São Sebastião do Caí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São Sebastião do Caí
"Caí"

"Terra da Bergamota"

Bandeira de São Sebastião do Caí
Brasão de São Sebastião do Caí
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1 de maio de 1875 (139 anos)
Gentílico caiense
Prefeito(a) Darci José Lauermann (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de São Sebastião do Caí
Localização de São Sebastião do Caí no Rio Grande do Sul
São Sebastião do Caí está localizado em: Brasil
São Sebastião do Caí
Localização de São Sebastião do Caí no Brasil
29° 35' 13" S 51° 22' 33" O29° 35' 13" S 51° 22' 33" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008[1]
Microrregião Montenegro IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes ao Norte: Bom Princípio e Feliz, ao Sul: Portão e Capela de Santana, ao Leste: São José do Hortêncio, ao Oeste: Harmonia e Pareci Novo
Distância até a capital 60 km
Características geográficas
Área 111,452 km² [2]
População 21 944 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 196,89 hab./km²
Altitude 17 m
Clima mesotérmico, temperado úmido.
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,739 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 329 414,072 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 15 581,03 IBGE/2008[5]
Página oficial

São Sebastião do Caí é um município do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Caí" é um termo de origem tupi que admite duas significações:

  • "Água de macaco", através da junção dos termos ka'i ("macaco")[6] e 'y ("água")
  • "Água de mata", através da junção dos termos ka'a ("mata") e 'y ("água")[7]

História[editar | editar código-fonte]

A região mostra indícios de presença de populações nativas, segundo MASSOM (1940, pertencentes às tribos tapes e guaiacanãs. A ocupação colonizadora se deu principalmente após o estabelecimento da Freguesia de Sant'Anna do Rio dos Sinos (Capela de Santana), em 1814, apesar da existência de presença portuguesa na região antes deste ano.

De origem portuguesa, a região que hoje se constitui como município, recebeu migrações de etnias nórdicas (principalmente alemã) após o estabelecimento da colônia de São José do Hortêncio, em 1848.

Emancipada de São Leopoldo em 1 de maio de 1875, a então Villa de São Sebastião do Cahy teve papel fundamental na recepção das levas de colonos italianos que se estabeleceram no Campo dos Bugres, que foi batizada de Caxias do Sul, devido ao seu porto ser o último atingível por naus de grande calado.

Os produtos chegavam de barco e o transporte terrestre era feito pelos caixeiros-viajantes, montados em mulas, que percorriam centenas de quilômetros trocando mercadorias manufaturadas por produtos agrícolas ou coloniais, que por sua vez voltavam a São Sebastião do Caí e eram enviados de barco à Porto Alegre e outros mercados.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 29º35'12" sul e a uma longitude 51º22'32" oeste, estando a uma altitude de 17 metros.

Tem um área (2004) de 111,5 km² e sua população estimada em 2004 era de 21,431 habitantes, com densidade demográfica de 195,8 hab/km².

É um município que conta com as águas do Rio Caí

Dados[editar | editar código-fonte]

  • Taxa de analfabetismo (2009): 18,64 %
  • Expectativa de vida ao nascer (2000): 81,62 anos
  • Coeficiente de mortalidade infantil (2007): 14,81 por mil nascidos vivos

Exportações totais (2007): U$ FOB 33.788.599

Lazer[editar | editar código-fonte]

O Parque Centenário possui uma área de 10 hectares com excelente infra estrutura de água, luz, telefone, ruas asfaltadas, dois ginásios de esportes e exposições, área para passeio, camping, churrasqueiras, pista de rodeio, duas canchas de vôlei de praia, uma cancha poli esportiva, uma cancha de futebol de areia, pista atlética de 400 metros e belos jardins floridos, tornando-o um local perfeito para o lazer de toda a população.

Na cidade existem dois clubes sociais, o Country Tênis Club, o qual possui piscina, campo de futebol e quadras de tênis, e o Rio da Mata, com piscina, campo de futebol e sede campestre. O Clube Aliança, localizado no coração da cidade, está desativado atualmente, porém já existe um projeto para a construção de um shopping no local onde o clube se localiza, no qual haverá espaço para a reativação do mesmo.

A cidade possui uma vida noturna consideravelmente agitada, levando em conta o número de habitantes. Boates e bares atendem a demanda dos que procuram no Caí, entretenimento ao fim do dia. Além dos bares e boates, a cidade conta com uma sala de cinema, instalada no Centro Municipal de Cultura, junto à prefeitura, na rua Pinheiro Machado.

Eventos do município[editar | editar código-fonte]

Festa de São Sebastião[editar | editar código-fonte]

Ocorre anualmente no mês de janeiro, com apresentações artísticas e várias outras opções de entretenimento. Ocorre também a novena de São Sebastião, sendo que a festa culmina no dia 20, dia de São Sebastião, que é o padroeiro de município, com uma grande procissão que atrai fiéis de todo o município e da região.

Festa Nacional da Bergamota[editar | editar código-fonte]

Ocorre a cada 2 anos, conta com exposições, degustação e diversos shows.

