Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Hermafrodita"

3 bytes removidos ,  23h58min de 26 de março de 2018
m
+correções semiautomáticas (v0.57/3.1.41/1.107)
(bot: revertidas edições de 79.168.128.144 ( modificação suspeita : -35), para a edição 50385562 de 187.106.156.127)
m (+correções semiautomáticas (v0.57/3.1.41/1.107))
[[Imagem:Borghese Hermaphroditus Louvre Ma231 n4.jpg|250px|direita|thumb|Hermafrodito, estátua romana (c. 200d.C.), cópia de um original grego. O leito foi adicionado por [[Bernini]] em [[1516]].]]
Chama-se '''hermafrodita''' (do nome do [[Divindade|deus]] [[Mitologia grega|grego]] [[Hermafrodito]], filho de [[Hermes]] e de [[Afrodite]] – respectivamente representantes dos [[Sexo(biologia)|sexo]] [[masculino]] e [[feminino]]) um ser ou [[animal]] que possui [[Órgão (anatomia)|órgãos]] [[Sexo|sexuais]] dos dois sexos, numa [[espécie]] [[dióicadioica]] (ou seja, em que normalmente os sexos se encontram em indivíduos separados) podem aparecer indivíduos hermafroditas, mas geralmente por um processo [[teratologia|teratológico]], ou seja, por uma [[má formação]] [[embrião|embrionária]].
 
== Generalidades do hermafroditismo ==
Nas [[plantae|plantas]] verdes, a norma é a [[monóicomonoico|monoica]], ou seja, cada indivíduo possuir os órgãos sexuais dos dois sexos.
 
Em muitas [[espécie]]s de [[peixe]]s, como as [[garoupa]]s, verifica-se um tipo de '''hermafroditismo''' insuficiente, ou seja, os indivíduos possuem órgãos sexuais masculinos e femininos, mas apenas um dos tipos se encontra activoativo num determinado momento. Normalmente, o animal atinge a [[maturidade]] sexual com um determinado sexo e, no processo de [[crescimento]], as [[gónada]]s convertem-se no outro sexo e tornam-se ativas mais tarde.
 
Nas espécies em que o sexo feminino é o primeiro a se tornar ativo, diz-se que a espécie é [[protoginia|protogínica]]. No caso inverso, diz-se [[protandria|protândrica]].
* No hermafroditismo verdadeiro as crianças nascem com os dois órgãos sexuais bem formados, possuindo os órgãos sexuais internos e externos de ambos os sexos, incluindo [[ovário]]s, [[útero]], [[vagina]], [[testículo]]s e [[pênis]]. No hermafroditismo verdadeiro a maioria das pessoas são do sexo feminino (cromossomos XX) e a formação dos órgãos sexuais masculinos é atribuída a causas ainda não totalmente conhecidas.<ref name="RMuniz">{{citar web | titulo = Principal causa do hermafroditismo é mutação genética | url = http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1301395-5603,00.html | autor = Ricardo Muniz | publicado = [[Globo]] | data = 11/09/09 |acessodata= 2009-09-17}}</ref>
* No pseudo-hermafroditismo masculino a criança nasce como do sexo masculino (cromossomos XY) embora os órgãos sexuais externos não se desenvolvam completamente.
* No pseudo-hermafroditismo feminino a criança nasce como do sexo feminino (cromossomos XX) embora o [[clítoris]] desenvolva-se excessivamente adquirindo um formato semelhante a um pênis ([[Clitoromegalia]]). Atribui-se uma suposta causa não genética para o pseudo-hermafroditismo feminino aos efeitos dos medicamentos utilizados no tratamento da [[hiperplasia congênita das supra-renaissuprarrenais]] (HCSR) por deficiência da 21-Hidroxilase, uma doença genética que necessita de tratamento permanente e que em alguns casos não é interrompido por gestantes que não sabem se estão grávidas.
 
Uma teoria genética recente busca explicar várias anomalias sexuais do hermafrotitismo humano com sequências [[palíndromo]]s presentes no cromossomo Y. Segundo essa teoria as sequências palíndromos presentes no cromossomo Y, que supostamente protegeriam esse cromossomo de mutações genéticas, poderiam ocasionalmente se esticar e formar uma atração fatal com o palíndromo similar de seu vizinho, alterando o tamanho e/ou deslocando o [[centrômero]] do gene: os cromossomos gerados nessas [[divisão celular|divisões celulares]] teriam comprimentos variáveis, curtos e longos, com centrômeros deslocados ora para o centro, ora para as extremidades. Nessa teoria, os pacientes nos quais a distância entre os dois centrômeros do Y é curta, seriam homens, ao passo que quanto maior a distância entre os centrômeros, maior a tendência de que os pacientes sejam anatomicamente feminilizados. Essa pesquisa incluiu alguns pacientes do sexo masculino (cromossomos XY) portadores da [[síndrome de Turner]], uma condição só então conhecida em mulheres que nascem com um único cromossomo X (cromossomos 45-XO).<ref>{{citar web | titulo = Fraqueza em cromossomo Y é relacionada a anomalias sexuais | url = http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u631323.shtml | publicado = [[Folha Online]] | data = 30/09/2009 |acessodata= 2009-10-02}}</ref>