Tomboy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Maria-rapaz)
Disambig grey.svg Nota: Para o software, veja Tomboy (software). Para filme, veja Tomboy (2011). Para outros significados, veja Butch.
A maneira estereotipada de se atribuir o adjetivo "tomboy" costuma ser andrógina e esportiva
The Tomboy de John George Brown, 1873.

Tomboys são meninas ou mulheres que apresentam características e comportamentos ou expressão de género tipicamente masculina,[1] por exemplo preferência por:

  • companhia de meninos e rapazes. E também gosta de profissões e matérias escolares que geralmente associadas a meninos como: Física, matemática, ciência, mecânica, engenharia, química, tecnologia e entre outros.
  • brincadeiras que envolvam elevada competitividade ou força física, tais como futebol, lutas, ou subir em árvores. E geralmente gosta de esportes, lutas, videogames, filmes de ação, histórias em quadrinhos, animes e mangás, tatuagens e outras atividades geralmente associada ao homens;[2]
  • Utilizam roupas consideradas bem masculinas, como bermudas e entre outras.

Bem como os equivalentes masculinos "maricas", a designação de tomboy pode ou não possuir conotações homossexuais ou homofóbicas, mas também sendo possível atribui-la a mulheres heterosexuais, bissexuais ou homossexuais.

Tomboys são populares na mídia de entretenimento como cinema, filmes, séries de televisão, história em quadrinhos, mangás e animes. Na mídia de entretimento, as tomboys podem ser caracterizadas como muito masculinas, a ponto de realmente ser "viril", e não ter nenhum interesses e gostos femininos, ou ser caracterizadas como equilibradas, pois apesar da maioria de suas qualidades e interesses sejam relacionadas aos padrões culturais masculinos, elas também podem demonstrar ter algumas qualidades, interesses e gostos tradicionalmente femininos.[3]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A palavra "tomboy" é uma amálgama que combina o nome de um menino comum "Tom" com "boy" ("menino" em inglês). Embora esta palavra agora seja usada para se referir a "garotas parecidas com meninos", a etimologia sugere que o significado de tomboy mudou drasticamente ao longo do tempo. Os registros mostram que tomboy costumava se referir a meninos barulhentos em meados do século XVI.[4]

Em português, de maneira regional, encontram-se termos como "moleca", "Maria-homem", "Maria-home", "Maria-Macho", "Maria-tomba-homem" ou "Maria-moleque", bem como diversos substantivos derivados compostos do nome Maria associado a sinônimos de homem.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Publico.pt. «A mascara do riso e da doçura"». Consultado em 13 de agosto de 2010 
  2. Record.pt (16 de outubro de 2009). «O exemplo de Georgete Duarte». Consultado em 4 de abril de 2022. Cópia arquivada em 14 de maio de 2014 
  3. Creed, Barbara. «"Lesbian Bodies: Tribades, Tomboys and Tarst"». Routledge. Feminist Theory and the Body: 111–124 
  4. King, Elizabeth (5 de janeiro de 2017). «A Short History of the Tomboy». The Atlantic (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2023 
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um(a) sociólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.