205. «Portugal Digital Song Sales: The week of May 3, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  206. «Posição de pico de "Bleeding Love" na Rússia» (em inglês). Tophit. Consultado em 18 de Julho de 2018 
  207. «IFPI CR | Hitparáda - CZ - Singles Digital - Top 100» (em checo). Primeiro seleccione "CZ - Singles Digital - Top 100" no segundo campo à esquerda da palavra "Zobrazit" e "200813" no primeiro campo à esquerda da mesma palavra. De seguida, clique em "Zobrazit" para aceder a publicação. Federação Internacional da Indústria Fonográfica: República Checa. Consultado em 24 de Julho de 2018 
  208. «Histórico de singles de Leona Lewis na European Hot 100 Singles». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 28 de Janeiro de 2008. Arquivado do original em 21 de Janeiro de 2008 
  209. «Leona Lewis: Bleeding love» (em finlandês). Finlândia: Federação Internacional da Indústria Fonográfica — via Hung Medien. Consultado em 5 de Agosto de 2018 
  210. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique — via Hung Medien. Consultado em 16 de Julho de 2018 
  211. «Archívum – Slágerlisták» (em húngaro). Single (track) Top 40 lista. Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Consultado em 30 de Julho de 2018 
  212. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana — via Hung Medien. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  213. «Japan Billboard Hot 100 Airplay». Billboard (em japonês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 6 de Maio de 2008. Arquivado do original em 2 de Maio de 2008 
  214. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em neerlandês). MegaCharts — via Hung Medien. Consultado em 20 de Julho de 2018 
  215. «Nederlandse Top 40 – week 8, 2008» (em neerlandês). Stichting Nederlandse Top 40. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  216. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em norueguês). VG-lista — via Hung Medien. Consultado em 22 de Julho de 2018 
  217. «Posição de pico de "Bleeding Love" na Polónia» (em polaco). Nielsen Music Control. Consultado em 8 de Março de 2008. Arquivado do original em 8 de Março de 2008 
  218. «SNS IFPI» (em eslovaco). Eslováquia: Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Consultado em 13 de Fevereiro de 2008. Arquivado do original em 4 de Agosto de 2012 
  219. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em espanhol). Productores de Música de España — via Hung Medien. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011 
  220. «The Week of January 1, 2008». Productores de Música de España (em inglês) 
  221. «Leona Lewis - Bleeding Love (Song)» (em sueco). Sverigetopplistan — via Hung Medien. Consultado em 20 de Julho de 2018 
  222. «Official Singles Chart Top 100: 3 November 2007 - 9 November 2007» (em inglês). The Official UK Charts Company. Consultado em 21 de Julho de 2018 
  223. «Official Singles Chart Top 100: 28 October 2007 - 3 November 2007» (em inglês). The Official UK Charts Company. Consultado em 21 de Julho de 2018 
  224. «Top 100 Songs | Billboard Hot 100 Chart: The Week of April 5, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 22 de Julho de 2018 
  225. «Pop Music | Top Pop Songs Chart: The Week of April 5, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 5 de Abril de 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  226. «Dance Songs | Top Dance Music Chart: The Week of May 31, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 5 de Abril de 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  227. «Top Hip-Hop Songs / R&B Songs Chart: The Week of May 24, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 5 de Abril de 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  228. «Latin Pop Songs: Top Dance Music Chart: The Week of April 5, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 5 de Abril de 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  229. «Adult Pop Songs: The Week of April 5, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 5 de Abril de 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  230. «Rhythmic Songs: The Week of June 21, 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 21 de Junho de 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  231. «Leona Lewis - Bleeding Love». The Official UK Charts Company — via Chart Stats. Consultado em 31 de Agosto de 2010 
  232. «2007 Irish Singles Chart» (em inglês). Irish Recorded Music Association. Consultado em 25 de Julho de 2009 
  233. «UK Year End Chart 2007» (PDF) (em inglês). ChartsPlus. Consultado em 14 de Março de 2009 
  234. «Årslista Singlar – År 2007» (em sueco). Sverigetopplistan. Consultado em 17 de Dezembro de 2009 
  235. «ARIA Charts - End Of Year Charts - Top 100 Singles 2008» (em inglês). Australian Recording Industry Association, Ltd. Janeiro de 2009. Consultado em 25 de Julho de 2009. Arquivado do original em 13 de Abril de 2010 
  236. «2008 Austrian Singles Chart» (em alemão). Ö3 Austria Top 40 — via Hung Medien. Consultado em 25 de Julho de 2009 
  237. «Jaaroverzichten 2008» (em neerlandês). Ultratop. Consultado em 21 de Dezembro de 2018 
  238. «Jaaroverzichten 2008» (em neerlandês). Ultratop. Consultado em 21 de Dezembro de 2018 
  239. «Canadian Hot 100 – Year-End 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 5 de Dezembro de 2018 
  240. «2008 French Singles Chart». Disqueenfrance. Consultado em 25 de Julho de 2009. Arquivado do original em 4 de Abril de 2012 
  241. «Top Selling Singles of 2008» (em inglês). The Official New Zealand Music Chart. Consultado em 13 de Dezembro de 2018. Arquivado do original em 22 de Julho de 2010 
