Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Instituto Federal do Ceará)
Ir para: navegação, pesquisa
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
IFCE
Fundação 1909 (109 anos) (Escola de Aprendizes e Artífices)
1937 (81 anos) (Liceu Industrial de Fortaleza)
1942 (76 anos) (Escola Industrial de Fortaleza)
1968 (50 anos) (Escola Técnica Federal do Ceará)
1999 (19 anos) (Centro Federal de Educação Tecnológica)
2008 (10 anos) (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia)
Tipo de instituição Pública Federal
Mantenedora Coat of arms of Brazil.svg Ministério da Educação
Localização Brasão de Fortaleza.svgFortaleza, Bandeira do Ceará.svg Ceará
Docentes 1.797 [1]
Reitor(a) Prof. Virgílio Augusto Sales Araripe
Funcionários técnicos administrativos 1.536 [1]
Total de estudantes 35.920 [2]
Ensino médio integrado ao ensino técnico 3.496 [2]
Ensino técnico 9.545 [2]
Graduação 17.253 [2]
Pós-graduação 1.253 [2]
Campus 32
Cores da escola      Verde
     Vermelho
     Preto
Afiliações CONIF
Orçamento anual 607.685.184,00[3]
Página oficial ifce.edu.br

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) é uma instituição de educação superior, básica e profissional, pluricurricular e multicampi, especializada na oferta de educação profissional e tecnológica, nas diferentes modalidades de ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos com a prática pedagógica[4].

O IFCE é o sucessor do legado que formou alunos que ajudaram a transformar a sociedade em muitos aspectos, ressaltando alguns famosos como o físico Cláudio Lenz Cesar, o cantor Falcão, o jornalista Flávio Paiva o escritor Lira Neto e o ator Jesuíta Barbosa e o político e ex senador Inácio Arruda.

História[editar | editar código-fonte]

Criado oficialmente no dia 29 de dezembro de 2008, pela Lei nº 11.892, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Instituto Federal do Ceará congregou o Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará (Cefet/CE) e as Escolas Agrotécnicas Federais dos municípios de Crato e de Iguatu[5].

As raízes da instituição remontam ao começo do século XX, quando o presidente Nilo Peçanha, pelo Decreto nº 7566, de 23 de setembro de 1909, instituiu as Escolas de Aprendizes Artífices, uma em cada estado brasileiro. Ao longo de um século de existência, a instituição teve sua denominação alterada, primeiro para Liceu Industrial de Fortaleza, em 1937; depois Escola Industrial do Ceará, em 1942; depois para Escola Técnica Federal do Ceará, em 1968. No ano de 1999, a escola passou a chamar-se Centro Federal de Educação Profissional e Tecnológica do Ceará (Cefet/CE), ocasião em que o ensino foi estendido ao nível superior e suas ações acadêmicas, acrescidas das atividades de pesquisa e extensão. Assim, estavam fincadas as bases necessárias à criação do Instituto Federal do Ceará.

Organização[editar | editar código-fonte]

A Gestão Superior do Instituto Federal do Ceará, de acordo com seu Estatuto, é exercida inicialmente pelo Conselho Superior, presidido pelo Reitor e composto por membros da comunidade escolhidos por eleição própria e também pelo Colégio de Dirigentes, também presidido pelo Reitor e composto de todos os Diretores de Campi e todos os Pró-Reitores.[6]

O Instituto Federal do Ceará precisou passar por uma reorganização administrativa quando fundiu e sobrepôs estruturas administrativas semelhantes das autarquias que lhe deram corpo: CEFET/Ce e as Agrotécnicas do Crato e Iguatu. Nesse sentido o IFCE surgiu com uma Reitoria em Fortaleza e cinco Pró-Reitorias nas áreas de Administração, Educação, Pesquisa e Inovação, Extensão e Desenvolvimento Institucional. Essa composição de temas para uma gestão superior foi deliberada pela última equipe de gestão das instituições formadoras. Com a escolha de um novo reitor em 2012, foram debatidos toda a estrutura e o planejamento da Instituição e com a posse do novo Reitor em 2013, houveram mudanças na estrutura da gestão. A Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional virou uma Diretoria dentro da Pró-Reitoria de Administração e surgiu uma nova Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas.[7]

Gestores[editar | editar código-fonte]

Durante o períodos anterior a nova institucionalidade, os gestores do IFCE exerciam a Direção da instituição. A lista dos ex diretores encontra apenas um ex Reitor, que foi também o último diretor do CEFET/CE.

