Eleições estaduais na Bahia em 1982

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
1978 Brasil 1986
Eleições estaduais na Bahia Bahia em 1982
15 de novembro de 1982
(Turno único)
Joao durval.JPG Roberto Figueira Santos, Governador da Bahia..tif
Candidato João Durval Carneiro Roberto Santos
Partido PDS PMDB
Natural de Feira de Santana, BA Salvador, BA
Vice Edvaldo Flores Rômulo de Almeida
Votos 1.623.422 1.030.111
Porcentagem 60,60% 38,46%


Brasão do estado da Bahia.svg
Governador da Bahia

As eleições estaduais na Bahia em 1982 ocorreram em 15 de novembro junto com as eleições gerais em 23 estados e nos territórios federais do Amapá e Roraima.[nota 1][nota 2] Numa época onde inexistiam os dois turnos em disputas para cargos executivos, foram eleitos o governador João Durval Carneiro, o vice-governador Edvaldo Flores, o senador Luís Viana Filho, 39 deputados federais, 63 estaduais, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Entretanto, em Salvador e em outros municípios considerados área de segurança nacional não houve eleição para prefeito.[nota 3][1] Foram observados o voto vinculado, a sublegenda, a proibição de coligações partidárias e foi também a última vez que os eleitores domiciliados no Distrito Federal tiveram seus votos remetidos à Bahia em urnas à parte devido à Lei nº 6.091 de 15 de agosto de 1974.[2]

Eleito governador por via indireta em 1970 após escolha do presidente Emílio Médici, Antônio Carlos Magalhães chegou ao Palácio de Ondina após administrar a cidade de Salvador e presidiu a Eletrobras no Governo Ernesto Geisel. ACM retornou ao comando da baiano em 1978 e nesse interlúdio sua liderança deu origem ao "carlismo", vertente política que nestas eleições venceu a disputa direta para governador, algo inédito para os baianos desde a vitória de Lomanto Júnior em 1962.[3]

Todavia, a campanha para o governo estadual foi marcada pelo acidente aéreo que vitimou Clériston Andrade, candidato a governador pelo PDS e seu companheiro de chapa, o deputado federal Rogério Rego, após a queda de um helicóptero em Caatiba 1º de outubro, onde morreram mais onze pessoas. Clériston Andrade nasceu em Salvador e em 1970 foi nomeado prefeito da cidade pelo governador Luís Viana Filho e mantido no cargo por ACM, que o escolheu presidente do Banco do Estado da Bahia em seu segundo governo.[4]

Diante do infortúnio, a chapa governista foi recomposta com as escolhas de João Durval Carneiro e Edvaldo Flores como candidatos a governador e a vice-governador. Após um mês de campanha, o PDS venceu a eleição com 60% dos votos. Natural de Feira de Santana e formado em Odontologia em 1953 na Universidade Federal da Bahia, João Durval militou na UDN e na ARENA, elegendo-se vereador em 1954 e 1958 e prefeito em sua cidade natal em 1966. Nas eleições de 1974 e 1978 foi eleito deputado federal. Sua escolha para suceder Clériston Andrade foi facilitada graças à sua atuação como Secretário de Saneamento no segundo governo de ACM.[5]

Nascido em Vitória da Conquista, o vice-governador Edvaldo Flores era engenheiro agrônomo graduado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.[nota 4] Filiado a agremiações como UDN, ARENA e PDS, foi eleito prefeito de Vitória da Conquista em 1954 e deputado federal em 1958, 1966 e 1970, exercendo três outros mandatos como suplente, o último dos quais como substituto efetivo do falecido deputado Rogério Rego.[6]

