Universidade Federal de São Carlos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de UFSCar)
Ir para: navegação, pesquisa
Universidade Federal
de São Carlos
UFSCar
Lema Excelência acadêmica e compromisso social"[1]
Fundação 1º de dezembro de 1968
Tipo de instituição Coat of arms of Brazil.svg Pública Federal
Localização São Carlos, SP
Docentes 987 (2012)
Reitor(a) Profª Dra. Wanda Machado Hoffmann
Vice-reitor(a) Prof. Dr. Walter Libardi
Total de estudantes 24.825 (2016) [10]
Graduação 13.922 (2016) (destes, 1.584 são graduandos à distância) [11]
Pós-graduação 10.903 (2016) [12]
Campus BrasaoSaoCarlosSP.svgSão Carlos
Brasaoararas.png Araras
Sorocaba CoatOfArms.gif Sorocaba
Buri.PNG Buri
Cores da escola      Preto
     Laranja
Afiliações CRUB, RENEX[2]
Orçamento anual 469.838.721,85 (2013)[3]
Página oficial www.ufscar.br

Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) é uma instituição de ensino superior pública e federal brasileira, com sede no município de São Carlos, no estado de São Paulo. Fundada em 1968, é uma das três universidades federais do estado, ao lado da Universidade Federal do ABC (UFABC) e da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), e a única universidade federal sediada no interior do Estado de São Paulo. É composta por 48 departamentos acadêmicos, divididos em oito centros, nos quatro Campi : Ciências Agrárias, Ciências Biológicas e da Saúde, Ciências em Gestão e Tecnologia, Ciências e Tecnologias para a Sustentabilidade, Ciências Exatas e de Tecnologia, Ciências Humanas e Biológicas, Educação e Ciências Humanas e Ciências da Natureza. O principal fica no município de São Carlos que se destaca por formar os melhores médicos do estado de São Paulo segundo o Cremesp[4] com 645 hectares de extensão e 196 mil m² de área construída, localizado a 235 km da capital, à beira da Rodovia Washington Luís, na antiga fazenda Trancham[5]. Trata-se do primeiro Campus da UFSCar, que teve sua cerimônia de inauguração realizada no dia 13 de março de 1970, com os 100 primeiros alunos dos cursos de Licenciatura em Ciências e bacharelado em Engenharia de Materiais, 10 professores, 20 técnicos administrativos e o grupo de curadores da universidade. O campus de Araras, formado pelo Centro de Ciências Agrárias, criado em 1991, ministra cursos de graduação em engenharia agronômica, agroecologia e biotecnologia. Possui 230 hectares de extensão, sendo 25 mil m² de área construída. O Campus Sorocaba, criado em 2011, possui 14 cursos de graduação e 2 de pós-graduação. Em Buri foi inaugurado o quarto campus da Universidade em 2014.

Seu corpo acadêmico é formado por 99,9% de mestres ou doutores. Em sua maioria, os professores desenvolvem atividades de ensino, pesquisa e extensão em regime de dedicação exclusiva. Segundo dados da Secretaria Geral de Planejamento e Desenvolvimento Institucionais, as atividades da Universidade envolvem 9.188 alunos em 57 cursos de graduação presencial, 2,171 estudantes em 5 cursos a distância e 2.776 alunos em 57 programas de pós-graduação, totalizando 14.135 estudantes em 2010. Em 2007 foram defendidas mais de 6 mil teses, dissertações e monografias de iniciação científica na universidade. Segundo o indicador de produção ISI - Web of Science, é possível verificar o crescente aumento no número de artigos publicados pelos pesquisadores da instituição, sendo 748 artigos indexados em 2009. Possui uma alta produtividade científica tanto na produção docente como na pós-graduação, sendo a oitava maior produtora de ciência do país. Considerando o número de artigos publicados por doutor, a é a 4ª na escala de pesquisadores mais produtivos no Brasil.[6] Também é a 4ª no quesito de Índice de Produtividade (IP) na eficiência em aplicar investimentos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) na produção científica,[7] figurando em 16ª em relação a investimentos recebidos do CNPq, correspondendo a um investimento médio de R$ 19.927,00 por trabalho publicado, enquanto a média nacional é de R$ 30.069,00.[8]

