Timóteo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Timóteo (Minas Gerais))
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Timóteo
"A Capital do Inox"
Acima, à esquerda, o Escritório Central da Aperam Timóteo; à direita uma vista parcial da cidade; ao meio, à esquerda, uma vista noturna da Alameda 31 de Outubro; à direira a Igreja Católica; abaixo a Fundação ArcelorMittal.

Acima, à esquerda, o Escritório Central da Aperam Timóteo; à direita uma vista parcial da cidade; ao meio, à esquerda, uma vista noturna da Alameda 31 de Outubro; à direira a Igreja Católica; abaixo a Fundação ArcelorMittal.
Bandeira de Timóteo
Brasão de Timóteo
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 29 de abril de 1964 (50 anos)
Gentílico timotense
Lema Respeito e Participação
Prefeito(a) Keisson Drumond (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Timóteo
Localização de Timóteo em Minas Gerais
Timóteo está localizado em: Brasil
Timóteo
Localização de Timóteo no Brasil
19° 34' 58" S 42° 38' 38" O19° 34' 58" S 42° 38' 38" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Vale do Rio Doce IBGE/2008[1]
Microrregião Ipatinga IBGE/2008[1]
Região metropolitana Vale do Aço
Municípios limítrofes Oeste: Antônio Dias;
Norte: Ipatinga e Coronel Fabriciano;
Leste: Caratinga e Bom Jesus do Galho;
Sudoeste: Jaguaraçu;
Sul: Marliéria.
Distância até a capital 216 km
Características geográficas
Área 145,159 km² [2]
População 81 119 hab. (MG: 41º) –  Censo IBGE/2010[3]
Densidade 558,83 hab./km²
Altitude 315 m
Clima tropical quente semiúmido Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,831 muito alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 2 350 882,545 mil (BR: 163º) – IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 29 720,39 IBGE/2008[5]
Página oficial

Timóteo é um município brasileiro localizado no interior do estado de Minas Gerais. Pertencente à mesorregião do Vale do Rio Doce e microrregião de Ipatinga, localiza-se a nordeste da capital do estado, distando-se desta cerca de 216 quilômetros. Ocupa uma área de 145,159 km², sendo que 19,62 km² estão em perímetro urbano,[6] e sua população foi estimada em 81 119 habitantes pelo IBGE no ano de 2009,[3] classificando-se assim como o quadragésimo município mais populoso do estado de Minas Gerais e o terceiro de sua microrregião. A cidade é banhada pelo rio Piracicaba e está localizada próximo ao encontro desse rio com o Doce.[7]

A cidade de Timóteo foi emancipada de Coronel Fabriciano na década de 1960. A versão mais conhecida de sua etimologia é que o nome seja uma homenagem ao tropeiro Manoel Timóteo, um conhecido comerciante da região.[8] O desenvolvimento urbano do município deve-se às grandes empresas da região, como a Usiminas, e principalmente à Aperam South America (antiga Acesita e ArcelorMittal), localizada no próprio município. Até 29 de abril de 1964 estas duas ficavam em território da cidade vizinha, Coronel Fabriciano, mas com as emancipações políticas de Timóteo e Ipatinga, o município deixou de sediá-las.[9] Atualmente é formado pela cidade de Timóteo e pelo distrito de Cachoeira do Vale, na região Oeste. Timóteo faz parte da Região Metropolitana do Vale do Aço, que ultrapassa os 449 340 habitantes. Além das quatro principais cidades (Coronel Fabriciano, Ipatinga, Santana do Paraíso e Timóteo), há outras 22 no colar metropolitano.[10] Atualmente conta com uma taxa de urbanização da ordem de 99,76%, seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,831, considerando-se assim como elevado em relação ao estado de Minas Gerais.[3]

Em Timóteo está localizado o Parque Estadual do Rio Doce, a maior reserva nativa de mata atlântica do estado de Minas Gerais e uma das maiores do Sudeste. Atualmente possui 36 970 hectares e foi criado pela Lei n.º 1119 de 14 de julho de 1944. Dentro do PERD, como também é conhecido, está grande parte da biodiversidade não só do município, mas de todo o leste mineiro.[11] Outros importantes atrativos naturais são o projeto Oikós e o Pico do Ana Moura, o ponto mais alto da cidade.[12]

O município ainda possui uma grande tradição em suas festas, em especial o Carnaval. O evento, que é organizado pela prefeitura juntamente com a Associação das Escolas de Samba de Timóteo (AEST), ocorre anualmente na Alameda 31 de Outubro. As primeiras comemorações começaram na década de 1940, porém somente a partir de 1980 começou a ganhar fama na região.[13] O município possui também razoável tradição em seu artesanato e na culinária.[14] Na cidade estão situados ainda importantes monumentos e construções, como a Igreja de São José, a Fundação Aperam Acesita e a Igreja Matriz São José.[15]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O primeiro nome que a região possuiu foi Ribeirão de Timóteo, em 1832, quando o atual município ainda era um pequeno povoado. Em 1922, após ser elevado a distrito, recebeu a denominação de São José do Grama. Em 1964 foi emancipado, desmembrando-se de Coronel Fabriciano e recebendo o nome Timóteo, que prevalece atualmente.[8]

Existem duas versões para a escolha da denominação Timóteo. A primeira e mais conhecida no município é sobre o viajante Manoel Timóteo. Foi um tropeiro que se instalou nas terras do atual município, onde abriu uma venda. Com o passar do tempo muitas pessoas começaram a frequentar o espaço até que decidiram homenageá-lo nomeando o município com o seu sobrenome (Timóteo). A segunda versão diz que um desbravador que trabalhou na cidade decidiu homenagear um sobrinho europeu, que se chamava Timóteo.[16]

Entre o final da década de 1970 e o início da década de 1980 houve uma proposta de alteração do nome da cidade para Acesita, nome da empresa responsável pelo desenvolvimento municipal. Um plebiscito realizado entre 1979 e 1981 determinaria a mudança, não fosse a reprovação da Assembleia Legislativa do Estado. O então governador Francelino Pereira não levou em consideração a votação realizada no município, que comprovou que 12 861 habitantes eram favoráveis a alteração do nome da cidade, contra 4 908, que optaram pela manutenção. Naquela época o partido governista, a Arena, era a minoria de Timóteo. Prevaleceu a vontade do Governo mesmo com o claro resultado da votação.[17]

História[editar | editar código-fonte]

Origens e colonização[editar | editar código-fonte]

Índios Botocudos: antigos habitantes da região.
Índios Botocudos: antigos habitantes da região.
Vista parcial em 1930.
Vista parcial em 1930.
Região central da cidade na década de 1940.
Região central da cidade na década de 1940.

Antes de 1800 a região hoje ocupada pelo leste mineiro era densamente habitada pelos índios Borun do Watu, conhecidos pelos portugueses como botocudos.[18] A chegada dos europeus à região de Timóteo, que vieram em busca de escravos e riquezas minerais, deu-se pelo rio Doce e posteriormente pelo Piracicaba. O massacre sistemático dos índios começou cerca de oito anos mais tarde, quando D. João VI separou a região em divisões militares. O município passou a pertencer a 4.ª divisão, denominada Onça Grande (atualmente Jaguaraçu), comandada pelo francês Guido Marlière. O que se seguiu foi um dos maiores massacres indígenas na história do Brasil.[8] [19]

Em 1831 já não havia muitos nativos, dando início à colonização pelos europeus. Naquele ano o fazendeiro Francisco de Paula e Silva instalou-se na região. Em 9 de abril de 1832 recebeu uma carta de sesmaria referente ao local então denominado Ribeirão de Timóteo. Sua fazenda ficava na região na qual hoje está o bairro Alegre, onde o referido ribeirão deságua no Rio Piracicaba. Silva dedicava-se às roças e criação de gado. Com o decorrer do tempo a Fazenda do Alegre passou a servir de apoio às embarcações que se dirigiam à Vila Rica (atualmente Ouro Preto) e cidades vizinhas. A partir deste núcleo original se formou a Vila de Timóteo, que pertenceu à freguesia de Sant'Ana de Alfié (atualmente município de Dionísio[20] ) juntamente com São Domingos do Prata e Jaguaraçu.[8]

