Isabelle Huppert

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde dezembro de 2016) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Isabelle Huppert
Huppert no Festival de Cannes em 2017.
Nome completo Isabelle Ann Huppert
Nascimento 16 de março de 1953 (64 anos)
Paris,  França
Nacionalidade França francesa
Ocupação Atriz
Cônjuge Ronald Chammah(1982 - presente)[1][2]
Globos de Ouro
Melhor Atriz - Drama
2017 – Elle
César
Melhor Atriz
1996 – La Cérémonie
2016 – Elle
Prémios BAFTA
Atriz Promissora
1978 – The Lacemaker
Festival de Cannes
Prêmio de Interpretação Feminina
1978 – Violette Nozière
2001 – La Pianiste
Festival de Veneza
Coppa Volpi de Melhor Atriz
1988 – Une Affaire de Femmes
1995 – La Cérémonie
IMDb: (inglês)

Isabelle Ann Huppert (Paris, 16 de março de 1953) é uma atriz francesa, aclamada como uma das melhores da história do cinema francês e europeu.[3] Vencedora de prêmios como César, BAFTA e em Cannes, além de receber indicações a inúmeros prêmios críticos e de academias, tal como a vitória do Globo de Ouro de Melhor Atriz - Drama em 2017, pelo papel de Michèle LeBlanc no filme Elle, que também lhe rendeu a primeira indicação ao Oscar na categoria de Melhor Atriz.[4][5][6][7]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Isabelle nasceu em Paris, filha do engenheiro Raymond Huppert e da professora de inglês Annick Huppert. Huppert é considerada uma das melhores atrizes do cinema francês de sua geração. Sua extensa filmografia é marcada por atuações inesquecíveis e colaborações com grandes diretores.

Estudou arte dramática nos conservatórios de Versalhes e Paris. No final da década de 1960 estreia no teatro e nos anos 1970 fez pequenos papéis no cinema como por exemplo Faustine et le bel été (1971), Bar de la fourche, Le (1972). O fracasso do filme americano "Nas portas do Céu" rompe seu sucesso em Hollywood e a faz voltar para Europa. Durante os anos 1980 e 90 trabalhou em um ritmo frenético sendo dirigida por famosos diretores como Jean-Luc Godard, Marco Ferreri, Claude Chabrol e Andrzej Wajda, entre outros.

Em 2001 protagonizou " A Professora de Piano", terrível história sobre uma professora de piano dominada pela mãe e com tendências sadomasoquistas. Porém em 2002 muda a história ao juntar-se com sete atrizes francesas em "8 mulheres" dirigido por François Ozon. Em 2004 realizou "Estranhas aparências" juntamente com Dustin Hoffman e Jude Law. Em 2005 foi premiada em Berlim por seu filme Gabrielle. É casada, desde 1982, com Ronald Chammah com quem tem três filhos: Lolita, nascida em 1983, Lorenzo, nascido em 1986, e Angelo, nascido em 1997. Isabelle é irmã da escritora e diretora Caroline Huppert e da atriz, escritora e diretora Elizabeth Huppert.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1994, Huppert colaborou com o diretor americano Hal Hartley no filme Amateur, uma de suas poucas performances para o idioma Inglês desde Heaven's Gate.[8] Também na década de 90 ela apareceu nos filmes La Cérémonie (1995) ,Rien ne va plus (1997), e Merci pour le chocolat.[9] Ela também no longa de Michael Haneke intitulado A Professora de Piano, que é baseado em um romance de mesmo nome escrito pelo austriaco Elfriede Jelinek. Neste filme, interpretou uma professora de piano chamada Erika Kohut, que se envolve com um jovem pianista. Considerado como uma das suas voltas mais impressionantes, seu desempenho rendeu o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes.[10] Huppert é também uma atriz de teatro aclamado, recebendo seis indicações ao Molière Award.[11]

