Take Me Home (álbum de One Direction)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página está a atravessar um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a dar o seu contributo e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por Raul Caarvalho (D C) 17 horas atrás. (Recarregar)

Take Me Home
Álbum de estúdio de One Direction
Lançamento 9 de novembro de 2012 (2012-11-09)
Gravação Maio – Outubro de 2012;
(Los Angeles, Londres, Estocolmo)
Gênero(s) Pop
Duração 42:18
Idioma(s) Inglês
Gravadora(s) Columbia, Syco
Produção Carl Falk, Cirkut, Rami Yacoub, Shellback, Dr. Luke, Julian C. Bunetta, Melin Shikder, Kristoffer Fogelmark, Sam Waters, Steve Robson, Albin Nedler, Jake Gosling
Cronologia de One Direction
Último
Último
Up All Night
(2011)
Midnight Memories
(2013)
Próximo
Próximo
Singles de Take Me Home
  1. "Live While We're Young"
    Lançamento: 28 de setembro de 2012 (2012-09-28)
  2. "Little Things"
    Lançamento: 3 de dezembro de 2012 (2012-12-03)
  3. "Kiss You"
    Lançamento: 8 de fevereiro de 2013 (2013-02-08)

Take Me Home é o segundo álbum de estúdio da boy band britânica-irlandesa One Direction, lançado entre os dias 9 e 13 de novembro de 2012 através da editora discográfica Syco Music. Como um acompanhamento ao sucesso internacional de Up All Night (2011), Take Me Home foi concebido entre maio e outubro de 2012, em sua maior parte em estúdios na Suécia e na Califórnia. Durante a elaboração do material, o grupo trabalhou com diversos compositores e produtores, entre eles Rami Yacoub e Savan Kotecha, responsáveis pelos hits "What Makes You Beautiful" e "One Thing", e foi creditado por co-escrever cinco de suas treze faixas.

Em termos musicias, Take Me Home é um álbum pop influenciado por diversos gêneros, como o synthpop, dance pop e o rock dos anos 1980. Considerado pelos integrantes do grupo como o seu trabalho mais pessoal e muito melhor que o seu lançamento anterior, possui o trabalho de riffs de guitarra elétrica, sintetizadores e vocais harmoniosos, apresentados individualmente ao logo do disco. Liricamente, as faixas refletem-se ao amor, comprometimento, paixões não correspondidas e saudades de experiências vivenciadas pela banda. Take Me Home foi criticamente elogiado pelo seu lirismo e pela qualidade de sua produção, mas, ainda assim, obteve análises divergentes de alguns especialistas, que exitaram em considerá-lo mais maduro que Up All Night.

Comercialmente, o disco obteve êxito global, estreando na primeira posição das tabelas musicais de mais de 35 países, como na Austrália, Argentina, Canadá, Irlanda, México e Nova Zelândia, com mais de um milhão de cópias vendidas em apenas sete dias em todo o mundo. No Reino Unido, tornou-se o primeiro do grupo a culminar na lista oficial dos mais vendidos e foi o mais-bem vendido em somente um mês em território britânico. Nos Estados Unidos, converteu a One Direction na primeira boyband a colocar dois álbuns na liderança da Billboard 200 em um mesmo ano, com vendas iniciais de 540 mil réplicas. O grupo terminou 2012 com dois discos dentre os cinco mais vendidos nos Estados Unidos (Take Me Home ficou na quinta posição e Up All Night na terceira), tornando-se o primeiro artista a conseguir dois trabalhos no top cindo da lista de fim de ano da Billboard. Mundialmente, foi o quarto mais comprado de 2012, com 4.4 milhões de exemplares comercializado em dois meses.

De Take Me Home, surgiram três singles. O primeiro, "Live While We're Young", foi lançado em setembro de 2012 e obteve êxito internacional, listando-se dentre os dez mais vendidos em quase todos os países em que foi disponibilizado. Atingiu a terceira posição das tabelas musicais Billboard Hot 100 e UK Singles Chart, tendo a melhor semana de vendas de um artista não-americano nos Estados Unidos. O segundo, "Little Things", foi lançado em dezembro, e tornou-se o segundo número um alcançado pela banda no Reino Unido. Em nível internacional, obteve um desempenho favorável. "Kiss You", a sua última canção de trabalho, debutou em nono lugar em solo inglês e obteve um desempenho moderado pelo mundo. Dando continuidade à promoção do material, o quinteto apresentou as canções em diversos programas de televisão e embarcou na sua segunda digressão musical, a Take Me Home Tour (2013), que contou com 129 shows e passou pela Europa, América do Norte, Oceania e Asia.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O grupo acenando para os fãs em Estocolmo, na Suécia, em maio de 2012, onde ocorreram as seções de gravação de Take Me Home durante seis meses.