Festa de Navegantes[editar | editar código-fonte]

Tradicional evento religioso que acontece desde os tempos em que o Caí era um importante porto fluvial. Além das apresentações artísticas, o ponto alto da festa é a procissão fluvial, onde a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes é conduzida por um barco no rio Caí, recebida no cais do porto, e levada em procissão até a Capela de Nossa Senhora dos Navegantes, onde é realizada a missa solene.

Olimpíada Municipal[editar | editar código-fonte]

É outro grande evento esportivo tradicional na cidade. Participam mais de 2.500 atletas de todas as idades, que competem nas diversas modalidades de esporte. A cidade é dividida em quatro zonas, as quais competem entre si. As estatísticas apontam que 25 mil pessoas acompanham as competições.

Há também outros eventos, como o Campeonato de Laço, que já está na sua 13º edição, a Prova de Canoagem de Caíco e Caiaque (9º edição), o Rodeio Crioulo, que ocorre de dois em dois anos e atrai milhares de pessoas da cidade e região. Anualmente a Corrida Maluca e a Caça ao Tesouro, também movimentam o município.

Educação[editar | editar código-fonte]

O município possui 18 escolas de ensino fundamental, 21 de ensino pré-escolar, e duas de ensino médio. Na Biblioteca Municipal, além do setor de empréstimo de livros e pesquisas bibliográficas, encontra-se uma videoteca a disposição dos munícipes. A leitura é incentivada pela prefeitura através da Feira do Livro Municipal, onde também as escolas podem trocar óleo de cozinha coletado pelos alunos, por bônus na troca de livros para suas bibliotecas.

Universidade[editar | editar código-fonte]

Desde 2001, a Universidade de Caxias do Sul (UCS) dispõe de um prédio próprio no município, onde oferece nove cursos de graduação, e onde está implantando um pólo tecnológico voltado para o desenvolvimento dos segmentos que sustentam a economia da região, como as áreas de fruticultura, floricultura e cerâmica.

Música[editar | editar código-fonte]

A Orquestra Municipal de Sopros de São Sebastião do Caí é um dos principais grupos musicais da cidade. Ela vem se desenvolvendo muito nos últimos anos, e em 2008 grande parte de seus integrantes, que também participam da Orquestra Winterschneise Blaskapelle (de Bom Princípio), se apresentaram com esta orquestra em um festival de música em Grimma, na Alemanha, onde conquistaram o primeiro lugar entre as Orquestras Internacionais.

Museus[editar | editar código-fonte]

O município conta com dois museus:

  • Museu Histórico Vale do Cahy, outro marco cultural da cidade, onde se encontra um acervo de peças e fotografias, que contam a história de São Sebastião do Caí, e consequentemente, a história de todo o Vale.
  • Museu das Artes Vale do Cahy, abriga artesanatos e também um acervo de artistas locais.

Saúde[editar | editar código-fonte]

O atual prédio do Hospital Sagrada Família foi inaugurado em 14 de março de 1937. Atualmente o Hospital Sagrada Família conta com 126 colaboradores e dispõe de 80 leitos. As reformas feitas recentemente, e a aquisição aparelhos o transformam em um modelo regional.

São Sebastião do Caí também conta com o maior centro clínico do estado do Rio Grande do Sul. Suas modernas instalações atendem milhares de pessoas de toda a região.

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

A Rádio Comunitária Caiense (RCC) é uma entidade que foi criada em 22 de julho de 1997, e possui hoje 62 comunicadores voluntários. Ela rapidamente se tornou um importante veículo de comunicação da comunidade e vem firmando cada vez mais o seu espaço. Sua freqüência é 87,5 FM, e também pode ser ouvida na Internet através do site: http://rcc.fm.br/

Há cinco jornais que publicam notícias da cidade: Fato Novo, Primeira Hora,Jornal NH, e A Folha.

Na internet existem blogs em constante atualização, que servem como modo de discussão e divulgação de projetos, eventos, e da própria história do Caí. Dentre os principais estão:

Apresenta e discute, idéias, projetos e o andamento da implantação de um Cluster Agro-Industrial no Vale do Caí, levando em conta a presença de grandes indústrias de alimentos na região, e a capacidade de produção da área rural do vale;
Divulga o andamento e as novidades de um projeto que envolve o desenvolvido comércio caiense, que com o apóio do CDL, pretende transformar o centro da cidade em um “Shopping Center”;
Conta as histórias do Vale do Caí.

Caienses ilustres[editar | editar código-fonte]

Também foi berço dos negócios de dois notáveis industriais: A. J. Renner (Lojas Renner, segunda maior rede de lojas de departamentos de vestuário no Brasil) e Adolfo Oderich (Conservas Oderich, primeira empresa brasileira a dominar as técnicas de conservação de carnes e vegetais enlatados).

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. http://www.geocities.ws/indiosbr_nicolai/caiabi1.html
  7. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • MASSON, Alceu. "Caí: Monografia". Caí: Prefeitura Municipal, 1940.
  • SCHUPP, Pe. Ambros. A Missão dos Jesuítas Alemães no Rio Grande do Sul. Coleção Fisionomia Gaúcha, num. 4. Editora Unisinos, São Leooldo, 2004.
  • FEE - Fundação de Economia e Estatística

Ligações externas[editar | editar código-fonte]