No início do século XX as principais atividades econômicas na região eram a agricultura de subsistência e a pecuária. No ano de 1901, com a criação da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), o engenheiro Pedro Nolasco foi contratado para planejar uma estrada margeando o rio Doce que fosse desde o Porto de Vitória até à cidade de Diamantina. Sete anos mais tarde, um estudo comprovou o alto teor de ferro nas jazidas de minério de Itabira. O interesse internacional dos ingleses mudou o projeto original da ferrovia, que facilitou o escoamento da produção para o Porto de Vitória, pelo qual era levada à Europa.[8]

Formação administrativa e desenvolvimento urbano[editar | editar código-fonte]

Com a construção da Estrada de Ferro Vitória a Minas começaram a chegar os primeiros habitantes de Timóteo e da atual Região Metropolitana do Vale do Aço. Através dos trilhos da estrada de ferro fixaram-se na região, além dos operários, viajantes de várias partes de Minas Gerais e até de diferentes lugares do Brasil, que tentavam a sorte.[21]

Em 1922, após ser instalado o distrito de São José do Grama, pertencente a São Domingos do Prata, uma das providências tomadas por Edelberto de Lelles Ferreira (agente executivo do município) foi a criação de uma escola primária municipal no povoado sob a direção de Maria Quintão de Miranda, que exerceu o cargo por pouco tempo, sendo substituída por Maria Chaves, que alfabetizou várias gerações de timotenses. Em 1932 o arraial de São Sebastião do Alegre, já conhecido por Timóteo, foi elevado a distrito e, em 1º de novembro de 1938, desmembrou-se do município de São Domingos do Prata, anexando-se a Antônio Dias como distrito autônomo, cuja instalação realizou-se em 1º de janeiro de 1939. Foi nomeado Joaquim Ferreira de Souza como seu primeiro juiz de paz, que em 24 de junho do mesmo ano deu posse a José Moreira de Castro como escrivão de paz e notas interino.[21]

Após isso, já na década de 1940, o distrito sofreu um surto de desenvolvimento impulsionado pela implantação da empresa Acesita (atual Aperam South America). Isto levou, em 1947, a uma tentativa frustrada de emancipação. Como lado negativo desta industrialização, teve-se a destruição da vasta mata atlântica da região e a sua substituição intensiva por plantações de eucalipto para produção de carvão vegetal.[21] Naquela época a usina se tornara uma empresa-mãe, responsável pelos empregos, moradia e saúde de todo o município. A ArcelorMittal, juntamente com a Usiminas, localizada em Ipatinga e fundada em 1962, foi responsável pelo crescimento demográfico e pelo desenvolvimento da atual Região Metropolitana do Vale do Aço, que na época era apenas território de Coronel Fabriciano.[17]

Em 27 de dezembro de 1948, pela Lei estadual n.º 336, Timóteo deixou de ser distrito de Antônio Dias, passando a pertencer a Coronel Fabriciano, emancipado nesse mesmo dia. Mais tarde foi elevado à categoria de município com a denominação de Timóteo pela Lei estadual n.º 2764, de 30 de dezembro de 1962, desmembrando-se de Coronel Fabriciano e constituindo-se apenas na Sede da cidade. Em 29 de abril de 1964 ocorreu oficialmente a emancipação de Timóteo juntamente com a de Ipatinga sendo decretada por José de Magalhães Pinto e tendo como seu primeiro prefeito José Antônio de Araújo.[22] Em 3 de novembro de 1965 foram eleitos os primeiros vereadores da cidade: Geraldo Gonçalves Leal, Welington Martins Ferreira, José dos Santos, Wilson Teixeira Faria, Manoel de Assis Bowen, José Ubaldino Fernandes, Hamilton Antônio Araújo, Maurício Ferreira, Aristides José de Magalhães, Alverino Gomes Ferreira e José de Assis Araújo.[23]

História recente[editar | editar código-fonte]

A partir da década de 1970 começou uma inversão hegemônica de crescimento econômico e demográfico de todo o Vale do Rio Doce. O aglomerado urbano da região concentrou todas as aspirações externas e as tensões internas ocasionadas pelo crescimento populacional. Devido a esse crescimento populacional, pela Lei estadual n.º 6769, de 13 de maio de 1976 foi criado o distrito de Cachoeirinha (atualmente Cachoeira do Vale). Então, em divisão territorial datada de 1º de janeiro de 1979, o município passou oficialmente a ser constituído de 2 distritos.[22] Uma das consequências negativas desse crescimento populacional foi o povoamento desordenado, que gerou diversos problemas como as construções irregulares em zonas de risco. No ano de 1979 uma forte chuva deixou vários mortos e desabrigados em uma enchente que não atingiu apenas Timóteo, mas várias cidades localizadas ao longo da Bacia do rio Doce, provocando ainda vários deslizamentos de terra. Cerca de dez mil pessoas ficaram desabrigadas, pelo menos 42 morreram e cerca de 37 cidades foram inundadas, após mais de 35 dias de chuva entre janeiro e fevereiro daquele ano.[24] No município o lugar mais atingido foi o distrito de Cachoeira do Vale, que é uma das regiões habitadas mais baixas do município.[25] [26] [27]

Também em decorrência do crescimento demográfico de Timóteo e cidades vizinhas, em 30 de dezembro de 1998 foi criado o Vale do Aço, reunindo, além de Timóteo, Coronel Fabriciano, Ipatinga e Santana do Paraíso e os outros 22 municípios do colar metropolitano: Açucena, Antônio Dias, Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Braúnas, Bugre, Córrego Novo, Dionísio, Dom Cavati, Entre Folhas, Iapu, Ipaba, Jaguaraçu, Joanésia, Marliéria, Mesquita, Naque, Periquito, Pingo-d'Água, São João do Oriente, São José do Goiabal e Sobrália. Sendo elevado à Região metropolitana em 12 de janeiro de 2006. Atualmente possui 808 km² e seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,803, sendo o 11º maior das regiões metropolitanas brasileiras.[10]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A área total do município é de 145,159 km², representando 0,0247 % do estado de Minas Gerais, 0,0157 % da região Sudeste e 0,0017 % de todo o território brasileiro.[28] Do total, 19,62 km² estão em perímetro urbano,[6]

Relevo e hidrografia[editar | editar código-fonte]

Timóteo está localizada junto à bacia do rio Piracicaba e próximo ao Doce, tendo em seu território várias sub-bacias de pequenos e médios córregos com papéis importantes em sua configuração. Timóteo tem a altitude média de 315 m. O ponto culminante do município é o Pico do Ana Moura, que mede 864 m, localizado no bairro Ana Moura. A altitude mínima se encontra na foz do Rio Piracicaba, com 220 m.[29] A cidade possui 207 nascentes cadastradas, sendo 130 perenes, 61 secas e dezesseis intermitentes.[15]

O município de Timóteo está inserido na depressão interplanáltica do Vale do Rio Doce, que tem 200 km de comprimento e 50 km de largura. O relevo é resultado de uma dissecação fluvial atuante nas rochas granito-gnáissicas do período pré-cambriano.[30] No município predomina um relevo montanhoso. Cerca de 50% do território timotense é de terras onduladas, 30% são formados de mares, morros e montanhas, e nos 15% restantes o terreno é plano.[29]

Municípios limítrofes e região metropolitana[editar | editar código-fonte]

O intenso crescimento da região tem tornado inefetivas as fronteiras políticas entre seus municípios, formando-se a Região Metropolitana do Vale do Aço, envolvendo, além de Timóteo, Coronel Fabriciano, Ipatinga, Santana do Paraíso e os outros 22 municípios do colar metropolitano.[10] Timóteo é ainda fronteiriço aos municípios de Ipatinga e Coronel Fabriciano a norte, Caratinga e Bom Jesus do Galho a leste, Marliéria a sul, Antônio Dias a oeste e Jaguaraçu a sudoeste.[29]

Dados dos municípios da Região Metropolitana do Vale do Aço
Município Área (km²) População (2010) PIB (2008)
Ipatinga 166 239 177 6 182 516 210
Timóteo 145 81 119 2 350 882 545
Coronel Fabriciano 221 103 797 661 950 666
Santana do Paraíso 276 27 258 150 680 493
Total 808 451 351 9 346 029 914

Clima[editar | editar código-fonte]

Prédio da Fundação Aperam Acesita com alguns relâmpagos no céu.
Prédio da Fundação Aperam Acesita com alguns relâmpagos no céu.
Um pôr do sol na cidade visto a partir de um clube.
Um pôr do sol na cidade visto a partir de um clube.