  242. «CIS Year-End Radio Hits (2008)» (em inglês). TopHit. Consultado em 24 de Agosto de 2019 
  243. «Top 100-Jaaroverzicht van 2008» (em neerlandês). Stichting Nederlandse Top 40. Consultado em 24 de Agosto de 2019 
  244. «Jaaroverzichten – Single 2008» (em neerlandês). Stichting Nederlandse Top 40 — via Hung Medien. Consultado em 5 de Janeiro de 2019 
  245. «Top 100 Single-Jahrescharts» (em alemão). GfK Entertainment Charts — via Hung Medien. Consultado em 21 de Dezembro de 2018. Cópia arquivada em 11 de Março de 2010 
  246. «Hot 100 Songs – Year-End 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 4 de Dezembro de 2018. Cópia arquivada em 22 de Outubro de 2013 
  247. «Spain Year End Chart 2008» (PDF) (em espanhol). Productores de Música de España. Consultado em 14 de Março de 2009. Cópia arquivada (PDF) em 21 de Junho de 2013 
  248. «Top 50 CANCIONES TOT ANUAL 2008 (con cifras) V3» (PDF) (em espanhol). Productores de Música de España. 238 páginas. Consultado em 26 de Dezembro de 2010 
  249. «Årslista Singlar – År 2008» (em sueco). Hitlisten. Consultado em 15 de Janeiro de 2019. Arquivado do original em 19 de Julho de 2011 
  250. «Schweizer Jahreshitparade 2008» (em alemão). Schweizer Hitparade — via Hung Medien. Consultado em 31 de Dezembro de 2018 
  251. «End of Year Official Singles Chart Top 100 – 2008» (em inglês). The Official UK Charts Company. Consultado em 4 de Janeiro de 2019 
  252. «Pop Music | Top Pop Songs Chart: Year-End 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  253. «Adult Contemporary Music Chart: Year-End 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  254. «Adult Pop Songs: Year-End 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  255. «Rhythmic Songs: Year-End 2008». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 21 de Junho de 2008. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  256. «Adult Contemporary Music Chart: Year-End 2009». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. 2009. Consultado em 18 de Agosto de 2018 
  257. «2000s Decade Charts Singles» (PDF) (em inglês). Australian Recording Industry Association, Inc. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original (PDF) em 17 de Setembro de 2010 
  258. «Die ultimative Chart Show | Hits des neuen Jahrtausends» (em alemão). RTL interactive GmbH. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 10 de Maio de 2011 
  259. «Chart of the Decade - Episode 4» (em inglês). BBC Radio 1 (The British Broadcasting Corporation). 31 de Dezembro de 2009. Consultado em 31 de Janeiro de 2010. Arquivado do original em 13 de Dezembro de 2010 
  260. «Top 100 Music Hits, Top 100 Music Charts, Top 100 Songs & The Hot 100». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 11 de Fevereiro de 2011. Arquivado do original em 20 de Julho de 2012 
  261. «ARIA Charts – Best of all time chart – Top 1000 Singles» (em inglês). Australian Recording Industry Association — via Hung Medien. Consultado em 4 de Janeiro de 2014. Arquivado do original em 3 de Janeiro de 2014 
  262. «Best of All Time – Singles» (em inglês). The Official New Zealand Music Chart. Consultado em 23 de Maio de 2014 
  263. «Hot 100 60th Anniversary». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 10 de Dezembro de 2018 
  264. «Greatest of All Time Hot 100 Songs by Women». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media, LLC. Consultado em 10 de Dezembro de 2018 
  265. «Accreditations - 2008 Singles» (em inglês). Australian Recording Industry Association, Inc. Consultado em 19 de Fevereiro de 2009 
  266. «Leona Lewis – Bleeding Love» (em alemão). Áustria: Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Consultado em 24 de Agosto de 2019 
  267. «Goud en Platina – singles 2008» (em neerlandês). Belgian Entertainment Association. Consultado em 24 de Agosto de 2019 
  268. «Track Top-40 Uge 19, 2008» (em dinamarquês). Hitlisten. Consultado em 12 de Julho de 2017 
  269. «Musiikkituottajat - Tilastot - Kulta- ja platinalevyt» (em finlandês). Finlândia: Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Consultado em 31 de Agosto de 2010 
  270. «Certificação para "Bleeding love" na Alemanha» (em alemão). Bundesverband Musikindustrie. Consultado em 24 de Agosto de 2019 
  271. «Certificação da Espanha para "Bleeding Love"» (em espanhol). Seleccione "Songs" no menu de "Chart", escreva 2009 no campo "Year". Seleccione "7" no campo "Semana". Pressione em "Search Charts". Productores de Música de España. Consultado em 15 de Agosto de 2014 
  272. «Leona Lewis – Bleeding Love» (em italiano). Seleccione "2019" no menu "Anno". Escreva "Bleeding Love" no campo "Filtra". Seleccione "Singoli online" na opção "Sezione". Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 21 de Outubro de 2019 
  273. «Latest Gold / Platinum Singles». RadioScope. 29 de Agosto de 2010. Consultado em 11 de Setembro de 2010. Arquivado do original em 24 de Julho de 2011 
  274. «Guld- och Platinacertifikat - År 2008» (PDF) (em sueco). Suécia: Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Consultado em 24 de Agosto de 2019. Arquivado do original (PDF) em 22 de Maio de 2008 
  275. «Certificações no Reino Unido para Leona Lewis» (em inglês). Escreva "Bleeding Love" no campo de pesquisa e pressione em "Enter". British Phonographic Industry. Consultado em 9 de Setembro de 2016 
  276. «Certificação dos Estados Unidos para "Bleeding Love"» (em inglês). Recording Industry Association of America. Consultado em 24 de Agosto de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal.svg A Wikipédia possui o
Portal Leona Lewis