O Primo Basílio (minissérie)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Primo Basílio
Informação geral
Formato Minissérie
Gênero Drama
Romance
Suspense
Criador(es) Gilberto Braga
Leonor Bassères
Baseado em O Primo Basílio de Eça de Queirós
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Daniel Filho
Elenco Marcos Paulo
Giulia Gam
Marília Pêra
Tony Ramos
Louise Cardoso
ver mais
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Globo
Transmissão original 9 de agosto - 2 de setembro de 1988
N.º de episódios 16 (original)
16 (Canal Viva)
5 (Novelão - Vídeo Show)

O Primo Basílio é uma minissérie brasileira produzida pela Rede Globo e exibida entre 9 de agosto e 2 de setembro de 1988.[1]

Escrita por Gilberto Braga e Leonor Bassères, tendo por base a obra de Eça de Queiroz, e dirigida por Daniel Filho.

Enredo[editar | editar código-fonte]

A história se passa na Lisboa do século XIX. O jovem Basílio (Marcos Paulo) acaba de chegar da Inglaterra e só tem olhos para Luísa (Giulia Gam), a sua bela e doce prima. Os dois são apaixonados desde a infância, e quando ele volta, essa paixão se torna incontrolável. Basílio é obrigado a viajar para o Brasil a negócios e antes de partir, porém, promete se casar com Luísa quando regressar a Portugal. Durante aqueles meses naquele distante país, Basílio escreve para Luísa com alguma assiduidade, mas, com o passar do tempo, deixa de mandar quaisquer notícias, até que acaba por escrever para terminar tudo entre ambos, pois não queria fazê-la sofrer pela sua ausência, e que ela pudesse ser feliz, pois ele demorará a voltar.

Os anos se passam e Luísa, após forte depressão, retoma a sua vida social. Conhece Jorge, um jovem engenheiro, com quem se casa e aparentemente é feliz, até a morte de uma velha tia dele. Além de uma pequena fortuna, Jorge herda uma empregada, Juliana (Marília Pêra), uma mulher cruel, amargurada e muito invejosa. O tempo passa e Luísa perde as esperanças de reencontrar seu grande amor, o primo Basílio. Para abalar a felicidade do casal, está de volta o sedutor Basílio, que novamente arrebata Luísa de paixão e a deixa descontrolada de amor. O adultério acontece numa viagem de Jorge, e o casal de primos passa a se encontrar na cama de Luísa e Jorge, e ela se sente mal pela traição. O caso é descoberto por Juliana através de várias cartas que Basílio escrevia para Luísa, com juras de amor eterno e lembranças dos encontros deles. Juliana passa a chantagear a patroa criando um clima de terror e passa a torturar Luísa com acusações.

A infelicidade de Luísa aumenta quando se sente usada pelo amante e descobrir que realmente ama de verdade Jorge, seu marido, que agora está de volta. Ela sente que poderá perdê-lo por causa das ameaças de Juliana. Ela lhe pede 600 mil réis em troca do silêncio. Luísa não dispõe da quantia e passa a servir Juliana numa mudança de posição. A criada vira patroa, e a patroa ocupa o lugar da criada. Jorge não entende nada e Luísa tem que mentir, dizendo que Juliana está doente e não aguenta mais os serviços de casa, enquanto sofre ao ter que esconder a traição do marido e por Basílio nunca mais tê-la procurado, confirmando que ele só a usou. Ela se sente mal em ter que conviver com mentiras, ameaças e chantagens.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Reexibições[editar | editar código-fonte]

Foi reexibida na íntegra pelo Canal Viva de 28 de outubro a 18 de novembro de 2013, substituindo Mad Maria e sendo substituída por Hilda Furacão, às 23h10.[2]

Fora, ainda, reprisada dentro do quadro Novelão, do programa vespestino Vídeo Show, num compacto de 5 capítulos, substituindo a também minissérie Hilda Furacão, de 30 de novembro a 4 de dezembro de 2015, uma semana antes da morte da atriz Marília Pêra, que compunha seu elenco original.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).

Referências

  1. «O Primo Basílio: Ficha Técnica». Memória Globo. Consultado em 16 de junho de 2015. 
  2. «Canal Viva exibe a minissérie O Primo Basílio». O Fuxico. 26 de outubro de 2013. Consultado em 16 de junho de 2015. 
  3. «Série "O Primo Basílio", de 1988, chega ao DVD». Folha de S.Paulo. 1 de dezembro de 2007. Consultado em 16 de junho de 2015.