Em março de 2012, em entrevista ao National Post, One Direction afirmou que havia começado a trabalhar no sucessor de Up All Night (2011); Niall Horan disse: "No verão, nós vamos voltar e começar um novo disco. Queremos trazer à superfície um disco quase todos os anos, a cada um ano e meio", revelando que eles estavam organizando-se em reuniões com diferentes produtores e compositores.[1] No mesmo mês, Tom Fletcher, vocalista da banda McFly, afirmou estar envolvido na composição do álbum e, pouco depois, Ed Sheeran, com quem o grupo havia declarado ter interesse em trabalhar em fevereiro do mesmo ano, também revelou que iria contribuir para a escrita do disco, alegando: "Eu escrevi um par de canções quando eu tinha 17 [anos] que One Direction quer para o seu próximo álbum (...) Irei no estúdio em agosto para produzir as faixas para eles".[2] [3]

Em abril do mesmo ano, o periódico inglês The Independent divulgou que Simon Cowell, empresário da banda, havia convidado compositores proeminentes a colaborarem com a escrita do material.[4] Dee Demirbag, responsável pelo repertório de artistas internacionais da gravadora BMG Rights Management, da Escandinávia, disse: "A irrupção de sucesso de uma boy band nos Estados Unidos é fato de grande impacto na indústria da música, você pode imaginar que a competição por excertos do próximo álbum One Direction será imensa".[4] Os responsáveis por trás da elaboração foram divulgados apenas em agosto, com nomes como Carl Falk, Rami Yacoub, Dr. Luke, Cirkut e Shellback.[5]

Take Me Home foi escrito em grupos de, pelo menos, cinco compositores por faixa. De acordo com Douglas Wolk, da revista Time, o estilo dos compositores suecos foi predominante nas canções. Savan Kotecha, Yacoub e Falk, que escreveram os hits "What Makes You Beautiful" e "One Thing", passaram seis meses em Estocolmo, na Suécia, e foram capazes de montar as melodias do álbum em torno dos tons vocais de cada membro do grupo.[6]

Cquote1.svg Nós trabalhamos a melodia primeiro. Essa é a escola de Max Martin (...) Passamos dias, às vezes semanas, desafiando a melodia. O objetivo é fazê-lo soar como se qualquer um pudesse fazer isso, mas é realmente muito difícil. Na Suécia, você não faz algo até que você faça-o certo. Eu era o treinador vocal de One Direction no The X Facter então eu conheço que as suas vozes melhor que qualquer um. Fomos capazes de moldar as melodias em torno de seus tons. E, uma vez que vimos o que 'What Makes You Beautiful' fez, queríamos canções que crianças pudessem tocar na guitarra e cobrirem no YouTube.[6] Cquote2.svg
Kotecha.

Depois de extensas aparições promocionais na América do Norte e na Oceania, em apoio de seu álbum de estreia, One Direction começou a gravar o álbum, em maio de 2012, no estúdio Kinglet Studios, na Suécia.[7] No primeiro semestre do ano, o grupo continuou a sessões de gravação nos Estados Unidos, enquanto concluíam a etapa final de sua digressão Up All Night Tour.[8] Em entrevista ao canal MTV News, Niall revelou que o grupo aproveitara as folgas que tinha entre os shows para gravar as canções.[9] Além das gravações ocorridas em Estocolmo, o grupo também utilizou sessões em estúdios como Chalice Studios, em Los Angeles, Califórnia, MixStar Studios, em Virginia Beach, na Virgínia, Wendy House Productions e Sticky Studios, na Inglaterra.[10]

Lançamento e capa[editar | editar código-fonte]

One Direction apresentando-se em Glasgow, na Escócia, em 2013.

Em 23 de agosto de 2012, One Direction lançou um vídeo no seu canal oficial no YouTube, dizendo que o lançamento do sucessor de Up All Night (2011), disco de estreia da banda, ocorreria em novembro do mesmo ano.[11] Cinco dias depois, após atingir a marca de 5.5 milhões de seguidores em sua conta no Twitter, Louis Tomlinson divulgou uma mensagem na rede social dizendo que o disco seria intitulado de Take Me Home, a qual dizia: "Então, tenho muito gosto em poder dizer-vos que o nosso novo álbum é chamado de 'Take Me Home'. Mal posso esperar que vocês o ouçam".[12] [13]

No dia 29 do mesmo mês, antes mesmo de divulgar a capa da edição original do CD, o grupo revelou a capa da edição deluxe de Take Me Home.[14] A foto é de um anuário com bilhetes de aeroporto e uma foto do quinteto sorridente e interagindo entre si.[14] No dia seguinte, a banda revelou a capa da versão padrão do álbum. Na imagem, Harry Styles está em frente a uma cabine telefônica vermelha, icônica de Londres, rindo com os companheiros; Louis aparece subindo na cabine, com ajuda de Zaym. Ele se agarra a Liam Payne, que está no alto da mesma e aparentar estar caindo, enquanto Niall está dentro da cabine, fazendo uma ligação.[15] Todos estão vestidos com camisetas oxford, casacos tweed e gravatas, ao passo que Zaym está usando um chapéu-coco preto descrito como "provocador". Os trajes utilizados pela banda foram descritos como: "Fiel à moda do seu país de origem".[15] Numa entrevista com Ryan Seascrest, da rádio KIIS-FM, Niall Horan explicou o conceito por trás da capa e do título do álbum, dizendo: "Pensamos um pouco nisso porque iremos viajar muito pelo mundo e conhecer muitos lugares legais, mas não há nada como seu lar (...) É sempre bom voltar para casa".[16]

Em 19 de outubro seguinte, a banda revelou cinco capas adicionais para as edições padrões em formato físico do disco, que os apresentava individualmente nas fotos.[17] Antes disso, no dia 3 do mesmo mês, One Direction revelou o alinhamento das faixas da edição original do disco e informou que a edição especial de Take Me Home teria quatro faixas adicionais.[18] No mesmo dia, revelou a capa oficial de uma versão limitada do CD, que contém cinco faixas bônus.[19] Ambas as três edições foram lançadas em formato físico e digital em lojas internacionais e virtuais, como Amazon.com e iTunes Store. Na Austrália, na Nova Zelândia e na Suíça, a editora discográfica Syco Music lançou Take Me Home apenas em suas versões padrão e deluxe ilimitada no dia 9 de novembro.[20] [21] [22] No Reino Unido e na Irlanda, foram lançadas no dia 12 do mesmo mês.[23] A sua edição especial e limitada ficou disponível apenas nos Estados Unidos e Canadá e foi lançada simultaneamente à edição padrão e deluxe ilimitada, em 13 de novembro.[24]