O clima timotense é caracterizado, segundo o IBGE, como tropical quente semiúmido (tipo Aw segundo Köppen),[31] tendo temperatura média anual de 21,5 ºC com invernos secos e amenos (raramente frios) e verões chuvosos com temperaturas moderadamente altas.[32] [33] O mês mais quente, fevereiro, tem temperatura média de 23,8 °C. E o mês mais frio, julho, de 18,1 °C. Outono e primavera são estações de transição.[34]

A precipitação média anual é de 1 344,3 mm, sendo julho o mês mais seco, quando ocorrem apenas 9,5 mm. Em dezembro, o mês mais chuvoso, a média fica em 295,8 mm. Nos últimos anos, entretanto, os dias quentes e secos durante o inverno têm sido cada vez mais frequentes, não raro ultrapassando a marca dos 30 °C especialmente entre os meses de julho e setembro. Em agosto de 2004, por exemplo, a precipitação de chuva não passou dos 0 mm.[35] Durante a época das secas e em longos veranicos em pleno período chuvoso também são comuns registros de queimadas em morros e matagais, principalmente na zona rural da cidade, o que vem levando a prefeitura a criar projetos ambientais e campanhas de prevenção nas escolas do município.[36] [37] Em Minas Gerais as principais causas das queimadas são a agricultura e os tocos de cigarro jogados nas estradas. As altas temperaturas e o clima seco contribuem para o aumento desses índices.[38] Durante o período chuvoso são comuns ocorrências de inundações e deslizamentos de terra em algumas áreas.[39] [40] [41] [42]

Desde março de 2006, em uma estação meteorológica pertencente ao Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) localizada no bairro Primavera, a maior temperatura registrada foi de 38,0 °C, em 31 de outubro de 2012, enquanto que a menor foi de 9,6 °C, em 31 de julho de 2007. O menor índice de Umidade Relativa do Ar (URA) foi de 17%, no dia 10 de setembro de 2012.[43] Segundo dados do Inmet e da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), o maior acumulado de chuva em 24 horas já registrado em Timóteo foi de 200,2 mm, observado no dia 15 de dezembro de 2005, na divisa com Coronel Fabriciano.[44] Outros grandes acumulados foram de 186,2 mm, em 14 de novembro de 1981;[45] 170,8 mm, em 12 de fevereiro de 1998;[46] 134,8 mm, em 22 de dezembro de 2013;[43] 130,2 mm, em 1º de fevereiro de 1979;[47] e 120,4 mm, em 17 de dezembro de 1997.[48]


Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Timóteo Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima registrada (°C) 34,3 36,5 34,2 31,9 29,4 29,5 29,6 32,6 36,8 38,0 36,6 36,8 38,0
Temperatura máxima média (°C) 28,9 29,1 29,1 27,7 26,2 25,2 24,8 26,2 26,9 27,7 27,8 28,9 27,3
Temperatura mínima média (°C) 18,3 18,5 18,3 16,7 14,2 12,2 11,4 12,5 14,5 16,8 17,9 18,2 15,7
Temperatura mínima registrada (°C) 18,0 17,9 17,7 14,2 13,4 10,8 9,6 10,1 12,7 14,1 14,1 17,5 9,6
Precipitação (mm) 213,7 156,8 158,5 85,1 29,1 13,9 9,5 14,2 46,2 111,4 210,1 295,8 1 344,3
Fonte: Tempo Agora (médias climatológicas entre 1961 e 1990)[34]
Fonte #2: Instituto Nacional de Meteorologia (recordes desde março de 2006)[43]


Fauna e flora[editar | editar código-fonte]

Arborização na Alameda 31 de Outubro, no Centro Norte.

Está localizado entre a cidade de Timóteo e os municípios de Marliéria e Dionísio o Parque Estadual do Rio Doce, a maior reserva nativa de mata atlântica do estado de Minas Gerais e uma das maiores do Sudeste brasileiro. Atualmente possui 36 970 hectares e foi criado pela Lei n.º 1119 de 14 de julho de 1944. Dentro do PERD, como também é conhecido, está grande parte da biodiversidade não só do município, mas de todo o leste mineiro.[11]

Como Timóteo fica localizada no país de maior biodiversidade do planeta, é fácil encontrar diversas aves, peixes, e insetos, que dificilmente se encontra em outro país do mundo, já que uma entre cada cinco espécies encontram-se no Brasil.[49] A vegetação nativa do município pertence ao domínio florestal Atlântico (Mata Atlântica), onde destacam-se árvores como o jequitibá-rosa (Cariniana legalis), a Sapucaia (Lecythis pisonis), o Jacaranda (Jacaranda mimosifolia) e a Caviúna (Machaerium scleroxylon). Essa vegetação nativa possui um importante papel na estabilização da vazão dos cursos d’água e na melhora de sua qualidade por favorecer a infiltração em detrimento do escoamento superficial. Ainda melhora as condições ambientais dos corpos d'água por diminuir as probabilidades de seu assoreamento e contaminação com agentes tóxicos. Porém, com a atividade industrial na região, grande parte da cobertura vegetal nativa foi destruída dando lugar às pastagens.[11] [50]

Na fauna é comum encontrar-se animais como beija-flor besourinho (Phaethornis idaliae), chauá (Amazona rhodocorytha), jacu-açu, saíra (Schinus terebinthifolia) e anumará (Curaeus forbesi). Nas florestas do Parque Estadual do Rio Doce podem ser encontrados também alguns animais conhecidos da fauna brasileira: a capivara (Hydrochoerus hydrochaeris), anta (T. baiirdi), macaco-prego (Cebus apella), sauá (Callicebus), paca (Cuniculus paca) e cutia (Dasyprocta aguti), bem como espécies ameaçadas de extinção como a onça-pintada (Panthera onca), o macuco (Tinamus solitarius) e o mono-carvoeiro (Brachyteles arachnoides), um dos maiores primatas das Américas.[11] [51]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional de
Timóteo[52]
Ano População
1970 32 760
1980 50 601
1991 58 298
2000 71 478
2006 81 219
2010 81 119

Em 2010 a população do município foi contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 81 119 habitantes, sendo o 41º mais populoso do estado e apresentando uma densidade populacional de 558,83 habitantes por km².[3] Segundo o censo de 2000, 48,56% da população eram homens (34 710 habitantes), 51,44% (36 768 habitantes) mulheres, 99,76% (71 310 habitantes) vivia na zona urbana e 0,24 (168 habitantes) na zona rural.[52] [53] [54] De acordo com o IBGE, Timóteo possuía 53 902 eleitores em 2004.[55]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Timóteo é considerado elevado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Seu valor é de 0,831, sendo o quinto maior de todo estado de Minas Gerais (em 853), o quadragésimo de toda a Região Sudeste do Brasil (em 1666 municípios) e o 122° de todo o Brasil (entre 5 507 municípios). Considerando apenas a educação o valor do índice é de 0,923, enquanto o do Brasil é 0,849. O índice da longevidade é de 0,845 (o brasileiro é 0,638) e o de renda é de 0,724 (o do Brasil é 0,723).[56] A cidade possui a maioria dos indicadores elevados e todos acima da média nacional segundo o PNUD. A renda per capita é de 29 720,39 reais, a taxa de alfabetização adulta é 93,41% e a expectativa de vida é de 75,71 anos. O coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social é de 0,40, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[57] A incidência da pobreza, medida pelo IBGE, é de 21,07%, o limite inferior da incidência de pobreza é de 13,64%, o exterior é de 28,50% e a incidência da pobreza subjetiva é de 16,05%.[57] No ano de 2000, a população timotense era composta por 34.610 pardos (48,42%); 31.138 brancos (43,57%); 5.121 pretos (7,16%); 137 indígenas (0,19%); 95 amarelos (0,13%); além dos 378 sem declaração (0,53%).[58]

Religião[editar | editar código-fonte]

Igreja de São José.

