Pedro Malan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pedro Malan com Paul O'Neill (secretário do Tesouro dos Estados Unidos)

Pedro Sampaio Malan (Rio de Janeiro, 19 de fevereiro de 1943) é um engenheiro eletricista, contador e economista tendo sido professor da PUC-Rio.

Formou-se engenharia elétrica pela Escola politécnica da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro em 1965, e conquistou um doutorado em economia pela Universidade de Berkeley.

Malan trabalhou para o governo de Fernando Collor de Mello como negociador responsável pela reestruturação da dívida externa brasileira nos termos do Plano Brady, redução da dívida pública, reformas do estado e pela condução do plano de privatização e abertura comercial. Foi um dos arquitetos do Plano Real.

Malan foi Ministro da Fazenda durante os dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, de 1 de janeiro de 1995 - quando FHC assumiu o primeiro mandato de presidente - até 1 de janeiro de 2003, quando terminou o segundo mandato.

Em determinado momento, a condição de "homem-forte" de Malan dentro do governo foi tanta que o PSDB chegou a cogitar sua candidatura à sucessão de Fernando Henrique Cardoso em 2002. No fim, entretanto, o escolhido foi o então ministro da Saúde José Serra.

Foi presidente do conselho de administração do Unibanco entre 2004 e 2005 e vice-presidente do Conselho da Fundação Unibanco. Atualmente, atua como presidente do Conselho Consultivo Internacional do Itaú Unibanco, além de participar do conselho administrativo da Globex, holding que controla o Ponto Frio, e da Alcoa Alumínios, entre outros.

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Pedro Malan é pai da jornalista Cecília Malan, da Rede Globo, onde atualmente trabalha como correspondente no escritório da Globo Internacional, em Londres. Também é pai do estudante de direito Pedro Malan, casado com Catarina Gontijo de Souza Lima Malan.

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Pedro Malan


Precedido por
Paulo César Ximenes
Presidente do Banco Central do Brasil
1993 — 1994
Sucedido por
Gustavo Franco
Precedido por
Ciro Gomes
Ministro da Fazenda
1995 — 2003
Sucedido por
Antônio Palocci


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) economista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.