Conteúdo e estrutura musical[editar | editar código-fonte]

Musicalmente, Take Me Home é um álbum pop influenciado por variados estilos, como o synthpop, o dance pop, o pop rock e, ainda, o rock dos anos 1980.[25] Inicia-se com "Live While We're Young", uma faixa de andamento rápido de estilos pop rock e dance pop, que fala sobre viver e aproveitar o momento.[26] A ideia da música era continuar toda a diversão de "What Makes You Beautiful" (2011), mas com letras mais impertinentes, prezando os vocais de Zayn Malik.[27] [28] O riff de guitarra no início foi notado como similar ao de "Should I Stay or Should I Go", do grupo The Clash.[29] A segunda faixa, "Kiss You", trata-se de uma canção pop de andamento moderado, que fala sobre o amor, viver o momento e ceder ao romance.[30] Construída com o trabalho de acordes de guitarra elétrica e notas de piano, foi descrita por Zayn como a sua música favorita do álbum.[31] [32] A próxima pista é "Little Things"; trata-se de uma balada de estilo pop com elementos da música folclórica e fala sobre estar apaixonado por uma garota.[33] Acompanhada apenas por uma guitarra acústica, mostra um lado mais suave do grupo e apresenta os vocais dos membros individualmente.[34] [35]

A próxima é "C'mon C'mon", uma otimista canção dance.[30] [36] Influenciada pelos ritmos dos anos 1980, possui o trabalho de sintetizadores em sua melodia e, de acordo com alguns analistas, fala sobre assédio.[37] O disco continua com "Last First Kiss", uma balada de andamento moderado que também possui um acompanhamento de guitarra, instrumento de cordas e sintetizadores.[37] Liricamente, discute sobre o amor verdadeiro e reflete as inseguranças do grupo em declarar o que sente à sua amada; a sua letra também faz referência ao primeiro beijo de uma garota e a relação sexual. Foi descrita por Niall Horan como a sua preferida.[37] [32] A sexta faixa, "Heart Attack", é uma canção de gênero pop rock, com um refrão cativante e uma melodia sustentada palmas e versos de fundo "Oh, Oh".[38] Descrita por Harry Styles como a sua canção preferida, "Heart Attack" relata o estado emocional dos garotos ao serem deixados pelas meninas por outros rapazes.[33] [37] Segue-se, então, "Rock Me", uma canção pop rock com influência do rock dos anos 1980, que começa com uma forte batida retirada de "We Will Rock You" (1997), da banda Queen. Possui uma letra nostálgica, que narra o encontro com um amor perdido no verão dos anos 1990.[37]

"Change My Mind", a oitava canção de Take Me Home, possui um andamento lento e letra melodramática, sendo descrita pela revista Billboard como "madura".[39] [38] Alguns analistas consideraram-na como uma sequela menos cativante de "More Than This" (2012).[40] A faixa seguinte, "I Would", deriva do gênero musical pop rock e é acompanhada por poderosos acordes de guitarra. Considerada uma das melhores canções do álbum, é uma faixa divertida e o seu lirismo reflete experiências vivenciadas pelos rapazes durante o colegial.[40] [36] A décima pista, "Over Again", é uma melodia apoiada pela guitarra acústica e melancólica, onde os membros do quinteto cantam sobre uma antiga paixão.[38] [41] Foi referida por Louis Tomlinson como a sua canção favorita.[32] "Back For You" é a próxima canção e deriva de origens estilísticas de pop rock, enquanto que a sua letra narra as aventuras dos jovens à noite.[40] Em seguida, vem "They Don't Know About Us", canção que combina elementos acordes de piano com o R&B dos anos 1990, e retrata um casal cujas pessoas não querem que fiquem junto.[41] [36] Take Me Home encerra-se com "Summer Love", uma faixa sobre um amor de verão cujos momentos que os personagens passaram juntos ficaram marcados em suas memórias. Musicalmente, é uma balada de estilos pop e rock, sendo referida por Liam Payne com a sua preferida.[36]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 69/100[42]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Billboard (Positiva)
AllMusic 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[43]
The Boston Globe 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[44]
Entertainment Weekly (C)[45]
The Guardian 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[46]
Daily Express 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[47]
The Independent 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[48]
Rolling Stone 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[49]
BBC Music (Positiva)[50]

Apesar de receber críticas em geral mistas dos críticos de música contemporânea,[42] Take Me Home ainda recebeu uma pontuação de 69/100 no Metacritic, considerada alta.[42] Os elogios destacados dos críticos da música foi notado como "objetivo e definido" e um álbum "seguro". AL Fox da BBC Music escreveu que o álbum é em si uma "qualidade notável", e de "grande confiança".[50] Matt Collar da Allmusic o descreveu como um "um álbum de dance-pop bem otimista". Sarah Rodman da The Boston Globe brincou que o visual do grupo é bastante "elegante e otimista", e algumas músicas dependem muito do modo dance-pop para se destacar "uniforme elegante e otimista", "algumas músicas" relatam coisas que agrada as fãs mas que preocupa os pais.[43] Kate Wills da The Independent elogiou o material com influências de rock.[48] [49]