Isabelle Huppert é um dos Presidente do Júri no Festival de Cinema de Cannes, além disso Isabelle foi membra do Júri e Mestre de Cerimônia em anos anteriores, bem como ganhar o prêmio de Melhor Atriz por duas vezes. Como presidente, ela e seu júri concedeu a Palme d'Or para o filme A Fita Branca ao austríaco Michael Haneke.[12] Huppert estrelou no final da temporada 11 de Law & Order: Special Victims Unit que foi ao ar em 19 de Maio de 2010.[13] Em setembro de 2010, Philippine Daily Inquirer anunciou que ela havia sido escalado para o filme Captive pelo premiado diretor filipino Brillante Mendoza. Em 2012, ela estrelou em dois filmes que concorreram para a Palme d'Or no Festival de Cannes, em 2012. O mais relevante foi dirigido por Michael Haneke intitulado Amour. Amour foi vencedor em Cannes e venceu o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.[14]

Em 2016, ela estrelou dois filmes aclamados pela crítica, o primeiro no longa da francesa Mia Hansen-Løve intitulado O que está por vir, e no novo longa metragem do holandês Paul Verhoeven Elle, que estreou em Cannes.[15][16] Huppert foi aclamada pela crítica por sua atuação como Michèle LeBlanc, em Elle, tendo sido a vencedora de inúmeros prêmios internacionais como Los Angeles Film Critics Association, Boston Society of Film Critics, New York Film Critics Circle Award, Satellite Awards, London Film Critics Circle, National Society of Film Critics Award, Vancouver Film Critics Circle Award entre outros diversos prêmios críticos, além de ter sido a vencedora do Globo de Ouro de Melhor Atriz - Drama e ser uma das nomeadas ao Oscar de Melhor Atriz em 2017.[17][18][19]

Elogios[editar | editar código-fonte]

Huppert é descrita como a 'Dama do Cinema Frances",e a melhor atriz francesa em atividade.[20] Seu trabalho em Elle de Paul Verhoeven recebeu ampla aclamação da crítica, junto a sua atuação em Oque ainda Esta por Vir rendendo a ela o 1° lugar em inúmeros lugares das as melhores atuações do ano de 2016.[21][22]

Sua contribuições para o cinema Europeu e mundial são amplamente reconhecidas, sendo a própria, uma das únicas juradas anuais do Festival de Cannes, sucessivamente ela aparece como uma das atrizes homenageadas pelas contribuições da mesma para o cinema e também pela forma que Huppert trata suas personagens, contradizendo e indo totalmente fora dos padrões cinematográficos norte-americanos.[21][23]

Huppert já apareceu em mais de 110 filmes desde sua estreia em 1971. Ela é a atriz mais indicada para o Prêmio César, com 16 nomeações.[21] Ela ganhou duas vezes o Prêmio César de Melhor Atriz. Huppert foi nomeada Chevalier do Ordre national du Mérite em 1994 e foi promovida a Officier em 2005.[24] Foi nomeada Chevalier da Legião de Honra em 1999 e foi promovido a Officer em 2009.[21]

A primeira nomeação ao César de Huppert foi para o filme Aloïse de 1975.[23] Em 1978 ganhou o Prêmio BAFTA para o ator/atriz mais promissor.[23] Ela ganhou dois prêmios de Melhor Atriz no Festival de Cinema de Cannes, um por Violette Nozière (1978) e La pianiste (2001), bem como duas Copas Volpi para Melhor Atriz no Festival de Cinema de Veneza, por Story of Women (1988) e La Cérémonie.[25]

Em 2016, Huppert obteve aclamação internacional por sua atuação em Elle, pelo qual ganhou um Globo de Ouro, e uma indicação para o Oscar de Melhor Atriz além de ter ganho inúmeros outros prêmios da crítica.[26]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Huppert com o prêmio Special Crystal Globe por uma contribuição artística excepcional ao cinema mundial no 44º Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary.

Ela foi nomeada 16 vezes para o Prêmio César,ganhando como Melhor Atriz duas vezes:em 1996 por seu trabalho em La Cérémonie (1995) e em 2017 por seu papel em Elle (2016).[27] Ela é uma das únicas quatro mulheres que ganharam duas vezes o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cinema de Cannes: em 1978 por seu papel em Violette Nozière e em 2001 por La pianiste.[28]

Ela também é uma das três únicas mulheres que receberam duas vezes o Copa Volpi para Melhor Atriz no Festival de Cinema de Veneza: em 1988 por Une affaire de femmes e em 1995 por La Cérémonie.[29] Huppert foi duas vezes eleita como Melhor Atriz no European Film Awards: em 2001 por La pianiste, e em 2002 com o elenco inteiro de 8 Mulheres.[30]