Na disputa para senador o vitorioso foi Luís Viana Filho. Nascido em Paris e registrado em Salvador, formou-se advogado em 1929 na Universidade Federal da Bahia. Professor, historiador e jornalista, trabalhou em A Tarde. Eleito deputado federal em 1934, teve o mandato extinto pelo Estado Novo e só regressou à política via UDN. Com uma passagem pelo PL, voltou à Câmara dos Deputados em 1945, 1950, 1954, 1958 e 1962. Durante o Regime Militar de 1964 foi chefe da Casa Civil e Ministro interino da Justiça no governo Castelo Branco.[7] Escolhido governador da Bahia pela ARENA em 1966, elegeu-se senador em 1974 e presidiu o Senado Federal por dois anos a partir de 1979. Reeleito pelo PDS, tem seu filho, Luís Viana Neto, como primeiro suplente.[8]

Resultado da eleição para governador[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral houve 366.923 votos em branco (11,66%) e 101.666 votos nulos (3,23%), calculados sobre o comparecimento de 3.147.235 eleitores.[1]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
João Durval Carneiro
PDS
Edvaldo Flores
PDS
1
PDS (sem coligação)
1.623.422
53,30%
Roberto Santos
PMDB
Rômulo de Almeida
PMDB
5
PMDB (sem coligação)
1.030.111
33,82%
Edival Passos
PT
José Gomes Novaes
PT
3
PT (sem coligação)
25.113
0,82%
  Eleito(a)

Resultado da eleição para senador[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral houve 426.211 votos em branco (13,54%) e 121.607 votos nulos (3,86%), calculados sobre o comparecimento de 3.147.235 eleitores.[1]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Luís Viana Filho
PDS
Luís Viana Neto
PDS
10
PDS (sem coligação)
1.583.008
60,90%
Waldir Pires
PMDB
não disponível
PMDB
50
PMDB (sem coligação)
991.988
38,16%
Sérgio Guimarães
PT
não disponível
PT
30
PT (sem coligação)
24.421
0,94%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[9] Ressalte-se que os votos em branco eram considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997, quando essa anomalia foi banida da legislação brasileira.[10]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Jutahy Magalhães Júnior PDS 118.985 Salvador Bahia Bahia
Félix Mendonça PDS 85.298 Conceição do Almeida Bahia Bahia
Francisco Pinto PMDB 82.247 Feira de Santana Bahia Bahia
Eraldo Tinoco PDS 78.258 Ipiaú Bahia Bahia
Prisco Viana PDS 78.257 Caetité Bahia Bahia
Fernando Gomes PMDB 78.200 Itabuna Bahia Bahia
Ângelo Magalhães PDS 68.773 Salvador Bahia Bahia
Afrísio Vieira Lima PDS 68.156 Remanso Bahia Bahia
Jorge Viana PMDB 66.202 Ilhéus Bahia Bahia
Rui Bacelar PDS 65.796 Entre Rios Bahia Bahia
Wilson Falcão PDS 62.163 Feira de Santana Bahia Bahia
Genebaldo Correia PMDB 60.079 Santo Amaro Bahia Bahia
Antônio Osório PDS 59.435 Porto Seguro Bahia Bahia
Carlos Sant'Anna[nota 5] PMDB 59.013 Salvador Bahia Bahia
Leur Lomanto PDS 57.933 Jequié Bahia Bahia
Horácio Matos[nota 6] PDS 54.910 Lençóis Bahia Bahia
Gorgônio Neto PDS 51.394 Salvador Bahia Bahia
Haroldo Lima PMDB 50.997 Caetité Bahia Bahia
Djalma Bessa PDS 50.897 Xique-Xique Bahia Bahia
Manoel Novaes PDS 50.064 Floresta  Pernambuco
Etelvir Dantas PDS 47.848 Saboeiro  Ceará
Hélio Correia PDS 47.789 Macarani Bahia Bahia
João Alves PDS 46.403 Maceió  Alagoas
Ney Ferreira PDS 46.057 Salvador Bahia Bahia
Jairo Azi PDS 45.906 Lamarão Bahia Bahia
Fernando Magalhães PDS 45.039 Conceição do Almeida Bahia Bahia
Virgildásio de Sena PMDB 42.100 Santo Amaro Bahia Bahia
Marcelo Cordeiro PMDB 41.795 Salvador Bahia Bahia
Rômulo Galvão PDS 41.333 Campo Formoso Bahia Bahia
José Penedo PDS 39.889 Tucano Bahia Bahia
Raul Ferraz PMDB 38.872 Vitória da Conquista Bahia Bahia
Raimundo Urbano PMDB 38.865 Salvador Bahia Bahia
José Lourenço PDS 38.163 Porto Portugal Portugal
Fernando Santana PMDB 37.942 Irará Bahia Bahia
Elquisson Soares PMDB 37.781 Anagé Bahia Bahia
Domingos Leonelli PMDB 36.389 Salvador Bahia Bahia
França Teixeira PDS 36.100 Salvador Bahia Bahia
Francisco Benjamin PDS 35.543 Aracaju  Sergipe
Jorge Medauar PMDB 35.063 Ilhéus Bahia Bahia