A UFSCar possui 328 grupos de pesquisa registrados no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq, nos quais se desenvolvem 1.323 linhas de pesquisa. Além disso, a universidade se orgulha de ter uma forte área de extensão, a qual desenvolve atualmente 186 programas. Nesta área, conta com seis Núcleos: UFSCar-Escola, Cidadania, Sindicato, Saúde, Município e Empreendedorismo. Na UFSCar, a extensão não é vista como terceira função da universidade - complementar ao ensino e à pesquisa -, mas sim como atividade que, de forma indissociada do ensino e da pesquisa, compromete a instituição com a criação de conhecimentos que potencializem as transformações sociais. Os campi possuem toda a infra-estrutura necessária para o funcionamento adequado das atividades da Universidade. São 321 laboratórios, biblioteca comunitária e biblioteca setorial, 4 ambulatórios, 2 teatros, 3 anfiteatros, 3 auditórios, ginásio de esportes, um parque esportivo com oito quadras e 2 piscinas, 2 restaurantes universitários, 5 lanchonetes, 129 salas de aula e 376 vagas em moradia estudantil.

Hospital Universitário[editar | editar código-fonte]

Fundado em outubro de 2007 e administrado desde 2014 pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), vinculada ao Ministério da Educação (MEC), o Hospital Universitário Prof. Dr. Horácio Carlos Panepuccida (HU) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) presta assistência à saúde com excelência à população de São Carlos e região, além de ser um ambiente de formação profissional de qualidade e de geração de conhecimento científico.

Com uma área construída de 6 mil m², o Hospital oferece os serviços de Pronto Atendimento para adultos e crianças, Clínica Médica, Pediatria, e internações, com quatorze leitos clínicos e seis leitos pediátricos, e também conta com as especialidades]] em Radiologia e Ultrassonografia. Com uma equipe composta por mais de 150 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, psicólogo, nutricionista e assistente social, o HU (como é popularmente chamado), da UFSCar realiza, em média, mais de 300 atendimentos diários.


Além dos atendimentos médicos, também são realizadas atividades de ensino, pesquisa e extensão ligadas à UFSCar. Alunos do curso de Medicina da Universidade realizam no Hospital os internatos em Clínica Médica e Pediatria. Estudantes dos cursos de Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Enfermagem e Psicologia também completam sua formação na Unidade.

O Pronto Atendimento no Hospital Universitário é realizado por meio de demanda espontânea. e as internações ocorrem a partir do Pronto Atendimento. Quanto aos exames, eles devem ser agendados por meio da Secretaria Municipal de Saúde, através do Sistema Nacional de Regulação (SISREG), um sistema online, criado para o gerenciamento de todo Complexo Regulatório, indo da rede básica à internação hospitalar, visando à humanização dos serviços, maior controle do fluxo e otimização na utilização dos recursos.

O Hospital Universitário da UFSCar está localizado na Rua Luiz Vaz de Camões, na Vila Celina.

História[editar | editar código-fonte]

Lago do campus São Carlos.

Criada em 1968, a UFSCar foi a primeira, e até hoje é a única, Universidade Federal do interior do Estado de São Paulo. Em março de 1970, ela recebia seus primeiros 96 alunos para os cursos de Licenciatura em Ciências, hoje já extinto, e Engenharia de Materiais, pioneiro na América Latina. É a mais antiga universidade federal do estado, considerando que a UNIFESP foi oficialmente aberta em 1994 (criando-se em 13 de dezembro 1960 a Universidade Federal de São Paulo (UFSP), com sede à cidade de São Carlos (Lei nº 3835), sendo o seu primeiro reitor o professor epmista Marcos Lindemberg.)[9]

Os animais vivem em harmonia no Campus São Carlos

Entre a assinatura do decreto presidencial que a criou, em 1 de dezembro de 1968, e o início das aulas, uma comissão formada na Prefeitura Municipal de São Carlos coordenou os trabalhos para implantação do Campus.

Avaliadas as possibilidades, a Fazenda Trancham, situada às margens da rodovia Washington Luís, foi apontada como a propriedade adequada para receber a UFSCar. Assim, as instalações da antiga fazenda foram adaptadas para receber a administração, salas de aula e laboratórios.

Entre 1978 e 1990, a universidade manteve o mesmo número de cursos e focou na consolidação das suas atividades. Até então, a universidade tinha um perfil científico-tecnológico marcado pela ênfase nas Exatas. Em 1991, é criado o Campus Araras e durante a década de 1990, a universidade amplia seu número de cursos procurando ampliar a participação das Humanas e Biológicas. Em 2005 dá início à criação do Campus Sorocaba e implanta, em São Carlos, o curso de Medicina.

