Tele Monte Carlo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TMC
Tele Monte Carlo
Logomarca da emissora entre 1985 e 1993, na época em que pertencia ao Grupo Globo
Tipo Rede de televisão privada
País Mónaco
 Itália
Fundação 1 de agosto de 1974
por Télé Monte Carlo
Extinção 24 de junho de 2001
Pertence a Telecom Italia Media
Antigo proprietário Télé Monte Carlo (1974-1985)
Grupo Globo (1985-1993)
Montedison (1993-1995)
Cecchi Gori Group (1995-2000)
Telecom Italia Media (2000-2001)
Sede Mónaco Monte Carlo, Mônaco (1974-2000)
Itália Roma, Itália (2000-2001)
Slogan La TV senza frontiere. (A TV sem fronteiras)
La TV made in Europe. (A TV feita na Europa)
Formato de vídeo 576i (SDTV)
Canais irmãos Téle Monte Carlo
TMC 2
Cobertura Toda a Itália e o Principado de Mônaco

Tele Monte Carlo ou simplesmente TMC foi uma emissora de televisão italiana, porém sediado em Monte Carlo, em Mônaco. A emissora foi fundada em 5 de agosto de 1974 [1] e foi extinta em 24 de junho de 2001.[2]

O canal foi criado pela Télé Monte Carlo, a televisão pública de Mônaco, com a intenção de ser um canal em língua italiana voltado para Mônaco, mas logo se tornou o único concorrente da rede de televisão pública italiana RAI, sendo inclusive o primeiro canal privado da Itália a transmitir em cores. O primeiro programa transmitido pela emissora foi Un peu d'amour, d'amitié et beaucoup de musique, apresentado pela franco-tunisiana Jocelyn Hattab, que na época não sabia falar o idioma italiano.

Em 12 de março de 1982, 10% das ações da emissora foram adquiridas pela RAI. Em 4 de agosto de 1985, o Grupo Globo adquiriu os 90% restantes. A programação mudou e incluiu mais programas brasileiros como telenovelas e minisséries, dublados em língua italiana. Além disso, houve uma renovação no jornalismo do canal. O principal noticiário era o TMC News, que foi o primeiro telejornal italiano a ser apresentado em dupla e a ter uma linguagem mais informal.[3] O canal também transmitiu o Carnaval do Rio de Janeiro ao vivo. Em geral, o canal adotou as mesmas vinhetas e gráficos da Rede Globo, com apenas pequenas modificações na música e nos gráficos, que foram sendo adaptados para o canal.

Em 1990, o Grupo Globo vendeu 40% das acções da TMC para a Montedison, grupo empresarial pertencente, na época, ao empresário Raul Gardini. Em 1993, a Montedison adquire o restante das acções do canal. Na época, a Tele Monte Carlo transmitiu junto com a Rede Globo, no Brasil, a Copa do Mundo de 1990, sediada na Itália, e o canal tornou-se membro da Eurovisão, onde foram transmitidos partes dos Jogos Olímpicos de 1992 em Barcelona, da Copa América de 1992 e do Campeonato Europeu de Futebol de 1992.

Em 1995, o cineasta italiano Vittorio Cecchi Gori, que na época era proprietário do canal de música Videomusic, adquiriu a TMC e, em 1996, criou a TMC2 para competir com as redes RAI e Mediaset. No entanto, seu projeto fracassou devido à baixa audiência do canal e a falta de cobertura nacional na Itália. Foi também nessa altura, em 1992, que o Grupo Globo assumiu 15% das acções do primeiro canal privado de televisão em Portugal, a SIC, o que pode ter prejudicado a TMC.[4]

Em 1996, o canal também tentou adquirir os direitos de transmissão da Serie A, competindo contra a RAI. Em 10 de março de 2000, o canal transmitiu a estréia italiana de Sex and the City.

Em 1999, Vittorio Cecchi Gori vendeu a rede para a SEAT Pagine Gialle (parte da holding Telecom Italia) e o canal mudou de sua sede histórica em Monte Carlo para um novo prédio na capital italiana. Em 2001, o canal foi substituído pela La7.

Referências

  1. [1]
  2. [2]
  3. http://tvhistoria.com.br/NoticiasTexto.aspx?idNoticia=3333
  4. Dárcio Oliveira e Alexandre Teixeira - IstoÉ Dinheiro (13 de agosto de 2003). «"Fronteiras da aldeia global"». (em português). Consultado em 12 de fevereiro de 2013 
Ícone de esboço Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.