Tal como a variedade cultural em Timóteo, são diversas as manifestações religiosas presentes na cidade. Embora tenha se desenvolvido sobre uma matriz social eminentemente católica é possível encontrar atualmente na cidade dezenas de denominações protestantes diferentes. Além disso o crescimento dos sem-religião também vem sido notado chegando a quase de 7% da população.[59]

A cidade de Timóteo está localizada no país mais católico do mundo em números absolutos. A Igreja Católica teve seu estatuto jurídico reconhecido pelo governo federal em outubro de 2009,[60] ainda que o Brasil seja atualmente um estado oficialmente laico.[61] A cidade possui os mais diversos credos protestantes ou reformados, como por exemplo a Assembleia de Deus.[62] Para evitar discriminações religiosas, normalmente são organizados trabalhos filantrópicos por instituições ou pela própria prefeitura em empresas e escolas.[63]

De acordo com dados do censo de 2000, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a população de Timóteo é composta por: Católicos (59,97%), evangélicos (31,02%), pessoas sem religião (6,61%), espíritas (0,99%) e 1,41% estão divididas entre outras religiões.[59]

Política[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Constituição de 1988, Timóteo está localizada em uma república federativa presidencialista. Foi inspirada no modelo estadunidense, no entanto, o sistema legal brasileiro segue a tradição romano-germânica do Direito positivo.[64] A administração municipal se dá pelo poder executivo e pelo poder legislativo.[65]

O primeiro representante do poder executivo e prefeito do município foi José Antônio de Araújo, eleito logo após a emancipação do município. Em outros 14 mandatos, doze prefeitos passaram pela prefeitura de Timóteo. Em 2012, o prefeito eleito nas Eleições municipais no Brasil foi Keisson Drumond, do Partido dos Trabalhadores (PT), com 52,37% dos votos válidos (23 645 votos). Por ter menos de 200 mil eleitores o município não teve segundo turno.[66]

O Poder legislativo é constituído pela câmara, composta por 15 vereadores eleitos para mandatos de quatro anos (em observância ao disposto no artigo 29 da Constituição[67] ) e está composta da seguinte forma:[68] três cadeiras do Partido Socialista Brasileiro (PSB); três cadeiras do Partido Social Democrático (PSD); duas cadeiras do Partido da República (PR); duas cadeiras do Partido dos Trabalhadores (PT); duas cadeiras do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB); uma cadeira do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB); uma do Partido Democrático Trabalhista (PDT); e uma do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

O município de Timóteo se rege por leis orgânicas[69] e a cidade é ainda a sede de uma Comarca.[70] De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, Timóteo possuía, em outubro de 2011, 57 990 eleitores, o que representa 0,4% dos eleitores de Minas Gerais.[71] Esse número, por ser inferior a duzentos mil, faz com que não haja segundo turno no município.[72]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Até a década de 70, Timóteo era composta apenas da Sede, mas foi criado Lei estadual nº 6769, de 13 de maio de 1976 o distrito de Cachoeira do Vale, com o nome de Cachoeirinha. Desde então, o município passou a ser constituído de dois distritos. Em 1º de janeiro de 1979 o distrito passou a denominar-se Cachoeira do Vale, mas atualmente ainda é conhecido também pela sua antiga denominação. Seu atual nome é uma homenagem feita ao local onde está situado, pois antes de ser povoado era um vale repleto de cachoeiras.[22] Hoje a Sede é o mais populoso, com 64 049 habitantes, de acordo com o IBGE em 2000. Neste ano Cachoeirinha contava com 7 369 habitantes.[73]

Em 2007 havia também 47 bairros,[74] sendo que em grande parte deles há as chamadas associações comunitárias, que muitas vezes fazem a manutenção de locais públicos e representam o bairro em fóruns abertos ao público na Câmara Municipal.[75] Uma das regiões mais pobres do município é a do bairro Macuco, mas atualmente há um projeto de urbanização do lugar que, por estar situado nas proximidades do Parque Estadual do Rio Doce, também beneficiaria o turismo da cidade.[76]

Economia[editar | editar código-fonte]

O Produto interno bruto - PIB de Timóteo é o segundo maior de sua microrregião,[5] perdendo apenas para Ipatinga, destacando-se na área industrial. Nos dados do IBGE de 2005 o município possuía R$ 2 350 882,545 mil[5] no seu Produto Interno Bruto. Desse total 391 237 mil são de impostos sobre produtos líquidos de subsídios.[5] O PIB per capita é de R$ 29 720,39.[5]

Setor primário
Produção de Milho, Arroz e Feijão (2008)[77]
Produto Área colhida (Hectares) Produção (Tonelada)
Mandioca 5 55
Milho 7 8
Feijão 20 10

A agricultura tem pouca importância em Timóteo. De todo o PIB da cidade 832 mil reais é o valor adicionado bruto da agropecuária.[5] Segundo o IBGE em 2008 o município possuía um rebanho de 1430 bovinos, 142 suínos, 62 equinos, 40 caprinos, e 2700 aves, dentre estas 840 galinhas e 1860 galos, frangos e pintinhos.[78] Em 2008 a cidade produziu 164 mil litros de leite de 156 vacas. Foram produzidos 3 mil dúzias de ovos de galinha e 3979 quilos de mel-de-abelha.[78] Na lavoura temporária são produzidos principalmente a mandioca (55 toneladas), o feijão (10 toneladas) e o milho (8 toneladas).[79] De acordo com a prefeitura, são cerca de 3807 hectares de áreas cultivadas com aproximadamente 77 estabelecimentos rurais.[15]

Setor secundário
Escritório central da Aperam South America.

A indústria atualmente é o setor mais relevante para a economia timotense. 1 271 860 reais do PIB municipal são do valor adicionado bruto da indústria (setor secundário). A Aperam South America (antiga Acesita — Companhia de Aços Especiais Itabira — e, posteriormente, ArcelorMittal Timóteo), implantada em 31 de outubro de 1944, é a única produtora integrada de aços planos inoxidáveis e siliciosos da América Latina. Com desempenho que a destaca entre os grandes produtores mundiais do setor, detém ainda alta tecnologia na produção de aços carbono especiais de alta liga. Isso foi vital para o desenvolvimento de Timóteo e Região Metropolitana do Vale do Aço, juntamente com a atuação da Usiminas localizada em Ipatinga.[80] A cidade conta ainda com um distrito industrial que foi recentemente reestruturado. Possui uma área total de 292.994,53 m²,[81] atualmente possui 45 empresas (a maioria do setor metal-mecânico) e gera 1,2 mil empregos diretos.[15]

Setor terciário

699 456 mil reais do PIB municipal são de prestações de serviços (terciário).[5] O setor terciário atualmente é a segunda maior fonte geradora do PIB timotense. De acordo com o IBGE a cidade possuía no ano de 2008 2236 empresas e 36 602 trabalhadores, sendo 19 724 pessoal ocupado total e 16 878 ocupado assalariado. Salários juntamente com outras remunerações somavam 351.348 reais e o salário médio mensal de todo município era de 3,8 salários mínimos.[82] O centro comercial de Timóteo é um dos mais movimentados da região. Além de grandes lojas o centro possui pequenas e médias empresas com sede no próprio município ou na região. Assim como no resto do país o maior período de vendas é o Natal.[83]

Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]

Timóteo conta com boa infraestrutura. No ano de 2000 a cidade tinha 18 870 domicílios entre apartamentos, casas, e cômodos. Desse total 14 138 eram imóveis próprios, sendo 12 450 próprios já quitados (65,98%), 1 688 em aquisição (8,95%) e 2953 alugados (15,65%); 1544 imóveis foram cedidos, sendo noventa por empregador (0,48%) e 1 453 cedidos de outra maneira (7,70%). 235 foram ocupados de outra forma (1,25%).[84]

O município conta com água tratada, energia elétrica, esgoto, limpeza urbana, telefonia fixa e telefonia celular. Em 2000, 91,02 dos domicílios eram atendidos pela rede geral de abastecimento de água;[85] 93,57% das moradias possuíam coleta de lixo[86] e 89,07% das residências possuíam escoadouro sanitário.[87] Seu Índice de Gini é de 0,40.[88] Das ruas da área urbana, 82% são pavimentadas e 70% possuem sistema de drenagem. 100% dos domicílios recebem energia elétrica e existem dezenove mil linhas telefônicas instaladas.[15]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Hospital Vital Brasil.