  • 1909 - 1910 José Pompeu de Souza Brasil
  • 1910 - 1911 Thomas Pompeu de Sousa Brasil
  • 1911 - 1912 Sebastião Cavalcante de Albuquerque
  • 1912 - 1913 Hermenegildo de Brito Firmeza
  • 1913 - 1924 Carlos Torres Câmara
  • 1924 - 1925 Ernesto Argenta
  • 1925 - 1939 Carlos Torres Câmara
  • 1939 - 1951 Waldyr Diogo de Siqueira
  • 1951 - 1957 Jorge Raupp
  • 1957 - 1969 José Roberto de Mello Barreto
  • 1969 - 1990 Raimundo César Gadelha de Alencar Araripe
  • 1990 - 1994 José de A. Tavares Rocha
  • 1994 - 1998 Samuel Brasileiro Filho
  • 1998 - 2004 Antonio Mauro Barbosa de Oliveira
  • 2004 - 2005 Luiz Orlando Rodrigues
  • 2005 - 2008 Cláudio Ricardo Gomes de Lima
  • 2009 - 2013 Cláudio Ricardo Gomes de Lima (Reitor)
  • 2013 - 2020 Virgílio Augusto Sales Araripe (Reitor)

Missão, Visão e Valores[editar | editar código-fonte]

Com 109 anos de existência o Instituto Federal do Ceará se consolida como instituição de ensino inclusivo e de qualidade, norteada por princípios fundamentais, quais sejam sua missão, sua visão e seus valores[8].

Formatados pelo grupo gestor, com participação da comunidade acadêmica, seus princípios foram revisados no ano de 2010, dada a nova institucionalidade do IFCE, a fim de se adequarem às recentes características. Após revisão feita pelo grupo gestor, os textos foram disponibilizados para a comunidade acadêmica, a fim de levantar suas contribuições. O acompanhamento desse processo ficou a cargo da pró-reitoria de Desenvolvimento Institucional. Uma vez compilados, os textos da missão, da visão e dos valores foram submetidos ao Conselho Superior do IFCE, sendo ratificado em 2011, em resolução aprovando as seguintes redações dos princípios:

Missão[editar | editar código-fonte]

Produzir, disseminar e aplicar os conhecimentos científicos e tecnológicos na busca de participar integralmente da formação do cidadão, tornando-a mais completa, visando sua total inserção social, política, cultural e ética.

Visão[editar | editar código-fonte]

Tornar-se padrão de excelência no ensino, pesquisa e extensão na área de Ciência e Tecnologia.

Valores[editar | editar código-fonte]

Nas suas atividades, o IFCE valorizará o compromisso ético com responsabilidade social, o respeito, a transparência, a excelência e a determinação em suas ações, em consonância com os preceitos básicos de cidadania e humanismo, com liberdade de expressão, com os sentimentos de solidariedade, com a cultura da inovação, com idéias fixas na sustentabilidade ambiental.

Campi do IFCE[editar | editar código-fonte]

Os atuais 32 campi do IFCE estão espalhados por todo o estado, podendo ser divididos de acordo com as mesorregiões geográficas.

  • Centro-Sul Cearense
    • Cedro
    • Iguatu
  • Jaguaribe
    • Aracati
    • Jaguaribe
    • Jaguaruana
    • Limoeiro do Norte
    • Morada Nova
    • Tabuleiro do Norte
  • Metropolitana de Fortaleza
    • Caucaia
    • Fortaleza
    • Horizonte
    • Maracanaú
    • Pecém
    • Polo de Inovação Fortaleza
    • Reitoria
  • Noroeste Cearense
    • Acaraú
    • Camocim
    • Sobral
    • Tianguá
    • Ubajara
  • Norte Cearense
    • Baturité
    • Canindé
    • Guaramiranga
    • Itapipoca
    • Paracuru
    • Umirim
  • Sertões Cearenses
    • Boa Viagem
    • Crateús
    • Quixadá
    • Tauá
  • Sul Cearense
    • Crato
    • Juazeiro do Norte

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Portal da Transparência - SERVIDORES CIVIS E MILITARES DO PODER EXECUTIVO FEDERAL - POR ÓRGÃO DE LOTAÇÃO DO SERVIDOR». www.portaltransparencia.gov.br. Consultado em 17 de fevereiro de 2018 
  2. a b c d e «IFCE Em Numeros». ifceemnumeros.ifce.edu.br. Consultado em 17 de fevereiro de 2018 
  3. «Orçamento Anual de 2018 - Volume II da LOA» (PDF). Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. 14 de fevereiro de 2018. Consultado em 17 de fevereiro de 2018 
  4. Online, IFCE. «Competências - IFCE». ifce.edu.br. Consultado em 13 de março de 2017 
  5. Online, IFCE. «Histórico - IFCE». ifce.edu.br. Consultado em 13 de março de 2017 
  6. «Estatuto do IFCE» (PDF). IFCE. 2015. Consultado em 18 de fevereiro de 2018 
  7. «Novas instalações da Progep são entregues». Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará IFCE 
  8. Online, IFCE. «Missão, Visão e Valores - IFCE». ifce.edu.br. Consultado em 13 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]