Deputados estaduais eleitos[editar | editar código-fonte]

Na disputa pelas 63 vagas da Assembleia Legislativa da Bahia o PDS conquistou 40 e o PMDB 23.[1][11]

Deputados estaduais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Luís Eduardo Magalhães PDS 179.522 Salvador Bahia Bahia
Antônio Olímpio PMDB 48.935 Itabuna Bahia Bahia
Murilo Cavalcanti PDS 42.427 Rio das Pedras  São Paulo
Paulo Maracajá PDS 40.744 Salvador Bahia Bahia
Faustino Lima PDS 37.944 Paripiranga Bahia Bahia
Clemenceau Teixeira PDS 37.163 Salvador Bahia Bahia
Colbert Martins PMDB 35.758 Macajuba Bahia Bahia
Luís Cabral PDS 34.267 Salvador Bahia Bahia
Cleraldo Rezende PDS 34.252 Ipiaú Bahia Bahia
João Carlos Bacelar PDS 33.891 Entre Rios Bahia Bahia
Galdino Leite PMDB 32.450 Aracaju  Sergipe
José Rocha PDS 32.230 Coribe Bahia Bahia
Nobelino Dourado PDS 29.331 Irecê Bahia Bahia
Fernando Daltro PMDB 29.216 Jacobina Bahia Bahia
Jayme Vieira Lima PDS 28.850 Feira de Santana Bahia Bahia
Eujácio Simões PDS 28.841 Itororó Bahia Bahia
Jorge Hage PMDB 28.539 Itabuna Bahia Bahia
Reinaldo Braga PDS 28.351 Xique-Xique Bahia Bahia
Coriolano Sales PMDB 26.778 Santa Teresinha Bahia Bahia
Florisvaldo Carneiro PDS 26.684 Valente Bahia Bahia
Raimundo Sobreira PDS 26.680 Várzea Alegre  Ceará
Carlos Araújo PDS 26.361 Conceição do Coité Bahia Bahia
Barbosa Romeu PDS 26.339 Salvador Bahia Bahia
Sebastião Ferreira PDS 25.305 Barreiras Bahia Bahia
Edivaldo Lopes PDS 25.134 Morro do Chapéu Bahia Bahia
Murilo Leite PMDB 25.023 Aracaju  Sergipe
Almir Miranda PDS 24.715 Baixa Grande Bahia Bahia
Plínio Carneiro PDS 24.310 Serrinha Bahia Bahia
Jurandy Oliveira PDS 24.304 Ipirá Bahia Bahia
Antonio Honorato PDS 24.213 Salvador Bahia Bahia
Geraldo Ramos PDS 23.981 Caravelas Bahia Bahia
Vilobaldo Freitas PDS 23.019 Caetité Bahia Bahia
Augusto Matias PDS 22.997 São Félix Bahia Bahia
Filadelfo Neto PDS 22.475 Entre Rios Bahia Bahia
Walter Sampaio PDS 21.473 Jequié Bahia Bahia
Leônidas Cardoso PDS 21.239 Vitória da Conquista Bahia Bahia
Jairo Sento Sé PDS 21.221 Juazeiro Bahia Bahia
Ribeiro Tavares PDS 20.115 Candeal Bahia Bahia
Almir Nobre PDS 21.006 Prado Bahia Bahia
Ernani Rocha PDS 20.025 Teixeira  Paraíba
Eliel Martins PDS 20.009 Candeal Bahia Bahia
Nestor Duarte PMDB 19.983 Salvador Bahia Bahia
Roberto Cunha PDS 19.945 Salvador Bahia Bahia
Robério Wanderley PDS 19.845 Saúde Bahia Bahia
Edson Quinteiro PDS 19.660 Oliveira dos Brejinhos Bahia Bahia
Filemon Matos PMDB 19.235 Iguaí Bahia Bahia
Raimundo Caires PMDB 18.914 Dom Basílio Bahia Bahia
Gilberto Miranda PDS 18.895 Miguel Calmon Bahia Bahia
Nivaldo Fernandes PDS 18.834 Itaberaba Bahia Bahia
Raimundo Ribeiro PDS 18.791 Central Bahia Bahia
Iran Gusmão PMDB 18.705 Vitória da Conquista Bahia Bahia
Carlos Augusto Marighella PMDB 18.105 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Sérgio Santana PMDB 17.962 Teófilo Otoni  Minas Gerais
Luiz Nova PMDB 17.759 Macarani Bahia Bahia
Oscar Marback PMDB 17.294 Salvador Bahia Bahia
Daniel Gomes PMDB 17.128 Itabuna Bahia Bahia
José Amando PMDB 16.222 Itaberaba Bahia Bahia
Almir Araújo PMDB 16.212 Ituaçu Bahia Bahia
Arquimedes Franco PMDB 16.014 Salvador Bahia Bahia
Guttemberg Amazonas PMDB 15.236 Itabuna Bahia Bahia
Jayme Mascarenhas PMDB 15.142 Prado Bahia Bahia
Abigail Feitosa PMDB 15.071 Tauá  Ceará
Luiz Umberto PMDB 14.624 Tremedal Bahia Bahia

