Roberto Rocha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Roberto Rocha
Senador pelo Maranhão
Período 1.º de fevereiro de 2015
até a atualidade
Deputado Federal pelo Maranhão
Período 1.º de fevereiro de 1995 a 31 de janeiro de 2003
1.º de fevereiro de 2007 a 31 de janeiro de 2011
Deputado Estadual do Maranhão
Período 1.º de fevereiro de 1991 a 31 de janeiro de 1995
Vice-prefeito de São Luís
Período 1.º de janeiro de 2013 a 30 de janeiro de 2015
Dados pessoais
Nascimento 4 de agosto de 1965 (54 anos)
São Luís, MA
Progenitores Mãe: Terezinha Rocha
Pai: Luís Rocha
Alma mater Universidade Estadual do Maranhão
Cônjuge Ana Cristina Ayres Diniz Rocha
Partido PSDB (1989-2010)
PSB (2011-2017)
PSDB (2017-atualmente)
Profissão administrador

Roberto Coelho Rocha (São Luís, 4 de agosto de 1965) é um empresário e político brasileiro, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Formado em Administração de empresas,[1] Rocha já foi deputado estadual, deputado federal por três mandatos. Em 2002, candidatou-se, pela coligação Maranhão decente (PSDB, PMN). No mesmo ano, passou a apoiar Jackson Lago ao retirar candidatura em 25 de setembro de 2002.[2] Em 2012, foi eleito como vice-prefeito de São Luís na chapa de Edivaldo Holanda Júnior.[3]

Deputado[editar | editar código-fonte]

Em 1994, foi eleito deputado federal pela primeira vez.[4] Em 1998, foi reeleito.[5] Além disso, ainda figurou em mais um cargo de deputado em 2006.[6]

Senador[editar | editar código-fonte]

Roberto Rocha foi eleito senador pelo Maranhão nas eleições de 2014, pelo PSB.[7]

Em setembro de 2017, ingressou no PSDB como pré-candidato ao governo do Maranhão.

Em novembro de 2015, votou contra a prisão de Delcídio Amaral.[8]

Em julho de 2017, votou contra a cassação de Aécio Neves no conselho de ética do Senado.[9]

Em outubro de 2017, votou a favor da manutenção do mandato do senador Aécio Neves derrubando decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal no processo onde ele é acusado de corrupção e obstrução da justiça por solicitar dois milhões de reais ao empresário Joesley Batista.[10][11]

Em 2018, projeto de sua autoria no Senado foi aprovado, garantindo o acesso da defesa a provas durante inquérito policial antes mesmo do fim da investigação.

Referências

  1. «Senadores em Exercício». Senado Federal. Consultado em 10 de agosto de 2016 
  2. Roberto Rocha desiste e apóia Jackson (online). Folha de S.Paulo, 25/09/2002
  3. UOL (28 de outubro de 2012). «Edivaldo Holanda Júnior (PTC) derrota o prefeito João Castelo (PSDB) e é eleito em São Luís». Consultado em 21 de dezembro de 2014 
  4. «Deputados federais eleitos em 1994». Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Consultado em 23 de janeiro de 2018 
  5. «Deputados federais eleitos em 1998». UOL. Consultado em 23 de janeiro de 2018 
  6. «Deputados eleitos em 2006». Terra. Consultado em 23 de janeiro de 2018 
  7. G1 (5 de outubro de 2014). «Roberto Rocha, do PSB, é eleito novo senador do Maranhão». Consultado em 21 de dezembro de 2014 
  8. Mattos, Marcela; Borges, Laryssa (25 de novembro de 2015). «Confira quais senadores votaram para livrar Delcídio da cadeia». VEJA. Consultado em 16 de outubro de 2017 
  9. Redação Carta Capital (6 de julho de 2017). «Por 11 a 4, Aécio é salvo no Conselho de Ética: como votaram os senadores». Carta Capital. Consultado em 15 de outubro de 2017. Arquivado do original em 18 de junho de 2018 
  10. «Veja como votou cada senador na sessão que derrubou afastamento de Aécio». G1. 17 de outubro de 2017. Consultado em 17 de outubro de 2017 
  11. André Richter (2 de junho de 2017). «Janot denuncia Aécio Neves ao STF por corrupção e obstrução da Justiça». Agência Brasil. Consultado em 17 de outubro de 2017