O município possui 61 estabelecimentos de saúde, sendo 43 deles privados e dezoito municipais entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos. Neles a cidade possui 180 leitos para internação, sendo noventa privados.[89] Na cidade existe um hospital geral, sendo este filantrópico. Timóteo conta ainda com 126 clínicos gerais, 106 técnicos de enfermagem, 72 auxiliares de enfermagem, 65 cirurgiões dentistas, 43 pediatras e 594 distribuídos em outras categorias, totalizando 1 006 profissionais de saúde. No ano de 2008 foram registrados 1 085 de nascidos vivos, sendo que a Taxa Bruta de Natalidade foi de 13,7.[90]

Um dos principais hospitais da cidade é o Vital Brasil. Localizado no bairro Timirim, foi inaugurado em 7 de setembro de 1952 pela empresa, na época ainda chamada Acesita para atender seus trabalhadores. Em 1992 foi cedido em comodato à Sociedade Beneficente São Camilo. Conhecido como Hospital Acesita, recebeu seu atual nome em homenagem a um dos seus médicos mais ilustres, encarregado pelo desenvolvimento do soro antiofídico e fundador do Instituto Butantã na cidade de São Paulo - Vital Brazil. Recentemente passou por um processo de reforma e reestruturação. Possui noventa leitos. Anualmente são realizados cerca de 4 800 cirurgias, 1 400 partos e 109 219 atendimentos. Conta com 116 médicos e é o único Hospital Geral do município. Possui especialidade em Terapia Intensiva.[91]

Educação[editar | editar código-fonte]

Timóteo conta com escolas em todas as regiões do município. Devido à intensa urbanização os poucos habitantes da zona rural têm fácil acesso a escolas em bairros urbanos próximos. A educação nas escolas municipais tem um nível superior ao das escolas estaduais, mas a prefeitura está criando estudos para tornar a educação pública estadual ainda melhor, de modo a conseguir melhores resultados no IDEB.[92] Existem projetos para a implantação de uma universidade federal na cidade. O incentivo à educação centraliza também uma atenção especial à pré-escola, ensino básico e ao profissionalizante. Outro aspecto que merece destaque no programa é o ensino técnico.[15]

O município em 2008 contava com aproximadamente 18.493 matrículas, 1.149 docentes e 67 escolas nas redes públicas e particulares.[93] Com 98,8% da população alfabetizada Timóteo possui o menor índice de analfabetismo de todo leste de Minas Gerais. Apenas na rede municipal são 8 mil matriculados nas 15 escolas da educação infantil, ensino fundamental, de Educação de Jovens e Adultos (EJA) e do Centro de Referência em Educação Inclusiva Ativa (CREIA). Este último citado possui ensino especial para alfabetização de jovens e adultos com deficiência visual e auditiva.[15]

Educação de Timóteo em números[93]
Nível Matrículas Docentes Escolas (total)
Ensino pré-escolar 2272 134 26
Ensino fundamental 12 108 618 30
Ensino médio 3798 245 11
Ensino superior 315 0 0

Segurança[editar | editar código-fonte]

Como na maioria dos municípios médios e grandes brasileiros, a criminalidade é um problema também em Timóteo. Em 2006 a taxa de homicídios no município foi de 7,9%. O índice de óbitos por arma de fogo, após apresentar grande queda entre 2002 e 2005, voltou a subir em 2006, sendo de 5,3 neste ano. A taxa de óbitos por acidentes de trânsito, que era de 6,7 em 2002, caiu levemente para 6,6 em 2006.[94]

O município está entre as quatro cidades de Minas Gerais com índices mais baixos de criminalidade. Dentre os 52 municípios mineiros superiores de 70 mil habitantes, Timóteo ocupa a 48ª posição no número de ocorrências violentas, ou seja, apenas quatro cidades apresentam índices menores de Índice de Crimes Violentos (ICV), que leva em conta quantidade de ocorrências em relação ao total de habitantes. Em 2003 foram registrados 365 furtos de bicicleta e em 2004 este número já era de 275. Umas das causas da redução da violência na cidade são as ações preventivas realizadas pela prefeitura e pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) na área de segurança pública, como a patrulha escolar, que oferece mais segurança às crianças e adolescentes, e o Programa de Educação de Resistência às Drogas e a Violência (PROERD), que atende cerca de mil alunos do quinto ao sétimo ano do ensino fundamental.[95] [96] [97]

Serviços e comunicações[editar | editar código-fonte]

O serviço de abastecimento de água, assim como em toda a região do Vale do Aço e região, é feito pela Copasa - Companhia de Saneamento de Minas Gerais. Já a coleta de esgoto é realizada pela própria prefeitura. No município, assim como em toda a região, o serviço de abastecimento de energia elétrica é feito pela Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig. No ano de 2003 existiam 25.070 consumidores e foram consumidos 517.318.580 KWh de energia.[29] Ainda há serviços de internet discada e banda larga (ADSL) sendo oferecidos por diversos provedores de acesso gratuitos e pagos. O serviço telefônico móvel, por telefone celular, é oferecido pela Oi, Vivo, Claro e Tim.[98] O código de área (DDD) de Timóteo é 31.[99] O Código de Endereçamento Postal (CEP) da cidade é 35180-001.[100] [101] No dia 19 de janeiro de 2009 a Região Metropolitana do Vale do Aço passou a ser servida pela portabilidade, assim como as outras cidades de DDD 31. A portabilidade é um serviço que possibilita a troca da operadora sem a necessidade de se trocar o número do aparelho.[102]

O município conta ainda com jornais em circulação. No ano de 2004 eram dois no total. Em 2001 existia apenas uma emissora de rádio, de acordo com a Associação Mineira de Rádio e TV e a Telecomunicações de Minas Gerais S.A.[29] Porém esse número aumentou ao longo dos anos. Atualmente a principal rádio da cidade é a Tropical FM, inaugurada em 9 de novembro de 2007.[103]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Aeroviário

Timóteo não conta com grandes aeroportos comerciais em seu território, entretanto, o Aeroporto da Usiminas (IATA: IPNICAO: SBIP) encontra-se no município de Santana do Paraíso, a 25 km do centro da cidade, na mesma Região Metropolitana do Vale do Aço, atendendo a região com voos diários para Belo Horizonte e outros destinos.[104] [105] Além do Usiminas, localiza-se a cerca de 200 km da cidade o Aeroporto Coronel Altino Machado de Oliveira, situado em Governador Valadares.[106] [107]

Há um projeto da Usiminas para a construção de uma nova unidade industrial em Santana do Paraíso. Se colocado em prática, o projeto prevê a destruição deste aeroporto, que seria substituído por um novo em Bom Jesus do Galho, no distrito de Revés de Belém. Mas por motivos ambientais a obra deve ser transferida para Belo Oriente. O projeto, entretanto, foi atrasado pela ocorrência da Crise econômica de 2008-2009.[108]

Ferroviário
Ônibus urbano padronizado da Autotrans.

Timóteo possui uma estação ferroviária, a Mário Carvalho. Localizada na margem direita do Rio Piracicaba, que divide o centro de Coronel Fabriciano com o distrito industrial, e à esquerda da BR-381, foi inaugurada em 1942, tendo passado por uma grande ampliação de sua capacidade devido ao crescimento da população da cidade. É importante ainda para a economia municipal, pois é uma alternativa para o escoamento da produção da ArcelorMittal Timóteo e recebimento de matéria-prima destinada à empresa. Apesar de situar-se em território timotense, está mais próxima ao Centro de Coronel Fabriciano do que de qualquer outro bairro de Timóteo. Seu nome é uma homenagem a um antigo trabalhador da Vale.[109]

Dentre as alternativas de transporte coletivo regulares, a EFVM é a opção de viagem mais barata para várias cidades da Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte, leste mineiro e Espírito Santo, como Belo Horizonte, João Monlevade, Governador Valadares, Resplendor, Baixo Guandu, Colatina, Região Metropolitana de Vitória, dentre outras cidades com estações.[109]

Urbano e rodoviário

O município ainda possui fácil acesso à BR-381 para São Mateus, Belo Horizonte e São Paulo, e MG-425 para Vargem Alegre, Entre Folhas e Caratinga. Além disso, tem acesso às rodovias de importância estadual e até nacional através de rodovias vicinais pavimentadas e com pista dupla.[29] Assim como em grande parte dos municípios brasileiros, em Timóteo o principal meio de transporte é o terrestre e o veículo mais utilizado é o automóvel.[110] A cidade conta ainda com uma estação rodoviária, localizada nas proximidades do Centro-Norte. É atendida com saídas diárias regulares para as principais cidades de Minas Gerais, e mesmo para fora do estado.[111] [112]

Em 2008 a frota de veículos era de 16 489 automóveis, 957 caminhões, 122 caminhões-tratores, 1400 caminhonetes, 7452 motos, 115 ônibus, 152 microônibus e 600 motonetas.[110] As avenidas duplicadas e pavimentadas e diversos semáforos facilitam o trânsito da cidade, mas o crescimento no número de veículos nos últimos dez anos está gerando um tráfego cada vez mais lento de carros, principalmente na Sede do município. Além disso, tem se tornado difícil encontrar vagas para estacionar no centro comercial da cidade, o que vem gerando alguns prejuízos ao comércio.[113] [114]

A Univale Transportes interliga todo o Vale do Aço e parte do colar metropolitano.[115] O transporte coletivo do município é feito por apenas uma empresa, a Autotrans (substituíndo a Viação Águia Branca), estabelecendo assim um monopólio. A Autotrans ainda atende os municípios vizinhos (Coronel Fabriciano e Ipatinga). De acordo com a Autotrans, o sistema de transporte coletivo de Timóteo é composto de 37 ônibus. Recentemente 18% da frota foi renovada e 50% dos ônibus foram adaptados com elevador.[116] A Univale Transportes interliga todo o Vale do Aço e parte do colar metropolitano.[117] Além de acessibilidade, grande parte dos veículos da Autotrans, não só de Timóteo, mas do Vale do Aço, conta com TVs. São mais de 50 ônibus das empresas Univale, Acaiaca, Auto-Trans e Saritur que circulam na região com aparelhos de televisão.[115]

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Monumento Sinergia.
Igreja Matriz de São José.

