Éris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Discórdia)
Disambig grey.svg Nota: Se procura o planeta anão, veja Éris (planeta anão).


Éris
Deusa da Discórdia
Mãe dos Males
Eris (Discordia).jpg
Éris
Pintura ateniense, c. 520 a.C.
Morada Via Láctea
Cônjuge(s) Éter
Pais Nix(sozinha)
Irmão(s) Moros, Hipnos, Tanato, Momo, Queres, Éter, Hemera
Filho(s) Androctasias, Anfilogias, Algea, Até, Disnomia, Fonos, Hisminas, Horcos, Lete, Limos, Macas, Neikea, Ponos e Pseudólogos
Romano equivalente Discórdia
Portal:Mitologia greco-romana

Éris (em grego: Ἔρις, transl.: Éris), na mitologia grega, era a deusa da discórdia. Filha de Nix sozinha. Seu equivalente romano é Discórdia. O oposto grego de Éris é Harmonia, cuja contraparte latina é Concórdia. Homero igualou-a com a deusa da guerra Ênio, cuja contraparte romana é Belona. O planeta anão Eris é nomeado sobre a deusa. Foi desposada pelo deus primordial Éter (Deus do espaço imaterial), com o qual concebeu catorze filhos. Cada um deles dotado de um poder maligno o que a alcunhou como Mãe dos Males. Éris sempre fora companheira de seus irmãos em questões terrenas, sobretudo de Ares nas batalhas.

Fontes literárias[editar | editar código-fonte]

Hesíodo em Os Trabalhos e os Dias e Teogonia aponta Éris como a filha primogênita de Nyx, a Noite, e mãe de outras entidades peculiares.

Por sua parte, Éris deu à luz o doloroso Ponos (desânimo e fadiga), aos Macas (batalhas), Limos (fome) e Horcos (juramento); e a Lete (esquecimento), as chorosas Algea (tristeza), Hisminas (discussões e disputas), as Fonos (dor e matança), as Androctasias (devastações e massacres), as Neikea (ódio), as Pseudólogos (palavras mentirosas), as Anfilogias (ambiguidades; dúvidas e traições), Disnomia (desrespeito) e Até (insensatez) todos eles companheiros inseparáveis. Chamados pelos gregos de Daemones; as "desgraças" para os romanos.

Homero, na Ilíada, refere-se a Éris como irmã de Ares e, portanto, presume-se ser filha de Zeus e Hera (IV, 440-443, tradução livre):

"(...) a Discórdia infatigável,
Companheira e irmã do homicida Ares,
Quem a princípio se apresenta timidamente, mas que logo
Anda pela terra enquanto a fronte toca o céu."

A lenda mais famosa referente a Éris relata o seu papel ao provocar a Guerra de Troia. As deusas Hera, Atena e Afrodite haviam sido convidadas, juntamente com o restante do Olimpo, para o casamento forçado de Peleu e Tétis, que viriam a ser os pais de Aquiles, mas Éris fora desdenhada por conta de seu temperamento controvertido - a discórdia, naturalmente, não era bem-vinda ao casamento. Mesmo assim, compareceu aos festejos e lançou no meio dos presentes o pomo da discórdia, uma maçã dourada com a inscrição καλλίστη (kallisti, ou "à mais bela"), fazendo com que as três deusas discutissem entre si acerca da destinatária. Príamo, o rei de Troia foi o escolhido por Zeus para resolver a contenta, que não queria também sofrer a cólera das duas perdedoras da escolha. Porém, o rei já estava velho e deixou tal pendência para seu filho, o incauto Páris, um pastor de rebanhos e Príncipe de Troia, para escolher a mais bela. Cada uma das três deusas presentes imediatamente procurou suborná-lo: Hera ofereceu-lhe poder político e a chance de ser o mais forte rei de todos os tempos; Atena, habilidade na batalha e o homem mais sábio de todos os tempos; e Afrodite, a atual mulher mais bela mulher do mundo, Helena, esposa de Menelau de Esparta. Páris elegeu Afrodite para receber o pomo, atraindo assim a ira de Hera e Atena. Tal história marca o início da Guerra de Troia, seja com o rapto de Helena, como por parte dos seres mitológicos na divisão entre Troia, protegida por Afrodite, e as cidades gregas com a benção de Hera e de Atena. Assim, a escolha de Páris acabou condenando sua cidade, que foi destruída na guerra que se seguiu.[1]

Derivações[editar | editar código-fonte]

A palavra "erística", em português, vem do nome da deusa grega da discórdia. Significa a arte da disputa argumentativa no debate filosófico, desenvolvida sobretudo pelos sofistas, e baseada em habilidade verbal e acuidade de raciocínio (Houaiss).

Também leva o nome Éris um planeta anão no disco disperso do Sistema Solar (com a designação oficial 136199 Éris). Seu satélite natural chama-se Disnomia (segundo os antigos gregos, uma das filhas de Éris).

Os discordianos idolatram Éris como sua deusa.

Referências

  1. Guariento, Vitor (22 de Dezembro de 2018). «Quem é Éris, a Deusa da Discórdia?». O Curioso Mundo de Vitor Hugo. Consultado em 22 de Dezembro de 2018