Adam Markovitz da Entertainment Weekly afirmou que o álbum foi apressado. Da mesma forma, Robert Copsey da Digital Spy, escreveu: "O resultado [de Take Me Home] pode vê-los a progredir a um ritmo muito acelerado, mas quando você tem isso em você, por que a pressa, afinal?"[45] Em uma revisão mista, Jon Caramanica da The New York Times criticou as letras do álbum por serem tão estreitas e de duplo sentido.[51] Caramanica caracterizou os vocais dos membros como "presos​​", e opinou que apenas Zayn Malik "se liberta do bloco vocalmente com alguma regularidade".[52] Enquanto Alexis Petridis da The Guardian elogiou o álbum pela sua "qualidade variável" e suas influências rock e synthpop, ele sentiu que o registro não seria capaz de transcender o seu mercado alvo, um público-alvo com idade aproximada de 12 a 17 e feminino: "Para qualquer outra pessoa, o mistério do sucesso de One Direction é sempre opaco".[53]

Promoção[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Take Me Home rendeu três singles, incluindo dois singles dos Estados Unidos. O primeiro single "Live While We're Young" foi lançado pela Syco Records em 28 de setembro de 2012. A canção disparou nas paradas de sucesso em todo o mundo, atingindo o número #1 na Irlanda e Nova Zelândia e em mais 15 países mundialmente.[54] [55] [56] Nos Estados Unidos, "Live While We're Young" estreou no número #3 na Billboard Hot 100 e no UK Singles Charts, vendeu 341 mil downloads em sua primeira semana, e curvou-se no número #1 na Digital Songs. Foi a maior estreia de um single em território britânico, superado apenas por Elton John com "Candle in the Wind 1997". As vendas na primeira semana nos Estados Unidos foi a maior estreia nos Estados Unidos por um não-americano superado apenas por Maroon 5 com "Payphone" (493 mil) e The Black Eyed Peas com o single de 2009, "Boom Boom Pow" (465.000). "Little Things", foi lançado no Reino Unido e na Irlanda como o segundo single.[57] [58]

One Direction performando em Glasgow durante a turnê, em Fevereiro de 2013.

A faixa estreou no número #1 na parada de singles do Reino Unido, UK Singles Charts em 18 de novembro de 2012, tornando-se o segundo hit número #1 da One Direction no Reino Unido. "Kiss You" foi escolhido como o segundo single nos Estados Unidos, lançado digitalmente em 17 de Novembro de 2012, de acordo com à MTV News. O grupo e single do álbum foram destaque em um comercial de televisão da Pepsi nos Estados Unidos, que estreou na rede da Empresa Fox Broadcasting em 10 de outubro de 2012. A Columbia Records permitiu o registro para transmitir na íntegra no iTunes Store na semana que antecedeu até o lançamento.[59] [60] Além disso, One Direction promoveu o álbum em uma série de apresentações ao vivo a partir de Outubro à Dezembro, nomeadamente em programas de televisão como The X Factor (EUA), The X Factor (UK), The Today Show, que atraiu um público recorde de 15.000 pessoas ao Rockefeller Center, e da BBC Children in Need 2012. Adicionando apresentações ao vivo como no "Royal Variety Performance", na presença da Rainha Elizabeth II, o Bambi Awards, e um show na Nova York Madison Square.[61]

Turnê[editar | editar código-fonte]

A turnê para promover o álbum, a Take Me Home Tour, iniciou na The O2Arena em 23 de fevereiro de 2013.[62] [63] [64] A turnê é composta de mais de 100 shows na Austrália, Europa e América do Norte, e está programado para visitar arenas e estádios de fevereiro a outubro de 2013. Anunciado pelo membro, Liam Payne no Brit Awards de 2012.[65] [66] Em meados de 2012, a turnê expandiu pela América do Norte e Austrália seguindo sucesso internacional da banda.[67] [68] No Reino Unido e na Irlanda, a venda de ingressos chegou a 300.000 em um dia de lançamento. Na Austrália, Nova Zelândia e nos Estados Unidos as turnês já arrecadaram mais de 15,7 milhões de bilhetes vendidos.[69]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Versão padrão
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Live While We're Young"   Rami Yacoub, Carl Falk, Savan Kotecha Rami Yacoub, Carl Falk 3:20
2. "Kiss You"   Rami Yacoub, Carl Falk, Savan Kotecha, Shellback, Kristian Lundin, Albin Nedler, Rami Yacoub, Carl Falk 3:03
3. "Little Things"   Ed Sheeran, Fiona Bevan Jake Gosling 3:39
4. "C'mon, C'mon"   Jamie Scott, John Ryan, Julian C. Bunetta[70] Bunetta 2:45
5. "Last First Kiss"   Nedler, Fogelmark, Yacoub, Falk, Kotecha, Harry Styles, Liam Payne, Zayn Malik, Louis Tomlinson, Niall Horan Yacoub, Falk, Fogelmark, Nedler 3:23
6. "Heart Attack"   Yacoub, Falk, Kotecha, Shellback, Lundin Rami Yacoub, Carl Falk 2;56
7. "Rock Me"   Lukasz Gottwald, Henry Walter, Peter Svensson, Allan Grigg, Sam Hollander Dr. Luke, Cirkut, Emily Wright, KooolKojak 3:20
8. "Change My Mind"   Yacoub, Falk, Kotecha Rami Yacoub, Carl Falk 3:32
9. "I Would"   Tom Fletcher, Danny Jones, Dougie Poynter Bunetta, Sam Waters 3:21
10. "Over Again"   Ed Sheeran, Robert Conlon Jake Gosling 3:02
11. "Back for You"   Fogelmark, Nedler, Kotecha, Liam Payne, Harry Styles, Louis Tomlinson, Yacoub, Zayn Malik, Niall Horan Yacoub, Falk, Nedler, Fogelmark 2;58
12. "They Don't Know About Us"   Tebey, Tommy Lee James, Peter Wallevik, Tommy Gee, Styles, Tomlinson Ottoh, Bunetta 3:20
13. "Summer Love"   Horan, Hector, Steve Robson, Lindy Robbins, Liam Payne, Harry Styles, Louis Tomlinson, Yacoub, Zayn Malik Steve Robson 3:28