O município possui bastantes atrativos turísticos. Entre os pontos turísticos naturais mais visitados estão a Área de Preservação Ambiental (APA), o projeto Oikós, o Pico do Ana Moura e o Parque Estadual do Rio Doce, que é a maior reserva de Mata Atlântica de todo estado de Minas Gerais e uma das maiores da região Sudeste brasileira. O Parque oferece uma boa infraestrutura e, além de turistas, recebe pesquisadores com objetivo de estudar espécies da fauna e da flora locais. Passou recentemente por uma grande reestruturação. Possui ainda uma área de camping que foi reaberta ao público em 31 de outubro de 2008. Em 26 de fevereiro de 2010 foram inaugurados, com a presença do governador de Minas Gerais, Aécio Neves, o Centro de Visitantes, o Centro de Treinamento, o Centro de Pesquisa, o Viveiro e um Galpão de Sementes.[11] [118]

Monumentos[editar | editar código-fonte]

Além da beleza natural do Parque Estadual do Rio Doce, Timóteo ainda possui vários monumentos históricos e de valor arquitetônico. São alguns deles:

Igreja Matriz São José: Está localizada no bairro Timirim. Começou a ser construída antes da emancipação de Timóteo, em 1º de maio de 1950, por projeto do pároco da época, monsenhor Rafael Arcanjo Coelho. O estilo é inspirado na Basílica de São Pedro, do Vaticano. Foram 27 anos de obras até que ficasse pronta.[12]

Monumento Sinergia: Feito em aço inox da ArcelorMittal a partir de projeto artístico de Vilma Nöel Engel, por quem foi assinado em 1997, está localizado no trevo de acesso para Coronel Fabriciano.[119] Também conhecido como monumento "Três Cidades" (referência a Timóteo, Ipatinga e Coronel Fabriciano), é utilizado como monumento ícone das administrações municipais e da própria siderúrgica nos cenários regional, estadual, nacional e até internacional.[120]

Igreja Matriz de São Sebastião: Foi fundada no início do século XX, constituindo-se na primeira capela de Timóteo, na época conhecida como Vila São Sebastião do Alegre. Está situada no Centro Sul de Timóteo. Em 1915 a capela foi substituída por outra, com um pequeno cemitério nos fundos. A capela era assistida por padres que de Marliéria, Jaguaraçu, Coronel Fabriciano ou que aqui moravam após 1930. Existe atualmente um projeto de reforma da igreja.[121]

Centro Cultural da Fundação ArcelorMittal Timóteo: Foi criado em outubro de 1994, sendo o primeiro espaço do gênero na região, possuindo instalações para as mais diversas expressões artísticas, como museu, teatro, galeria de arte, biblioteca, salas de vídeo e multimeios. Está situado na antiga Casa de Hóspedes da Empresa, construída em 1957.[12]

Costumes, artes e eventos[editar | editar código-fonte]

Carnaval 2009 em Timóteo.
Cantata de Natal da Fundação ArcelorMittal de 2010.

Uma das principais manifestações culturais de Timóteo, assim como no Brasil, é o Carnaval. O evento, que é organizado pela prefeitura juntamente com a Associação das Escolas de Samba de Timóteo (AEST), ocorre anualmente na Alameda 31 de Outubro.[13] [122] No começo da década de 1940 alguns moradores de São Sebastião do Alegre (Timóteo) já possuiam aparelhos de rádio. No período carnavalesco, as comemorações eram transmitidas diretamente das rádios Tupi e Nacional do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Belo Horizonte. As brincadeiras de carnaval em Timóteo resumiam-se em cantar as músicas de Carnaval em pequenos cordões, como se chamavam na época os grupos carnavalescos, que algumas vezes saíam percorrendo as ruas de terra que já existiam.[123] A partir da década de 1980 essas pequenas comemorações começam a se desenvolver, transformando-se em uma das maiores festas de Carnaval da região.[124] [125] Outros eventos que se destacam na cidade são: a Festa de São Sebastião, realizada em janeiro; a festa de aniversário da cidade, em abril, quando são organizados shows, apresentações culturais, eventos esportivos e recreativos; a celebração de Corpus Christi, em maio ou junho, que é realizada em Timóteo desde a década de 1930, destacando-se pelos enfeites das ruas do município com arcos de bambu e bandeirolas; a Festa do Rosário, em outubro, que conta com apresentação do Grupos de Tradição (Congado e Marujada); o dia da consciência negra, em 20 de novembro, quando são organizadas palestras, shows e apresentações de grupos de tradição e cultura afro-brasileira; além da Cantata de Natal da Fundação ArcelorMittal, evento promovido pela Fundação ArcelorMittal Timóteo, que é apresentado pelo Coral ArcelorMittal Inox Brasil (composto por adultos) e o Carol de Meninos Cantores da ArcelorMittal Inox Brasil (formado por crianças de 7 a 14 anos, e que faz parte das atividades do Programa de Melhoria da Qualidade de Ensino, desenvolvido pela entidade).[126]

Timóteo possui ainda grupos culturais com importante tradição no cenário histórico e cultural da cidade, como: Instituto Cultural e Religioso Reino do Rosário, irmandade que mistura as correntes de catopés, candongue, marujo, moçambique, congo e cavaleiros de São Jorge para homenagear a Nossa Senhora do Rosário; o Congado de São Sebastião de Timóteo, um dos mais antigos da região, criado em 1889 por um ex-escravo de uma fazenda de Antônio Dias; além do grupo de capoeira Lenço de Seda, o primeiro grupo de capoeira da região.[126]

O município possui tradição em seu artesanato e na culinária. Normalmente pratos regionais - que vão desde tortas e bombons até pequenas refeições caseiras, como arroz e feijão - e peças artesanais são vendidas em barracas e feiras da cidade ou em eventos recorrentes ao longo do ano. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico organiza há quase 10 anos a feira de artesanato municipal, que funciona atualmente na Praça do Coreto, no Centro Norte, todos os sábados. São cerca de quinze artesãos que expõem trabalhos manuais e de gastronomia, além de brinquedos.[14]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Assim como na maioria das cidades do país o esporte mais conhecido e praticado no município é o futebol. O principal clube da cidade é o Acesita Esporte Clube que foi fundado em 1945. Seu nome é uma homenagem à empresa que foi responsável pelo desenvolvimento da cidade, a Aperam, que quando foi fundado o clube se chamava Aços Especiais de Itabira (Acesita). Disputou o Torneio de Acesso da Federação Mineira de Futebol na década de 1960 e conseguiu ser promovido para o Campeonato Mineiro de 1970. Foi a única vez em que um clube de Timóteo disputou a Primeira Divisão do Futebol Mineiro. É o recordista do Campeonato Municipal da Setor de Futebol Amador do Interior, com catorze títulos. Atualmente, outro time que também vem se destacando é o Vila Nova, com onze títulos no Campeonato Municipal.[127] [128]

Em maio de 2010 o município sediou a etapa microrregional dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG). É o maior evento esportivo-escolar de Minas Gerais, cujo objetivo é promover a integração dos jovens através do esporte, contribuindo para a formação do caráter e a convivência social, além de despertar os jovens em relação à necessidade da prática de exercícios físicos e estimular ao esporte de competição. Participaram escolas municipais, estaduais e particulares, favorecendo uma maior integração. São várias modalidades: Futsal, handebol, basquete, vôlei e xadrez.[129]

Feriados[editar | editar código-fonte]

