Microrregião de Francisco Beltrão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Microrregião de Francisco Beltrão
Divisão regional do Brasil
Localização da Microrregião de Francisco Beltrão
Características geográficas
Unidade federativa Paraná
Mesorregião Sudoeste Paranaense
Regiões limítrofes Capanema, Cascavel, Guarapuava, Pato Branco, Chapecó (SC) e São Miguel do Oeste (SC)
Área 5 451,417 km²
População 253,675 hab. est. 2013
Densidade 46,5 hab./km²
Indicadores
PIB R$ 3 953 687 000,00 IBGE/2011
PIB per capita R$ 16 236,00 IBGE/2011
IDH 0,764 PNUD/2000

A microrregião de Francisco Beltrão é uma das microrregiões do estado brasileiro do Paraná pertencente à mesorregião Sudoeste Paranaense. Sua população foi estimada em 2006 pelo IBGE em 223.883 habitantes e está dividida em dezenove municípios. Possui uma área total de 5.451,417 km².

Ao norte delimita-se com o Rio Iguaçu, a leste com a microrregião de Pato Branco, ao sul com o estado de Santa Catarina, e a oeste com a Argentina e com a microrregião de Capanema.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia da região é muito atrelada ao agronegócio. O latossolo roxo é muito fértil, e estende-se por toda a região. Devido a formações de relevos antigos, o território não pode ser plenamente aproveitavel. Isto observa-se principalmente na região da Serra do Jacutinga, ao leste da microrregião. Todavia na parte norte e na parte oeste as terras são de relevo mais suaves e assim são intensivamente aproveitadas para a agricultura, principalmente para o plantio de soja, milho e trigo. Outro destaque da região é a produção e abate de aves. Existem unidades industriais da Sadia em Dois Vizinhos e Francisco Beltrão.

A indústria tem destaque menor, e encontra-se concentrada principalmente em Francisco Beltrão, Dois Vizinhos, Ampére, Capanema e Santo Antonio do Sudoeste. Os principais setores são o têxtil, o madereiro e o de metais-leves tal como alumínio.

O comércio é mais desenvolvido em Francisco Beltrão e Pato Branco, que são os principais centros de compras da região e também em Dois Vizinhos. Nas cidades menores o comércio se desenvolve bem, aliado ao crescimento industrial e tradição de cada município.

O PIB da região para o ano de 2004 foi estimado em R$ 2,5 bilhões com valores para o mesmo ano, distribuidos por uma população de 250 mil habitantes, dando assim um PIB per capita de aproximadamente R$ 11 mil, cerca de 10% acima da média do estado.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é subtropical Mesotérmico Úmido apresentando duas variações, Cfa e Cfb. O Clima subtropical Cfa é encontrado na maioria dos municípios. A variação subtropical Cfb é encontrada apenas nas áreas altas (acima de 850 m de altitude) da Serra do Jacutinga, Serra do Cotrio Morto, Serra do Capanema e ao longo de uma estreita faixa na divisa com Santa Catarina. O inverno costuma ser ameno, com dias muito frios. Algumas cidades como Flor da Serra do Sul e Barracão situam-se em áreas acima de 800 metros de altitude no sul da região, nesses locais as temperaturas podem chegar a até -10° C. Já as cidades situadas próximo ao Rio Iguaçu, no norte, são mais quentes e podem apresentar temperaturas próximas aos 38°C no verão. A pluviosidade anual é em torno dos 1800 mm em toda a região.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A maioria esmagadora dos habitantes é descendente de europeus, principalmente de poloneses, alemães e italianos, que até hoje praticam alguns dos antigos costumes e preservam a língua original de seus antepassados, que primeiro fixaram-se no planalto gaúcho e no Vale do Itajaí no início do século, e então por volta de 1940 migraram para esta região.

Municípios[editar | editar código-fonte]