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Take Me Home obteve um grande sucesso nos mercados musicais internacionais. O disco comercializou mais 1.4 milhão de cópias em sua primeira semana de vendas em todo o mundo e estreou na primeira posição das paradas musicais de 37 países, como na Bélgica, na Escócia, na Grécia e na Noruega.[74] Com mais de 4.4 milhões de cópias vendidas em menos de dois meses, terminou 2012 como o quarto álbum mais vendido do ano, atrás apenas de 21 (2011), de Adele, de Red (2012), de Taylor Swift, e do disco de estreia do grupo, Up All Night (2011).[75] No Reino Unido, Take Me Home faturou mais de 94 mil cópias em seus dois primeiros dias de distribuição.[76] O disco debutou no topo da lista oficial dos mais vendidos com mais de 155 mil unidades vendidas, na edição publicada em 24 de novembro de 2012, tornando o primeiro do grupo a registrar este feito e o segundo mais rapidamente vendido de 2012.[77] Take Me Home e o seu segundo single, "Little Things", entraram simultaneamente no primeiro posto das paradas inglesas, fazendo de One Direction o artista mais jovem na história a alcançar a façanha.[78] O disco vendeu 616 mil unidades em território britânico em dois meses e acabou o ano como o quinto mais comprado do país.[79] No ano seguinte, foi o vigésimo segundo mais bem-sucedido, vendendo, até dezembro de 2013, 906 mil unidades no país.[80]

Nos Estados Unidos, Take Me Home comercializou 540 mil cópias durante a sua semana de lançamento, debutando na primeira posição da Billboard 200.[81] O disco marcou a terceira melhor estreia de 2012, atrás apenas de Red, de Taylor Swift, e de Babel (2012), do grupo Mumford & Sons, e o maior número de vendas avaliados em uma semana inicial por uma boy band no país, desde o álbum Celebrity, de 'N Sync, em 2001.[82] One Direction também se converteu na primeira banda desde Danity Kane a emplacar os seus dois primeiros discos de originais no topo da Billboard 200, o segundo artista a colocar dois trabalhos na liderança da tabela em 2012 — atrás apenas de Justin Bieber — e na primeira boy band na história da música norte-americana a estrear os dois discos no número um em um mesmo ano.[81] [82] Take Me Home foi certificado com disco de platina pela Recording Industry Association of America (RIAA) em sua quinta semana de vendas, após registrar um milhão de unidades vendidas no país, tornando-se o segundo da banda a ultrapassar esta marca. Deste feito, One Direction converteu-se no primeiro artista a comercializar um milhão de cópias de dois álbuns em um mesmo ano.[83] [84] O material vendeu 1.340 milhão de cópias até o final de dezembro e terminou o ano como o quinto mais comprado nos Estados Unidos; Up All Night, álbum de estreia da banda, foi o terceiro mais bem-vendido, com 1.616 milhão de unidades, fazendo de One Direction o primeiro artista na era Nielsen SoundScan a ter dois discos entre os cinco mais vendidos no Norte da América.[85]