Em Timóteo há quatro feriados municipais, oito feriados nacionais e quatro pontos facultativos. Os feriados municipais são: o aniversário da emancipação de Timóteo, dia 29 de abril;[130] o Corpus Christi, que sempre é realizado na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade;[131] a Assunção de Nossa Senhora, em 15 de agosto[132] e o dia da Consciência Negra, em 20 de novembro.[133] De acordo com a lei Nº 9.093 de 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais, já incluída a Sexta-Feira Santa.[134] [135]

Notas e referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. a b c d Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b c d e f g h Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. a b Embrapa Monitoramento por Satélite. Minas Gerais. Página visitada em 11 de abril de 2010.
  7. CBH Piracicaba (Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba). Informações gerais sobre a Bacia do Rio Piracicaba (em português). Página visitada em 11 de abril de 2010.
  8. a b c d e Cidades@ - IBGE. Histórico. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  9. Assessoria de Comunicação (3 de julho de 2009). A criação do município. Prefeitura de Coronel Fabriciano. Página visitada em 11 de abril de 2010.
  10. a b c Lei complementar nº 90, de 12 de janeiro de 2006 (PDF). Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano - EMPLASA (12 de janeiro de 2006). Página visitada em 11 de julho de 2010.
  11. a b c d e Instituto estadual de florestas - IEF. Parque Estadual do Rio Doce. Página visitada em 19 de abril de 2010.
  12. a b c Prefeitura (26 de abril de 2010). Timóteo uma cidade verde. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  13. a b Prefeitura (20 de janeiro de 2010). Circuito Cidade do Samba começa mais cedo esta semana com show no bairro Santa Cecília. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  14. a b Plox (19 de março de 2010). Dia do Artesão é comemorado em Timóteo. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  15. a b c d e f g Prefeitura (26 de abril de 2010). Timóteo completa 46 anos. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  16. Polliane Torres (17 de abril de 2010). História revelada. Jornal Diário do Aço. Página visitada em 16 de julho de 2010.
  17. a b Jornal Vale do Aço (1º de outubro de 2007). Mudança em siderúrgica reacende discussão entre Acesita e Timóteo. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  18. Suely Itamar Santiago Silveira. Os Borun do Watu. Câmara de Timóteo. Página visitada em 20 de julho de 2010.
  19. Câmara de Timóteo. História. Página visitada em 20 de julho de 2010.
  20. Cadê meu Santo. Padroeiros das cidades de Minas Gerais. Página visitada em 17 de julho de 2010.
  21. a b c CityBrazil. História da Cidade. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  22. a b c Enciclopédia dos municípios brasileiros - Volume XXIV ano 1958 (2007). Timóteo - MG (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Página visitada em 14 de julho de 2010.
  23. Câmara de Timóteo. História da Câmara. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  24. Folha Online (17 de janeiro de 2003). Pior enchente de Minas Gerais foi em 79. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  25. Jornal Vale do Aço (17 de dezembro de 2007). Mudança de prefeito faz Rua Ceará voltar à estaca zero. Página visitada em 19 de julho de 2010.
  26. Jornal Vale do Aço (4 de dezembro de 2008). Tempo ruim faz famílias perderem o sono. Página visitada em 19 de julho de 2010.
  27. Jornal Vale do Aço (7 de janeiro de 2009). Timóteo a 40 cm de uma enchente. Página visitada em 19 de julho de 2010.
  28. Confederação Nacional dos Municípios (CMN). Dados gerais Timóteo - MG. Página visitada em 30 de março de 2010.
  29. a b c d e f Cidades.Net. Timóteo - MG. Página visitada em 19 de abril de 2010.
  30. Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce - CBH-Doce. Caracterização da Bacia Hidrográfica. Página visitada em 25 de julho de 2010.
  31. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Página visitada em 22 de agosto de 2010. Cópia arquivada em 22 de setembro de 2011.
  32. Portal Brasil (6 de janeiro de 2010). Clima. Página visitada em 10 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 10 de outubro de 2011.
  33. Biblioteca IBGE. Brasil - Climas. Página visitada em 10 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 10 de outubro de 2011.
  34. a b Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Climatologia de Timóteo - MG. Jornal do Tempo. Página visitada em 15 de março de 2011. Cópia arquivada em 1º de janeiro de 2014.
  35. Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Chuvas - Médias Diárias – 08/2004. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 19 de abril de 2010.
  36. Assessoria de Comunicação da ArcelorMittal Inox Brasil (24 de agosto de 2009). Escolas de Timóteo participam da Campanha Prevenção de Combate a Incêndios Florestais. Plox. Página visitada em 19 de julho de 2010.
  37. Jornal Vale do Aço (31 de julho de 2010). Educar, prevenir, fiscalizar, reprimir. Página visitada em 1° de agosto de 2010.
  38. Globominas.com (19 de julho de 2007). Número de queimadas em MG dobra em junho. G1. Página visitada em 19 de julho de 2010.
  39. Globo.com (17 de janeiro de 2005). Água de mais. Página visitada em 27 de julho de 2010.
  40. G1 (23 de setembro de 2006). Chuvas fortes castigam cidades em Minas Gerais. Página visitada em 27 de julho de 2010.
  41. Agência Estado (12 de dezembro de 2006). Deslizamento atinge casa e deixa dois feridos em MG. G1. Página visitada em 27 de julho de 2010.
  42. Globominas.com (8 de março de 2008). Temporal da última noite causou prejuízos em Juiz de Fora e Timóteo. Página visitada em 27 de julho de 2010.
  43. a b c Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Consulta Dados da Estação Automática: Timóteo (MG). Página visitada em 15 de março de 2011.
  44. Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Chuvas - Médias Diárias – 12/2005. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 10 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 14 de novembro de 2011.
  45. Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Chuvas - Médias Diárias – 11/1981. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 9 de novembro de 2012. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2012.
  46. Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Chuvas - Médias Diárias – 02/1998. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 19 de abril de 2010. Cópia arquivada em 14 de novembro de 2011.
  47. Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Chuvas - Médias Diárias – 02/1979. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 19 de abril de 2010. Cópia arquivada em 14 de novembro de 2011.
  48. Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Chuvas - Médias Diárias – 12/1997. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 19 de abril de 2010. Cópia arquivada em 14 de novembro de 2011.
  49. Construir notícias. Brasil, o país de maior biodiversidade do mundo. Página visitada em 11 de agosto de 2010.
  50. Brasil Escola. Caracterização e revitalização da nascente da biquinha no bairro Bromélias - Timóteo - Minas Gerais. Página visitada em 19 de abril de 2010.
  51. Hoje em dia (23 de dezembro de 2009). Parque Rio Doce em lista internacional. Página visitada em 19 de abril de 2010.
  52. a b Confederação nacional de municípios (CMN). Demografia - População total. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  53. Confederação Nacional dos Municípios (CMN). Demografia - População Urbana. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  54. Confederação Nacional dos Municípios (CMN). Demografia - População Rural. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  55. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Representação Política 2004. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  56. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Timóteo (MG). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  57. a b IBGE. Indicadores sociais dos municípios brasileiros. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  58. Sidra (Sistema IBGE de Recuperação de Dados Automática) (2000). População de Timóteo por raça e cor. Página visitada em 31 de julho de 2010.
  59. a b Religião. Página visitada em 11 de abril de 2010.
  60. Cristiane Agostine (8 de outubro de 2009). Senado aprova acordo com o Vaticano (em Português). O Globo. Página visitada em 11 de abril de 2010.
  61. Fernando Fonseca de Queiroz (Outubro de 2005). Brasil: Estado laico e a inconstitucionalidade da existência de símbolos religiosos em prédios públicos. Jus Navigandi. Página visitada em 26 de março de 2010.
  62. Assembleia de Deus em Acesita. Ministério de Acesita - Timóteo. Página visitada em 26 de julho de 2010.
  63. CCQ Social (PDF). Fundação Acesita (Dezembro de 2006). Página visitada em 26 de julho de 2010.
  64. Organization of American States (OAS). The Brazilian Legal System (em inglês). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  65. Flávio Henrique M. Lima (8 de fevereiro de 2006). O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno. JusVi. Página visitada em 31 de julho de 2010.
  66. Patrícia Belo (7 de outubro de 2012). Keisson Drumond, do PT, é eleito em Timóteo, leste de Minas Gerais. G1. Página visitada em 2 de janeiro de 2013. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2013.
  67. DJI. Constituição Federal - CF - 1988 / Art. 29. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  68. Eleições 2012 (7 de outubro de 2012). Candidatos a Vereador Timóteo/MG. Página visitada em 2 de janeiro de 2013. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2013.