Em 2007, o índice de produtividade científica dos professores-pesquisadores da UFSCar a colocou entre as cinco melhores do Brasil.

Trazem mensagens de grandes pensadores
Projeto Caminhos do Conhecimento espalhados pelo Campus

Em 2008 e em 2009, a UFSCar foi considerada pelo IGC (Índice Geral de Cursos) do MEC como a oitava melhor universidade do país e também foi agraciada, em novembro de 2008, com o Prêmio Melhor Universidade do Interior do Brasil concedido pelo Guia do Estudante.

Desde 2008, a universidade aderiu ao REUNI (Programa de Apoio à Reestruturação e Expansão das Instituições Federais de Ensino Superior), o que permitiu que o número de cursos de graduação saltasse para 57 em 2010 e o número total de estudantes duplique até 2012, podendo alcançar a cifra de 17 mil matriculados.

A partir do vestibular de 2008, a UFSCar adotou o Programa de Ações Afirmativas (PAA), o qual reserva uma parte das vagas de ingressantes para estudantes que cursaram o ensino público e, dentre estes, uma parcela para negros. Em 2016, o PAA pretende alcançar 50% de vagas reservadas desta forma. No ano seguinte, será avaliada a extinção ou continuidade do programa segundo os resultados alcançados.

Crescimento da UFSCar nos últimos anos.

Em 2010, o Conselho Universitário decidiu abolir o vestibular próprio de forma que a UFSCar passou a fazer parte do Sistema de Seleção Unificada (SISU) do Ministério da Educação, tendo as provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) como etapa única de seleção. Assim, será ampliada a possibilidade de candidatos/as de todo o país concorrerem a uma vaga nos cursos de graduação da UFSCar.

Centros e Cursos[editar | editar código-fonte]

Fotografia aérea do campus São Carlos.

Nos anos 1970 foram criados os três primeiros centros da instituição. Para abrigar o curso de Engenharia de Materiais, pioneiro na América Latina, foi criado o Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET), em 1972. Também nessa época foram abertas vagas para os cursos de Física e Química.

A partir de 1972 se consolidam as condições para a criação do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). O primeiro curso de Licenciatura em Ciências foi extinto e criado o de graduação em Ciências Biológicas. O primeiro curso na área de saúde, o de graduação em Enfermagem, é implantado em 1977. Em 1994 é implantado o curso de graduação em Educação Física.

Com a criação do curso de Pedagogia, é criado em 1972 o Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Até o final dos anos 1980 o corpo docente da área de Humanas estava vinculado majoritariamente ao Departamento de Fundamentos Científicos e Filosóficos da Educação. Com o processo de redepartamentalização realizado na universidade surgiram os departamentos de Ciências Sociais, Educação, Filosofia, Metodologia de Ensino e Psicologia.

Um dos prédios de salas de aula do campus São Carlos, o AT4
Acabamento do prédio de Aulas Teóricas 10, o AT10.

Na década de 1990 surgem mais novos cursos: o de Ciências Sociais, em 1991; Engenharia de Computação, em 1992, no já existente Departamento de Computação; Psicologia e Biblioteconomia e Ciência da Informação, em 1994; Letras e Imagem e Som, em 1996; o curso de Engenharia Física (também pioneiro na América Latina), em 2000; Licenciatura em Música com habilitação em Educação Musical, em 2004; e Medicina, em 2006.

O segundo Campus da Universidade foi criado em janeiro de 1991, quando a UFSCar incorporou as unidades paulistas do extinto Programa Nacional de Melhoramento da Cana-de-Açúcar (Planasulcar), órgão ligado ao Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA), em Araras. Em 1993 já eram oferecidas vagas para o curso de Engenharia Agronômica, e, assim também foi criado o Centro de Ciências Agrárias (CCA). O Campus de Araras também possui unidades nos municípios de Anhembi e Valparaíso.

Por fim, para o ano de 2006 a UFSCar fez o seu primeiro vestibular para o novo campus instalado em Sorocaba.

Atualmente a UFSCar oferece 57 cursos de graduação presenciais distribuídos em quatro áreas do conhecimento, totalizando 2.577 vagas no vestibular 2010. Também oferece 900 vagas em 5 cursos de graduação a distância no vestibular 2010.