Huppert ganhou um Prêmio Globo de Ouro de Melhor Atriz em um filme - Drama e recebeu uma indicação para o Oscar de Melhor Atriz pelo seu trabalho em Elle.[31]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Filmografia de Isabelle Huppert

Referências

  1. «Bio at IMDB» 
  2. Dupont, Joan (18 de maio de 2010). «Isabelle Huppert and Her Daughter Meet on Screen at Cannes». The New York Times 
  3. «Huppert Interview»  accessed 26 October 2016
  4. Leon, Masha (18 de novembro de 2009). «Sea of Faces: French Film Star Isabelle Huppert Presents Award to Robert Wilson at FIAF Gala». Forward. Consultado em 18 de novembro de 2009 
  5. «Entretien avec Caroline Huppert» (PDF). groupe25images.fr (em francês). Consultado em 13 de dezembro de 2016 
  6. [1] Globo de Ouro 2016 - Vencedores
  7. [2] As surpresas do Oscar 2017, que enfim reconheceu a força de Isabelle Huppert
  8. «"Théâtre – Hedda Gabler  interview, Arte TV, 29 January 2005 (em francês)
  9. «Médée d'Euripide, mis en scène par Jacques Lassalle à Avignon». En Scènes (em francês). 10 de julho de 2000. Consultado em 29 de janeiro de 2017 
  10. «"Existentialist Musings, Clinically Pondered in French"»  by Charles Isherwood, The New York Times, 21 October 2005.
  11. Brantley, Ben (6 de novembro de 2009). «A Minuet Between Sexual Predators». The New York Times. Consultado em 25 de janeiro de 2017 
  12. «Festival de Cannes: Isabelle Huppert». festival-cannes.com. Consultado em 2 de janeiro de 2009 
  13. «Huppert hands Haneke the Palme d'Or». macleans.ca. 24 de maio de 2009 
  14. «French actress and President of the Jury Isabelle Huppert, right, kisses Austrian director Michael Haneke after he received the Palme d'Or award». Yahoo! Cinéma. 24 de maio de 2009 
  15. «2012 Official Selection». Cannes. Consultado em 19 de abril de 2012 
  16. «Cannes Film Festival 2012 line-up announced». timeout. Consultado em 19 de abril de 2012 
  17. «Awards - New York Film Critics Circle - NYFCC». www.nyfcc.com. Consultado em 1 de dezembro de 2016 
  18. «The Maids» (PDF)  media release, Sydney Theatre Company
  19. «The Maids»  media release, Sydney Theatre Company
  20. «The 25 Best Performances Of 2016». The Playlist. 22 de dezembro de 2016. Consultado em 23 de dezembro de 2016 
  21. a b c d Jeffries, Stuart (28 de outubro de 2001). «Just don't ask her to play cute». The Guardian. London. The Observer 
  22. «2017 Nominee Ballot» (PDF). Academy of Motion Picture Arts and Sciences. 24 de janeiro de 2017. Consultado em 9 de maio de 2017 
  23. a b c Ebert, Roger (24 de fevereiro de 2011). «Hidden Love Review». Chicago Sun-Times 
  24. «History - Moscow International Film Festival». Moscow International Film Festival. Consultado em 9 de maio de 2017 
  25. VanAirsdale, S.T. (16 de novembro de 2010). «Isabelle Huppert on White Material, Missing Chabrol, and the Joys of Law & Order: SVU». movieline.com 
  26. «The 25 Best Performances Of 2016». The Playlist. 22 de dezembro de 2016. Consultado em 23 de dezembro de 2016 
  27. «Académie des Arts et Techniques du Cinéma - Isabelle Huppert». Académie des Arts et Techniques du Cinéma. Consultado em 22 de abril de 2017 
  28. «Festival de Cannes: Isabelle Huppert». Cannes Film Festival. Consultado em 9 de maio de 2017 
  29. «The awards of the Venice Film Festival». Venice Biennale. Consultado em 9 de maio de 2017 
  30. «International Theatre Institute». World Theatre Day. Consultado em 9 de maio de 2017 
  31. «Prize winners - 2002». Berlin International Film Festival. Consultado em 22 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.