  69. Câmara de Timóteo (29 de abril de 2004). Emenda à Lei Orgânica extingue recesso parlamentar. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  70. Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais. Lista de Comarcas do Estado de Minas Gerais (em português). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  71. Tribunal Superior Eleitoral (TSE) (outubro de 2011). Consulta Quantitativo. Página visitada em 12 de novembro de 2011.
  72. Thales Tácito Pontes Luz de Pádua Cerqueira (3 de julho de 2007). O candidato único precisa de quantos votos para ser eleito prefeito?. Portal ClubJus. Página visitada em 12 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 10 de outubro de 2011.
  73. Conteúdo do diretório do censo IBGE de 2000. ftp.ibge.gov.br. Página visitada em 25 de fevereiro de 2011.
  74. Grande Brasil. Município de Timóteo, estado de Minas Gerais (MG). Página visitada em 25 de fevereiro de 2011.
  75. Assessoria de Comunicação Social/Prefeitura de Timóteo (14 de novembro de 2009). Moradores de 37 bairros de Timóteo escolhem representantes hoje. Plox. Página visitada em 25 de fevereiro de 2011.
  76. Robson Almeida (23 de fevereiro de 2011). Governo Municipal lança pacote de Gestão Urbana. Prefeitura. Página visitada em 25 de fevereiro de 2011.
  77. Cidades@ - IBGE (2007). Produção Agrícola Municipal - Cereais, Leguminosas e Oleaginosas. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  78. a b Cidades@ - IBGE (2008). Timóteo - MG. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  79. Cidades@ - IBGE (2008). Lavoura Temporária 2008. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  80. Jornal Vale do Aço (13 de fevereiro de 2008). ArcelorMittal Inox fecha 2007 com lucro líquido de R$ 808,1 milhões. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  81. Jornal Vale do Aço (26 de agosto de 2008). Distrito Industrial de Timóteo recebe obras de infra-estrutura após 16 anos. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  82. Cidades@ - IBGE (2008). Estatísticas do Cadastro Central de Empresas. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  83. Redação (2 de dezembro de 2009). Acordo para horário de natal também é fechado em Fabriciano e Timóteo. Jornal Vale do Aço. Página visitada em 11 de julho de 2010.
  84. Confederação nacional de municípios (CMN). Infra-Estrutura - Domicílios Particulares Permanentes e Moradores. Página visitada em 17 de abril de 2010.
  85. Confederação nacional de municípios (CMN). Infra-Estrutura - Abastecimento de Água. Página visitada em 17 de abril de 2010.
  86. Confederação nacional de municípios (CMN). Infra-Estrutura - Destino do Lixo. Página visitada em 17 de abril de 2010.
  87. Confederação nacional de municípios (CMN). Infra-Estrutura - Esgotamento Sanitário. Página visitada em 17 de abril de 2010.
  88. Cidades@ - IBGE (2003). Mapa de pobreza e desigualdade - Municípios Brasileiros 2003 (em Português). Página visitada em 17 de fevereiro de 2010.
  89. Cidades@ - IBGE (2005). Serviços de Saúde 2005 (em Português). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  90. DATASUS. Caderno de Informações de Saúde - Informações Gerais (xls) (em português). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  91. Província Camiliana Brasileira. Hospital Vital Brasil - Timóteo/MG. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  92. Governo Federal. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) - Resultados e Metas. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  93. a b Cidades@ - IBGE (2008). Ensino, matrículas, docentes e rede escolar 2008 (em português). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  94. Ritla (2008). Base de dados dos municípios (xls) (em português). Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros-2008. Página visitada em 19 de abril de 2010.
  95. Câmara de Timóteo (22 de março de 2006). Parlamentar de Timóteo faz audiência pública sobre Segurança Pública. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  96. Prefeitura (13 de novembro de 2009). Timóteo apresenta balanço positivo em segurança. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  97. Prefeitura (7 de dezembro de 2009). Parceria entre Prefeitura de Timóteo e Polícia Militar garante Sub Destacamento no Cachoeira do Vale. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  98. Guia Vale do Aço. Comércio - Telefonia. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  99. Guiatel. Minas Gerais. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  100. Correios. CEP de cidades brasileiras. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  101. CityBrazil. Timóteo. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  102. BH Online (5 de janeiro de 2009). Portabilidade de celular chega ao DDD 31 no próximo dia 19. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  103. Jornal Vale do Aço (9 de novembro de 2007). Ministro inaugura rádio em Timóteo. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  104. LowcostPlanet. Aeroportos: South America: Brazil: Ipatinga: Ipatinga (IPN - Usiminas) (em Inglês). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  105. IVAO. Ipatinga-Usiminas (em Inglês). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  106. Em Sampa. Governador Valadares - MG (em Português). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  107. IVAO. Governador Valadares (em Inglês). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  108. Wellington Pedro (19 de março de 2009). Governador anuncia construção do aeroporto da Usiminas. JusBrasil. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  109. a b Estações ferroviárias do Brasil (25 de fevereiro de 2006). E. F. Vitória a Minas - Mario Carvalho, município de Timóteo. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  110. a b Cidades@ - IBGE (2008). Frota 2008 (em Português). Página visitada em 13 de julho de 2010.
  111. RodoviáriasBR (28 de dezembro de 2007). Terminal Rodoviário em Timóteo. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  112. Plox (16 de março de 2009). Confecção de Carteira no Terminal Rodoviário de Timóteo. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  113. Jornal Vale do Aço (16 de março de 2009). Timóteo terá Guarda Mirim e Faixa Azul. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  114. In360 (30 de junho de 2010). Grave acidente mata mais um na 381, em Timóteo. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  115. a b Jornal Vale do Aço (7 de outubro de 2009). 75% dos passageiros do Vale do Aço estão satisfeitos com TVs nos ônibus, dizem empresas. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  116. Jornal Vale do Aço (29 de maio de 2009). Timóteo ganha novos ônibus. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  117. Gustavo Ribeiro (24 de novembro de 2006). Urbanos em Ipatinga - Autotrans (em Português). Urbanos de Minas. Página visitada em 13 de julho de 2010.
  118. Minas Sustentável (24 de fevereiro de 2010). Governo Aécio Neves melhora infraestrutura do Parque Estadual do Rio Doce. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  119. Roneijober Andrade (20 de maio de 2008). Vilma Nöel: a artista que conquistou o mundo. Jornal Tribuna do Prata. Página visitada em 7 de março de 2011.
  120. Fernand Lodi (2009). Timóteo – Projeto Cidade Aberta. Descubra Minas. Página visitada em 7 de março de 2011.
  121. Plox (19 de junho de 2009). Paróquia São Sebastião promove campanha para reforma da igreja em Timóteo. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  122. Plox (15 de janeiro de 2010). Circuito Cidade do Samba em Timóteo começou ontem com show no Bairro Olaria. Página visitada em 16 de julho de 2010.
  123. Casa de Memória e Pesquisa do Legislativo de Timóteo (26 de outubro de 2009). História do Carnaval de Timóteo. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  124. Prefeitura (Fevereiro de 2010). Carnaval 2010: Timóteo se prepara para a maior festa de Minas Gerais. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  125. Hoje em Dia (15 de fevereiro de 2010). Luxo, cores e muito samba na volta do Carnaval de Timóteo. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  126. a b Prefeitura (26 de abril de 2010). Timóteo: vocação cultural. Página visitada em 25 de fevereiro de 2011.
  127. Times do Brasil (21 de junho de 2009). Acesita. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  128. Acesita Esporte Clube. História do Clube. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  129. Informações da Assessoria de Comunicação PMT (11 de maio de 2010). Timóteo sedia maior evento esportivo-escolar da região. Plox. Página visitada em 15 de julho de 2010.
  130. Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) (2010). Calendário do Judiciário (abril). Página visitada em 14 de maio de 2010.
  131. Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) (2010). Calendário do Judiciário (junho). Página visitada em 14 de julho de 2010.
  132. Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) (2010). Calendário do Judiciário (agosto). Página visitada em 14 de julho de 2010.
  133. Plox (20 de novembro de 2008). Timóteo tem feriado e comemora o Dia da Consciência Negra. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  134. Sérgio Ferreira Pantaleão. Carnaval - é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual. Guia Trabalhista. Página visitada em 14 de julho de 2010.
  135. Guia Trabalhista. Lei Nº 9.093, de 12 de setembro de 1995. Página visitada em 14 de julho de 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Categoria no Commons
Mapas