Hedonê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Volúptas)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O segundo rapto de Psiquê
Óleo sobre tela de William-Adolphe Bouguereau, 1895

Hedonê (em grego Ἡδονή) na mitologia grega, é a daemon ou deusa do prazer. Filha de Eros e Psiquê, nasceu no Olímpo após Hermes ter ajudado a sua mãe a voltar do tártaro com a beleza de Perséfone. O seu nascimento foi o estopim para que a sua mãe fosse imortalizada como deusa. É classificada como uma das daemones gregas pois mexe diretamente com a ligação corpo-espírito dos seres humanos. Dotada de luxúria e persuasão é representada como uma mulher com asas de borboleta; neta de Ares e Afrodite, bisneta de Zeus com Hera e Urano com Tálassa é filha do trineto de Cronos e Reia (dos que conhecemos). Hedonê nunca se casou ou teve filhos, mas admirava e conhecia a história dos pais, uma história bastante bonita e amorosa, conhecida por muitas pessoas .

É referida na filosofia epicurista pois como um daemon, é fruto da união da paixão com a alma. Mediante uma analogia, desenvolveu-se o termo hedonismo (culto ao prazer); sendo Hedonê que é literalmente "prazer" em grego arcaico. Sua correspondente da mitologia romana é "Volúpia"' (em latim Voluptas)[1] [2] Seu oposto é algea, as daemones da dor e espíritos femininos que trazem tristezas e lágrimas aos homens.

Referências

  1. «The Greek Goddesses» (em inglês). paleothea.com. Consultado em 7 de agosto de 2011. 
  2. Este artigo contém texto do Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology (em domínio público), de William Smith (1870).
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.