Graduação Presencial[editar | editar código-fonte]

Segue a lista de cursos oferecidos pela UFSCar em modalidade presencial. As letras após cada curso indicam o campus ou os campi em que ele é oferecido, a saber: AR - Araras, LS - Lagoa do Sino, SC - São Carlos e SO - Sorocaba.

Ciências Biológicas

Ciências Exatas

Humanidades

Pós-Graduação[editar | editar código-fonte]

Uma das instalações do campus São Carlos.

Atualmente, a UFSCar oferece 49 cursos de pós-graduação divididos em 57 programas (34 cursos de mestrado e 23 cursos de doutorado). Eles estão distribuídos em três áreas do conhecimento e 70% deles avaliados pela CAPES como bons a de excelência internacional. A lista a seguir apresenta os cursos de pós-graduação oferecidos pela UFSCar, seguidos por letras que indicam o campus em que são oferecidos (AR para Araras, SC para São Carlos e SO para Sorocaba), além da modalidade (M para Mestrado, MP para Mestrado Profissional e D para Doutorado).[10]

Segundo a mais recente avaliação trienal da CAPES sobre o período 2007-2009, divulgada em setembro de 2010, mais da metade dos programas de pós-graduação da UFSCar foi avaliada com nota 5 a 7 (em uma escala de 2 a 7, sendo 7 a nota máxima que caracteriza programas como possuindo nível de excelência internacional). A maior parte dos programas de pós-graduação da universidade está entre os melhores do país em suas respectivas áreas de investigação. Nas Ciências Humanas, destacaram-se na última avaliação federal o de Educação Especial qua alcançou nota 6 e, com nota 5, os de Educação, Filosofia, Psicologia e Sociologia. Nas exatas há a maior concentração de programas de excelência internacional (nota 7 ou 6): Ciência e Engenharia de Materias (7), Engenharia Química (7) e Química (6), além de três programas com nota 5: Engenharia de Produção, Matemática e Física. Nas área de biológicas e saúde, destaque para Fisioterapia (6), Genética e Evolução (5) e Ciências Fisiológicas (5), este último um programa interinstitucional UFSCar/UNESP-Araraquara.

Estes resultados de excelência derivam de uma longa história na pós-graduação. Em 1976 foram criados os dois primeiros programas de pós-graduação: o de Ecologia e Recursos Naturais (mestrado e doutorado) e o de Educação (mestrado). Em 1988 é implantado o Programa de Filosofia e Metodologia das Ciências e, em 1994, o de Ciências Sociais.

No Programa de Pós-graduação em Fisioterapia, a UFSCar foi pioneira no país, implantando o primeiro mestrado na área, em 1977, e o doutorado em 2002.

Unidades de Apoio[editar | editar código-fonte]

Salas de aula do campus São Carlos da UFSCar.
Biblioteca Comunitária da Universidade Federal de São Carlos, UFSCar.

Com o objetivo de dar apoio ao intercâmbio de docentes e alunos, em 1993 foi criada a Assessoria da Reitoria para Assuntos Internacionais (ARAI). A assessoria consolidou importantes parcerias, dentre elas com o Projeto Inside, da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI), e com o Programa Escala, da Associação de Universidades do Grupo Montevidéu (AUGM).

Com o objetivo de expandir sua atuação universitária, em 1993 a administração da universidade implanta escritórios regionais, por meio de convênios com as prefeituras de Assis, Araçatuba e Fernandópolis.

A instalação da Biblioteca Comunitária da UFSCar também marca um importante período da universidade. Em 1995 um novo prédio foi construído para atender além dos alunos e professores universitários, a comunidade de São Carlos e região. Para enriquecer seu acervo, em 1995 ela adquire coleção especial do jornalista e crítico literário Luís Martins, e, em 1996, a coleção do sociólogo e educador Florestan Fernandes. Atualmente conta com mais de 200.000 exemplares entre livros e teses, além de acervos de periódicos impressos e bases de dados em CD-ROM.

A Editora da UFSCar (EdUFSCar) publica seu primeiro livro em 1993. Até 2003, no catálogo já existiam 115 títulos, dois CD-ROMs e um CD musical.

Antiga portaria campus São Carlos.
Vista interna da Biblioteca Comunitária do campus São Carlos.

