Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde fevereiro de 2014).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília
(TCB)
Empresa estatal
Slogan Transportando vidas
Fundação 8 de maio de 1961
Sede Brasília, DF, Brasil Brasil
Proprietário(s) Governo do Distrito Federal
Produtos Transporte urbano de passageiros
Website oficial www.tcb.df.gov.br

A Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) é uma empresa estatal, fundada em 8 de maio de 1961. Iniciou as operações em 1º de junho daquele ano. Apesar do nome "sociedade", o Governo do Distrito Federal (GDF) tem participação de 99,99% na empresa[1]. Foi a primeira empresa pública de transportes coletivos criada em Brasília.

A TCB foi pioneira na implantação de transmissão automática em ônibus, pois a população de Brasília necessitava na época de um transporte público de qualidade porque era prestado um serviço desorganizado, ruim e pirata, situação esta que perdura até hoje[2].[3]

Entre as décadas de 1960 e 1980, a empresa viveu seu apogeu: era considerada modelo nacional em transporte público urbano, tendo alcançado, na década de 1960, cerca de 96% das linhas de ônibus do Distrito Federal, abrangendo Brasília e as regiões administrativas mais antigas, como Taguatinga, Sobradinho, Gama, Planaltina, Núcleo Bandeirante, Ceilândia e Brazlândia, esta última distante cerca de 47 km de Brasília.

A partir da década de 1990, a TCB deixou de atender as linhas das regiões administrativas e as linhas grandes-circulares[4]. Atualmente, os ônibus da TCB atendem somente Brasília. A empresa só detém 0,9% das linhas convencionais na Capital Federal.

Com a renovação da frota ocorrida em 2007, a TCB tornou-se uma das empresas de transporte público com os ônibus coletivos mais modernos do Brasil[5].

Em maio de 2011, entrou em circulação a Linha 113 - Executivo, da TCB. Com a tarifa de R$8,00, esta linha especial faz o percurso entre o Aeroporto Internacional de Brasília e o Setores Hoteleiros Norte e Sul, passando pela Esplanada dos Ministérios e pela Rodoviária do Plano Piloto. Os ônibus dispõem de bagageiro e internet sem-fio[6].

No dia 25 de fevereiro de 2013, houve a intervenção do GDF nas linhas operadas pelo Grupo Amaral, que atendia Brasília e as outras regiões administrativas ao norte e a oeste do Distrito Federal. Com isso, a TCB ficou responsável por essas áreas que corresponde a praticamente 15% do total de linhas do Distrito Federal.[7].