Papa Alexandre I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Santo Alexandre)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Santo Alexandre redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Santo Alexandre (desambiguação).

Nota: Não existe fontes Históricas confiáveis para este artigo

Alexandre
papa
Nome de nascimento Alexander
Nascimento Roma, Itália,
data desconhecida
Eleição c. 107
Fim do pontificado c. 115 (8 anos)
Morte c. 115 (? anos)
Antecessor Evaristo
Sucessor Sisto I
Listas dos papas: cronológica · alfabética

Papa Alexandre I (Roma, Itália, c. 115) foi o bispo de Roma de c. 105 até sua morte c. 115. O Anuário Pontifício da Santa Sé (2012) o identifica como um romano que governou de 108 ou 109 até 116 ou 119. Alguns acreditam que ele foi martirizado pelo imperador Trajano ou Adriano, mas isto é improvável.[1]

Vida e lenda[editar | editar código-fonte]

De acordo com o Liber Pontificalis, era Alexandre I quem inseriu a narração da Última Ceia (o Qui pridie) na celebração católica do Santo Sacrifício da Missa. No entanto, no artigo sobre Santo Alexandre I na Enciclopédia Católica de 1907, Thomas Shahan julga esta tradição como sendo imprecisa. Especialistas tanto católicos quanto não-católicos consideram esta tradição como imprecisa.[2] Isso é visto como um produto da agenda do Liber Pontificalis - esta seção do livro foi provavelmente escrita no final do quinto século - para mostrar um padrão antigo dos primeiros bispos de Roma governando a igreja por decreto papal.

A introdução dos costumes de usar água benta misturada com sal para a purificação de lares cristãos de más influências e de misturar água com o vinho sacramental são atribuídas ao Papa Alexandre I. Algumas fontes consideram estas atribuições improváveis.[1] É, certamente, possível, porém, que Alexandre tivera um papel importante no desenvolvimento das emergentes tradições litúrgicas e administrativas da Igreja de Roma.

Uma tradição posterior afirma que no reinado do Imperador Adriano, Alexandre I converteu o governador romano Hermes por meios milagrosos, juntamente com toda a sua casa com 1.500 almas. São Quirino de Neuss, que era suposto carcereiro de Alexandre, e a filha de Quirino, Santa Balbina, também estavam entre seus convertidos.

Diz-se que Alexandre teve uma visão do menino Jesus.[3] Seus restos mortais parecem ter sido transferidos para Freising, na Baviera, Alemanha, em 834 d.C.[2]

Suposta identificação com um mártir[editar | editar código-fonte]

Algumas edições do Missal Romano identificam o Papa Alexandre I, o Santo Alexandre, que eles dão como comemorado, juntamente com Santo Eventius e São Theodulus (que deveriam ser seus sacerdotes), em 3 de maio. Estas edições são posteriores ao Missal Tridentino de Papa Pio V e anterior à edição de 1962 do Papa João XXIII.

Dos três santos mencionados nada se sabe a não ser seus nomes, juntamente com o fato de que eles foram martirizados e foram enterrados na sétima etapa da Via Nomentana em 3 de Maio de algum ano.[4] Por esta razão, o calendário revisado de João XXIII, como o calendário tridentino, falava de "Santos Alexandre e Eventius e São Theodulus Mártires" com nenhuma sugestão de que qualquer um deles fosse um papa. O Martirológio Romano agora os lista como Eventius, Alexandre e Theodulus, a ordem em que seus nomes são dados em documentos históricos.[5]

Referências


Precedido por
Evaristo
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

6.º
Sucedido por
Sisto I
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Papa Alexandre I
Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.