Ao criar o Programa de Atividades Ecológicas (PAE), em 1990, a universidade tem uma iniciativa pioneira na gestão de recursos naturais. A partir daí, em 1993 foi desenvolvido o Programa Integrado de Manejo Florestal (PIMFLOR), responsável pela implantação de um cinturão de eucaliptos ao longo dos 222 hectares que compõem as divisas da UFSCar. No mesmo ano, para atender as demandas de questões ambientais, foi criada a Coordenadoria Especial para o Meio Ambiente, que teve sua sede construída em 1996.

Ao longo de sua história outras unidades foram instaladas para que tanto as atividades acadêmicas como as administrativas tivessem o suporte necessário para seu funcionamento pleno. Dessa forma, atualmente a Universidade conta também com as seguintes unidades: Prefeitura Universitária, Secretaria Geral de Recursos Humanos, Secretaria Geral de Informática, Coordenadoria de Comunicação Social, Secretaria Geral de Assuntos Comunitários, Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Institucionais, Escritório de Desenvolvimento Físico e Procuradoria Jurídica.

Unidade Saúde Escola (USE) no Campus São Carlos

A Universidade conta também com as Pró-Reitorias de Graduação, Pós-Graduação, Extensão e Administração. A partir de abril de 2004, com a aprovação das diretrizes relacionadas à estrutura organizacional da UFSCar constantes do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), serão tomadas medidas para as adequações estatutárias e regimentais necessárias visando a instalação da Pró-Reitoria de Pesquisa, vinda do desmembramento da atual Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Fatos recentes[editar | editar código-fonte]

40° Aniversário[editar | editar código-fonte]

A UFSCar completou quarenta anos de existência em 2010.

Dentre as atividades comemorativas realizadas durante o ano, destacaram-se:

  • A atualização e ampliação do site oficial sobre a história da universidade. O site conta com o conteúdo coletado pelo projeto "Varal da História", que recebeu depoimentos individuais sobre a história da UFSCar nas comemorações de seus 35 anos em 2005.
  • Extensa agenda de eventos científicos e culturais que buscaram abarcar as discussões contemporâneas sobre a UFSCar, a universidade brasileira como um todo em suas conquistas e desafios.

IFSP[11][editar | editar código-fonte]

Por meio de uma parceria entre a UFSCar e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) - antes denominado Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo (Cefet-SP) -, tiveram início em agosto de 2008 as aulas do curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. A partir do ENEM de 2011 teve início o curso superior de Tecnologia em Manutenção de Aeronaves, primeiro do país na área. Em julho de 2013 teve início o curso superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. No total, estão sendo oferecidas 120 vagas por semestre para aulas no período noturno.

A criação destes cursos só foi possível devido à instalação do IFSP no campus São Carlos da UFSCar. Este é o primeiro campus que o IFSP instala dentro de uma universidade. Os prédios do câmpus São Carlos do IFSP encontram-se na área do extremo norte da UFSCar, porém, parte das aulas continua sendo realizada nos edifícios de aulas teóricas da UFSCar. Além disso, a parceria prevê o compartilhamento de recursos entre as instituições e os membros da comunidade acadêmica de ambas as instituições tem acesso a recursos tais como: suas bibliotecas, o restaurante universitário da UFSCar, o hangar de manutenção de aeronaves e laboratórios do IFSP.

Localização interna: Extremo norte do câmpus São Carlos da UFSCar, ao lado do Centro de Convenções da UFSCar (em construção) com acesso pela Estrada Municipal Paulo Eduardo de Almeida Prado, sem número - São Carlos - SP

Site oficial: http://www.ifspsaocarlos.edu.br

Campus de Sorocaba[editar | editar código-fonte]

Em função do plano de expansão do sistema federal de ensino superior do Governo Federal e atendendo a uma antiga demanda da população de Sorocaba, quarta maior do interior paulista, a UFSCar foi eleita para implantar um campus no Município. Assim, através do vestibular 2006 ingressaram no Campus os primeiros alunos para os cursos de graduação em Bacharelado em Ciências Biológicas, Licenciatura em Ciências Biológicas, Turismo e Engenharia de Produção.

Crescimento do campus de Sorocaba.

Atualmente o Campus conta com 2.332[12] estudantes de graduação presencial (2011) em 14 cursos, sendo que a previsão é a de atingir 3,2 mil alunos em 2012[13]:

O Campus Sorocaba também abriga seis programas de pós-graduação: Economia, Ciência dos Materiais, Diversidade Biológica e Conservação, Engenharia de Produção, Sustentabilidade na Gestão Ambiental e MBA Finanças (Lato Sensu).[14]

Todos os cursos do Campus de Sorocaba tem como enfoque a temática do desenvolvimento sustentável.