Notas

  1. Por força de um casuísmo político a eleição direta em Rondônia excluiu o cargo de governador.
  2. Os territórios federais do Amapá e de Roraima elegeram apenas quatro deputados federais cada sendo que em Fernando de Noronha não houve escolha de representantes.
  3. As capitais dos estados e demais categorias de municípios só foram contempladas com eleições diretas para prefeito em 1985.
  4. Na época de sua graduação a referida instituição era denominada "Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária de Campos".
  5. Ministro da Saúde nos primeiros meses do Governo Sarney, foi substituído por Mário Lima.
  6. Renunciou ao mandato em 1986 para assumir uma cadeira no Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia e em seu lugar foi efetivado Vasco Neto.

Referências

  1. a b c d «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 2 de outubro de 2015 
  2. «Presidência da República: Lei nº 6.091 de 15/08/1974». Consultado em 2 de outubro de 2015 
  3. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Antônio Carlos Magalhães». Consultado em 2 de outubro de 2015 
  4. «Cleriston e o seu vice morrem em acidente. O Estado de S. Paulo, 02/10/1982». Consultado em 2 de outubro de 2015 
  5. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado João Durval». Consultado em 2 de outubro de 2015 
  6. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Edvaldo Flores». Consultado em 2 de outubro de 2015 
  7. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Luís Viana Filho». Consultado em 2 de outubro de 2015 
  8. «Senado Federal do Brasil: senador Luís Viana Filho». Consultado em 2 de outubro de 2015 
  9. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 16 de setembro de 2015. Arquivado do original em 2 de outubro de 2013 
  10. «Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 16 de setembro de 2015 
  11. «Assembleia Legislativa da Bahia». Consultado em 2 de outubro de 2015