Referências

  1. Leah Collins (12 de março de 2012). One Direction is more than just another boy band (em inglês). National Post. Página visitada em 21 de julho de 2014.
  2. Lewis Corner (28 de março de 2012). McFly to write for new One Direction album (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 21 de julho de 2014.
  3. MTV Networks (25 de junho de 2012). Ed Sheeran To Produce One Direction Tracks (em inglês). MTV. Página visitada em 21 de julho de 2014.
  4. a b Adam Sherwin (3 de abril de 2012). One Direction – but where next? Writers join battle to create boy band's next hits (em inglês). The Independent. Página visitada em 21 de julho de 2014.
  5. Nielsen Business Media, Inc (30 de agosto de 2012). One Direction Reveals 'Take Me Home' Album Cover (em inglês). Billboard. Página visitada em 21 de julho de 2014.
  6. a b Douglas Wolk (13 de novembro de 2012). One Direction’s Songwriters: They’re What Make the Boy Band Beautiful (em inglês). Time. Página visitada em 21 de julho de 2014.
  7. MTV Networks (11 de maio de 2012). One Direction Recording Second Album (em inglês). MTV. Página visitada em 21 de julho de 2014.
  8. Global Radio (27 de julho de 2012). Ed Sheeran Heading Into Recording Studio For One Direction This Summer (em inglês). Capital FM. Página visitada em 21 de julho de 2014.
  9. Jocelyn Vena (28 de agosto de 2012). One Direction Already Plotting Tracks For Sophomore Album (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 21 de julho de 2014.
  10. Créditos do álbum Take Me Home (2012) por One Direction. Columbia/Syco.
  11. Robbie Daw (23 de agosto de 2012). One Direction Announce New Single “Live While We’re Young”, New Album Out In November (em inglês). Idolator. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  12. Sean Michaels (30 de agosto de 2012). One Direction announce new album Take Me Home (em inglês). The Guardian. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  13. Jocelyn Vena (29 de agosto de 2012). One Direction Announce Album Title: Take Me Home (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  14. a b DMG Media (29 de agosto de 2012). One Direction reveal yearbook cover for new album Take Me Home (em inglês). Metro. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  15. a b America Online (30 de agosto de 2012). 'Take Me Home' Album Cover: One Direction Releases Artwork For New Record (em inglês). The Huffington Post. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  16. MTV Networks (31 de agosto de 2012). One Direction Reveal 'Take Me Home' Album Artwork (em inglês). MTV. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  17. X. Alexander (21 de outubro de 2012). One Direction’s Individual ‘Take Me Home’ Album Covers (em inglês). Idolator. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  18. Robert Copsey (3 de outubro de 2012). One Direction reveal new album 'Take Me Home' tracklisting (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  19. Amazon Media, Inc.. One Direction - Take Me Home Limited Deluxe Edition 5 Bonus Tracks (em inglês). Amazon.com. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  20. 7 Digital Media, Inc.. One Direction - Take Me Home (em inglês). 7 Digital. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  21. 7 Digital Media, Inc.. One Direction - Take Me Home (em inglês). 7 Digital. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  22. 7 Digital Media, Inc.. One Direction - Take Me Home (em inglês). 7 Digital. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  23. MTV Networks (30 de agosto de 2012). One Direction Announce Album Release Date (em inglês). MTV. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  24. Carla Hay (5 de novembro de 2012). One Direction's 'Take Me Home' gets mixed reviews; album will still be a big hit (em inglês). Examiner. Página visitada em 27 de julho de 2014.
  25. Matt Collar (12 de novembro de 2012). One Direction - Take Me Home (em inglês). AllMusic. Rovi Corporation. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  26. Jocelyn Vena (23 de agosto de 2012). One Direction To Drop ‘Live While We’re Young’ In October (em inglês). MTV. MTV Networks. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  27. Kate Lucey (29 de setembro de 2012). Savan Kotecha explains the rude bits on One Direction's Take Me Home (em inglês). Sugarscape.com. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  28. Sophie Schillaci (20 de setembro de 2012). One Direction Releases 'Live While We're Young' Clip Early (Video) (em inglês). The Hollywood Reporter. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  29. David Renshaw (30 de setembro de 2012). One Direction basically admit they ripped off The Clash (em inglês). Gigwise. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  30. a b Chris Younie (11 de novembro de 2012). Album Review: One Direction - Take Me Home (em inglês). 4Music. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  31. One Direction - Kiss You - Sheet Music (em inglês). Musicnotes.com. Sony/ATV Music Publishing. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  32. a b c Carly Hay (31 de outubro de 2012). One Direction's favorite songs on 'Take Me Home'; 'Little Things' video premiere (em inglês). Examiner. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  33. a b First Listen: One Direction - Little Things (em inglês). 4Music (29 de outubro de 2012). Página visitada em 26 de julho de 2014.
  34. Tom Eames (29 de outubro de 2012). One Direction new single 'Little Things' - listen (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  35. Alicia Adejobi (29 de outubro de 2012). One Direction Debut New Single 'Little Things', Written By Ed Sheeran (em inglês). Entertainment Wise. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  36. a b c d Joe Cage (5 de novembro de 2012). 'Take Me Home' by One Direction track by track album review (em inglês). Examiner. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  37. a b c d e Leah Collins (2 de novembro de 2012). One Direction’s Take Me Home: Track by track review (em inglês). O Canada. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  38. a b c Nielsen Business Media, Inc (8 de novembro de 2012). One Direction, 'Take Me Home': Track-By-Track Review (em inglês). Billboard. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  39. Lizzie Cox (5 de novembro de 2012). Album Review: One Direction - 'Take Me Home' - Track-By-Track (em inglês). Sugarscape.com. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  40. a b c James Robertson (5 de novembro de 2012). One Direction track-by-track review of Take Me Home: Find out the best songs, funniest lyrics and more! (em inglês). Daily Mirror. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  41. a b Global Radio (6 de novembro de 2012). One Direction New Album 'Take Me Home' Track By Track Guide (em inglês). Capital FM. Página visitada em 26 de julho de 2014.
