TV Brasil - Canal Integración

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o extinto canal internacional. Para para o atual canal, veja TV Brasil Internacional.
TV Brasil - Canal Integración
Empresa Brasil de Comunicação S/A
Gravura da emissora fotografada em um seminário em Buenos Aires
Tipo Rede de televisão pública
País  Brasil
Fundação 2004
Extinção 31 de março de 2010
Pertence a Empresa Brasil de Comunicação
Presidente José Roberto Barbosa Garcez
Slogan Diversidade é a nossa Identidade
Formato de vídeo 480i (SDTV)
Canais irmãos TV Brasil
TV NBR
Página oficial tvbrasil.tv.br (redireciona para o site da TV Brasil)

TV Brasil – Canal Integración foi um canal de televisão criado em 2004 por decreto presidencial para ser a televisão pública internacional do Brasil. Foi sucedida pela TV Brasil Internacional. [1]

História[editar | editar código-fonte]

O Canal Integración iniciou transmissão, em caráter experimental, em 30 de setembro de 2005, durante a "Primeira Reunião de Chefes de Estado da Comunidade Sul-Americana de Nações". A emissora realizou a cobertura informativa do evento que incluiu a transmissão ao vivo das reuniões e a produção de entrevistas e reportagens especiais. A segunda fase do canal se deu em 2006 com a distribuição gratuita da programação pelos países sul-americanos.

Durante seu funcionamento, mais de 430 operadores redistribuíam o sinal do Canal Integración, chegando a 19 países das Américas pelo sinal a cabo ou via antena parabólica.

A TV Brasil – Canal Integración foi uma iniciativa dos três poderes do Estado brasileiro, que reuniu representantes do Legislativo, Executivo e Judiciário para trabalhar pela criação de serviços televisivos para o exterior. Sua gestão administrativa e editorial era regida por um Comitê Gestor, criado a partir de decreto presidencial, integrado pela Empresa Brasileira de Comunicação, Subsecretaria de Comunicação Social da Secretaria-Geral da Presidência da República (Secom), Ministério das Relações Exteriores, Senado Federal, Câmara dos Deputados e Supremo Tribunal Federal. O Comitê Gestor possuía aporte técnico e profissional das TV Senado, TV Câmara, TV Justiça e Empresa Brasil de Comunicação. Esta última era responsável pela operação técnica e administrativa do Canal Integración.

O Canal Integración ganhou o primeiro lugar do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça, na categoria “Inovação”. Pioneirismo, originalidade e qualidade foram alguns dos critérios analisados.

Programação[editar | editar código-fonte]

O Canal Integración produzia notícias com enfoque na América do Sul para atender ao cidadão sul-americano no seu direito à informação, apresentando uma agenda que privilegiava temas relacionados à cidadania, cultura, políticas públicas e relações internacionais.

Grade de programação[editar | editar código-fonte]

O acervo multinacional da TV Brasil – Canal Integración era estruturado em cultura e informação. Para organizar a diversidade de linguagens, formatos e temáticas das produções que formavam este acervo, a grade de programação foi apresentada em sete faixas:

Jornalismo[editar | editar código-fonte]

A TV Brasil – Canal Integración também veiculava produções jornalísticas, como boletins diários, entrevistas exclusivas e coberturas temáticas de eventos relevantes para o processo de integração sul-americana. Dois noticiários semanais trazem um resumo dos principais acontecimentos do Brasil e da América do Sul:

  • Noticias de Brasil - um resumo das informações mais importantes ocorridas no Brasil durante a semana. Reportagens de emissoras públicas e educativas de diversas regiões brasileiras são selecionadas, reeditadas e contextualizadas para que os telespectadores de outros países compreendessem a realidade brasileira. Era apresentado em espanhol, todas as sextas às 23horas.
  • América do Sul Hoje - apresentava os principais acontecimentos da América do Sul para o público brasileiro. Era apresentada em português, toda sexta às 20h30.

Referências

  1. Wilson Tosta (13 de maio de 2010). «TV Brasil começa a transmitir na África». O Estado de S. Paulo. Consultado em 12 de outubro de 2012 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]