Há ainda a intenção de se construir um Campus Olímpico na cidade, em um terreno de 300 mil m² doado pela prefeitura onde seriam instalados cursos voltados para as áreas de Educação Física e Fisioterapia Esportiva.[15]

Campus Lagoa do Sino - Buri/Campina do Monte Alegre[editar | editar código-fonte]

O Conselho Universitário aprovou em novembro de 2010, a criação do quarto campus da UFSCar em uma fazenda doada pelo escritor Raduan Nassar no município de Buri (na região de Buri e Campina do Monte Alegre). Com 643 hectares, foi implantado como Campus Lagoa do Sino - CCN (Centro de Ciências da Natureza). A proposta é a criação de cursos voltados para a agricultura familiar, a segurança alimentar e o desenvolvimento sustentável.[16] Foram criados, no primeiro ano, os cursos de:[17]

Cerrado UFSCar[editar | editar código-fonte]

O Cerrado presente no campus São Carlos conta com uma área de cerca de 672 hectares, dos quais mais de 200 são de vegetação preservada. A área, que antes pertencera a fazenda Tranchan, foi adquirida pela prefeitura Municipal em 1968.

Cerca de 20% do total da gleba corresponde a vegetação natural diversificada, entre as quais predomina a forma de cerrado. Essa área de vegetação é utilizada para ensino, pesquisa e extensão, sendo a maior área de preservação da universidade.

Devido a interferência humana, não se pode dizer que seja o cerrado original (devido a localização). Há, porém, uma paisagem rica em espécies. Os aspectos fisionômicos como a tortuosidade dos caules, o desenvolvimento de cascas grossas, as folhas duras como couro, a estatura da vegetação, o solo arenoso e profundo, são aspectos presentes e que podem ser vislumbrados nas diversas trilhas existentes. Essas trilhas correspondem a mais de 1600 metros, e durante o percurso é possível observar, além das já mencionadas, vegetação de brejo e mata galeria (devido a presença de um curso d'água)

Por causa da agricultura e da pecuária hoje há apenas 1% da vegetação de cerrado que existia no estado de São Paulo, fazendo com que lugares de preservação como este sejam como refúgios para animais.

A fauna[editar | editar código-fonte]

Na área de preservação da UFSCar podemos encontrar tatus, veados, capivaras e outros roedores, saguis, e uma grande diversidade de pássaros (são mais de 260 espécies registradas) que ajudam a espalhar sementes. Há também registros da presença de tatuis, tamanduás bandeira e onças pardas.

Para registro da atividade destes animais são implantadas câmeras para captar a movimentação dos animais que têm suas atividades noturnas .

Foram descobertas mais de 30 novas espécies de insetos aquáticos nesta área, estes insetos são utilizados como indicadores de mudanças ambientais, principalmente poluição da água. O cerrado da UFSCar é referência em preservação e prova disto é a presença destes insetos.

A flora[editar | editar código-fonte]

A presença da Mata-Galeria nessa área de preservação é bem pequena porém ela mantém suas características .

Encontra-se razoavelmente em preservação mas podemos observar a influência humana através do corte de algumas árvores e o represamento de água e a queima de partes do cerrado da borda. Estando dentro dessa área de preservação da UFSCar ela tende a se manter mais conservada.

Há algumas plantas e frutos que estão ligadas a presença de algumas espécies de animais , como a lobeira que podemos encontrar nesta área de preservação , esta planta tem uma relação direta com o Lobo-guará que tira grande parte de sua dieta do fruta-de-lobo produzido pela mesma que tem uma atividade antiparasitária no Lobo-guará e podemos dizer que onde encontramos esse tipo de planta é um lugar com grande potencial para encontrarmos esta espécie.

Visitação[editar | editar código-fonte]

As terças e Quintas - feiras são promovidas visitações pelo CDCC - Centro de Divulgação Científica e Cultural em parceria com o projeto de extensão Trilha da Natureza visitações monitoradas ao cerrado.

Dia do cerrado[editar | editar código-fonte]

No dia 11 de setembro é comemorado o Dia do Cerrado , essa data foi instituída em 2003 por decreto da presidencial. Trata-se de um dia para relembrar a importância do cerrado como um dos biomas mais ricos em biodiversidade do mundo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]