  42. a b c Take Me Home — One Direction. Metacritic. CBS Interactive Inc. (13 November 2012). Página visitada em 16 November 2012.
  43. a b Matt Collar. "Take Me Home (CD — Sony Music Distribution #88725475972)", 'AllMusic', Rovi Corporation, 11 November 2012. Página visitada em 16 November 2012.
  44. Sarah Rodman. "One Direction, ‘Take Me Home’", The Boston Globe, The New York Times Company, 27 November 2012. Página visitada em 30 November 2012.
  45. a b Adam Markovitz. "Take Me Home — review — One Direction", Entertainment Weekly, Time Inc., 11 November 2012. Página visitada em 16 November 2012.
  46. Alexis Petridis. "One Direction: Take Me Home — review", The Guardian, Guardian Media and News, 8 November 2012. Página visitada em 9 November 2012.
  47. Simon Gage. "CD review: One Direction: Take Me Home", Daily Express, Northern and Shell, 9 November 2012. Página visitada em 9 November 2012.
  48. a b Kate Wills. "Album: One Direction, Take Me Home (Sony)", The Independent, Independent Print Limited, 11 November 2012. Página visitada em 16 November 2012.
  49. a b Jon Dolan. "Take Me Home — review", Rolling Stone, Jann Wenner, 14 November 2012. Página visitada em 16 November 2012.
  50. a b Al Fox. "Music — Review of One Direction — Take Me Home", 'BBC Music', BBC, 12 November 2012. Página visitada em 16 November 2012.
  51. Ben Rayner (11 November 2012). One Direction album review: cookie-cutter pop for 12-year-olds. Toronto Star. Star Media Group. Página visitada em 16 November 2012.
  52. Robert Copsey (11 November 2012). One Direction: 'Take Me Home' — album review. 'Digital Spy'. Hearst Magazines UK. Página visitada em 16 November 2012.
  53. Melinda Newman. "Album Review: One Direction's 'Take Me Home' masterfully hits its target", 'HitFix', HitFix, Inc., 12 November 2012. Página visitada em 16 February 2012.
  54. NZ Top 40 Singles Chart. The Official New Zealand Music Chart. Página visitada em 19 October 2012.
  55. One Direction — straight to the top. Chart-track. GFK (5 October 2012). Página visitada em 12 October 2012.
  56. One Direction — Live While We're Young (song). 'australiancharts.com'. Hung Medien. Página visitada em 2 October 2012.
  57. Keith Caufield. "One Direction Has Highest-Ever Hot 100 Debut by U.K. Group", Billboard, Prometheus Global Media. Página visitada em 12 October 2012.
  58. Tina Hart. "One Direction achieve fastest-selling single by a UK act in the US", Music Week, Intent Media, 21 October 2012. Página visitada em 11 October 2012.
  59. One Direction confirm new single 'Little Things'. 'Digital Spy'. Hearst Magazines UK (15 October 2012). Página visitada em 1 November 2012.
  60. Jocelyn Vena (19 October 2012). One Direction's Pal Ed Sheeran Penned Their Next U.K. Single. 'MTV News'. Viacom. Página visitada em 1 November 2012.
  61. Christina Garibaldi. "One Direction find the force in 'Kiss You' video", 'MTV News', Viacom, 17 November 2012. Página visitada em 7 December 2012.
  62. One Direction Fans in Ticket-Buying Frenzy. 'MTV News'. Viacom (26 February 2012). Página visitada em 7 March 2013.
  63. One Direction take zumba classes to prepare for 'Take Me Home' world tour. Capital (Global Radio). Página visitada em 23 February 2013.
  64. Robertson, James. "Behind the scenes of One Direction tour: Zayn Malik wears Perrie t-shirt, Harry Styles dresses for winter", 23 February 2013. Página visitada em 23 February 2013.
  65. Lewis Corner (22 February 2012). One Direction announce UK and Ireland arena tour for 2013. 'Digital Spy'. Hearst Magazines UK. Página visitada em 7 March 2013.
  66. One Direction announce UK tour in 2013 after Brits win. Newsbeat. BBC (22 February 2012). Página visitada em 7 March 2013.
  67. Billboard Staff (12 April 2012). One Direction Plot Summer Tour... in 2013. Billboard. Prometheus Global Media. Página visitada em 7 March 2013.
  68. The Daily Telegraph Staff Writers (18 April 2012). One Direction announce Aussie tour in September 2013. The Daily Telegraph. News Limited. Página visitada em 7 March 2013.
  69. Brittany Stack. "How One Direction cashed in on their hugely successful Australian tour", The Daily Telegraph, News Limited, 29 April 2012. Página visitada em 11 March 2013.
  70. テイク・ミー・ホーム - リミテッド・イヤーブック・エディション【完全生産限定盤】. Sony Music Entertainment Japan. Página visitada em 16 November 2012.
  71. Yearbook (em inglês). Play.com United Kingdom.. Página visitada em 27 de Outubro de 2012.
  72. One Direction — Take Me Home. Target Corporation. Página visitada em 8 November 2012.
  73. Take Me Home (yearbook edition). iTunes Store (Apple Inc.). Página visitada em 8 November 2012.
  74. Felipe Gomes (27 de novembro de 2012). Disco novo da One Direction vende mais de um milhão de cópias em uma semana (em inglês). Atrevida. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  75. Richard Smirke (26 de fevereiro de 2013). IFPI Digital Music Report 2013: Global Recorded Music Revenues Climb for First Time Since 1999 (em inglês). Billboard. Nielsen Business Media, Inc. Página visitada em 21 de Novembro de 2012.
  76. Anthony Barnes (14 de novembro de 2012). Take Me Home: One Direction set to beat Mumford & Son's fastest-selling album record (em inglês). The Independent. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  77. Dan Lane (18 de novembro de 2011). One Direction score Number 1 single and album! (em inglês). Official Charts Company. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  78. Rebecca Heyes (26 de agosto de 2013). 10 Things About... One Direction (em inglês). Digital Spy. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  79. Dan Lane (2 de janeiro de 2013). The Official Top 40 Biggest Selling Albums Of 2012 revealed! (em inglês). Official Charts Company. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  80. Dan Lane (1.º de janeiro de 2014). The Official Top 40 Biggest Selling Artist Albums Of 2013 (em inglês). Official Charts Company. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  81. a b Keith Caulfield (20 de novembro de 2012). One Direction's 'Take Me Home' Debuts at No. 1 With Year's Third-Biggest Opening (em inglês). Billboard. Nielsen Business Media, Inc. Página visitada em 21 de Novembro de 2012.
  82. a b Paul Grein (21 de novembro de 2012). Week Ending Nov. 18, 2012. Albums: Xtina Slips Despite “The Voice” (em inglês). Yahoo! Music. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  83. Keith Caulfield (19 de dezembro de 2012). One Direction Scores Second Million-Selling Album This Year With 'Take Me Home' (em inglês). Billboard. Nielsen Business Media, Inc. Página visitada em 21 de Novembro de 2012.
  84. Paul Grein (19 de dezembro de 2012). Week Ending Dec. 16, 2012. Albums: One Direction’s Singular Achievement (em inglês). Yahoo! Music. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  85. Keith Caulfield (3 de janeiro de 2013). Adele's '21' 2012's Best Selling Album; Gotye Has Top Song (em inglês). Billboard. Página visitada em 16 de julho de 2014.
  86. Media Control Charts » One Direction Album & Song Chart History (em alemão). Media Control Charts. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  87. Cámara Argentina de Productores de Fonogramas y Videogramas » One Direction Album & Song Chart History (em espanhol). Cámara Argentina de Productores de Fonogramas y Videogramas. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  88. ARIA Charts » One Direction Album & Song Chart History (em inglês). Australian Recording Industry Association. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  89. Ö3 Austria Top 40 » One Direction Album & Song Chart History (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  90. Ultratop 50 » One Direction Album & Song Chart History (em alemão). BEA. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  91. Ultratop 40 » One Direction Album & Song Chart History (em francês). BEA. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  92. Nielsen Business Media, Inc. Associação Brasileira dos Produtores de Discos » One Direction Album & Song Chart History (em inglês). Billboard. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  93. Nielsen Business Media, Inc. Canadian Albums Chart » One Direction Album & Song Chart History (em inglês). Billboard. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  94. IFPI Chile » One Direction Album & Song Chart History (em castelhano). Feira Mix. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  95. Hrvatska Diskografska Udruga » One Direction Album & Song Chart History (em croata). Hrvatska Diskografska Udruga. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  96. IFPI Dinamarca » One Direction Album & Song Chart History (em dinamarquês). IFPI Dinamarca. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  97. Scottish Albums Charts » One Direction Album & Song Chart History (em inglês). Official Charts Company. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  98. Bruno Dias (6 de dezembro de 2012). One Direction domina 2012 e conquista o mundo! (em português brasileiro). Capricho. Página visitada em 1.º de agosto de 2014.
  99. VAL 202 (17 de novembro de 2012). Slo Top 30: One Direction in Green Day napadata s po dvema albumoma (em esloveno). Radiotelevizija Slovenija. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  100. PROMUSICAE » One Direction Album & Song Chart History (em espanhol). Productores de Música de España. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  101. Nielsen Business Media, Inc. Billboard 200 » One Direction Album & Song Chart History (em inglês). Billboard. Página visitada em 11 de julho de 2013.
  102. R2 Eesti Albumi MüügiTabelis. R2 Eesti MüüGitabel FonogrammitöösTuse, Nädal 47/2012 (em estônio/estónio). Eesti Ekspress. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  103. IFPI Finlândia » One Direction Album & Song Chart History (em finlandês). IFPI Finlândia. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  104. SNEP » One Direction Album & Song Chart History (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  105. IFPI Grécia (27 de setembro de 2007). IFPI Grécia » One Direction Album & Song Chart History (em grego). Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  106. Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége » One Direction Album & Song Chart History (em húngaro). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  107. IRMA » One Direction Album & Song Chart History (em irlandês). Irish Recorded Music Association. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  108. Federazione Industria Musicale Italiana » One Direction Album & Song Chart History (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  109. 株式会社オリコン » 一方向アルバム&ソングチャートの歴史 (em japonês). 株式会社オリコン. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  110. Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas » One Direction Album & Song Chart History (em mexicano). Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  111. VG-lista » One Direction Album & Song Chart History (em norueguês). VG-lista. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  112. RIANZ » One Direction Album & Song Chart History (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  113. MegaCharts » One Direction Album & Song Chart History (em holandês). MegaCharts. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  114. Związek Producentów Audio Video » One Direction Album & Song Chart History (em polonês/polaco). Związek Producentów Audio Video. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  115. Associação Fonográfica Portuguesa » One Direction Album & Song Chart History (em português). Associação Fonográfica Portuguesa. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  116. Official Charts Company. UK Albums Chart » One Direction Album & Song Chart History (em inglês). British Phonographic Industry. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  117. Official Charts Company. UK Digital Albums » One Direction Album & Song Chart History (em inglês). =British Phonographic Industry. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  118. IFPI Česká » One Direction Album & Song Chart History Republika (em inglês). IFPI Česká Republika. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  119. The Official Swedish Chart Company » One Direction Album & Song Chart History (em sueco). Swedish Recording Industry Association. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  120. Schweizer Hitparade » One Direction Album & Song Chart History (em alemão). Schweizer Hitparade. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  121. Czech Albums Chart » One Direction Album & Song Chart History (em tcheco). International Federation of the Phonographic Industry. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  122. ARIA Charts (3 de abril de 2008). European Top 100 Albums » One Direction Album & Song Chart History (em inglês). Billboard. Página visitada em 28 de junho de 2013.
  123. Schweizer Hitparade » One Direction Album & Song Chart History (em alemão). G-Music. Página visitada em 27‎ de ‎outubro‎ de ‎2012.
  124. Certificações recebidas por Take Me Home: